Ações de sensibilizarão de prevenção dos fogos florestais arrancaram hoje em Nelas

Com a distribuição de um manual de informações, nomeadamente, acerca da necessidade de limpeza de matos na envolvente de 50m em redor dos imóveis (100m no caso de Zonas Industriais) e da limpeza dos terrenos agrícolas e florestais, todas as instituições ligadas à proteção Civil do Concelho de Nelas iniciaram um conjunto de ações de sensibilizarão de prevenção dos fogos florestais e que decorrerá á saída das missas em todas as igrejas e durante todas as feiras de Canas de Senhorim, Nelas, Carvalhal Redondo e Santar.

Nestas ações participam os Servicos de Proteção Civil da Câmara Municipal, os Bombeiros, os Escuteiros e os párocos de Nelas e Canas de Senhorim, bem como a GNR e o SEPNA (Ambiente) e ainda os Presidentes das Juntas de Freguesia.

Esta campanha é a concretização de um conjunto de ações previstas no Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios ( PMDFCI) e decidido na Comissão Municipal respetiva.
Vai acontecer em simultâneo ação semelhante nos Agrupamentos de Escolas junto das crianças e jovens.

Limpeza de mato e cuidado na utilização do fogo são essenciais para combater o flagelo dos incêndios.

Fonte : CM de Nelas

Empresário detido por suspeita de crimes de abuso sexual de duas crianças

A Polícia Judiciária, através da Diretoria do Centro, deteve um homem, empresário, pela presumível prática de vários crimes de abuso sexual de crianças, de que foram vítimas duas menores, atualmente com 11 e 14 anos de idade.

O detido aproveitou-se das relações de confiança que mantinha com os pais das menores para as levar para a sua casa onde, de forma reiterada, praticava os abusos.

O alegado abusador é casado e dono de uma pequena empresa de retalho perto da cidade de Viseu, sendo que se disponibilizava para “tomar conta das duas crianças quando os pais estavam a trabalhar”.

O suspeito, de 60 anos de idade, foi presente a primeiro interrogatório judicial, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação de prisão preventiva.

Laço Azul e Caminhada solidária reúne 850 crianças em Nelas

Foram cerca de 850 alunos dos dois agrupamentos do concelho (pré escolar e 1º ciclo), que conjuntamente com alguns pais, se associaram hoje a uma iniciativa solidária da CPCJ de Nelas e Autarquia. Uma caminhada e formação de um laço azul gigante na Mata das Alminhas, contra a violência infantil, mobilizou também a população e chamou a atenção para uma causa nobre, porque afinal a melhor coisa do mundo são as crianças, em que os autores de maus tratos e violência, cada vez mais frequentes, devem ser exemplarmente punidos, por um dos crimes mais hediondos que existe.

  IMG_1609

Detidos por tráfico de droga no IP3

Militares do Núcleo de Investigação Criminal de Santa Comba Dão detiveram ontem, dia 28 de abril, dois homens com 38 e 39 anos, por tráfico de estupefacientes, num troço do IP3 em Santa Comba Dão.

Após a busca à viatura onde seguiam os suspeitos, foram apreendidas 68 doses de cannabis e 13 doses de haxixe.

No âmbito da mesma operação foram ainda identificados sete indivíduos por posse de produtos estupefacientes, aos quais foi foram apreendidos uma totalidade de 11 doses de heroína, nove doses de haxixe e uma dose de cannabis.

Os detidos estão neste momento a ser presentes ao Tribunal Judicial da Comarca de Viseu, Instância Local de Santa Comba Dão.

Aos restantes sete indivíduos identificados foram elaborados os respetivos autos de ocorrência e notificados para comparecerem nas Comissões para a Dissuasão da Toxicodependência das suas áreas de residência.

Esta ação contou com o apoio do Destacamento de Trânsito de Viseu, o Destacamento de Ação e Fiscal de Coimbra, binómios do Comando Territorial de Viseu e militares do  Núcleo de Protecção Ambiental de Santa Comba Dão.

