Esclarecimento – Carnaval de Canas

A notícia que publicámos no nosso jornal, sobre a alegada polémica entre os Bairros de Canas, foi hoje desmentida por alguns leitores. Apenas temos a informar que se há erros, aqui nos penitenciamos como habitualmente. Até por isso, aqui reproduzimos um comentário de um leitor, que não se identificou. De qualquer forma reafirmamos, que no nosso jornal, nunca existiram, existem ou existirão outros interesses ocultos, que não sejam o de informar com rigor e imparcialidade :

“Caro José Miguel Silva, tenho a informar que este ano não houve nenhum tipo de discussão entre Paço e Rossio acerca do percurso e nem esteve em causa o local onde iria decorrer o despique. A notícia que saiu no jornal impresso é uma vergonha e possui muitas informações completamente erradas. Em 1º lugar,nunca a Associação do Paço quis ou sequer mencionou querer o despique no Largo Abreu Madeira. Em 2º lugar, os bailes nunca se realizaram junto à Junta, o Rossio fazia na Praça e o Paço nos Bombeiros. Em 3º, ambos os bairros têm conjuntos bastante conhecidos, no Paço são os Alta Frequência e no Rossio não estou bem certo em relação ao nome do conjunto. Na minha opinião, esta notícia veio para afastar as pessoas do Carnaval de Canas, visto o Presidente da Associação de Municípios ter mencionado o nosso carnaval e não o de Nelas”.

Bairro da Igreja aposta num cortejo cheio de cor e alegria

– Qual o orçamento para 2012?
Está orçamentado mas ainda não está contabilizado.

– Qual o valor de financiamento do Município para esta atividade?
Sete mil e quinhentos euros.

– Quais as empresas envolvidas e valor do investimento privado?
Podemos dizer que temos dois tipos de investimento privado: o das empresas e o humano.
O das empresas que nos ajudam não só nesta atividade como nas outras atividades que temos ao longo do ano e às quais fica aqui o nosso agradecimento pois a sua ajuda é preciosa.
E o investimento “humano” de todas as pessoas que direta ou indiretamente nos ajudam e que tem sido fundamental e às quais também agradecemos.

– Quais as principais dificuldades encontradas em 2012
As principais dificuldades em 2012 … a crise … quer a financeira quer a humana porque uma “arrasta” a outra …

– Qual o tema escolhido para este ano?
O tema é surpresa

– Qual o grupo a destacar?
Não temos nenhum grupo a destacar, para nós todos são fantásticos

– Quantas pessoas envolvidas na preparação deste evento?
É-nos difícil dar um número em concreto pois depende da disponibilidade das pessoas. Hoje podem ir seis como amanhã trinta como depois de amanhã quinze.

– Quantos figurantes estão já inscritos
Entre 300 a 400 pessoas

– Quantos figurantes estão previstos para os grupos do vosso Bairro
As inscrições ainda estão a decorrer nos dias 19 e 21 vamos ver … como já referimos temos entre 300 a 400 pessoas inscritas

– Número de carros previstos
Este ano reduzimos de seis para cinco.

– Quantos carros vão sair no domingo?
Cinco

– Quantos vão sair na terça-feira?
Cinco

– Quais as ruas da Vila o corso do vosso bairro vai percorrer?
As ruas que tem sido nos anos anteriores: Saída da Associação – R Comandante Armando Monteiro Ribeiro Pereira (Titanic) – Av. Da Restauração – Praça do Município – Av. Da Restauração – Av. João XXIII – Rua Luís de Camões – Largo Francisco Gonçalves da Costa – Rua Gago Coutinho – Largo da Cavalaria – Praça do Município

– Onde terá lugar a troca de Rainhas?
Praça do Município

– Quem será a Rainha ou rei deste Carnaval 2012.
A nossa rainha é eleita por todas as pessoas que nos ajudam na elaboração do Carnaval e é essa eleição é realizada no fim de semana antes do Carnaval neste momento, essa eleição ainda não se realizou.

