Depressão Hortense atinge Portugal

Entre esta quinta e sexta-feira, 21 e 22 de janeiro, Portugal vai ser atingido pela depressão Hortense. Estes dois dias serão de vento e chuva fortes e agitação marítima. Há oito distritos em alerta laranja e a partir de sexta-feira o número sobe para 11. Só a partir de sábado se irá verificar uma melhoria do estado do tempo.

Além da Hortense, uma outra depressão sem nome atribuído irá atingir o País. Estão localizadas a 500 quilómetros a noroeste da Corunha e vão aproximar-se do norte da Galiza a partir da madrugada de sexta-feira.

A precipitação e o vento fortes serão mais intensos no litoral norte e centro de Portugal durante estes dois dias. O Instituto Português do Mar e da Atmosfera alerta para que a situação será muito idêntica à verificada pela passagem da depressão Gaetan esta terça e quarta-feira.

As rajadas de vento podem atingir os 95 quilómetros por hora no litoral a norte do Cabo Raso e os 120 quilómetros por hora nas terras altas

Os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Vila Real, Viseu, Guarda, Coimbra e Castelo Branco estão com aviso laranja a partir desta quinta-feira. Na sexta juntam-se ainda Aveiro, Leiria e Lisboa.

A partir de sábado há uma ligeira melhoria do estado do tempo, mas todo o litoral irá manter o aviso amarelo devido à agitação marítima.

 

De pequenino é que se come pepino! Programa “Brincar de Rua”

Semáforos nutricionais, saúde infantil em tempo de pandemia e muito mais

No próximo dia 28 de janeiro, pelas 21:30h, a reputada nutricionista Mayumi Delgado estará disponível online para desmistificar mitos e verdades sobre a alimentação e hábitos saudáveis nas crianças.
A especialista em nutrição é a protagonista a título gracioso de mais uma PlayTalk, a iniciativa online do Brincar de Rua que junta oradores e comunidade de pais e educadores, à volta de temas que preocupam quem tem crianças em casa.
“Comer saudável… é caro?” e “Como mudar comportamentos alimentares?” são algumas perguntas para as quais haverá respostas, neste evento onde ainda se poderá aprender a ler rótulos e semáforos nutricionais, ou reconhecer os sinais de um problema de saúde infantil devido à alimentação ou falta de atividade física.
O evento online é gratuito, acedível mediante inscrição na página FB do Brincar de Rua em:
https://www.facebook.com/events/154443846271691/

Nascido para responder a realidades preocupantes, como o facto de as crianças portuguesas passarem em média 4 horas por dia em frente a um ecrã, ou 60% das crianças portuguesas não participarem em atividades extra curriculares com atividade física regular – realidades que têm consequências ao nível da saúde física e mental – o Programa Brincar de Rua prepara-se para em 2021 reforçar a sua visão: que todas as crianças possam voltar a brincar na rua e que uma alimentação saudável faça parte das suas rotinas.

Programa Brincar de Rua

Desde 2016 o Programa Brincar de Rua mobilizou mais de 200 Guardiões do Brincar presentes em 47 locais portugueses, contabilizando mais de 30 mil horas do brincar, contribuindo para a felicidade de mais de 3000 brincadores dos 4 aos 12 anos.

Cofinanciado pela UEFA Foundation e pela União Europeia (PO ISE, Portugal 2020) o Programa Brincar de Rua afirmou-se nacional e internacionalmente, com destaque para o prémio Fundação das Crianças da UEFA 2020 e o prémio Nuno Viegas Nascimento da Fundação Bissaya Barreto em 2018. Foi finalista do BIG City Challenge de 2017, organizado pela Vodafone/ Ericsson e ainda finalista do FAZ IOP (ideias Origem Portuguesa) em 2016, da Fundação Calouste Gulbenkian.

O Programa Brincar de Rua é uma iniciativa da LUDOTEMPO – Associação da Promoção do Brincar, com sede em Leiria.

“Estrutura Residencial para Idosos do Prado” poderá ser uma realidade em Vilar Seco (Nelas)

Teve lugar no passado dia 7 de janeiro, a formalização dos protocolos que permitiram a candidatura da construção de um novo Lar (ERPI – Estrutura Residencial Para Idosos), denominado “Estrutura Residencial para Idosos do Prado” por parte do Centro Paroquial de Vilar Seco, cujos Diretores Armando César e António Carmo estiveram presentes juntamente com o Presidente da Câmara Municipal de Nelas, José Borges da Silva.