Secretária de Estado da Justiça em Oliveira do Hospital.Tribunal da Comarca recupera competências

A Secretária de Estado Adjunta e da Justiça, Helena Mesquita, anunciou na quarta-feira, dia 27 de abril, que o Tribunal da Comarca de Oliveira do Hospital vai recuperar algumas das competências que perdeu em consequência da reorganização do mapa judiciário implementada pelo anterior Governo de Portugal em 2014.

Helena Mesquita deslocou-se à Câmara Municipal e às instalações do Tribunal de Oliveira do Hospital, depois de ter sido convidada pelo Presidente da Câmara Municipal, José Carlos Alexandrino, que se insurgiu contra os efeitos da reorganização judiciária, reivindicando – logo após a tomada de posse do atual governo – a recuperação das competências que o Tribunal Judicial de Oliveira do Hospital perdeu, por considerar que estavam em causa os superiores interesses dos cidadãos do Município de Oliveira do Hospital, que passaram a ter uma justiça “mais distante, mais cara e muito menos acessível”.

Depois de uma reunião com o executivo camarário, onde também participou a representante local da Ordem dos Advogados, Clara Baila, a Secretária de Estado Adjunta e da Justiça mostrou-se preocupada com a situação e anunciou que o Tribunal Judicial de Oliveira do Hospital (TJOH) será brevemente contemplado com o regresso de algumas das competências que perdeu para que o acesso à justiça fique mais facilitado.

“Preocupa-nos a área da família e menores, porque os problemas atingem muitos agregados de baixo nível económico, muitas famílias desestruturadas em que as deslocações a outros tribunais trazem dificuldades ainda mais acrescidas”, afirmou a governante, explicando que esta será uma das competências que regressará brevemente ao Tribunal de Oliveira do Hospital.

No final da reunião, o Presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, que sempre se insurgiu contra a reorganização do mapa judiciário, por afastar a justiça dos cidadãos, mostrou-se satisfeito pela anunciada recuperação de competências do TJOH. “O Governo está a fazer justiça com Oliveira do Hospital”, observou o autarca, sublinhando que à semelhança do que defende para a saúde, também quer que todos os cidadãos tenham igual acesso à justiça e não “uma justiça para ricos e outra justiça para pobres”.

Fonte : Município de Oliveira do Hospital

Carregal do Sal. Mercado de Rua marcou as comemorações do 25 de Abril

Sessão Evocativa integrou fado de Coimbra

Carregal do Sal comemorou os 42 anos do 25 de abril de 1974.
Apostando num programa participativo, envolvente, de e para o povo, a Autarquia alterou o figurino destas celebrações sobretudo em relação à sessão evocativa que, este ano, teve um caráter menos formal.
Realizada a partir das 21horas, no Centro Cultural de Carregal do Sal, a sessão evocativa da efeméride contou com a intervenção dos representantes dos grupos parlamentares municipais do PPD/PSD e do PS, respetivamente António Óscar de Almeida e Paiva e Carlos Alexandre Pais Baptista (o CDS-PP declinou o convite por convicções pessoais); do Presidente da Assembleia Municipal, Carlos Jorge Morgado Gomes, a quem coube dar as boas vindas e do Presidente da Câmara Municipal de Carregal do Sal, Rogério Mota Abrantes, que encerrou a sessão.
Pelo meio, registaram-se momentos culturais com o Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal, que apresentou um vídeo recordando momentos chave da Revolução dos Cravos, declamação de poesia e canto por alunos do respetivo Agrupamento; declamação de poesia pelo historiador e poeta concelhio, Hermínio da Cunha Marques e dois momentos musicais com o grupo de fados de Coimbra “Pardalitos do Mondego”.
Com um repertório criteriosamente escolhido para a apresentação em Carregal do Sal, e assente em poemas e música maioritariamente de Zeca Afonso e Manuel Alegre, o grupo assegurou cerca de 50 minutos da sessão evocativa com a Canção Coimbrã conquistando o público que aplaudiu, de pé, a respetiva prestação.

