Nelas.“Mercadinho de Produtos Agrícolas” solidário beneficiou mais 18 famílias

Na sequência de mais um “Mercadinho de Produtos Agrícolas” realizado no passado domingo, dia 06 de junho, agora nas antigas instalações da Federação dos Vitivinicultores do Dão, novamente com grande êxito, os Serviços Sociais da Câmara Municipal de Nelas deram continuidade à distribuição de fruta e produtos hortícolas pelas famílias mais carenciadas do Concelho de Nelas.
Nesta semana foram beneficiadas mais 18 famílias carenciadas, referenciadas no Serviço Municipal de Apoio à Economia Social da Câmara Municipal (com o apoio das Juntas de Freguesia), abrangendo 45 pessoas no total, residentes nas localidades de Nelas, Canas de Senhorim, Aguieira e Carvalhal Redondo, que receberam os 18 cabazes com diversificados produtos hortícolas e fruta.
Desde o começo desta iniciativa em 24 de maio de 2020, os Serviços Sociais da Câmara Municipal de Nelas já entregaram um total de 731 cabazes às famílias mais carenciadas do Concelho.
Na próxima semana, prosseguirá a distribuição de mais produtos hortícolas e fruta por outras famílias referenciadas nos Serviços Sociais, nos termos habituais.
Relembramos que, uma vez que já iniciaram as obras de requalificação do Mercado Municipal, o “Mercadinho de Produtos Agrícolas” passará a funcionar nas antigas instalações da Federação dos Vitivinicultores do Dão, todos os domingos, entre as 8:00 e as 12:00 horas.
Fonte: CM de Nelas

Diego Garcia encabeça lista do BE à Assembleia Municipal

A Assembleia Concelhia de Aderentes de Carregal do Sal do Bloco de Esquerda aprovou, por unanimidade, a 7 de junho, Diego Enrique Rodrigues Garcia como cabeça de lista à Assembleia Municipal de Carregal do Sal nas próximas eleições autárquicas. Esta decisão também já foi posteriormente ratificada pela Comissão Coordenadora Distrital de Viseu do Bloco. 

Os Bloquistas anunciam o atual Deputado Municipal e revelam a sua biografia e participação política e cívica: “Diego Garcia nasceu na Galiza no dia 1 de agosto de 1992, mas reside permanentemente na região da Beira Alta desde 2009. A sua família materna é galega e a sua família paterna é portuguesa, tendo raízes entre a Beira Alta, no concelho de Santa Comba Dão, e o Alentejo. Fez a escolaridade obrigatória (12º ano) na já extinta Escola Profissional de Santa Comba Dão e neste momento encontra-se em fase de conclusão de uma Licenciatura em Estudos Europeus pela Universidade Aberta, enquanto exerce também funções como assessor do Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda Diego Garcia é membro do Núcleo Concelhio de Carregal do Sal do Bloco e desde 2016 também é membro da Comissão Coordenadora Distrital de Viseu deste partido, tendo sido eleito delegado pelo distrito nas duas últimas Convenções Nacionais do Bloco, em 2018 e 2021. Foi candidato à Assembleia Municipal de Carregal do Sal em 2017, na primeira candidatura de sempre deste partido no concelho, tendo sido eleito deputado municipal com 8,24% e 437 votos”.

Diego Garcia, em nota que o BE fez chegar à nossa redação, frisa que “não sendo oriundo do concelho e neste momento residindo no município ao lado, no concelho de Santa Comba Dão, na freguesia de São João de Areias, vivi e trabalhei durante muitos anos em Carregal do Sal, tenho amigos aqui e é onde faço muita da minha vida, é um concelho pelo que tenho uma verdadeira estima. Conheço o território e conheço, sobretudo, as necessidades dos e das carregalenses”.

“Conheço o território e as gentes de Carregal do Sal porque cumpri o meu mandato de 4 anos na Assembleia Municipal perto da população e sempre com uma interação constante com a sociedade, tendo sempre um único objetivo: A melhoria de vida dos e das carregalenses. Combati o conservadorismo que reina no concelho, denunciei casos de poluição e tentei trazer mais dignidade para os animais do canil municipal, mas também nos preocupamos com a população envelhecida e isolada através de várias propostas como a criação do Gabinete do Cuidador Informal”, acrescenta, concluindo que “fomos o partido mais ativo no concelho, com mais propostas na Assembleia Municipal, com uma visão alternativa para as políticas municipais. Uma visão que está cansada da rotina do PSD e PS que na maioria das vezes pouco divergem”.