O referido Lar será uma infraestrutura nova destinada a 40 idosos, continuando o Centro Paroquial a sua atividade de Centro de Dia, Apoio Domiciliário e Creche, infraestruturas também apoiadas no programa PARES de idêntica natureza, apoiado então pela Segurança Social, sendo o autofinanciamento garantido em parte por um apoio da Câmara Municipal e no restante pelo recurso ao crédito por parte da Instituição e respetivos diretores.

O investimento total previsto é de 1.440.000€, sendo elegível desse valor pela Segurança Social o montante de 1.080.000€ e assegurando a Instituição um autofinanciamento de 360.000€, estando garantido já pela Câmara Municipal um apoio financeiro para o efeito, apoio esse deliberado já em reunião de câmara, constante dos protocolos assinados e comunicados às entidades financiadoras.

A candidatura foi apresentada no passado mês de dezembro, contando com o apoio especializado da empresa de consultadoria “Ruris”, sendo o custo de 5.553€ também apoiado integralmente pela Câmara, qua agilizou todos os procedimentos necessários à aprovação dos projetos.

O PARES 3.0 é um “Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais da Segurança Social” dotado de um montante total de 110 milhões de euros provenientes das verbas dos jogos sociais, estando a decisão sobre as candidaturas previsto para os próximos meses.

O Presidente da Câmara, o atual executivo municipal e a Direção do Centro Paroquial de Vilar Seco desde sempre acarinharam este projeto de expandir o Centro de Dia para Estrutura Residencial para idosos.

A construção desta infraestrutura social será realizada no terreno contíguo ao edifício atualmente existente.

Esta infraestrutura social, para além de constituir uma nova resposta do Lar, melhorará muito a oferta de Centro de Dia e Apoio Domiciliário e será incluída na rede pública apoiada pela Segurança Social, garantindo acesso a qualquer utente qualquer que seja a sua condição económica ou social, sendo essencial para melhoria da rede social concelhia no fortalecimento do apoio aos idosos e suas famílias.

CM de Nelas

Câmara de Nelas inicia obras do parque de caravanismo

Iniciaram-se já as obras de construção da área de serviço e parque de estacionamento para autocaravanas do Município de Nelas, em construção no Largo da Feira, na Vila de Nelas, obra com um custo total de 133.000€, tendo um apoio financeiro do Turismo de Portugal no âmbito do “Programa Valorizar” de 78.235€, suportando o orçamento municipal o montante de 54.765€.
Do investimento fazem parte quer a requalificação dos acessos quer a digitalização dos acessos à infraestrutura, estando a obra a cargo da empresa “IAC – Irmãos Almeida Cabral, Lda.”, na sequência de concurso público lançado pela Autarquia.
A obra ficará concluída nos próximos meses e constituirá um meio de mobilização de excelência em termos turísticos para o Concelho de Nelas e para a região, concretizando-se um projeto há muito acarinhado pelos autocaravanistas aqui residentes, auxiliando os mesmos a Câmara Municipal em todo este processo.
CM de Nelas

Covid-19.Mangualde ultrapassa os mil casos acumulados e Nelas regista 29 casos novos

Dados do Município atualizados até às 16:20h do dia 20 janeiro 2021 :

Mais 23 novos casos

Nelas:

29 (vinte e nove) casos novos de COVID-19 reportados hoje pela Autoridade de Saúde pública concelhia;
0 (zero) casos recuperados de Covid-19 no Concelho de Nelas, sendo que o Serviço Municipal de Proteção Civil não foi informado quanto a eventual existência ou não de casos entretanto recuperados;
No total existem 183 (cento e oitenta e três) casos ativos de COVID-19 no Concelho de Nelas.

Dia Mundial do Queijo assinalado a 20 de janeiro

Este dia mundial do queijo fica marcado pela atribuição dos prémios Vale Pastor, no valor de 355 mil euros, a 129 empreendedores produtores de leite das regiões DOP da Serra da Estrela, Beira Baixa e Rabaçal. Estes prémios surgem no âmbito do Programa de Valorização da Fileira do Queijo da Região Centro, financiado pelo Programa Operacional Regional CENTRO 2020.

O Vale Pastor é um incentivo no valor de 5.000 euros atribuído a 14 alunos que concluíram com sucesso a “Escola de Pastores” e que se encontram instalados ou que se pretendem instalar na atividade da agropastorícia. Por sua vez, o Vale Pastor+ é um incentivo no valor de 2.500 euros atribuído a 115 produtores de leite fornecedores de queijarias que fabricam queijo com DOP e que apresentaram a concurso o leite de melhor qualidade.