Êxito absoluto no Mercado de Rua

Durante o dia, o ex-libris das comemorações s foi o Mercado de Rua realizado na zona envolvente ao Julgado de Paz e Rua S. João de Deus.
Desde as 10h até às 19h, cerca de noventa participantes, entre os expositores que se apresentaram em barraquinhas próprias e casas comerciais da área que se associaram à iniciativa, colocaram à disposição dos visitantes e transeuntes artigos e produtos diversificados conferindo uma nova dinâmica e colorido àquela que é uma das zonas centrais da vila sede do Concelho.
A iniciativa abriu com arruada pelo Grupo Recreativo Zés Pereira de Oliveira do Conde e até ao final do dia sucedeu-se a animação de rua pelos Art&Manha (polícias, ardinas e saloio s). À tarde, os grupos folclóricos do Concelho designadamente o grupo de Danças e Cantares da Sociedade Filarmónica de Cabanas de Viriato; o Grupo folclórico d’Alegria de Vila Meã e o Rancho Folclórico Flores da Beira (o Rancho Cravos e Rosas, por constrangimentos de última hora, não conseguiu estar presente) demonstraram que a cultura tradicional está bem enraizada nas gentes do Concelho e atraíram milhares de pessoas num dia em que até o São Pedro esteve de maré!
O espírito de abril reinou; o povo saiu à rua e o Concelho saiu a ganhar com mais um evento que revelou ter pernas para andar!

Detidos por posse de armas proibidas

Militares do Núcleo de Investigação Criminal de Viseu detiveram ontem, dia 26 de abril, em S. Pedro do Sul, uma mulher e um homem de 54 e 59 anos, por posse de armas proibidas.

A detenção ocorreu na sequência de uma busca domiciliária que culminou com a apreensão de:

  • Uma espingarda;
  • Uma carabina;
  • Uma pistola de alarme;
  • 68 cartuchos calibre 22;
  • Uma cartucheira.

Os detidos foram constituídos arguidos e ficaram sujeitos a termo de identidade e residência.

Chernobyl 30 anos : Um marco na história para “Os Verdes” advertirem sobre Almaraz

O acidente com a central nuclear de Chernobyl, há 30 anos, na Ucrânia, persiste na nossa memória para nos ir relembrando da urgência de se abandonar a opção nuclear nas nossas sociedades.

As consequências para as pessoas, para o ambiente e para a vida na Terra são demasiado dolorosas e destruidoras causando muitas mortes prematuras, malformações genéticas que se transmitem por gerações e gerações, graves consequências para o ambiente e para a biodiversidade. Com Chernobyl recordamos também os acidentes de Three Miles Island nos Estados Unidos da América, em 1979, ou mais recentemente Fukushima no Japão em 2011.

São graves riscos já vividos pela humanidade nestas diversas situações, para além de outras tantas menos gravosas, mas que ciclicamente vêm acontecendo pelo nosso planeta e que nos vão expondo cada vez mais ao perigo aniquilador da energia nuclear.

Um perigo que é ainda mais aumentado pela exploração das Minas de Urânio, combustível para estas centrais e cujos dramas o nosso país bem conhece pelas marcas que vai deixando quer na população mineira, quer pelo ambiente circundante, onde a palavra doença, chaga, cancro lhe está tão associada.

Mas o nuclear está também intimamente ligado à indústria do armamento que, apesar dos tratados internacionais de não proliferação de armas nucleares, uma iniciativa deveras importante no contexto internacional, não têm posto fim a esta ameaça e são muitas as armas nucleares ainda existentes no planeta. Nesta matéria os Estados Unidos da América encimam a lista de países com mais armamento nuclear. País este que até hoje (e esperemos assim continue) foi o único a lançar bombas nucleares sobre alvos civis (Hioroshima e Nagasaky) e cujas consequência e devastação ainda hoje se fazem sentir.

Esta é uma questão de sobrevivência e vital para o nosso planeta.
Os Verdes consideram que o princípio da responsabilidade deve chamar os povos e os seus representantes políticos para a salvaguarda da vida do Planeta unindo-se pelo Não ao Nuclear.