Cimo do Povo com orçamento curto, aposta nos Trapalhões e inova nos carros alegóricos

André João, recém eleito presidente da Associação do Cimo do Povo, dá-nos conta em entrevista exclusiva, dos preparativos para o carnaval do próximo fim de semana, assumindo que é aquele de “maior aperto” para Associação, nos últimos anos, fruto de uma crise que tem afetado de forma dramática o Associativismo.

Qual o orçamento do carnaval 2012?

O orçamento para este ano é muito inferior ao de anos anteriores. O carnaval é um evento da Associação Cimo do Povo que tem um custo bastante elevado. Sem apoio do Município não seria possível a sua realização. Não podemos arriscar fugir ao orçamento definido, pois com a actual lei, são os dirigentes da associação quem responde com o seu património sobre as dívidas da instituição. A titulo de exemplo, refiro os custos que a Associação tem que suportar junto da Sociedade Portuguesa de Autores – cerca de 600 euros, para poder colocar o Carnaval nas ruas de Nelas.

Qual o valor de financiamento do Município para esta actividade?

Foi hoje aprovada uma verba de 7.500 euros para cada Associação, um valor que fica muito aquém dos anos anteriores.

Quais as empresas envolvidas e valor do investimento privado?

A associação conta com o apoio logístico de pequenas empresas do Concelho, sendo de realçar na actual conjuntura, o apoio com material, dado pela empresa Lusofinsa.
Quais a principais dificuldades encontradas em 2012?

Alem das dificuldades económicas, o Cimo do Povo também se depara com a dificuldade em ter voluntários mais jovens para a preparação de todo o evento. São as pessoas mais velhas e muito ligadas à associação, que se dedicam à construção dos carros alegóricos. Os mais novos estão disponíveis para participar nos desfiles de domingo e de terça feira, mas não se envolvem na sua preparação.
Dois meses antes do Carnaval trabalham cerca de 40 pessoas diariamente na construção de carros e fatos para o desfile. Estas pessoas fazem o seu trabalho em regime de voluntariado, mediante a disponibilidade de cada um.

Qual o número de carros alegóricos que irão ter a desfilar pelas ruas de Nelas?
Vamos ter 5 carros no desfile

Qual o tema escolhido para este ano?

O tema escolhido para este ano é OS TRAPALHÕES
Este tema poderá ser apreciado nos cinco carros alegóricos. No desfile destaco o grupo de foliões junto do carro de abertura do desfile e o outro grupo junto do carro da Rainha do Carnaval.

Os restantes carros do desfile serão acompanhados por outros grupos com o mesmo tema.
Quantos figurantes estão já inscritos?

Ate ao momento perto de 200 inscritos

Quantos figurantes estão previstos para os grupos do vosso Bairro?

Previstos cerca de 250 figurantes.

Como está a decorrer a preparação dos fatos?

A preparação está a decorrer com normalidade, pois estamos a reaproveitar tecidos e peças de anos anteriores.

Quais as ruas da Vila, que o corso do vosso bairro vai percorrer?

Vai percorrer o trajeto do ano passado. Saindo das instalações do Cimo do Povo em direcção À Praça do Município pela Rua D Afonso Henriques. Depois segue pela Av. João XXIII até junto da rotunda da Igreja de Nelas. Na rotunda da Igreja segue para a rua Sacadura Cabral até as quatros esquinas, para ai percorrer a Rua Gago Coutinho.

É tradição a Rainha de cada Bairro trocar de carro alegórico. Onde terá lugar a troca de Rainhas?

A troca de Rainhas terá lugar no LARGO DO MUNÍCIPIO

Este ano o Cimo do Povo terá um Rei ou Rainha a desfilar?

Será uma Rainha.

Que novidades teremos este ano no vosso desfile ?