IPMA coloca Nelas,Mangualde,Viseu e Carregal do Sal em risco muito elevado

Os concelhos do distrito de Viseu que o Instituto Português de Mereologia colocou esta quarta feira,9 de junho, em alerta máximo para risco de incêndio florestal são: Viseu, Carregal do Sal, Nelas, Mangualde, Penalva do Castelo, Sátão, Aguiar da Beira, Vila Nova de Paiva, Sernancelhe, Moimenta da Beira, Penedono, São João da Pesqueira, Tabuaço, Armamar e Tarouca.

Ervedal da Beira acolhe a “Ópera Pimpone”

A Sociedade Recreativa Ervedalense, em Ervedal da Beira, e que possui o teatro mais antigo do concelho, abre portas para acolher o espetáculo “Ópera Pimpinone”, pela Associação Cultural Ritornello, no próximo sábado, dia 12 de junho. Com início às 21H00, o espetáculo é dinamizado no âmbito do 3.º ciclo de programação “Coimbra Região de Cultura”, da Comunidade Intermunicipal Região de Coimbra.

A entrada é livre, mas limitada à lotação do espaço, cumprindo com as orientações da DGS em vigor, sendo que os bilhetes disponíveis podem ser levantados na receção da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital e na sede da União das Freguesias de Ervedal da Beira e Vila Franca da Beira.

A ópera terá também transmissão em formato Live Streaming a partir do facebook da CIM Região de Coimbra e do Município de Oliveira do Hospital – podendo assim ser acompanhada pelo público – e conta com os cantores Tânia Ralha e Luís Rodrigues, nos papéis de Vespetta e Pimpinone, respetivamente, sendo António Ramos o Diretor Musical.

Depois do concerto com as “Segue-me à Capela”, o concelho de Oliveira do Hospital recebe mais um espetáculo descentralizado através do projeto “Coimbra Região de Cultura”, ao abrigo do qual, e até outubro, serão realizadas várias iniciativas por todo o território da CIM Região de Coimbra: 34 apresentações dos vencedores do concurso “Convocatória Aberta”, 29 espetáculos e 19 visitas performativas. Trata-se de um programa cultural eclético que integra tanto a música com raízes mais populares e tradicionais, como ópera, e tanto apresenta nomes conceituados a nível nacional como projetos emergentes a nível regional que derivam do concurso “Convocatória Aberta”.

“Ópera Pimpinone” – sinopse:

Em português se conta a história de Vespetta. A camareira procura marido e vê no rico mercador Pimpinone uma possibilidade de independência. Assim, deliberadamente, Vespetta seduz Pimpinone que se apaixona por ela e lhe oferece emprego. O Intermezzo Pimpinone foi um dos maiores sucessos do compositor alemão Georg Philipp Telemann (1681-1767). Para aliviar as fatídicas histórias das grandes tragédias, que muitas vezes exigiam longas trocas de cenário, era comum intercalar nos intervalos os chamados intermezzi com música mais leve, com temas cómicos, seguindo a tradição da ópera buffa. Pimpinone é uma ópera cómica em três partes com música de Telemann e libreto em alemão de Johann Philipp Praetorius, sobre libreto original, em italiano, de Pietro Pariati.