Que se encerre de vez o capítulo nuclear da história da humanidade.
Que se acabe com as armas nucleares, que se encerram os mais de 400 reatores nucleares existentes em todo o Mundo e a funcionar, que se travem os novos projetos para centrais nucleares!

É urgente que sejam feitos todos os esforços para que se encerre a central nuclear de Almaraz, a escassos 100km da nossa fronteira e cujo tempo de vida útil já expirou. Neste sentido, Os Verdes irão também dar corpo à grande jornada Ibérica pelo encerramento de Almaraz, que está prevista acontecer em Cáceres, Espanha, no próximo dia 11 de junho.

Partido Ecologista “Os Verdes”

Operação de controlo de velocidade detetou mais de 3 200 condutores em infração

A Guarda Nacional Republicana intensificou na última semana (de 18 a 24 de abril), em todo o território nacional, as ações de controlo de velocidade, direcionando as mesmas para as vias onde as infrações por excesso de velocidade são mais frequentes e dão origem a um risco acrescido de acidentes de viação, em particular nas vias situadas no interior das localidades.

Durante os sete dias de operação, foram controlados cerca de 190 mil  condutores, dos quais 3 286 circulavam em excesso de velocidade.

De destacar que no dia 21 e 22 de abril, teve lugar a segunda “speed marathon” (a primeira foi realizada em 2015), que consiste numa ação continua de 24 horas de controlo de velocidade de modo ininterrupto e em simultâneo em todos os países que fazem parte da TISPOL.

Esta operação, foi realizada de igual modo em todos os países da Europa e enquadra-se no plano definido pela European Traffic Police Network (TISPOL – www.tispol.org), organismo que congrega todas as polícias de trânsito da Europa, no qual a GNR é representante nacional, e pelo Euro Controle Route (ECR – www.euro-controle-route.eu/site), um grupo de serviços de controlo das estradas europeias cujo objetivo é o de melhorar a segurança rodoviária.

Detido por furto de trator

Militares do Posto Territorial de Tondela detiveram no dia 21 de abril, um homem com 25 anos de idade, por suspeitas de furto de veículo (trator agrícola) e respetivas alfaias agrícolas, em Tondela.

 

Foi realizada uma busca domiciliária na localidade de Lobão da Beira – Tondela, que culminou na apreensão do trator agrícola, diversos componentes extraídos do mesmo e latas de tinta e spray que serviram para a sua dissimulação.

 

O detido foi presente ao Tribunal Judicial da Comarca de Viseu, Instância local de Tondela, tendo ficado sujeito a termo de identidade e residência.

25 de Abril em Nelas. Vasto programa assinalou os 42 anos da Revolução dos cravos

Estão a decorrer as Comemorações dos 42 anos do 25 de Abril, que tiveram início com o Hastear de Bandeira no Largo do Município e Desfile da Fanfarra dos Bombeiros Voluntários de Nelas. Seguiu-se a Sessão Comemorativa da Assembleia Municipal, que contou com a intervenção dos representantes dos diversos grupos parlamentares municipais, Presidente da Assembleia Municipal e Presidente da Câmara Municipal de Nelas, que enalteceram os valores da liberdade e a importância desta data no tecido social actual. A Sessão contou ainda com o requintado e excelente espectaculo musical “Canções de Abril” por Miguel Calhaz e Marco Figueiredo que brindaram os presentes com interpretações de temas de Zeca Afonso, Sérgio Godinho, Fausto, José Mário Branco, entre outros. Na Galeria do Edifício do Multiusos está patente uma exposição alusiva aos 42 Anos de Abril organizada pela Junta de Freguesia e Agrupamento de Escolas de Nelas.

As Comemorações decorrem também em Canas de Senhorim, tendo sido iniciadas com o Hastear da Bandeira no Quartel dos Bombeiros Voluntários da localidade e Desfile da Fanfarra, continuando durante a manhã junto à Capela de São Sebastião com Pintura de Rua, distribuição de cravos e Conversas sobre Abril, com intervenções de ex-combatentes.

