Ver os astros na Lapa do Lobo

Terá lugar no próximo dia 23, Sábado, pelas 20 horas, no edifício sede da Fundação Lapa do Lobo uma conferência subordinado ao temas “eu e o cosmos” e “meios para observar o cosmos”. A iniciativa que teve desde logo acolhimento por parte da Fundação, partiu do astrónomo Cristovão Cunha, que pretende como o evento ensinar a observar os astros. Depois da conferência, haverá mesmo uma sessão de astronomia ao ar livre, para a qual o promotor pede que os interessados levem pequenos telescópios ou binóculos que tenham em casa.Esta será uma oportunidade única para estarem em contacto com diversos astrónomos amadores na observação de astros.

“Vamos negociar com todos os credores”

Luís Ribeiro, presidente da Comissão Administrativa saída da última Assembleia Geral do S.L. Nelas, assegura ao nosso jornal que a sua equipa tudo irá fazer para viabilizar o clube e participar em todos os campeonatos, na próxima época desportiva.

Qual a composição da comissão administrativa que saiu da última Assembleia Geral? Quais as decisões que daí saíram?

A composição da Comissão Administrativa foi votada por unanimidade na última Assembleia Geral. Todos os seus elementos são sócios que faziam parte dos órgãos sociais do clube, assim como da formação. São assim pessoas conhecedoras da realidade do Sport Lisboa e Nelas. Quanto a decisões, iremos reunir brevemente para delinearmos trabalhos a serem implementados o mais rapidamente possível. A composição da Comissão presidida por mim próprio, Luís Ribeiro, tem ainda os seguintes membros: Hernâni Marques ; Fernando Manuel Aguieira ; Fernando Garcia ; Jorge Costa ; João Coelho Figueiras ; Fernando Manuel Pimentel; João Pedro Vaz ; Maria Luisa Nogueira ; Carla Alexandra Alves ; Roberto Campos ; António Cardoso ; Sérgio Rocha ; José dos Santos Pereira ; João Manuel Ferreira ; Danilo Abdul Majid ; Manuel Cruz ; Luis Oliveira e João Daniel Bernardo

Para quando está prevista a realização de eleições?

Tenciono marcá-las para meados de Setembro, início de Outubro, ou seja antes do início dos campeonatos distritais.
A saída de cena de Luís Rodrigues e Fernando Alexandre foi pacífica?
A entrada e saída de directores sempre se verificou e há-de continuar. Eu por exemplo entrei para a direcção do S. L . Nelas vai fazer 40 anos, saí e entrei outras vezes e hoje regresso para ajudar nesta hora difícil. É assim a vida das associações e dos clubes.

O S.L. Nelas está impedido neste momento de participar em competições oficiais. Como e quando pretendem resolver esta situação? Não receiam que mais multas possam
aparecer e causar novamente este impedimento?

Os processos de inscrição para os clubes participarem nas competições oficiais terminam antes do final do mês. Eu espero que o Sport Lisboa e Nelas entre, não só nos campeonatos de seniores, mas também nos campeonatos das camadas jovens – tudo faremos para que isso aconteça.

Têm neste momento uma noção clara da dívida total do clube e de que como a pretendem solucionar, nomeadamente no caso da Caixa de Crédito Agrícola?

Ainda não conhecemos a real situação do clube, só agora nos vamos aperceber da realidade. Sabemos apenas que é uma situação muito complicada, mas só a morte é que não tem remédio. Vamos negociar com todos os credores, e o clube, como pessoa de bem, saberá sempre respeitar os seus compromissos.
Quanto ao arresto da Caixa de Crédito, existe uma proposta feita pelo clube, com aprovação na última Assembleia Geral, que espero seja aceite pela referida entidade bancária.

Como pretendem resolver as situações dos processos pendentes em tribunal de trabalho, movidos por antigos jogadores?

Como lhe disse atrás, iremos negociar com todos os credores, isso é ponto assente.

Que factores na vossa opinião levaram o clube a esta situação tão delicada?

Tenho a minha opinião pessoal, mas o que interessa é que de momento vamos trabalhar para tentar pôr a casa em ordem, e não cometer os erros do passado.

Que balanço fazem da época passada, quer ao nível das camadas jovens, quer ao nível dos seniores?