A sua estreia ocorreu em Hamburgo, a 27 de setembro de 1725, com o objetivo divertir o público durante os intervalos da adaptação que Telemann fez da ópera séria Tamerlano de Händel. Telemann retoma o libreto que musicou Tommaso Albinoni quase vinte anos antes, através de uma versão em alemão para os recitativos, para serem melhor compreendidos pelo público, conservando para as árias o texto em italiano. A história começa com a camareira Vespetta em busca de um marido e vê no rico mercador Pimpinone uma possibilidade de independência. Assim, deliberadamente, Vespetta seduz Pimpinone que se apaixona por ela e lhe oferece emprego. Algum tempo depois, a jovem ameaça abandoná-lo, mostrando-se preocupada com os boatos que circulam pela cidade, colocando em dúvida sua reputação. Como forma de resolver a questão, Pimpinone pede-a em casamento, impondo a condição desta ficar em casa e não receber visitas. Inicialmente Vespetta concorda, mas, após o casamento, começa a rebelar-se contra as restrições impostas pelo marido, passando a exigir respeito, igualdade e liberdade para ir onde quiser. Irado, Pimpinone ameaça espancá-la, mas Vespetta desforra-se, lembrando-lhe que, no contrato de casamento que ela sagazmente providenciou, há uma indemnização em caso de separação. Pimpinone acaba por sucumbir às suas vontades. A grande popularidade de Pimpinone, que a levou a ser apresentada inúmeras vezes como espetáculo independente de outra ópera, encorajou Telemann a compor uma sequência, Die Amours der Vespetta (Hamburgo, 1727), obra infelizmente perdida. Pimpinone teve muito êxito e marcou o caminho que seguiriam os intermezzi posteriores, em particular La Serva Padrona de Pergolesi, cujo tema é semelhante.

Soprano: Vespetta – Tânia Ralha

Baixo: Pimpinone – Nuno Mendes

Ator: Diniz Lugdero

Orquestra: Camerata Joanina

Direção Musical: António Ramos

Encenação: Mário João Alves

Sinopse: Licínia Regateiro

Produção: Jorge Silva

Município de Oliveira do Hospital, 9 de junho de 2021

Equipa Continental UCI Tavfer-Measindot-Mortágua otimista

A Equipa Continental UCI Tavfer-Measindot-Mortágua volta à competição já esta quinta feira, com o Grande Prémio Douro Internacional, prova que se disputa de 10 a 13 de junho na região do Douro.

A prova arranca com uma ligação de 140,2 quilómetros, entre Torre de Moncorvo e Mogadouro, com partida às 11h50 e chegada às 15h40. No sobe e desce caraterístico da região, o itinerário comporta quatro contagens de montanha de terceira categoria. A segunda etapa, na sexta-feira, leva a caravana de Carrazeda de Ansiães (11h50) até Miranda do Douro (15h50), numa viagem de 144,7 quilómetros, com uma única subida de terceira categoria, a pouco menos de 100 quilómetros da meta.

No sábado haverá jornada dupla. A partir das 10h00 disputa-se um contrarrelógio individual de 10,8 quilómetros, em Resende. Às 16h20 os ciclistas partem para uma deslocação de 66,2 quilómetros, entre Resende e S. João da Pesqueira (18h15). Um prémio de montanha de terceira categoria, apenas a 5600 metros do final, promete aguçar o engenho dos corredores e das equipas com espírito ofensivo.

As últimas pedaladas, 148 quilómetros entre Tabuaço (11h50) e Lamego (15h50), estão guardadas para domingo. É mais uma tirada em terreno ondulado. Inclui duas subidas de terceira categoria. A última, na N.a Sr.a da Ouvida, a 24,5 quilómetros da meta.

Após a boa prestação da equipa no Grande Prémio Abimota, a equipa parte para esta prova com ambições altas de vencer a Classificação Geral mas também procura vitórias de etapa. Do alinhamento da prova anterior mantém-se Joaquim Silva, Gaspar Gonçalves, Pedro Paulinho, Iúri Leitão, Francisco Morais, Ángel Sanchez e entra Pedro Pinto para o lugar Rui Carvalho.

Em antevisão, o diretor desportivo adjunto Xavier Silva afirma que “Esta é uma prova nova no nosso calendário que terá tanto de bela como de dura. Os indicadores na prova anterior foram muito bons e vamos lutar para estar na discussão da Classificação Geral, bem como procurar vitórias de etapa com os nossos homens mais rápidos.”

Greenpeace: “Tratado Mundial dos Oceanos impõe-se”

A organização ambientalista exorta à aprovação do Tratado Mundial dos Oceanos pelas Nações Unidas, em Agosto, para acabar com a degradação marinha e para proteger 30% dos oceanos até 2030.

De acordo com a Greenpeace, “as alterações climáticas, a pesca industrial, a exploração mineira submarina, as prospecções petrolíferas, a poluição e os plásticos levaram a segunda fonte de oxigénio do planeta a um estado crítico”. Lembramos que uma das apostas dos últimos anos, na Economia Portuguesa tem sido voltada para o mar, com os vastos recursos pescatórios e biodiversidade que encerra.