Os Vales foram atribuídos pela Inovcluster e pelas Comunidades Intermunicipais da Beira Baixa, das Beiras e Serra da Estrela, da Região de Coimbra e de Viseu Dão Lafões, parceiras do projeto.

A atribuição destes prémios, visa fomentar, capacitar e desenvolver a atividade agropastorícia, como parte integrante do processo de melhoria da qualidade na produção de leite destinado ao fabrico de queijo com denominação de origem protegida (DOP).” Refere, em comunicado, a Queijos Centro de Portugal.

Fonte: http://www.rcb-radiocovadabeira.pt/pag/66470

Carregal do Sal.Autarquia apoia vacinação a mais de 300 pessoas

Começou no início desta semana o processo de vacinação de utentes e trabalhadores dos lares do Concelho.

E, como vem acontecendo desde a primeira hora, a Câmara Municipal continua a acompanhar e a apoiar as iniciativas que visam a proteção da sua comunidade e, neste caso particular, dos idosos das valências Lar das nossas IPSS e de quem cuida deles, das mais variadas formas.

Por isso, colocou à disposição da equipa de enfermeiros do Centro de Saúde de Carregal do Sal uma viatura que lhes permite deslocarem-se aos nossos Lares – Fundação José Nunes Martins, Centro Social Professora Elisa Barros Silva, Santa Casa da Misericórdia de Carregal do Sal e Equipamento 2 de Oliveira do Conde da APCV, e vacinarem a população em causa.

O processo decorre durante esta semana e abrange mais de 300 pessoas, entre utentes e trabalhadores dos respetivos lares.

Vila Ruiva (Nelas).Autarquia avança com obras na Praça Central

No âmbito da requalificação urbana e construção das futuras acessibilidades ao Centro de Dia, Apoio Domiciliário e Centro Comunitário da Freguesia de Senhorim já em construção em Vila Ruiva, iniciaram-se também as obras de requalificação da Praça Central daquela localidade, num investimento não inferior a 110.000€, constituído pela aquisição de imóveis (65.000€), de demolição dos mesmos e limpeza do espaço (15.000€) e requalificação (30.000€), aqui com a colaboração da Junta de Freguesia.

Um investimento que se justifica, numa freguesia e localidade tão carecida de apoio social, requalificação de espaços e acessibilidades, tão desertificada que se encontra e tão flagelada que foi pelos incêndios florestais de 2017.

Investimentos que a somar aos realizados na rede viária, nos caminhos agrícolas e florestais, no cemitério da Freguesia, bem assim como outros realizados pela Câmara Municipal e também pela Junta de Freguesia de Senhorim, têm recuperado a esperança e o orgulho de pertencer à territorialmente maior Freguesia do Concelho de Nelas.

CM de Nelas

Turismo Centro de Portugal promove Património Mundial do Centro de Portugal

O Turismo Centro de Portugal promoveu hoje um encontro online com os agentes económicos das áreas do turismo que atuam nos territórios dos quatro Lugares Património Mundial do Centro de PortugalMosteiro de AlcobaçaMosteiro da BatalhaConvento de Cristo em Tomar, e Universidade de Coimbra, Alta e Sofia.

O encontro, que juntou quase uma centena de participantes, serviu para dinamizar o fórum de comunicação e trabalho IDEALAB. Esta plataforma tem como objetivo a geração de ideias e a partilha de conhecimento e de contactos entre profissionais e organizações associadas ao Património Mundial do Centro de Portugal, incentivando assim a que haja mais proximidade e trabalho em rede entre os quatro destinos. Todos os agentes económicos que atuam nos quatro Lugares têm, desta forma, a possibilidade de participar e de registar continuamente todo o processo na plataforma.

A sessão de hoje juntou empresários dos setores do comércio, restauração, hotelaria, eventos e animação turística, assim como representantes de instituições públicas, autarquias e confrarias, entre outras.

Este encontro deu continuidade às mais recentes iniciativas da operação “Lugares Património Mundial do Centro”. A anterior, realizada em outubro último, teve o foco num Laboratório Turístico que juntou igualmente os agentes económicos que operam nos territórios dos LPMC.

A operação “Lugares Património Mundial do Centro de Portugal”, liderada pelo Turismo Centro de Portugal, em parceria com os Municípios de Alcobaça, Batalha, Coimbra e Tomar e a Universidade de Coimbra, visa desenvolver a rede que une os quatro Lugares Património Mundial da Humanidade do Centro de Portugal e pretende valorizar e promover o Centro de Portugal junto de quem o habita e de quem o visita.