Quanto às camadas jovens, secção de formação, acho que com todas as dificuldades com que se debateram, fizeram um trabalho muito meritório. Melhor seria impossível.
Em relação à equipa sénior, a época 2010/2011 foi para esquecer. É no entanto de louvar a equipa júnior que não disputou o campeonato, e com três ou quatro seniores fizeram um campeonato distrital de honra. Dentro das suas possibilidades, honraram as cores do clube – para mim foram uns heróis. A eles e a toda a gente que ajudou a acabar a época, o nosso muito obrigado.

Podem neste momento garantir que o Nelas irá ter uma equipa sénior a participar na 2ª divisão distrital da A.F. de Viseu?

O Sport Lisboa e Nelas irá ter uma equipa sénior nos campeonatos distritais, porque a nossa terra nunca disse que não ao clube. A direcção irá promover iniciativas, e com o habitual apoio de todos os sócios, dos Nelenses e das forças vivas da terra, iremos conseguir levar a cruz ao calvário – tenhamos fé.

Com que apoios estão a contar para a próxima temporada, além do espírito de voluntarismo de todos os que colaboram com o clube?

Além do muito trabalho que vamos ter, com iniciativas em busca de conseguir apoio financeiro, vamos continuar a ter apoios da Fundação Lapa do Lobo, da Junta de Freguesia de Nelas e da Câmara Municipal, que além do apoio financeiro, nos ajuda com os transportes e instalações desportivas, como habitualmente.
Quero por último agradecer ao vosso jornal todo o apoio que possa dar ao S.L. Nelas. O Nelas tem vida, os Nelenses podem orgulhar-se do seu passado e havemos de ter um futuro risonho, em que a nossa juventude realize no futuro, um clube mais rico em valores – sempre nos batemos por isso. Tenhamos confiança, porque o Sport Lisboa e Nelas é de TODOS e precisa de TODOS.

ABC chamado à 2ª divisão nacional de Futsal


Já é oficial. ABC de Nelas foi convidado pela Federação Portuguesa de Futebol para participar no Campeonato Nacional da 2ª Divisão de Futsal Seniores 2011/201, perante a desistência do “Futebol Clube Foz” e tendo em consideração o facto do clube ter sido “o 3º melhor 3º classificado da 3ª Divisão de Futsal 2010/2011.”

Para além do mérito da classificação obtida, que permite ao clube ascender à 2ª Divisão de Futsal, releve-se o facto da equipa nelense ter sido o “Melhor Ataque” de toda a 3ª Divisão Nacional (156 golos marcados) e o 2º Melhor de todos os campeonatos nacionais, só ultrapassado pelo Leões de Porto Salvo, da 2ª Divisão, com mais 6 golos marcados (162) e à frente do SL Olivais (155 golos), Cohaemato (154), o campeão nacional Sporting (153) e o vice-campeão Benfica (152).

Este passo alcançado é a concretização de um objectivo que o clube delineou há 3 anos, que pretendia ascender aos campeonatos nacionais com brevidade e, sustentadamente, sem pressa, tentar alcançar depois a 2ª Divisão Nacional. O ABC de Nelas em 3 épocas alcançou o objectivo a que se propôs, com 2 subidas de divisão em 3 anos – Campeão Distrital da A. F. Viseu em 2008/2009, 5º classificado do Campeonato Nacional da 3ª Divisão, Série B, em 2009/2010, e esta época, com o resultado alcançado, subida à 2ª Divisão Nacional.

Resul apoia investigadores na área da energia das ondas


– Carlos Cunha Torres esteve presente no programa Prós e Contras da RTP no passado dia 20 de Junho

É mais uma aposta do empresário Carlos Cunha Torres, no apoio a jovens estudantes e investigadores. A Resul decidiu comparticipar o projeto emove, uma “start up” de 6 jovens investigadores, oriundos de várias universidades do país . A equipa EMOVE desenvolveu um conceito inovador de produção de energia eléctrica, criando o ESG (Electric Spherical Generator), um gerador único já patenteado internacionalmente o qual absorve todos os movimentos e oscilações, convertendo-os em energia eléctrica.Este projecto recebeu já vários prémios nacionais e internacionais. A EMOVE vai agora rumar a Silicon Valley, Estados Unidos, com o objectivo de desenvolver o negócio e angariar capital de risco, participando no Plug and Play Tech Center, a maior e mais prestigiada incubadora de empresas tecnológicas a nível mundial.verdadeiro ícone a nível mundial no desenvolvimento de projetos na área tecnológica. O interesse da ideia, motivou a participação dos jovens investigadores no programa “Prós e Contras” da RTP, no passado dia 20 de Junho, tendo também estado presente o presidente do Conselho da Administração da Resul, Carlos Cunha Torres, que conforme ficou bem enfatizado “é um empresário que com mais este apoio, demonstrou bem o papel social que tem desempenhado, movido por uma grande generosidade e sem uma visão de lucro imediatista”. Foi isto que, o também presidente da Fundação Lapa do Lobo deixou bem claro “ao apoiar este projeto não espero retorno imediato”. O tema do programa “Esperança no futuro”, não poderia ser mais apropriado para a apresentação deste projeto, que traz uma grande esperança para Portugal, na área das energias renováveis, pois os jovens investigadores vincaram que “pretendemos aplicar o projeto em Portugal”.