Está a ser preparado com bastante secretismo um carro alegórico. Este carro surge a partir de uma ideia que remonta ao final dos anos 70 e que nos foi apresentada por antigos directores. Pensamos que será uma agradável surpresa para todos os que visitarem o Concelho de Nelas e a nossa tradição de Carnavalesca.
André João destaca ainda o excelente trabalho que está a ser desenvolvido por todos os voluntários, aos quais agradece toda a colaboração.

Carnaval em Canas com o brilho e tradição habitual

– Diferendo entre o Paço e Rossio está resolvido

De acordo com uma informação que chegou à nossa redação, o Carnaval de Canas de Senhorim manterá o seu brilho habitual, tendo os Bairros do Paço e Rossio chegada a acordo, quantos aos trajetos dos corsos, que serão os habituais, mantendo-se também o despique nas 4 esquinas. Em relação aos tradicionais bailes, chegou-nos a informação que o Paço contratou o conjunto musical Alta Frequência, para o Baile de Domingo.

Câmara aprovou hoje taxa de 15 mil euros por mangueira em postos de combustível

Foi hoje aprovada em reunião de Câmara, uma taxa de 15 mil euros, por cada mangueira de abastecimento, nos postos de combustível do concelho. Numa reunião marcada pela ausência da presidente da Câmara, Isaura Pedro, do vice presidente, Manuel Marques e ainda do vereador, Osvaldo Seixas,a liderar os trabalhos esteve então a vereadora Maria Antónia Figueiredo, que de acordo com a agenda, colocou à votação o aumento da taxa sobre os postos de combustível, para 15 mil euros por mangueira. Este valor foi considerado “exorbitante”, pelos vereadores do PS, Adelino Amaral e Hélder Ambrósio, que votaram contra a proposta, que acabou por ser aprovada com o voto de qualidade de ….Maria António Figueiredo. Esta reunião de Câmara “sui generis”, será desenvolvida na próxima edição do nosso jornal.

Câmara continua a contratar

Contrariando claramente o que tem vindo a ser dito pelo atual executivo, que não pode proceder a novas contratações, não tendo sido renovados dezenas de contratos a prazo, a verdade é que como se pode ver no site da autarquia, a edilidade liderada por Isaura Pedro continua a contratar técnicos e mais técnicos. Desta vez foram contratadas duas técnicas superiores para as áreas de Desporto e Animação Cultural. Certamente devem fazer falta a uma Câmara que como temos vindo a evidenciar, tem tudo menos falta de pessoal. Lembramos que é de longe a Câmara da região com mais trabalhadores per capita – enquanto por exemplo a autarquia de Viseu, liderada por Fernando Ruas, tem cerca de 10 por cada mil habitantes, Nelas tem 23 – um feito notável.

Avisos :

– Celebrado contrato de trabalho em Funções Públicas por tempo indeterminado, com a trabalhadora Sílvia Isabel Soares Pais, com a carreira e categoria de Técnica Superior, na área funcional de Desporto/Educação Física.
– Celebração de contrato de trabalho em Funções Públicas por tempo indeterminado, com a trabalhadora Susana Margarida Camões Martins, com data a partir de 01 de janeiro de 2012, com a carreira e categoria de Técnica Superior, na área funcional de Animação Cultural.

Repartição de Finanças também deverá ter o seu destino traçado – encerramento

O verdadeiro “tufão” troikiano de reformas, que o governo PSD/CDS-PP (veremos com que frutos) ainda amplificou, está a devastar os serviços públicos no concelho de Nelas, de forma muito mais violenta do que noutros concelhos. Como já havíamos noticiado anteriormente, a repartição de finanças de Nelas é outro dos serviços que deverá encerrar. Fonte contactada pelo nosso jornal, deu-nos conta do “futuro incerto” da repartição de Nelas, pese embora “durante este ano ainda deva manter-se em funcionamento”. A ideia que o governo tem é serem as próprias Câmaras Municipais a passarem a arrecadar os impostos, pelo menos aqueles que são receitas suas – IMT, Derrama,IMI, e ainda parte do IRS.