Pilar Marcos, responsável dos Oceanos na Greenpeace Espanha, aponta, em comunicado divulgado no Dia Mundial dos Oceanos, celebrado ontem,8 de Junho, que “os nossos oceanos estão numa espiral de morte, atingidos pelo colapso climático e pela pesca destrutiva”.

Mais de 70% dos tubarões e raias desapareceram nos últimos 50 anos e quase 60% dos pinguins-de-face-manchada (Pygoscelis antarcticus) da Antárctica desapareceu. Pelo menos 59,9% das populações de peixes avaliadas estão a ser exploradas para lá do seu rendimento máximo sustentável.

Todos os anos, mais de 500.000 toneladas de pequenos peixes são capturados ao largo da África ocidental para alimentar a indústria da aquacultura e para suplementos dietéticos, cosméticos e para produtos alimentares para animais domésticos. Mas “este pescado é essencial para manter a segurança alimentar de mais de 33 milhões de pessoas em países como a Mauritânia, o Senegal e a Gâmbia”, sublinha a Greenpeace.

As ameaças surgem em todas as frentes. A cada segundo estima-se que mais de 200 quilos de lixo vão parar aos oceanos; 80% vem de terra. Das 626 baleias-francas analisadas no Atlântico Norte, 83% tinham sinais de interação com plásticos.

Uma expedição do navio Arctic Sunriseda Greenpeace, que durou três semanas em Fevereiro deste ano, testemunhou a devastação causada pelas redes de deriva no oceano Índico. Sete navios criaram duas paredes destas redes – arte de pesca proibida na União Europeia – com mais de 33 quilómetros de comprimento; o equivalente a 2.357 autocarros, um atrás do outro. “O impacto da pesca com redes de deriva com captura acidental de cetáceos no Índico supõe um total acumulado de 4,1 milhões de golfinhos mortos em redes, entre 1950 e 2018”.

“O Dia Mundial dos Oceanos deveria ser uma celebração. Mas sinceramente, se os líderes mundiais não actuarem já para os proteger, este dia vai tornar-se numa recordação do que os oceanos já não são”, advertiu Pilar Marcos. “Desde os recifes de coral, às espécies em perigo de extinção ou às grandes áreas sem oxigénio dos nossos mares, tudo nos mostra níveis de saúde realmente preocupantes.” “O sistema marinho mostra claros sinais de esgotamento.”

Por isso, a Greenpeace pede um tratado geral para proteger a vida marinha no alto mar. “É fundamental que os Governos estabeleçam este ano um Tratado Mundial dos Oceanos nas Nações Unidas, o que poderia levar à criação de santuários oceânicos em todo o mundo, livres de actividades humanas devastadoras.”

E apesar de mais de 70 países se terem comprometido a proteger pelo menos 30% dos oceanos até 2030, estes continuam sem aprovar o Tratado.

Em Agosto, os Governos deverão reunir-se nas Nações Unidas para chegar a acordo sobre o Tratado Mundial dos Oceanos. “Pedimos-lhes que tratem esta emergência com a ambição que ela exige e que não percam esta oportunidade para dar aos nossos oceanos a protecção de que tanto precisam.”

“O oceano pode parecer remoto, mas todos dependemos dele para o oxigénio que respiramos e milhares de pessoas dependem dele para a sua alimentação e sustento. Todos precisamos do oceano e agora mesmo ele precisa de nós.”

Alexandre Borges visa o pódio em Montalegre

O próximo fim de semana de 12 e 13 de junho, marca o regresso do Campeonato de Portugal de Kartcross, a Montalegre, após o reajustamento do calendário face às medidas de contenção da pandemia de COVID-19.

A competitividade e prestígio deste Campeonato, além-fronteiras, está a atrair cada vez mais pilotos de outras nacionalidades, estando confirmada, a presença de pilotos espanhóis e franceses, que se juntam aos habitués, para esta segunda prova pontuável, garantindo desde já, os ingredientes necessários, para corridas com muita emoção e adrenalina, até ao cair da bandeira de xadrez.

Alexandre Borges, o piloto da NelaSport e líder do Campeonato, será certamente, um dos protagonistas a ter em conta na luta pelo pódio, após a vitória na prova inaugural, em Lousada.