Área de lazer dos Valinhos contaminada


– Descargas alegadamente oriundas da Zona Industrial de Canas estarão na origem da contaminação da água do lago situado na área de lazer dos Valinhos recuperada pela E.D.M.

Foi no dia 25 de Fevereiro do ano passado, que, com toda a pompa, foi inaugurado mais um projeto de recuperação ambiental na zona da Urgeiriça –a área dos Valinhos. A Empresa de Desenvolvimento Mineiro foi a responsável por mais esta obra de requalificação, que transformou aquela esta zona num magnífico parque de lazer, com uma lagoa e um parque de merendas, numa homenagem ao mineiro. A verdade é que passado pouco mais de um ano, a água do lago se encontra num avançado estado de contaminação, ao que apurámos, devido a descargas de efluentes, com elevado nível de toxidade, oriundos da zona industrial de Canas, que não tem uma ETAR em funcionamento. Contactado pelo nosso jornal, o vice-presidente da Câmara, Manuel Marques, responsável pelo pelouro das obras, adiantou-nos que “para resolver este problema iremos proceder à construção de uma estação elevatória para recolha desses efluentes, além de um coletor que os levará até à ETAR de Nelas”.

Câmara aprova empréstimo a contrair pela Associação de Municípios do Planalto Beirão

– Novo financiamento destina-se a liquidar as dívidas de curto prazo

Foi um assunto que mereceu uma análise detalhada na reunião de Câmara do passado dia 27 de Junho. A Associação de Municípios do Planalto Beirão, que gere a recolha e tratamento do lixo de vários concelhos da região, entre os quais Nelas, está a construir uma nova central de separação do lixo, situação exigida legalmente. Com esta nova central, todo o lixo orgânico que possa ser aproveitado, por exemplo para espaços verdes, será entregue às Câmaras na proporção do lixo que entregam. Esta central servirá de justificação para o empréstimo de 6,7 milhões de euros, que a Associação ira contrair, cujo destino será a liquidação das suas dívidas de curto prazo. De acordo com a informação prestada aos municípios, as receitas que esta nova central irá gerar, permitirão que o empréstimo venha a ser pago. Para que esta operação financeira seja aprovada, os seus associados, ou seja, as autarquias, tinham que o aprovar em reunião de Câmara. Foi isto que aconteceu em Nelas, tendo o executivo informado que a aprovação do financiamento não irá causar qualquer responsabilidade à autarquia, não entrando sequer para o cálculo do limite do endividamento, assim como não se irá repercutir em quaisquer aumentos de taxas ou tarifas para o município. Adelino Amaral, vereador do PS, colocou algumas reticências a esta proposta, falando de uma “situação patrimonial muito complicada da Associação”, que tem actualmente “um passivo de 86 milhões de euros”. A proposta acabou por ser aprovada pelo executivo.

Bombeiros de Canas contraem empréstimo de 80 mil euros para financiar obras do quartel

– Obras de ampliação do quartel dos Bombeiros de Canas avançam a bom ritmo, mas corporação tem que recorrer a um empréstimo para o seu financiamento