Manuel Marques e o nosso jornal

Engraçado um comentário e insinuação de um leitor nosso, que acabámos de publicar, de que existirá uma relação privilegiada entre Manuel Marques e o nosso jornal. A questão é que o ainda Vice Presidente da autarquia é neste momento o único elemento do atual executivo que não se furta a dar entrevistas, comentários, reações e quaisquer informações ou esclarecimentos. A título de exemplo, na nossa última edição pretendiamos publicar 2 entrevistas, com o Presidente da Assembleia Municipal, António Pereira, e com o vereador do CDS/PP, Jorge David Paiva. Ambos foram recetivos, mas não nos enviaram as respostas às questões colocadas.
O jornalismo vive de informação, para quem não saiba ….

Manuel Marques ainda não tomou posse na CCDRC

Manuel Marques acaba de nos comunicar que ainda não tomou posse como vice presidente da CCDRC. Depois de nos ter informado que “era para ontem” essa tomada de posse, ao que parece o processo está atrasado. Assim sendo, Marques mantém-se para já no lugar de vereador em permanência e vice presidente, mas na prática já renunciou ao cargo, pois como nos informou “já comuniquei à Sra. Presidente da Câmara que aceitei o lugar na CCDRC”. Ou seja, apenas está em causa uma questão de tempo …a menos que ao convite dirigido a Manuel Marques, não corresponda a sua nomeação e tomada de posse, o que seria um volte face quase inédito, pois lembramos que tendo nós avançado em primeira mão, neste espaço, esta informação, ela foi amplamente veiculada na comunicação social nacional.

Artur Jorge Ferreira renuncia ao cargo de adjunto de Isaura Pedro

É mais uma baixa importante na equipa do atual executivo camarário, liderado por Isaura Pedro. Depois da renúncia da Manuel Marques ao cargo de vice-presidente da autarquia e vereador em permanência, é agora a vez do social democrata Artur Jorge Ferreira, até aqui adjunto da presidente da Câmara, abandonar este cargo e regressar ao serviço local de finanças, de onde saiu em 2009. Na próxima edição impressa do nosso jornal, desenvolveremos este assunto, com declarações do ex adjunto de Isaura Pedro.

Câmara corta de forma “violenta” subsídios para o Carnaval 2012

Mesmo em cima da hora, já quando as Associações têm em curso a preparação do Carnaval 2012, a Câmara de Nelas (uma das 38 no país em situação de “colapso financeiro”, segundo a revista Visão), decidiu ontem cortar em cerca de 50% o subsídio concedido às Associações de Canas e Nelas, para a organização do Carnaval 2012. Aqui reproduzimos a declaração de voto que os vereadores do PS, Adelino Amaral e Hélder Ambrósio, fizeram chegar à nossa redação :

“Os vereadores do Partido Socialista votam contra os valores dos subsídios constantes da proposta apresentada, a atribuir às Associações que organizam os Carnavais de Nelas e de Canas de Senhorim.
Para além dos valores propostos serem manifestamente insuficientes para garantir a cobertura de uma parte das despesas que as Associações suportam, entendemos que todos os apoios que a Autarquia deve prestar para a realização dos Carnavais de Nelas e Canas de Senhorim, das Marchas Populares e de outras actividades de carácter cultural, devem ser objecto de protocolos a negociar e estabelecer com as Associações, em que fiquem claramente expressas as responsabilidades de cada um dos contraentes”.

Isaura Pedro vai reunir amanhã com o presidente da ARS

– Em causa a falta de médicos nos Centros de Saúde de Nelas e Canas

A Presidente da Câmara Municipal de Nelas, Isaura Pedro, vai reunir amanhã em Coimbra, com o Presidente da Administração Regional de Saúde do Centro, José Tereso, no sentido de concertarem posições relativamente à situação do Centro de Saúde de Nelas e de Canas de Senhorim e ao futuro da Unidade de Saúde familiar de Nelas, bem como definirem um conjunto de medidas que visem colmatar a falta de médicos no Concelho e minimizar a atual incapacidade de resposta do serviço de saúde à população.
O nosso jornal já solicitou ao gabinete de Isaura Pedro, o envio de uma nota com as conclusões da reunião, logo após a sua realização.