“O nível competitivo das várias equipas, está bastante forte, como foi visível na primeira prova. Os diferenciais, por volta, estão na casa dos centésimos de segundo, por isso, o grau de concentração, tem que estar no máximo. Estou determinado em lutar novamente por um lugar no pódio, contudo, tenho a noção que não será uma tarefa fácil. O Circuito Internacional de Montalegre, é extremamente rápido, por isso não há margem para qualquer erro. Foco e determinação, são a imagem de marca da minha equipa, a qual tem sido incansável, para que tudo esteja a 100% para esta prova”, refere Alexandre Borges.

Devido às restrições, no âmbito da pandemia de COVID-19, Montalegre continuará sem público nas bancadas, contudo, a transmissão em live streaming, encontra-se assegurada, para que todos os aficionados possam acompanhar o desenrolar das várias corridas, ao longo do fim de semana.

Para a presente época, a equipa conta com os apoios de: A Oficina – Borgesport; Qbeiras Energia; JC Automóveis; Câmara Municipal de Nelas; Officelan; Junta de Freguesia de Nelas; Maciça; Opção Atual – Consultores de Gestão; Quinta da Fata; Planus; Grafinelas; Movsil; Ana Mendes – Mediação Imobiliária; Auto Mecânica Ideal de Nelas – Posto GALP; Movsteel; Transportes Penacovense; Tinita; Avencar; News Motor Sports; Semog; Maxi Shocks; Artes & Letras, Papelaria.

Formação em Nelas para Comandantes de Bombeiros da região Centro

Comandantes de Bombeiros e de Forças de Proteção Civil dos Distritos de Coimbra, Leiria, Viseu, Guarda, Castelo Branco e Aveiro realizaram ação de formação sobre máquina de rastos em Nelas.
Realizou-se em Nelas no passado dia 26 e 27 maio (e que vai repetir-se em 22 e 23 junho com outros Corpos de Bombeiros), uma ação de formação para operador de máquina de rastos com turmas de 24 elementos, sendo a parte teórica no 1.º dia, que decorreu na sala orgânica do Edifício Multiusos e a parte prática no 2.º dia, na Quinta da Cerca, com apoio da “Bulldozer” da Câmara Municipal.
Frequentaram a formação Comandos dos Bombeiros de Seia, Penalva do Castelo, S. Pedro do Sul, Tondela, Cabanas de Viriato, Folgosinho, Famalicão da Serra, S. Martinho do Porto, Benedita, Caldas da Rainha, Batalha, Estarreja, Anadia, Albergaria, Sever do Vouga, Proença a Nova, Belmonte, Vila Velha de Rodão, Covilhã, Cantanhede, Coja, Mira, Pampilhosa da Serra e elementos da Força Especial de Proteção Civil abrangendo os 6 Distritos da Região que são Coimbra, Leiria, Viseu, Guarda, Castelo Branco e Aveiro.
A ação de treino operacional permitiu desenvolver aprendizagem de procedimentos e técnicas de abordagem no combate a incêndios rurais com Máquina de Rastos.
Foram igualmente abordadas técnicas e procedimentos nas ações de consolidação e rescaldo dos perímetros dos incêndios rurais com Máquina de Rastos.
Fonte: CM de Nelas

Sinais de alarme novamente nos Hospitais Portugueses

Covid-19. Hospitais voltam a estar sob pressão: “Ontem ventilámos um doente com 27 anos”

Nuno André Ferreira/Lusa

O alerta volta a soar depois de vários hospitais terem começado a registar nos últimos dias um aumento de doentes covid internados. Muitos são jovens.

O número de internamentos está a aumentar. Os peritos pedem uma revisão urgente da matriz de risco e das etapas de desconfinamento.

O verão pode estar em risco. O alerta volta a soar depois de vários hospitais terem começado a registar nos últimos dias um aumento de doentes covid internados. Muitos são jovens e há até idosos com a vacinação completa.

In: Expresso.pt

Exposição do Centenário do Partido Comunista Português em Mangualde

Por iniciativa da Comissão Concelhia de Mangualde do PCP no dia 1 de Junho, no átrio da Biblioteca Mu­ni­cipal, foi inaugurada a ex­po­sição alu­siva à his­tória do Partido, que fi­cará pa­tente até ao pró­ximo dia 14 de Junho.