A tarde prossegue em Vilar Seco com a Inauguração da Requalificação do Antigo Forno Comunitário (15h00), arruadas e Concerto “42 Anos de Abril” pelas Bandas Filarmónicas de Santar, Carvalhal Redondo e Vilar Seco, culminando com lanche convívio com broa de milho cozida no recém inaugurado Forno, com farinha moída nos Moinhos de Senhorim, pelas mãos da gente da terra.

À noite, no Cineteatro Municipal de Nelas, os alunos do Curso Profissional de Artes do Espectáculo da Escola de Mangualde, sobem ao palco com a peça “Os Filhos que Abril Deixou”.

Fonte : CM de Nelas

GNR Comando Distrital de Viseu promove “Floresta Protegida 2016”

O Comando Territorial do Viseu através do Serviço de Proteção da Natureza e Ambiente (SEPNA) e do Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro (GIPS), no âmbito da Operação “Floresta Protegida 2016”, desenvolve entre hoje e 1 de maio, diversas ações de sensibilização junto da população, um pouco por todo o distrito.

Estas ações têm como objetivo alertar para a importância de procedimentos preventivos a adotar, nomeadamente sobre o uso do fogo, limpeza e remoção de matos e manutenção das faixas de gestão de combustível, consciencializando, assim, para a problemática da defesa da floresta contra incêndios, e de incentivo às boas práticas e ao respeito pela natureza, salvaguardando também aí a sustentabilidade e o futuro da nossa floresta.

Também, complementarmente à sensibilização, os militares desenvolverão ações de identificação de situações de incumprimento relativo à gestão de combustíveis, com o intuito de reduzir o número de ocorrências e minimizar o risco de incêndio florestal, procedendo, numa fase posterior, a ações de fiscalização.

Laço Azul Humano juntou 650 pessoas em Oliveira do Hospital

Cerca de 650 participantes na iniciativa “mOHve-te pelos Outros – Caminhada Solidária” contribuíram para a elaboração de um gigante Laço Azul Humano, ao final da manhã de ontem,no Largo Ribeiro do Amaral.

Inserida nas comemorações do 25 de Abril em Oliveira do Hospital, a iniciativa esteve associada à Campanha do Laço Azul dinamizada pela Cáritas, sensibilizando para a Prevenção dos Maus-Tratos na Infância, que se assinala ao longo do mês de abril.

Foi igualmente associada à recolha de fundos para a Associação Médicos do Mundo – organização não governamental que, desde 2007, vem desafiando as comunidades a organizarem corridas, marchas ou caminhadas, com o objetivo de angariar fundos para apoiar as populações mais vulneráveis de Norte a Sul do nosso país. Na edição deste ano, que decorre sob o tema “Educação para a Cidadania Global”, os participantes foram desafiados a contribuir com a doação de 1 euro para esta causa.

Esta iniciativa foi uma organização da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital –  com o envolvimento dos pelouros do Desporto, da Educação e da Ação Social – em parceria com a EPTOLIVA e com o envolvimento de várias entidades que participaram ativamente e que contribuíram para a enorme moldura humana que hoje preencheu o centro da cidade.

Além do público em geral que se associou à atividade, participaram professores e alunos do Agrupamento de Escolas de Oliveira do Hospital (pré-escolar, 1.º e 2.º CEB), EPTOLIVA, ESTGOH e da Universidade Sénior; utentes da ARCIAL e da Santa Casa da Misericórdia de Galizes; Cáritas Diocesana de Coimbra e GNR. Também o Centro Escolar de Nogueira do Cravo se associou a esta iniciativa elaborando, nas suas instalações, um Laço Azul com a participação dos seus alunos que frequentam o pré-escola e o 1.º CEB.

Como sublinha Nuno Ribeiro, vereador do Desporto e da Juventude, este foi “um evento integrador que sensibilizou para a problemática dos maus-tratos na infância”, reunindo alunos e utentes de várias entidades concelhias e cidadãos, aliando a “o desporto e a educação à solidariedade”. De mãos dadas proporcionaram uma iniciativa que, na sua opinião “ajuda a formar integralmente os nossos jovens e a contribuir para a construção de uma cidadania global”.