Sobre o Turismo Centro de Portugal:

O Turismo Centro de Portugal é a entidade que estrutura e promove o turismo na Região Centro do país. Esta é a maior e mais diversificada área turística nacional, abrangendo 100 municípios, e tem registado um intenso crescimento da procura interna e externa. É a região a escolher para quem pretende experiências diversificadas, pois concilia locais Património da Humanidade com a melhor costa de surf da Europa, termas e spas idílicos, locais de culto de importância mundial e as mais belas aldeias.

Mangualde.Arranca a reabilitação da Escola EB1/J1 Ana de Castro Osório

Investimento ronda os 370 mil euros.

O presidente e o vice-presidente da Câmara Municipal de Mangualde, Elísio Oliveira e Rui Costa, visitaram esta manhã as obras de reabilitação na Escola EB1/J1 Ana de Castro Osório (Centro Escolar) do Agrupamento de Escolas de Mangualde. Os trabalhos, que agora se iniciaram, representam um investimento que ronda os 370 mil euros.
As referidas obras de reabilitação incluem a ampliação da sala do prolongamento do Pré-Escolar; a ampliação do refeitório 1º CEB e Pré-Escolar; a execução do parque infantil; a execução da nova Biblioteca Escolar e a remodelação e ampliação dos WC’s junto ao refeitório.
“Ao investirmos na melhoria dos equipamentos de educação estamos a investir nas crianças e na sua maior motivação escolar. Estamos a melhorar as condições de ensino dos alunos, dos professores e de toda a comunidade escolar. Procuramos um futuro melhor, com mais e melhor Educação” sublinhou Elísio Oliveira.
O espaço de obra encontra-se devidamente vedado e as condições de segurança devidamente acauteladas de forma a não prejudicar o normal funcionamento da atividade escolar.
Também está a decorrer o procedimento concursal referente às obras de requalificação da â no valor de 1,1 milhões €.
Na escola básica de ã, estão praticamente concluídas as obras de beneficiação do pavilhão que irá servir como refeitório e para outras atividades escolares.
CM de Mangualde

Covid-19.Números catastróficos nas últimas 24 horas

“Temos mais 14.647 pessoas infetadas”, disse Filinto Lima,  presidente da Associação de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas aos microfones daquela rádio (TSF), um valor que o JN conseguiu confirmar e que representa um aumento de cerca de quatro mil casos em relação aos dados revelados terça-feira. Segundo apuramos, o valor de óbitos também atingirá um novo máximo, já perto das 300 mortes. Com estes dados, Filinto Lima pede o encerramento das escolas, já que estas não existem “fora da sociedade”.

Fonte: Jornal de Notícias online

Centro Hospitalar de Coimbra “destroçado”, numa situação “insustentável”

Doentes assistidos em ambulâncias, salas de recobro transformadas em UCI e médicos de todas as especialidades (menos uma) a ver doentes Covid. Carlos Robalo Cordeiro descreve um “hospital destroçado”.

In Observador

Entretanto, em nota que acaba de fazer chegar à nossa redação a Secção Regional do Centro (SRCentro) da Ordem dos Enfermeiros (OE), relata a visita que efetuou na segunda-feira (18 Janeiro) ao Serviço de Urgência do Hospital dos Covões – Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC),tendo encontrado  uma situação “insustentável”:

“Na sequência do agravamento da situação pandémica de Covid-19, com impacto crítico nos serviços hospitalares, a SRCentro levou a cabo uma visita à Urgência dos Covões (Hospital Geral – CHUC), tendo verificado que este serviço se encontra em completa ruptura.

Ricardo Correia de Matos, Presidente do Conselho Directivo Regional da SRCentro, e Pedro Lopes, Presidente do Conselho de Enfermagem Regional, depararam-se com um cenário catastrófico, em que os enfermeiros não conseguem garantir a segurança, vigilância e a qualidade mínima que é exigida aos cuidados prestados à população. “Já foram abertos todos os espaços disponíveis, incluindo a sala de acompanhamento. Atingiu-se o limite ao nível da estrutura física: vêem-se doentes admitidos sem estarem garantidas as distâncias de segurança, enquanto outros esperam por uma vaga dentro das ambulâncias”, garantiu Ricardo Correia de Matos.