A última Assembleia Geral da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Canas de Senhorim tinha como ponto importante a ser discutido, a contracção de um empréstimo de 80 mil euros, destinado a financiar a parte não comparticipada das obras de ampliação do seu quartel, que corresponde a 30% do investimento inicial orçamentado, de cerca de 500 mil euros. Este empréstimo, que a Assembleia Geral acabou por aprovar, aparece numa altura em que os fundos de “reserva” da corporação Canense, estão “praticamente esgotados”, como explicou ao nosso jornal, o presidente da direcção, Fernando Pinto, que nos adiantou também que “devido a diversas alterações ao projeto inicial e alguns extras, o custo total da obra irá rondar 600 mil euros”. “Devido à falta de disponibilidade, neste momento, por parte da autarquia, vimo-nos obrigados a contratar uma conta corrente caucionada, no valor de 80 mil euros, para podermos ir pagando as facturas ao construtor”, adiantou-nos Fernando Pinto. Lembramos que a autarquia se comprometeu a suportar a parte não comparticipada pelo QREN, neste projeto, ou seja 30% do investimento total. Foram diversas as vozes na referida Assembleia Geral, a criticarem a atitude assumida pela Câmara neste processo, alguns defendendo inclusive a possível paragem da obra “perante o incumprimento da Câmara, apenas existe uma de duas opções. Ou não se contrai o empréstimo e a obra pára, ainda que momentaneamente, ou se contrai o empréstimo e a obra segue o seu curso normal, tendo todos os presentes ficado devidamente esclarecidos quanto à pouca margem de manobra da direcção e da própria associação”, ou seja, “maioritariamente” os associados consideraram “incorrecta” a postura da Câmara.Ainda assim, o presidente da direção dos bombeiros confia que “a Câmara comece a pagar-nos, pois já nos foi dito pela Sra. Presidente que agora em Julho já existirá alguma disponibilidade para o efeito”. Assim sendo, este empréstimo surge “como uma salvaguarda, dado que se a Câmara efetuar os pagamentos acordados, poderemos nem ter necessidade de o utilizar, pelo menos na sua totalidade”, assegura-nos. Certo é que as obras do quartel estão a avançar em bom ritmo e espera-se que “estejam concluídas durante o primeiro trimestre do próximo ano, a tempo de mais um período de maior risco em termos de incêndios”. Este ano, nesta fase “charlie”, que se iniciou no passado dia 1 de Julho, o quartel de Canas, está autenticamente “virado do avesso”, devido às obras, o que poderá dificultar as operações nesta época, embora todas as “peças” se estejam a encaixar para tudo dar certo, enquanto decorrem as obras. Lembramos que esta obra envolve a construção de uma nova garagem que irá albergar todas as viaturas e ainda camaratas, balneários e outros espaços, resultando num quartel com elevado nível de operacionalidade e condições globais, em termos de espaço e qualidade, há muito desejadas pelos bombeiros Canenses.

Fundação Lapa do Lobo promove oficina de teatro

A Fundação Lapa do Lobo irá levar a cabo entre 25 e 29 de Julho uma oficina de teatro sob a orientação artística de Graeme Pullyen, tendo como público-alvo crianças e jovens entre os 12 e os 18 anos. A organização pretende com esta oficina “estimular as competências criativas e de expressão, através do contacto e da experimentação com a linguagem dramática”. Os jovens que participarem nesta iniciativa farão um breve exercício teatral, com uma apresentação pública no final, mais concretamento no dia 30 de Julho.

Nelas regista queda de 2% na população residente, com um forte aumento dos alojamentos e edifícios

– Resultados preliminares do recenseamento da população confirma tendência de queda da população no interior e reforço dos grandes núcleos urbanos

Acabam de ser publicados no site do Instituto Nacional de Estatística os resultados ainda provisórios do Census 2011 – o recenseamento da população residente em Portugal, que se efectua de 10 em 10 anos. Da análise destes dados, resulta, uma vez mais, como clara a tendência de queda da população residente e presente, nos concelhos do interior do país, enquanto o resultado total a nível nacional, em larga medida devido à emigração, mostrou um aumento de quase 2% na população residente, com um forte aumento do número de famílias (11,6%), de alojamentos (16,3%) e de edifícios (12,3%). Ao nível do concelho de Nelas, e comparando os dados agora divulgados, com os do Census de 2001, verifica-se uma diminuição de 281 pessoas residentes no concelho, ou seja 1,97% menos do que em 2001. Foi principalmente a redução da população masculina residente a explicar este resultado, pois registou uma queda de 3,67%. Residem agora em Nelas, 14 001 habitantes. Pelo contrário, o número de famílias aumentou significativamente – aumento de 5 178 para 5 483 famílias, ou seja, um aumento de quase 6%. Por outro lado, nos alojamentos e edifícios, registou-se um aumento significativo, respectivamente de 15,4% e 11,3% – temos assim no concelho mais 2 089 alojamentos e 757 edifícios.
Esta redução da população residente no concelho de Nelas, registou-se um pouco por todo o interior, onde foi até bem mais significativa, na maioria dos casos. A título de exemplo, a evolução registada nalguns concelhos vizinhos de Nelas, confirma esta tendência, e ainda de forma mais severa. Assim, em Carregal do Sal, a redução foi de 5,6%, com o concelho a perder 611 habitantes. Em Seia, nem o facto de ser uma das principais portas de entrada para a Serra da Estrela, beneficiando assim da atividade turística e de investimentos nesta área, fez com que escapasse à forte tendência de declínio do número de habitantes. Seia perdeu 11% dos seus habitantes em 2011, face a 2001, residindo agora naquele concelho, 24 356 pessoas, menos 3 788 habitantes. Por último, em Mangualde, a perda foi de 5,3%, ou seja, 1 111 habitantes.