Tribunal de Nelas deverá encerrar em breve

O Tribunal da Comarca de Nelas, é um dos que está indicado para encerrar, de acordo com a informação avançada na comunicação social nacional e no que diz respeito à reorganização do mapa judiciário, que a Ministra da Justiça, Paula Teixeira da Cruz, quer implementar de forma célere. Desenvolveremos este assunto na próxima edição impressa do nosso jornal, que estará nas bancas antes do carnaval.

Estado coloca Bombeiros em rutura financeira

– Em causa os valores pagos pelo Ministério da Saúde para o serviço de ambulância

É mais um forte sinal da crise, que poderá mesmo colocar em causa os serviços básicos, ao nível da saúde e da proteção civil, tal como os conhecemos desde o 25 de Abril. A Liga de Bombeiros Portugueses (LBP), lançou um alerta para a possibilidade das corporações de bombeiros, um pouco por todo o país, poderem “paralisar o socorro e encerrar os seus quartéis, no período nocturno, caso o estado não aumente os preços dos quilómetros pagos às ambulâncias, assim com aumente as taxas de saída, uso de oxigénio e horas de espera”. Jaime Soares, autarca de Poiares do PSD, e responsável máximo da Liga, avisou de forma clara “falta dinheiro aos bombeiros”, ao mesmo tempo que ameaçou com “paralisação total de serviços” e ainda uma manifestação em Lisboa “com milhares de ambulâncias e outras viaturas”. De acordo com o dirigente da LBP “a nova lei de transporte de doentes não urgentes, colocou 80% das corporações em risco de falência”. “Mil pessoas já foram despedidas e há corporações que já estão a vender ambulâncias e outro bens do seu património, para fazer face à situação”, assegurou.
O nosso jornal já pediu entretanto um comentário e ponto de situação, às duas corporações de bombeiros de concelho – Canas e Nelas.

Carnaval de Canas ao rubro

Paço e Rossio não se entendem mais uma vez e este ano, tudo indica, poderemos mesmo vir a ter corsos completamente separados, não se encontrando nem se cruzando os bairros de Canas, podendo vir a perder-se mesmo aquela que é uma das mais antigas tradições carnavalescas, de um dos mais antigos carnavais do país – o despique nas 4 esquinas. Este assunto será desenvolvido na próxima edição do nosso jornal, que será editada antes do carnaval.

Fundação Lapa do Lobo exibe “Cinema Paraíso”

É sem dúvida uma boa notícia e mais uma excelente escolha, no vasto programa cultural que a Fundação Lapa do Lobo disponibiliza no seu edifício sede. Desta vez será exibido, no próximo dia 29 de Janeiro, pelas 16h30m, o clássico da 7ª arte “Cinema Paraíso”, de Giuseppe Tornatore. Por muitos aclamado como uma obra prima do cinema, a película conta-nos a história de um pequeno cinema, numa pequena vila situada na ilha da Sicília. Os 125 minutos do filme são uma verdadeira homenagem a todos os cinéfilos.

INTERATIVIDADE com leitores

Porque queremos cada vez mais fomentar a comunicação e interatividade com os nossos leitores, estamos recetivos a receber todo o qualquer tipo de informação, com caráter fidedigno, que será objeto de cobertura por parte do nosso jornal, à semelhança do que aconteceu por exemplo agora, com a estrada Caravalhal Redondo – Nelas (Sul). O nosso objetivo é informar cada vez mais e melhor, dando conta do pulsar de todo o concelho.