Durante a visita ficou claro que é “completamente impossível separar doentes positivos para a Covid-19 dos doentes suspeitos que aguardam o resultado do teste. Esta situação é absolutamente inadmissível porque promove a criação de cadeias de transmissão”, explicou o Presidente da SRCentro. Para agravar este caos, não existem assistentes operacionais que garantam uma eficaz higienização dos espaços comuns, nem motoristas suficientes para procederam ao transporte inter-hospitalar, à remoção de cadáveres ou ao transporte de medicamentos.

Além disso, segundo os testemunhos relatados pela equipa de enfermagem das urgências do Hospital dos Covões à SRCentro, a partilha de informação com familiares não está assegurada, motivo pelo qual alguns profissionais de saúde terão já recebido ameaças de agressão.

“Sabemos que há enfermeiros com apenas duas folgas no mês de Janeiro. À data, a equipa de enfermagem totaliza cerca de 3500 horas extraordinárias, o que corresponde a um défice de mais de 28 enfermeiros. A situação é insustentável!”, sublinhou o responsável da SRCentro.

Página 1 de 2

No Hospital dos Covões a necessidade mais urgente é o investimento em “recursos humanos (enfermeiros, técnicos de limpeza e motoristas), equipamentos e material, especificamente, oxigénio!”.

O reforço das equipas de enfermagem, que sempre estiveram deficitárias, não só neste serviço, mas em todas as unidades hospitalares do país, não foi acautelado pelas instituições políticas, mantendo o país no segundo lugar com o pior rácio enfermeiro/utente da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE).

Daí que Ricardo Correia de Matos não compreenda como, “em plena pandemia, entre os meses de Julho e Dezembro 2020, o governo deixou emigrar mais de 1000 enfermeiros, negando aplicar medidas similares aos parceiros europeus, quando alteraram os padrões remuneratórios e procederam à contratação de todos os profissionais disponíveis, inclusive, enfermeiros portugueses”.

Finalistas de cursos do AE de Nelas vão iniciar estágios em empresas do concelho

Os finalistas dos cursos profissionais de Técnico de Mecatrónica e de Técnico de Design Gráfico do Agrupamento de Escolas de Nelas preparam-se para a última etapa do curso, que se traduz numa formação em contexto de trabalho (FCT) nas empresas do concelho, e que terá início em fevereiro.

Durante o primeiro período deste ano letivo, os alunos deram continuidade à aquisição e desenvolvimento de competências, através da componente de Cidadania e Desenvolvimento, realizando atividades e concretizando projetos. Neste âmbito, foi feito um trabalho interdisciplinar nos domínios da ‘segurança rodoviária’, ‘empreendedorismo’ e ‘direitos humanos’, em que as professoras de Área de Integração e de Inglês fizeram articulação curricular, cruzando aprendizagens.

Para toda esta dinâmica, o Agrupamento de Escolas de Nelas contou com a parceria da Secção de Prevenção Criminal (SPC) e Policiamento Comunitário do Destacamento Territorial de Mangualde e do CLDS Nelas 4You, com o qual o AENelas assinou um protocolo de parceria. Neste contexto, a SPC fez uma sessão de esclarecimento sobre ‘prevenção rodoviária’, o que permitiu aos alunos desenvolver competências de cidadania, quer na perspetiva dos seus direitos, quer na perspetiva dos seus deveres. Os esclarecimentos também foram importantes, uma vez que, com alguma frequência, a carta de condução é um requisito essencial e relevante para o recrutamento em alguns postos de trabalho.

No domínio do ‘empreendedorismo’, a parceria com o CLDS Nelas 4You foi fundamental para a realização de um workshop intitulado Open Day Integra Jovem, com dois representantes de empresas locais, Eng.º Miguel Araújo, da Purever, e Eng.º Ricardo Peixoto, da Borgstena. Para além de terem salientado o valor dos cursos profissionais para as empresas, que carecem de profissionais qualificados a nível técnico, deram também a conhecer as competências que se exigem a um profissional do século XXI. Indo ao encontro das temáticas já abordadas nas aulas, os dois convidados reforçaram a importância das soft skills no desempenho profissional, e não apenas das hard skills, como vulgarmente se pensa. Foram destacadas atitudes empreendedoras como a inteligência emocional, a responsabilidade, a iniciativa, o saber trabalhar em equipa, a vontade de aprender e a capacidade para enfrentar desafios.