Número de desempregados acentua tendência de queda no concelho

– Nelas tinha em Maio deste ano 536 pessoas no desemprego, menos 67 que em Abril de 2011 e menos 255 do que em Maio de 2010

A tendência de queda do número de desempregados do concelho, inscritos no Instituto Nacional de Estatística continua. Entre Maio de 2010 e Maio de 2011, registaram-se menos 255 pessoas na situação de desemprego, ou seja, uma queda de cerca de 31% em apenas um ano, estando agora inscritos um total de 536 pessoas no centro de emprego. Também entre Abril de 2011 e Maio de 2011, se contabilizaram menos 67 desempregados, ou seja, num mês uma redução de quase 7%. Da análise dos dados, resulta que a tendência de queda tem sido mais ou menos homogénea em termos de sexo, escalão etário, duração da situação de desemprego e situação face ao emprego, sendo distribuída proporcionalmente em relação a cada um dos itens. Devemos observar, na interpretação destes dados, o aumento do número de emigrantes (que saem da lista de desempregados) , as contratações por parte da Câmara Municipal e também a recuperação de algumas das empresas situadas no concelho, que têm vindo a revelar alguma dinâmica na contratação de mão de obra, como temos vindo a fazer notar. De qualquer forma assinale-se como muito positivos estes dados, que colocam Nelas no topo dos concelhos do país, onde o desemprego mais desce.

Fundação Lapa do Lobo promove ensaio aberto de uma peça de teatro

É mais uma ideia original no concelho que a Fundação Lapa do Lobo irá levar a cabo no auditório Maria José Cunha, no seu edifício sede situado na Lapa do Lobo. Será uma oportunidade para partilhar e questionar o processo de trabalho criativo de um espectáculo de teatro. Em parceria com a Magnólia Teatro/Amarelo Silvestre, a peça de teatro escolhida para esta iniciativa é SONHOS ROTOS. O espetáculo, que terá entrada livre, realizar-se-á no próximo dia 6 de Julho, pelas 16 horas, seguindo-se as conversas com a equipa artística.
SINOPSE :
Sonhámos um Sonho:Falar de João Torto, o homem que se terá lançado, para voar, de uma torre da Sé de Viseu, com duas asas que manufacturou, a 20 de Junho de 1540. Século XVI.E Falar de D. Quixote de la Mancha. Século XVII.Falar dos homens sem tempo, com sonhos de todos os tempos.
Equipa artística :
Direcção Artística : Rafaela Santos
Dramaturgia : Fernando Giestas
Consultoria Artística : Cristina Carvalhal
Interpretação e Co-criação : Rafaela Santos, Miguel Lemos, Sofia Valadas
Desenho de Luz : Jorge Ribeiro
Desenho de Som Tiago : Cerqueira
Figurinos : Rafaela Mapril
Espaço Cénico : Criação Colectiva
Apoio à Produção e Projecto : Fátima Alçada
Produção : Magnólia Teatro / Amarelo Silvestre
Ilustração : Luís Calheiros