Fonte: Município de Oliveira do Hospital

Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais apresentado em Nelas

Decorreu ontem no Cineteatro Municipal de Nelas, a Sessão Pública de Apresentação do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais (DECIF) para o ano de 2016, com especial incidência no distrito de Viseu, que foi presidida pelo Sr. Secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, acompanhado pelo Presidente da Câmara Municipal de Nelas, José Borges da Silva, pelo Tenente Coronel Lúcio Campos, responsável pelo Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS), e ainda pelo Comandante Operacional Nacional José Manuel Moura e pelo Presidente da Autoridade Nacional de Proteção Civil Major General Grave Pereira.

Depois de apresentar as principais características do Concelho de Nelas ao Secretário de Estado( lamentando as feridas abertas pelo adiamento na conclusão do IC 12 como complementar á Autoestrada Viseu Coimbra e ainda as decorrentes da infeliz decisão do Governo e da Endesa de não construírem a Barragem de Girabolhos e da Bogueira, congratulando-se todavia pela decisão de requalificação da Linha da Beira Alta), o Presidente da Câmara Municipal de Nelas iniciou a sessão realçando a excelente cooperação com os agentes de proteção civil, elogiando as duas Corporações de Bombeiros- Nelas e Canas de Senhorim- por estarem na linha da frente da intervenção distrital e merecerem todo o apoio, e neles todos os bombeiros e agentes de proteção civil presentes. Neste sentido, a proteção civil tem sido uma das principais preocupações do actual mandato, quer em termos municipais quer em termos Intermunicipais,sendo exemplo disso neste âmbito , o desenvolvimento do Sistema de Informação Geográfica (SIG ), a distribuição de elementos de proteção individual e de comunicação Siresp, e em termos municipais, o apoio financeiro celebrado com a assinatura de Protocolos com os dois Corpos de Bombeiros do Concelho, sendo no montante de 130mil euros para as duas corporações neste ano de 2016 . José Borges da Silva apelou ainda à necessidade de apoios para criação de uma boa rede de caminhos agrícolas e florestais alcatroados estruturantes, como factor essencial para prevenção de incêndios, bem como a pretensão apoiada pela Câmara de serem criadas duas Equipas de Intervenção Permanente ( EIP’s), o que justificou quer na qualidade dos corpos de bombeiros, quer no grande desenvolvimento económico, especialmente industrial ( Nelas apesar de 0,14% da população e territorial , é o concelho 108 em volume de negócios , 166 em número de empresas, 137 em empregados e 60 em volume de exportações).
Enalteceu, finalmente, a excelente cooperação existentes entre todas as entidades quer na prevenção e sensibilizarão contra os incêndios e na limpeza da envolvente urbana e industrial e também melhoria dos caminhos agrícolas e florestais .
O Tenente Coronel Lúcio Campos, que enalteceu a recente contínua colaboração e empenhamento da Câmara de Nelas neste esforço de proteção civil, e realçou a essencialidade dos corpos de bombeiros nesta matéria , procedeu à apresentação oficial da Diretiva que organiza este Dispositivo (DECIF 2016) planeado para a época de incêndios florestais no Distrito de Viseu, com uma explicação sobre as principais alterações, em termos de meios e organização, previstas para a campanha deste ano. Salientou que este Instrumento de planeamento, organização, coordenação e comando operacional tem como princípios de atuação a prevenção de comportamentos de risco, a vigilância e a deteção de incêncios, de forma a combatê-los com rapidez e segurança, disponibilizando os meios para o todo nacional.

O Secretário da Administração Interna, Jorge Gomes, encerrou a Sessão referindo que Portugal conta com cerca de 2 mil equipas no terreno e mais de 10 mil homens operacionais 24 horas por dia, sendo da responsabilidade do Estado estar junto destes profissionais nesta partilha de responsabilidade que é proteger bens e pessoas . Jorge Gomes afirmou também que, apesar do Distrito de Viseu ser complexo e com muitas ocorrências de incêndios florestais, tem sempre margem para auxiliar com rapidez e eficiência outros Distritos.