Na abordagem ao tema “Direitos Humanos”, está ainda em curso o projeto “Ajuda-nos a ajudar”, que consiste em angariar e inventariar bens de primeira necessidade, para que o CLDS Nelas 4You possa ajudar pessoas e famílias carenciadas, fazendo uma intervenção de proximidade junto destas populações mais frágeis. Este projeto representa uma grande oportunidade para os alunos refletirem sobre as diferenças de desenvolvimento e de oportunidades que existem ao nível regional e local, facilitando o desenvolvimento de competências como a solidariedade, a iniciativa, a colaboração, a generosidade, o dinamismo e o altruísmo.

Ainda neste domínio, no dia 10 de dezembro, data do aniversário da proclamação da Declaração Universal dos Direitos Humanos, os alunos participaram numa ação de sensibilização sobre Tráfico de Seres Humanos e os Perigos das Redes Sociais, em parceria com o CLDS Nelas 4You que, por sua vez, estabeleceu uma parceria com a organização não-governamental Saúde em Português, que desenvolve o projeto Mercadoria Humana 4.  Esta ação alertou os alunos, principalmente para a exploração laboral e sexual, responsabilização dos deveres cívicos enquanto crime público e reforço do direito à liberdade como base da democracia.

No dia 7 de janeiro, e dando resposta às saídas possíveis que os cursos profissionais podem facultar (prosseguimento de estudos superiores ou mundo do trabalho), todas as turmas dos cursos profissionais da escola assistiram, online, à iniciativa do Instituto Politécnico de Viseu (IPV), “Stay on market”. A mesma pretendeu dar a conhecer aos alunos o tipo de formação que os Cursos Técnicos Superiores Profissionais (CTeSP) oferecem, após o 12º ano. Foi destacado o curso de Gestão Comercial e Vendas por dois alunos finalistas deste curso. Estes apresentaram as unidades curriculares do curso, as saídas profissionais, os possíveis prosseguimentos de estudos em licenciaturas, e entrevistaram antigos estudantes deste curso. Informaram, ainda, sobre a existência de um estágio curricular que integra o CTeSP no 2º ano, o qual decorre em empresas que laboram na área dos cursos, sendo que algumas apresentaram a sua atividade e o seu contributo para a conclusão desta componente do curso.

«Mangualde, o nosso património!» destaca as madeiras

Este mês de janeiro, a campanha «Mangualde, o nosso património!» destaca as madeiras, como “A tecnologia antiga: espelho de arte”. Promovida pela autarquia, esta campanha tem como objetivo aproximar a população do património mangualdense do mais belo que existe no concelho. Com esta campanha todos ficam mais próximos do vasto esplendor patrimonial do concelho. Nesse sentido, continua a ser colocada, nos meios digitais do município, a informação sobre o monumento/património apresentado.

A TECNOLOGIA ANTIGA: ESPELHO DE ARTE

A madeira foi a matéria-prima dos primeiros utensílios do homem. Melhor ou pior afeiçoados, com eles foi possível aos primeiros homens iniciar o processo de condicionamento e de adaptação à Natureza. A sua característica intrínseca de fácil e rápida deterioração determinou o conhecimento incompleto sobre os primeiros humanos.

Para épocas históricas mais recentes, são vários os objectos e utensílios em madeira que nos chegaram. Os tempos actuais ainda não conseguiram, por enquanto, aniquilar definitivamente estas pervivências tecnológicas pré-industriais. Outras irão, inevitavelmente, prosseguir na História.

Os exemplares reunidos na fotografia são provenientes de um saber ancestral e de técnicas longamente desenvolvidas e aprimoradas, mas que contêm, na sua essência, a dedicação, o carinho e o amor à “arte” do artesão, do marceneiro.

Aníbal Loureiro Fidalgo há longos anos que trabalha magistralmente a madeira, em Tibaldinho. Foi e é a sua profissão. Dá-nos, com o conjunto de peças que ora admiramos, o testemunho de formas de vida que tendem a acabar e, com elas, a arte de trabalhar manualmente a matéria prima mais antiga da humanidade.