Fundação Lapa do Lobo em defesa da manutenção da freguesia da Lapa do Lobo

– Uma eventual extinção da freguesia, segundo a Administração da Fundação, poderá “tornar difícil o projeto integrado de desenvolvimento cultural que a Fundação tem vindo a implementar”

A Fundação Lapa do Lobo, na pessoa do seu Presidente do Conselho de Administração, Carlos Cunha Torres, enviou no passado dia 16 de Dezembro uma carta ao Ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, e ainda ao Secretário de Estado do Poder Local, Paulo Júlio, assim como para todos os grupos Parlamentares, em que, perante a possibilidade de extinção da freguesia da Lapa do Lobo, vem introduzir toda uma série de argumentos, para fundamentar a condenação total perante essa eventualidade. Aqui reproduzimos a missiva enviada :
“Desde a criação da Freguesia da Lapa do Lobo em 1985, esta tem conhecido um extraordinário desenvolvimento a todos os níveis, conseguindo implantar por iniciativa própria dos residentes e com a colaboração e apoio de diversos lapenses da diáspora os seguintes equipamentos:
– Centro de Dia e Lar para a 3.ª Idade (Fundação Lopes da Fonseca), sendo presentemente o maior estabelecimento do género no Distrito de Viseu
– Associação Desportiva e Cultural Lapense, cujas instalações dispõem de um recinto desportivo e ainda de um pavilhão polivalente
– Fundação Lapa do Lobo – pessoa coletiva de direito privado, sem fins lucrativos, oficialmente reconhecida pela Presidência do Conselho de Ministros em 12/09/2008, visando prosseguir objetivos de natureza cultural e formativa. No edifício-sede desta Fundação existe uma biblioteca, um espaço cibernético de uso gratuito, um Salão de Exposições e um Auditório (Auditório Maria José Cunha) dotado de todos os meios audiovisuais necessários para a realização de diversos espectáculos (www.fundacaolapadolobo.pt).
Para além das estruturas referidas, a Freguesia é ainda dotada dos seguintes equipamentos de iniciativa pública:
– Escola de 1.º Ciclo; – Apeadeiro (Linha da Beira Alta); – Escola Jardim de Infância (pós criação da Freguesia); – Cemitério (pós criação da Freguesia). Presentemente e por iniciativa da Fundação Lapa do Lobo em estreita colaboração com a respetiva Junta, a Freguesia tem a funcionar as seguintes valências culturais e lúdicas :
– Aulas de ginástica para seniores e adolescentes; – Curso de aprendizagem de bordados para senhoras e crianças; – Curso de aprendizagem de renda de bilros; – Atelier de artes para crianças; – Aulas de iniciação musical para crianças; – Aulas de equitação para jovens; – Diversas iniciativas de caráter cultural como sejam oficinas de expressão plástica, oficinas de teatro, espetáculos pedagógicos, etc; – Sessões de cinema (filmes de antologia) no Auditório Maria José Cunha; – Diversos concertos de música filarmónica, lírica e popular; – Sessões de teatro no Salão Polivalente da Associação Desportiva e Cultural Lapense; – Banco de ajudas técnicas; – Atribuição de bolsas de estudo (sendo presentemente 39 o número de bolsas ou outras formas de apoio estudantil atribuídas).