No dia 5 teve lugar no Auditório da Biblioteca, com a participação de dezenas de pessoas, uma sessão de apresentação da Exposição e do livro «100 anos de Luta ao Ser­viço do Povo e da Pá­tria, pela De­mo­cracia e o So­ci­a­lismo» que contou com a participação de Manuel Rodrigues, director do Jornal «Avante!».

Na ocasião foi homenageada a emérita Professora Maria Teresa de Almeida Cruz, nascida em 1940, militante comunista, mulher de reconhecida coragem e dedicação, empenhada na causa da emancipação dos trabalhadores e do povo. Filomena Pires, do executivo da DOR Viseu fez um resumo do apaixonante currículo profissional e político desta «militante de toda a vida».

Teresa Cruz, no final, fez questão de recordar páginas do seu percurso de comunista e «mulher de Abril». Particularmente emocionantes foram as descrições do atentado à bomba contra o seu carro (bem como os de 2 outros militantes comunistas) e as agressões físicas de que foi vítima numa mesa de voto como delegada do PCP. Não menos comovente o agradecimento e o elogio ao seu Partido.

O momento cultural contou com a participação da artista mangualdense Margarida Esteves.

A sessão foi presidida por Roque Cruz, do executivo da DOR Viseu.

Nota de Imprensa do PCP Mangualde

Ambição de poluição zero foi o mote para a “Green Week” do IPV

A GREEN WEEK PV 2021, dedicada à ambição de poluição zero, decorreu no dia 4 de junho, no auditório da ESTGV. A sessão abordou temáticas como as alterações climáticas e a próxima Estratégia de Produtos Químicos, e teve iniciativas no âmbito da energia, indústria, mobilidade, agricultura, pesca, saúde e biodiversidade. A poluição é um problema à escala global, afeta-nos a todos, quer seja através do ar que respiramos, da água que bebemos ou da terra onde cultivamos os nossos alimentos.

A iniciativa foi promovida pelo Departamento de Ambiente da ESTGV, com a colaboração da Ordem dos Engenheiros da Região Centro e dos centros de investigação do PV, CISeD e Cernas.

Mangualde.Parque da Nossa Sra. do Castelo vandalizado

A Santa Casa de Mangualde fez saber ontem,7de junho,na sua página no Facebook, a situação:
A Mesa Administrativa da Santa Casa da Misericórdia de Mangualde vem por este meio expressar publicamente o seu absoluto repúdio aos atos de vandalismo e depredação do património praticados durante este fim-de-semana no parque da N. Sra. do Castelo, conforme se pode ver nas imagens que se publicam.
Destes atos foi feita participação à Guarda Nacional Republicana, que esteve no local durante a manhã a recolher provas para investigação.

ManifestaCÃO contra entrada de animais com trela no Parque Alzira Clúdio

No dia 5 de junho várias dezenas de pessoas acompanharam os seus animais de companhia para uma ação de protesto, denominada ManifestaCÃO, contra a proibição de circulação e permanência de animais com trela no Parque Alzira Cláudio, o parque urbano da vila de Carregal do Sal.

This slideshow requires JavaScript.

Esta iniciativa vem no seguimento de uma reivindicação dos cuidadores de animais domésticos e do Núcleo Concelhio de Carregal do Sal do Bloco de Esquerda que não tem sido atendida pelo Executivo Municipal liderado pelo Partido Socialista.

Nos cartazes que ali foram escritos em nome dos animais, pode ler-se: “Gostava de passear num sítio sem herbicidas!”, mensagem do Puto e do Bill; “Quero fazer amigos no parque” assinou o Eddie e outro participante escreveu “Se posso ir ao restaurante, porque não posso brincar no parque?”.

Os cartazes, que ficaram pendurados na grade do Parque, não duraram 24 horas para irem para o lixo. O Núcleo Concelhio já mostrou o seu desagrado:

Ontem protestamos de maneira pacífica. Os e as participantes, junto com os seus animais, realizaram cartazes com frases dos seus patudos. Não incomodamos o normal funcionamento do Parque e as entidades competentes foram avisadas que a iniciativa iria decorrer.