Violento acidente na EN 231 vitima mortalmente trabalhador da Lusofinsa

– Falecido tinha também ligações familiares em Nelas

Foi no passada dia 17, uma Sexta Feira, pelas 11 horas da manhã, que Paulo Ribeiro sofreu um embate violento na EN 231,próximo de Oliveira de Barreiros, que o vitimou mortalmente. Com 45 anos anos, trabalhava há mais de 20 na Lusofinsa, empresa sedeada na zona industrial de Nelas e tinha ligações familiares ao concelho, pois é cunhado do vice-presidente da direção dos bombeiros de Nelas, José Montenegro. Paulo Ribeiro fazia diariamente, de motociclo, este trajeto para o seu local de trabalho, pois residia em Rio de Loba, próximo de Viseu. O acidente ocorreu praticamente no mesmo local onde morreram a advogada Natália Coelho e a empresária Clara Moreira, em Outubro de 2009, o que causou na altura uma grande consternação e pesar em Nelas. O acidente deu-se quando a moto embateu com grande violência no pesado de mercadorias, logo depois de uma curva. Ambos os veículos circulavam na mesma faixa de rodagem, quando o pesado virou para a esquerda, pois iria ali recolher o pessoal que trabalha na limpeza e desmatação das bermas da estrada, dado que pertence a uma empresa de Aveiro, responsável por esses trabalhos, naquele local. Os Bombeiros Municipais de Viseu e as equipas da Viatura Médica de Emergência (VMER) e de Suporte Básico também de Viseu (SBV) estiveram empenhadas no socorro à vítima, que acabou por falecer no local. Também o condutor da viatura pesada acabou por ser assistido no hospital de São Teotónio em Viseu, pois ficou em estado de choque com o acidente.

Concurso de chapéus de Verão na Lapa do Lobo

É mais uma iniciativa inédita na Lapa, que o Atelier das Artes da Fundação Lapa do Lobo,através da professora Fernanda Fernandes e dos seus alunos juvenis, está a organizar – um concurso de chapéus de Verão. A dinamização do concurso está também a ser feita pelo atelier das artes da Lapa do Lobo e a entrega dos trabalhos poderá ser efetuada até ao próximo dia 31 de Agosto. Por cada escalão serão atribuídos três prémios, aos 3 primeiros classificados. Estará patente também uma exposição dos trabalhos no novo espaço multifuncional da Fundação. Este concurso que é apresentado sob o lema “dê largas à sua imaginação e exprima a sua criatividade criando o chapéu mais original do Verão”, tem como objetivos “sensibilizar as pessoas para a importância das artes e da expressão plástica ; fomentar o gosto pela arte ; incentivar a reutilização criativa dos materiais e sensibilizar para o uso de chapéus”. Os materiais para os trabalhos terão que ser obrigatoriamente provenientes da natureza ou reutilizáveis.

CORREÇÃO

Por lapso na entrevista com o Presidente do GD de Canas de Senhorim, Germano Simão, indicámos que foi um dos entusiastas aquando da fundação do clube. Tem sido um entusiasta sim, mas muitos anos depois da fundação e não nesse momento preciso. Ao leitores e ao próprio as nossas desculpas.

“Tenho os pés bem assentes no chão”

Germano Simão presidente do G.D. de Canas de Senhorim garante que clube vai aceitar disputar pela primeira vez a 3ª divisão nacional, devido à repescagem, pois “está praticamente certo o apoio que faltava”.