– Com o apoio desta Fundação está ainda em curso a construção de uma casa mortuária e de um jardim público onde será implantado um anfiteatro ao ar livre com capacidade para cerca de 400 pessoas. Encontra-se ainda em fase de acabamento um projeto de turismo de aldeia resultante da recuperação de diversas casas rústicas, projeto que tomará o nome de “Casas do Lupo”. Finalmente, não podemos deixar de referir o grande esforço que está a ser feito relativamente à reabilitação do património arquitetónico civil da Freguesia, tendo inclusivamente esta Fundação promovido sobre este tema o filme “Casas Adormecidas – Um Passado com Futuro), tendo já sido distribuídas por todo o país mais de 790 cópias. Ou seja, uma dinâmica cultural impressionante numa freguesia rural do chamado “interior”. Note-se que todos os cursos, espetáculos e iniciativas referidos são de admissão totalmente gratuita. Sinceramente pensamos que a extinção da Freguesia da Lapa do Lobo como autarquia autónoma poderá em muito afetar negativamente todo este movimento de ampla participação popular, uma vez que a Junta de Freguesia tem tido um papel preponderante na concretização de todas as iniciativas.
Não se afigura fácil continuarmos a desenvolver todo um projeto integrado de desenvolvimento cultural tendo de o discutir com uma Junta de Freguesia que deixa de estar próxima – e aqui, dever-se-á entender o conceito de “proximidade” não só atendendo à distância física, como também à distância de interesses e à distância emotiva.
Vimos assim solicitar que sejam devidamente sopesados todos os efeitos negativos que a extinção da Freguesia da Lapa do Lobo poderá acarretar, não sendo de todo justo que uma população que tão esforçadamente e entusiasticamente foi conseguindo por si e sem recurso a subsídios públicos, benefícios raros na zona, venha a ser fortemente penalizada por uma decisão do foro administrativo.
Por outro lado, não se entende qual a razão pela qual o INE alterou recentemente a classificação tipológica da Freguesia da Lapa do Lobo para AMU, sendo certo que esta sempre foi (e assim deverá ser) uma Freguesia APR (e era esta a correta classificação constante dos censos de 1991, 2001 e 2011).
A classificação da Freguesia da Lapa do Lobo deve indubitavelmente caber no nível 3, uma vez que se trata de uma freguesia com: – 816 eleitores; – 759 residentes; – uma área de 10,59 km2 (e não de 7,3 km2 como erradamente consta dos documentos referentes à reforma administrativa).
Não ignoramos que muito provavelmente o Governo da República estará a receber pedidos semelhantes por parte de todas as freguesias ameaçadas de extinção. Mas encarecidamente solicitamos que olhem para a Freguesia da Lapa do Lobo como um caso muito especial de desenvolvimento, dinamismo e serviço público, para além de ser imperioso que venham a ser corrigidos os pressupostos errados de classificação”.