Os cartazes nem 24 horas duraram e hoje de manhã já estavam no lixo. Poderiam, muito bem, ter-nos avisado que nós iríamos retirar os cartazes sem problema nenhum.

Sabemos que incomodamos, mas são estas situações que nos tornam cada vez mais fortes.

Declarações do candidato do Bloco de Esquerda à Câmara Municipal, Hermínio Marques, que esteve presente na iniciativa:

“O centrão que tem governado este concelho ao longo dos anos, a palavra que mais gosta é o proibir”. Hermínio Marques disse que “é uma atitude persecutória, sem razão de ser, que deve ser rapidamente corrigida”, para o candidato “os animais devem poder entrar” tendo que haver consciência dos cuidadores para as boas práticas, devendo o município investir na sensibilização, em pedagogia para o comportamento dos animais e dos seus donos.

Declarações de Diego Garcia, deputado municipal do Bloco, que também esteve presente na iniciativa:

“É um resquício de políticas bolorentas que não nos interessam”. Diego Garcia, deputado municipal do Bloco de Esquerda, disse que o partido tem feito esta exigência desde a abertura do parque ao público, em 2018, tendo o presidente do município dito que levantava a proibição se o Bloco fosse recolher os dejetos dos animais.

Para Diego Garcia, este assunto não é o problema central do concelho, no entanto “é um resquício de políticas bolorentas que não nos interessam”, acrescentando que “concebem o concelho inclusivo e educador, que tenha um papel de educação ambiental e do ensino de boas práticas”.

Nota de Imprensa de Carregal Positivo (BE)

Acidente de viação em Oliveirinha (Carregal do Sal) provoca três vítimas

Ontem,7 de junho,pelas 21h44,os Bombeiros de Carregal do Sal foram alertados para uma colisão rodoviária na localidade de Oliveirinha.
Para esta ocorrência deslocamos o nosso VSAT-01, ABSC-01 e INEM-01, num total de 11 operacionais.Contamos com o apoio da GNR de Carregal do Sal, com uma viatura e 2 elementos.Deste acidente resultaram três vítimas, que depois de assistidas, foram transportadas a unidade hospitalar de Viseu, a quem desejamos rápidas melhoras”, informa a corporação na sua página no Facebook.

Covid-19.Auto agendamento acima dos 40 anos

Auto-agendamento da vacina contra a Covid-19 para maiores de 40 anos arranca ainda esta semana
Os utentes entre os 43 e os 44 anos, inclusive, já podem agendar a vacina contra a Covid-19, mas só “terão vaga a partir de dia 21 de junho”. Agendamento para maiores de 40 arranca esta semana.
Aplataforma de auto-agendamento da vacina contra a Covid-19 permite, a partir desta segunda-feira, a inscrição dos utentes com 43 ou mais anos. No entanto, a “esmagadora maioria” das pessoas entre os 43 e os 44 anos, inclusive só “terão vaga a partir de dia 21 de junho”, confirmou fonte oficial da task force ao ECO. Ainda esta semana arrancará o agendamento para quem tem mais de 40.
Esta informação consta já na página do Governo dedicada à Covid-19. Trata-se, portanto, de um alargamento desta plataforma, que vai permitir o acesso a um universo ainda mais abrangente de cidadãos.
A partir desta segunda-feira, os cidadãos entre os 43 e os 44 anos, inclusive, podem agendar a vacina contra a CovidFonte: Serviços Partilhados do Ministério da Saúde
No final da semana passada, esta possibilidade tinha sido alargada às pessoas entre os 45 e os 49 anos, inclusive. Contudo, na altura, fonte oficial da task force confirmou ao ECO que os utentes destas faixas etárias só terão vaga a partir de 14 de junho. Assim, a task force esclarece também ao ECO, que no caso da “esmagadora maioria” dos utentes entre os 43 e os 44 anos “só terão vaga a partir de 21 de junho”.
Com a maior disponibilidade de vacinas, a task force estima que o auto-agendamento para as pessoas com mais de 40 anos arranque ainda esta semana. Ao mesmo tempo, já tinha sido anunciado que se prevê que os maiores de 30 anos comessem a ser convocados a 20 de junho.
A plataforma de auto-agendamento foi lançada a 23 de abril, mas numa fase inicial era apenas destinada aos maiores de 65 anos, tendo sido progressivamente alargada às diversas faixas etárias por ordem decrescente. Esta plataforma permite que as pessoas possam escolher o ponto de vacinação em que pretendem ser vacinados. Além disso, podem também escolher as datas que lhes são sugeridas e caso não exista vaga, optarem por ficar em lista de espera ou até escolherem outro ponto de vacinação.
Desde que arrancou a campanha de vacinação em Portugal, já foram administradas seis milhões de doses em território nacional, das quais cerca de 3,8 milhões correspondem a primeiras doses (40% da população) e cerca de 2,2 milhões a segundas doses (22% da população), segundo revelou o Sistema Nacional de Saúde (SNS), este domingo.