– António Tavares, Gabinete de Gestão e Programação do Património Cultural da CMM

Foram já vários os bens patrimoniais destacados por esta campanha nos últimos anos. A título de exemplo, foram recentemente destacados o Santuário de Santa Luzia, em Freixiosa; a Casa de Darei, na aldeia de Darei, freguesia de Mangualde, a Igreja Matriz de Várzea de Tavares, a Calçada Romana de Mourilhe; a Igreja de São Pedro de Cunha Alta; e a Capela de São Sebastião, em Santiago de Cassurrães, a Alminha de Tabosa, a Capela de São Domingos de Vila Mendo, o Pontão da Amieira, em Quintela de Azurara, o Depósito da Cruz da Mata, a “Senhora da Graça, ou do Alqueve – Fortaleza de Deus?”, o Portal Quinhentista de Pinheiro de Tavares, as Estelas funerárias de Abrunhosa do Mato, o Chafariz da Cunha Baixa, o Pastel de Feijão, o Coreto da Senhora dos Verdes, Religiosidades, “Persistências… ou uma lição a aprender”, o Fontenário do Alpoim ou “Chafariz da Mesquitela”, o Largo de Pedro Álvares Cabral e “Arqueologia e Patrimónios do Mundo Rural”.

Professores do Ensino Superior defendem encerramento imediato das escolas

O agravamento exponencial, nas últimas semanas, da situação epidemiológica em Portugal, com incidência significativa no número de casos de contágio em meio escolar, deverá determinar o imediato encerramento das escolas, por razões imperiosas de contenção da pandemia e da saúde pública.

Esta tomada de posição do SPLIU alicerça-se nos pareceres, já maioritários, dos especialistas na área da saúde, das informações que têm chegado a este Sindicato, de um número cada vez maior de alunos, professores e assistentes operacionais infetados, do clima de medo e instabilidade que se vive nas escolas, evidentemente perturbador das aprendizagens, da ausência do reforço por parte do Governo das medidas de segurança e proteção nos estabelecimentos de ensino, e de todas as outras situações que são do conhecimento geral, nomeadamente, o dramatismo que se vive nas unidades de saúde.

Os números dos últimos dias falam por si, e na perspetiva do SPLIU, não faz qualquer sentido em esperar mais tempo para ouvir especialistas, e só depois tomar decisões, que serão necessariamente tardias.

O SPLIU considera um imperativo nacional, na defesa de todos os cidadãos face a um vírus extremamente contagioso, agressivo e mortal, que o Governo determine o imediato encerramento de todas as escolas.

“Lamentamos que ao responsável máximo da proteção civil municipal não sejam dados a conhecer os casos em concreto”

Os autarcas da Comunidade Intermunicipal Viseu Dão Lafões reunidos ontem, em sede de Conselho Intermunicipal,  realizaram uma análise, profunda, sobre o preocupante momento que se vive, onde, nos últimos dias, se verifica um crescimento gravíssimo de casos COVID-19, com particular incidência nas ERPI, além de diferentes surtos espalhados pela comunidade, sendo que 13 dos seus 14 municípios associados estão classificados no risco extremamente ou muito elevado.

Acresce, também, que o Centro Hospitalar Tondela Viseu atingiu o seu limite, tendo sido já ativado o Hospital de Campanha, localizado na cidade de Viseu.

Nesta análise, não deixam os autarcas de reconhecer o enorme esforço e abnegação de todos os profissionais de socorro e de saúde, que desenvolvem o seu trabalho em condições muito difíceis, e com falta de recursos

Nestes termos, entenderam os autarcas remeter uma comunicação ao Senhor Primeiro Ministro, no sentido, de solicitar, uma reanálise sobre o modelo de funcionamento das escolas, em particular sobre a possibilidade de ocorrer o ensino à distância para alunos do terceiro ciclo, do ensino secundário e superior, enquanto os rácios de crescimento da pandemia tiverem estes indicadores.

Entende, o Conselho Intermunicipal, que a permanência do funcionamento das escolas no modelo presencial, em nada contribui, para atenuar a mobilidade permanente de pais, professores, alunos e outros profissionais, não concorrendo para o espírito de confinamento, sendo que, ainda acresce, que muitas destas deslocações são realizadas para fora dos seus concelhos de residência.

Por outro lado, também se constata que as diferentes equipas de Saúde Pública estão exaustas, e não têm recursos humanos para poderem acompanhar, com a celeridade que se impõe, o número crescente de casos. O rastreio epidemiológico é crucial para se estancarem as cadeias de contágio, razão pela qual, os autarcas desta CIM, solicitam, ao Governo da República, um reforço imediato destas equipas.

Por fim, é imperioso que as forças de segurança tenham um conhecimento atempado das situações em confinamento para melhor auxiliarem nessa missão. No quadro atual, com vários dias de desfasamento, não se conseguem os objetivos pretendidos e que se impõem.