Germano Simão tem sido um dos grandes entusiastas do GD de Canas de Senhorim, tendo exercido alguns cargos dirigentes durante alguns mandatos. A paixão pelo Canas não desapareceu quando fixou residência em Coimbra, de tal forma que um dos filhos, Simão, começou a dar os primeiro pontapés na bola em Canas, nos escolinhas, passou por todas os escalões até chegar aos seniores, onde actualmente é o capitão da equipa. O central, que começou a jogar a guarda-redes, pretende abandonar o futebol, mas está a ser convencido a fazer mais uma época, que será a primeira do clube nos nacionais de futebol.
Com os “pés bem assentes na terra”, como faz questão de realçar, Germano Simão foi eleito no ano passado presidente do clube. No passado dia 3, depois de ter colocado o seu lugar à disposição, acabou por aceitar continuar ao leme do Canas por mais um ano, precisamente o primeiro na 3ª divisão nacional, pois a sua decisão irá nesse sentido, dado que “falta somente um apoio para que tal aconteça”, confidencia-nos. Isto depois de uma época excecional no distrital de honra, em que o clube Canense alcançou o 2º lugar num campeonato. A base desta brilhante equipa foram jogadores da região, em particular do concelho de Nelas, com 6 atletas. A solidez do clube assenta num gestão muito rigorosa das receitas, ou seja “no Canas não gastamos mais do que a receita que conseguimos angariar”. Nesta receita destaca-se a Câmara Municipal que atribuiu ao clube um subsídio, através de protocolo, no valor de 50 mil euros na época passada. A relação com a autarquia tem sido boa, tendo o clube já recebido todos os valores referentes à época transata e ainda foram feitas obras de fundo nos balneários e outras valências do estádio, que há muitos anos eram necessárias – “a Câmara deu-nos uma preciosa ajuda”. Ainda assim para completar os 90 mil euros de gastos do clube, em 2010-2011, diversas empresas do concelho e fora dele, como por exemplo a Patinter, apoiam o Canas que conta com mais de 300 sócios e é neste momento uma colectividade que mobiliza a sua massa associativa – por exemplo na Assembleia Geral do passado dia 3 estiveram presentes cerca de 40 sócios. Apoio determinante para o clube, tem sido dado pela Fundação Lapa do Lobo e Resul, dirigidas pelo empresário Carlos Cunha Torres, que além da cultura, turismo e outras atividades, também apoia os clubes do concelho, nomeadamente os que têm apresentado mais sustentabilidade e dinâmica, com o Canas e o ABC. Ainda assim, mesmo em relação ao S. L. e Nelas, lembramos, Carlos Cunha Torres possibilitou, através de um donativo, a inscrição da equipa sénior na época passada. Germano Simão, aproveita esta oportunidade para agradecer publicamente o apoio de todas as empresas, sócios e simpatizantes do clube, com uma palavra muito especial para Cunha Torres, que tem “sido inexcedível no apoio que nos tem dado”. É com todos estes apoios, extra autarquia, que a direção do Canas terá que contar para a próxima temporada, pois o orçamento para fazer face ao acréscimo de custos irá ser de cerca de 130 mil euros “. “O apoio que nos falta para participarmos no nacional da 3ª divisão está praticamente garantido e também já está certo o novo treinador para a próxima época”, diz-nos ainda o presidente do Canas”. As camadas jovens continuam a ser outra grande aposta desta direção. Com 4 escalões a funcionar actualmente, desde os benjamins até aos juvenis, na próxima temporada entrará em competição também uma equipa de juniores. São mais de uma centena de jovens jogadores em competição. O vasto património do G.D. de Canas de Senhorim, que inclui o estádio, um dos melhores da região, com uma pista de atletismo para 8 corredores (uma das duas únicas do país, pois as outras são apenas para 6 corredores), várias carrinhas e outros bens, garante também uma boa sustentabilidade ao clube, pese embora “os custos de manutenção sejam muito elevados”, diz-nos o presidente da coletividade. “Canas de Senhorim é uma vila que vive com grande bairrismo e dedicação o associativismo. Para ter uma ideia são 14 as associações que temos, e todas com sede própria”, afirma com orgulho Germano Simão.
“Vi um filme de terror à minha frente”
A época do Canas ficou marcada pelos acontecimentos em Lamego, no jogo com o Sporting local, que se apresentou no início da temporada como o grande candidato à subida de divisão. Não só dentro do campo, mas também fora dele, pois “desde o início sentimos que tudo estava cozinhado para ser o Lamego a subir”. De tal forma que no decisivo jogo em Lamego, o Canas sentiu “um autêntico clima de terror”, com os jogadores a serem alvo de cuspidelas por parte da assistência” e outros impropérios. O jogo foi bem disputado “mas foi-nos escandalosamente anulado um golo, por pretenso fora de jogo”. A partida terminou empatada a zero, mas mesmo assim o clima de intimidação e agressão continuou, com o autocarro do Canas a ser alvejado por um paralelo, ainda dentro de Lamego. Todos estes factos motivaram uma queixa em Tribunal. “Nunca mais voltarei a Lamego”, diz-nos indignado o presidente do Canas.

Marchas de Santo António atrairam largas centenas de visitantes à Lapa do Lobo


Num fim de semana recheado de eventos culturais, realizaram-se pela primeira vez na Lapa do Lobo, as marchas de Santo António. A iniciativa que decorreu no passado Sábado, não poderia ter sido mais bem sucedida, pois ali afluiram várias centenas de visitantes, muitos de outras freguesias e de fora do concelho. Os padrinhos das marchas foram Mariana e Bernardo Batalha Torres, membros da administração da Fundação Lapa do Lobo, que foram especialmente convidados para o efeito pela organização do evento, que percorreu as ruas da Lapa.