Entre as entidades presentes estiveram os responsáveis pelas principais instituições e Agentes de Proteção Civil do distrito de Viseu, nomeadamente o Sr Presidente da Assembleia Municipal , Presidente da Federação Distrital de Bombeiros, Presidentes de Junta, o Presidente da CIM Viseu Dão Lafões, Presidente da Câmara de S.Comba Dao e vereadores de diversos municípios do distrito , e Gabinetes Técnicos Florestais, todas as Associações e Corpos de Bombeiros, Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF), Guarda Nacional Republicana regional e local(GNR de Nelas e Canas de Senhorim) (SEPNA e GIPS), Policia de Segurança Pública (PSP), Exército( RIViseu), Policia Judiciária, Cruz Vermelha Portuguesa, Serviços Municipais de Proteção , AFOCELCA e outros Agentes de Proteção Civil e demais entidades que concorrem para a Defesa da Floresta Contra Incêndios, dando a conhecer os meios operacionais (humanos e materiais) bem como o conceito de operação que, no período mais vulnerável à ocorrência de incêndios florestais, materializam o dispositivo integrado de resposta a este desígnio nacional.

Fonte : Câmara Municipal de Nelas

Escola Superior de Saúde Viseu.Conferência sensibiliza para os maus-tratos na família

“Não à Violência na Família” foi o mote escolhido para a conferência que a Escola Superior de Saúde de Viseu (ESSV) leva a efeito no próximo dia 28 de abril.

O evento decorre no auditório da ESSV a partir das 16:30h e insere-se no âmbito das campanhas de sensibilização “abril – Mês da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância e Juventude”, que têm como objetivo alertar para a prevenção dos maus-tratos a que muitas crianças e jovens ainda são sujeitos, bem como consciencializar a comunidade para o seu papel na prevenção do abuso infantil e promover nas famílias o exercício de uma parentalidade positiva, sem recurso à violência verbal ou física.

Imbuída desse espírito, a organização pretende com a realização desta conferência criar um espaço de informação e debate, que ajude a prevenir as diversas formas de violência na família, bem como promover o bem-estar familiar.

O evento tem o seu início agendado para as 16:30h, com a sessão solene de abertura, seguindo-se as comunicações, que abordam as temáticas da violência no namoro, contra a mulher e os maus-tratos infantis.

A iniciativa tem como público-alvo a comunidade em geral, com particular enfoque nos profissionais de saúde e educação e alunos dos cursos da ESSV.

Sobre esta temática, relembre-se que a Organização Mundial de Saúde (OMS) define abusos ou maus-tratos às crianças como todas as formas de lesão física ou psicológica, abuso sexual, negligência ou tratamento negligente, exploração comercial ou outro tipo de exploração, resultando em danos atuais ou potenciais para a saúde da criança, sua sobrevivência, desenvolvimento ou dignidade num contexto de uma relação de responsabilidade, confiança ou poder. Estabelece, ainda, quatro tipos de maus-tratos: físico, emocional, sexual e negligência.

A roupa azul é o símbolo associado à prevenção dos maus-tratos contra crianças e jovens.

O símbolo do laço azul remete-nos para 1989, na Virgínia, E.U.A. quando Bonnie W. Finney, uma avó atenta e preocupada, amarrou uma fita azul à antena do seu carro. A trágica história de maus tratos aos seus netos levou Bonnie a alertar a comunidade para este problema da sociedade atual, muitas vezes camuflado no seio familiar. A cor azul foi especialmente escolhida como constante lembrança aos corpos espancados e nódoas negras resultantes das agressões.

As inscrições são gratuitas e devem ser efetuadas on-line em: www.essv.ipv.pt

* Artigo redigido ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Viseu, 21 de abril de 2016

Joaquim Amaral

Comunicação e Relações Públicas | IPV

HYPERLINK “mailto:[email protected][email protected]