Linha de Crédito PME Crescimento disponível para os empresários de Nelas

Está disponível, em Nelas, uma “Linha de Crédito PME Crescimento”, destinada ao financiamento de investimentos novos em ativos fixos corpóreos ou incorpóreos (a realizar no prazo de 6 meses após a data da contratação), ou para reforço do fundo de maneio ou dos capitais permanentes.
Os interessados podem consultar a página do IAPMEI (www.iapmei.pt) ou pedir informações junto do Gabinete de Apoio Industrial, Comercial e Empresarial da Câmara Municipal de Nelas, no Edifício da Câmara, ou através do telefone 232 941 300 (ext. 332) ou do e-mail: geral@cm-nelas.pt.

“Os ratos são os primeiros a abandonar o navio quando este se começa a afundar”


– PS junta 80 apoiantes no seu habitual jantar de ano novo, lançando duras críticas ao executivo liderado por Isaura Pedro

Foi no passado Sábado, no restaurante “Os Antónios” em Nelas, que a concelhia do PS promoveu mais uma jantar de ano novo, tendo reunido cerca de 80 militantes e simpatizantes do partido. O evento contou com a presença de diversos nomes de peso do partido a nível distrital, como o ex governador civil, Miguel Ginestal (que agora faz parte do restrito núcleo duro do líder do partido, António José Seguro) e o deputado Acácio Pinto. Com eleições para a comissão política concelhia, a serem marcadas em breve pela Federação Distrital do partido, provavelmente ainda no decorrer do primeiro trimestre, o PS surgiu mobilizado, no início do ano anterior ao próximo ato eleitoral para os órgãos autárquicos. A líder local da JS, Liliana Pinto, abriu as hostilidades, exortando todos os presentes a “meterem na cabeça a partir de hoje que vamos ter Adelino Amaral, em 2013, como o próximo Presidente da Câmara de Nelas”. Armando Carvalho, ex deputado municipal, que por razões de saúde se viu obrigado a renunciar ao mandato, foi outro dos destacados militantes Nelenses a marcar presença no jantar. O histórico do PS Nelas, proferiu algumas palavras onde, em jeito de reflexão, demonstrou “que vivemos num tempo de grande incerteza, e principalmente os jovens estão a viver grandes dificuldades”. “Num país em que as instituições não têm credibilidade, vivemos numa situação de fartar vilanagem”, frisou Armando Carvalho, para concluir dizendo que “esperemos que o afundanço não continue”. Hélder Ambrósio, vereador, e grande defensor da sua freguesia – Canas de Senhorim, sublinhou que “as obras de vulto feitas em Nelas foram todas da responsabilidade do governo, enquanto as obras camarárias prometidas, muitas delas não passaram de protocolos”. O vereador socialista, deu conta das denúncias que o PS tem feito nas reuniões de Câmara, perspetivando mesmo que “ventos de mudança irão soprar no concelho de Nelas”. O líder da concelhia e também vereador, Adelino Amaral, que festejou neste dia o seu aniversário, mostrou-se “regozijado”, pela sala cheia, apesar “das dificuldades que atualmente vivemos”. “Esta é uma nota muito positiva”, acrescentou, para continuar lançando diversas críticas à coligação PSD/CDS-PP. Desde logo, as questões da atualidade, como a falta de aquecimento no Centro Escolar de Nelas, em relação à qual Adelino Amaral ironizou “o primeiro grande investimento que esta coligação fez quando chegou ao poder, foi uma caldeira de aquecimento para os Paços do Concelho – deve ser agora a que faz falta no Centro Escolar”. “Se as pessoas estavam em primeiro lugar, agora são as crianças que estão em último lugar”, acrescentou, para realçar que o Centro Escolar registou trabalhos a mais de cerca de 300 mil euros, e na sua ótica “o problema da falta de aquecimento, tem certamente a ver com questões de dinheiro”.

“O executivo esqueceu por completo as freguesias”

Já em relação ao orçamento para 2012, o líder do PS, fez notar que “esquece por completo as freguesias, nomeadamente Canas de Senhorim, porque o executivo estará já a contar com a extinção de parte delas”. “As promessas para Canas, por exemplo, foram esquecidas – nesta matéria o PS nunca vendeu ilusões”, enfatizou. Numa alusão à recente nomeação de Manuel Marques para vice presidente da CCDRC, atirou : “os ratos são os primeiros a abandonar o navio, quando está prestes a afundar-se”. Reafirmando que a Câmara de Nelas está “à beira da rutura financeira”, o vereador da oposição ao atual executivo, estima que o passivo total da autarquia se aproxime neste momento de “20 milhões de euros”, quando “era de cerca de 4 milhões quando o PS deixou o poder, em 2005”, ou seja, a dívida da edilidade “praticamente quintuplicou. “A prova maior da contínua degradação da situação financeira da Câmara é a colocação agora à venda de 3 autocarros, ao desbarato”, referiu, para concluir que “este executivo herdou uma dívida pequena e um património grande, e agora quem está a sofrer com esta situação são os clubes, associações e os jovens que praticam desporto”. “As pessoas (ELES) em primeiro, e o outros no fim”, criticou ainda, para concluir afirmando que “a alternativa ao atual poder está somente no PS”. Miguel Ginestal, foi o último orador da noite. Num discurso com grande carga política, o ex governador civil de Viseu, desferiu críticas contundentes ao atual governo, afirmando nomeadamente que “um governo que incita os jovens a emigrar, é um governo que desiste dos jovens”. “É necessária uma agenda para a economia e para o emprego”, salientou, considerando que “este governo seguiu o caminho mais fácil – o da partidarite”. “O atual Primeiro Ministro disse há 6 meses tudo ao contrário do que está a fazer – os Portugueses têm cada vez mais saudades do PS, que faz cada vez mais falta a Portugal e também a Nelas”, criticou, para terminar com um apelo “à unidade do partido, para os tempos difíceis que se avizinham”.