ABC de Nelas Futsal: Resultados

SÁBADO, 5 JUNHO

FUTSAL INICIADOS

Torneio Complementar (4ª jornada)

ABC de Nelas 10 – 06 Gigantes de Mangualde

11:00H – Pavilhão Municipal de Nelas

FUTSAL JUVENIS

Torneio Complementar (4ª jornada)

ABC de Nelas 06 – 00 São João da Pesqueira

14:30H – Pavilhão Municipal de Nelas

FUTSAL INFANTIS

Torneio Complementar (3ª jornada)

ABC de Nelas 01 – 04 FCLMG-FC Lamego

17:15H – Pavilhão Municipal de Nelas 

DOMINGO, 6 JUNHO

FUTSAL JUNIORES

Torneio Complementar (4ª jornada)

ABC de Nelas 11 – 01 Unidos da Estação

10:00H – Pavilhão Municipal de Nelas

FUTSAL BENJAMINS

Torneio Complementar (3ª jornada)

FCLMG-FC Lamego 01 – 18 ABC de Nelas

11:00H – Pavilhão Desportivo Álvaro Magalhães – Lamego

FUTSAL SENIORES

Campeonato Nacional 2ª divisão – Segunda Fase (3ª jornada)

AD Fafe 02 – 02 ABC de Nelas

16:00H – Pavilhão Multiusos de Fafe

Micro Fórum do Dão #2 – Perspectivas Ecológicas na Região do Dão

O Micro Fórum do Dão #2 – Perspectivas Ecológicas na Região do Dão é um encontro de networking e uma plataforma onde se contam histórias positivas e inspiradoras do que se está a desenvolver neste território, mostram-se as ameaças ambientais que a região enfrenta e os projetos que as podem combater.

A Associação Ruralis promove a segunda edição do Micro Fórum no âmbito do projeto Eco Região do Dão, uma rede de projetos de conservação, empreendedorismo social, iniciativas regenerativas e de micro-reservas na bacia hídrica do Dão, que tem como objetivo a recuperação, valorização e conservação do património natural e a celebração das atividades regenerativas na bacia hídrica do Dão.

A iniciativa irá ocorrer no dia 12 de junho, entre as 15H00 e as 18H00, junto ao pé da ponte Romana nas Termas de Alcafache.

A lotação é limitada, sendo necessária reserva para participação através do e-mail [email protected]

Programa

Bem-vindos à apresentação da Ruralis e da iniciativa da Eco Região do Dão. Freya van Dien & Diego Garcia

Resolução de Despoluição da Sub-Bacia do rio Dão. Maria Manuela Rola, deputada BE Quinta d’Arminho – implementação de um projecto de agricultura regenerativa e familiar de

pequena escala na encosta da Barragem de Fagilde – Raquel Silva & João Rodrigues
O novo Plano de Fomento Mineiro: ameaças ambientais para a bacia hidrográfica do Rio

Dão. Renata Almeida – movimento Contra Mineração Beira Serra

PAUSA

Bio Região São Pedro do Sul, uma iniciativa inspiradora. David Homem, Presidente da ABRE, Associação da Bio Região de São Pedro do Sul.

Casa Mouraz, Vinho biodinâmica do Dão. António Ribeiro

Da comunidade dos “possíveis” à ecologia do sujeito: Reabilitação para ocupação da ruína, no Mosteiro de Santa Maria de Maceira Dão. Silvia Rodrigues, Tese de Mestrado em Arquitectura em curso.

Sobre o 1o Micro-Fórum:

–  Micro Fórum do Dão divulga principais conclusões

–  Micro-Fórum do Rio Dão divulga programa final do evento do próximo sábado