Pintura a céu aberto animou as ruas da Lapa durante 3 dias

Foi mais iniciativa inédita promovida pela Fundação Lapa do Lobo com a colaboração de diversos artistas plásticos da região e não só. A ideia partiu de conversas entre a Fundação e o artista Canense, Aires dos Santos, que viram num evento de pintura ao ar livre, pelas ruas da Lapa, uma forma de motivar as pessoas para esta arte. A ideia não podia ter sido mais bem sucedida. Durante os últimos 3 dia, do fim de semana prolongado, estiveram presentes na Lapa 11 pintores, a convite de Aires dos Santos, alguns do concelho e outros de fora do concelho (Torres Novas, Guarda, Peniche, Ciudad de Rodrigo e Salamanca). A original ideia de pintar nas ruas da Lapa, sob temas alusivos à Lapa, em que recuaram 30 anos no tempo, traduziu-se em largas centenas de visitantes à Lapa do Lobo. Outro dos atrativos era a possibilidade dos visitantes poderem experimentar no local, a arte da pintura, através dos ensinamentos dos artistas. Foram 15 as telas pintadas pelos artistas e 20 telas pintadas por crianças e jovens, que irão agora estar patentes numa exposição no edifício sede da Fundação. Aires dos Santos, mostrou-se “amplamente satisfeito” com a adesão a este evento, realçando que esta foi mais uma aposta “ganha” por parte da Fundação Lapa do Lobo na dinâmica cultural e artística que está a criar. O artista plástico realça ainda “a adesão das crianças e até de um artista de Mangualde que por aqui passou e espontaneamente se juntou a nós”. Por último, Aires dos Santos, agradeceu ainda à população da Lapa o facto de com toda a hospitalidade ter “acolhido em suas casas os artistas, dando alojamento e refeições, em contrapartida de alguns serviços domésticos”.

Fundação Lapa do Lobo inaugura o seu novo espaço multifuncional

Será no próximo Domingo que a Fundação Lapa do Lobo irá inaugurar o seu novo espaço multifuncional, onde irão passar a funcionar diversas atividades da Fundação, como sejam o atelier de artes e a escola de bordados, que até aqui funcionavam num espaço com alguma precariedade, mas que sempre foi provisório. Para assinalar a data,o novo espaço multifuncional irá estar aberto ao público durante todo o dia de Domingo, com entrada livre, sendo que quem por ali passar poderá apreciar os trabalhos elaborados pelo atelier das artes e escola de bordados.O antigo espaço situado no Terreiro dos Antunes, será agora afeto a uma projeto de turismo, que se encontra em fase de arranque. Para além desta inauguração, este vai ser um fim de semana muito preenchido na Lapa do Lobo, pois a Fundação irá promover diversos eventos, abertos à população, como seja o original “Arte a Céu Aberto”, em que o artista plástico Canense, Aires dos Santos, convidou 7 colegas de profissão para com ele pintarem ao ar livre, nas ruas da Lapa, durante todo o fim de semana prolongado, possibilitando aos interessados que por ali passarem um contacto com as técnicas de pintura, fomentando-se assim a interatividade com os artistas. No Domingo terá ainda lugar, pelas 18 horas, um concerto, também ao ar livre, com a Banda Filarmónica “Fraternidade” de São João de Areias.

GD de Canas de Senhorim deverá ser repescado e aceitar subir à 3ª nacional

O GD de Canas, 2º classificado na divisão de honra do distrital da A.F. de Viseu, deverá participar na próxima temporada no campeonato nacional da 3ª divisão, série C, devido às diversas desistências de subida, que continuam a acontecer um pouco por todo o país. Esta informação foi-nos adiantada pelo próprio presidente do clube, Germano Simão, que após colocar o seu lugar à disposição, continua ao leme da coletividade, na sequência da Assembleia Geral da passada Sexta Feira. Publicaremos na próxima Segunda Feira uma entrevista com Germano Silva.

Pedro Alves eleito deputado pelo distrito de Viseu

O atual chefe de gabinete da presidente da Câmara Municipal, Pedro Alves, foi eleito deputado à Assembleia da República, tendo sido o 5º eleito pelo distrito de Viseu, último lugar que garantiu a eleição de deputados no distrito. Lembramos que este militante de base do PSD não vai ser um estreante em São Bento, pois entre 1999 e 2003 fora já deputado, numa altura particularmente quente para o concelho de Nelas, com a apresentação do projeto para a criação do concelho de Canas, que em Julho de 2003 foi votado favoravelmente. O PSD obteve em Viseu mais um deputado que em 2009, por troca com o PS.