Na mesma linha de pensamento, lamenta-se que ao responsável máximo da proteção civil municipal não sejam dados a conhecer os casos em concreto, para que, mais rapidamente, os serviços municipais de proteção civil, assim como os serviços sociais de cada um dos municípios, possam prestar o devido apoio e acompanhamento aos cidadãos.

Por fim, um apelo, sem paralelo, para que todos observem e respeitem as regras de confinamento e um agradecimento sincero e sentido a todos aqueles, que na primeira linha, combatem esta pandemia.

Estrutura de retaguarda para Covid-19 ultrapassa as 2 300 camas

O Governo alargou as valências atribuídas às Estruturas de Apoio de Retaguarda (EAR), reforçando a capacidade de resposta no combate à pandemia Covid-19.

Esta rede nacional de estruturas de apoio de retaguarda (EAR), supletiva à rede já constituída pelos municípios, conta já com 20 EAR operacionais.

As 20 EAR já operacionais têm uma capacidade máxima instalada para 2.069 utentes.

Destas 20 Estruturas operacionais, 11 têm atualmente utentes instalados, num total de 144 utentes.

As 20 EAR já operacionais são as seguintes:

– 1 EAR no distrito de Aveiro: Vila Maior – Santa Maria da Feira;

– 1 EAR no distrito de Beja: Centro de Acolhimento das FFAA – Base Aérea n.º 11;

– 1 EAR no distrito de Braga: Hotel João Paulo II;

– 1 EAR no distrito de Bragança: Pousada de Juventude de Bragança;

– 1 EAR no distrito de Castelo Branco: Pousada da Juventude de Castelo Branco;

– 1 EAR no distrito de Évora: Residência Universitária;

– 1 EAR no distrito de Faro: Unidade Hoteleira em Alvor;

– 1 EAR no distrito da Guarda: Centro Apostólico da Guarda;

– 1 EAR no distrito de Leiria: Seminário Diocesano de Leiria;

– 1 EAR no distrito de Portalegre: Centro de Negócios Transfronteiriços – Elvas;

– 4 EAR no distrito do Porto: Antigo Hospital de Paços de Ferreira; Mosteiro de Sta. Escolástica – Santo Tirso; Pousada da Juventude – Porto; Seminário do Bom Pastor – Valongo;

– 1 EAR no distrito de Santarém: Centro Francisco e Jacinta Marto – Fátima;

– 1 EAR no distrito de Setúbal: Base Naval do Alfeite (que funciona como EAR para a Área Metropolitana de Lisboa, servindo também o distrito de Lisboa) – Almada;

– 1 EAR no distrito de Viana do Castelo: Centro Cultural de Viana do Castelo;

– 1 EAR no distrito de Vila Real: Pousada da Juventude – Alijó;

– 2 EAR no distrito de Viseu: Pavilhão do Fontelo – Viseu; Pousada da Juventude – São Pedro do Sul.

Para além destas 20 Estruturas operacionais, existem outras 8 Estruturas em fase de instalação, completando assim a rede nos 18 distritos de Portugal continental.

No total, a rede contará com uma capacidade máxima que ultrapassa as 2.300 camas.

Através do despacho publicado hoje em Diário da República, assinado pelo Ministro da Administração Interna, pela Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social e pela Ministra da Saúde, as EAR passam a poder ser utilizadas também, excecionalmente, por pessoas internadas em unidades hospitalares devido a condições clínicas não relacionadas com o SARS-CoV-2, com alta clínica, mas sem necessidade de internamento em unidade hospitalar ou em outra unidade de saúde.

Esta alteração reforça o já definido no Despacho n.º 10942-A/2020, de 6 de novembro de 2020, que determinou a criação de uma rede nacional de Estruturas de Apoio de Retaguarda (EAR). Até agora, as EAR estavam destinadas, exclusivamente, ao acolhimento de pessoas infetadas com SARS-CoV-2 e utentes de estruturas residenciais para pessoas idosas (ERPI), infetados com SARS-CoV-2, que careçam de apoio específico, sem necessidade de internamento hospitalar.

O novo despacho determina ainda que a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) suporta, sempre que necessário, as despesas relativas a alimentação, eletricidade, aquecimento, gás, água, telecomunicações, lavandaria, limpeza e higienização das instalações das EAR.

Nesse âmbito, a ANEPC pode agora, de acordo com as necessidades definidas pela respetiva coordenação técnica, celebrar protocolos de colaboração com as entidades detentoras das infraestruturas onde sejam instaladas as EAR, os quais podem prever o fornecimento, por parte de entidades terceiras, desses serviços.