ADICES apoia investimentos superiores a 1 milhão de euros em “Renovação das Aldeias”

A ADICES – Associação de Desenvolvimento Local apoia o investimento de projetos de recuperação e valorização do património local nos concelhos do seu território. Os projetos foram aprovados no âmbito na medida “Renovação de aldeias”, cujo investimento total é de 1.276.136,82 €, sendo a comparticipação de 884.544,12€.

No total dos avisos abertos pela ADICES a esta medida, foram 9 os projetos aprovados, integrados nos concelhos de Águeda, Carregal do Sal, Mortágua, Santa Comba Dão e Tondela. Os beneficiários dos projetos são maioritariamente os municípios e freguesias. Os projetos ora em execução compreendem a refuncionalização, requalificação e valorização do património local de lagares de azeite e fontanários; a recuperação e preservação de antigas escolas primárias, para recuperação das artes, ofícios e gastronomia local; bem como a criação de Centros Interpretativos e Núcleos Museológicos, a par da fruição ambiental e paisagística.

A medida “Renovação de Aldeias”, enquadrada no DLBC/Rural PDR 2020, visa promover a preservação e contribuir para a dinamização do território rural, apoiando obras de recuperação e beneficiação de interesse coletivo, sinalética de itinerários paisagísticos, ambientais, bem como a elaboração e divulgação de material informativo referente ao património alvo de intervenção.

Um dos pressupostos da estratégia de desenvolvimento local (EDL) da ADICES, assenta na promoção, preservação, conservação e valorização do património e dos seus recursos naturais e culturais, enquanto promotores do reforço da identidade local, sendo que o desenvolvimento destes projetos representa um importante fator para a afirmação turística, social e económica do nosso território.

Restaurantes preparados para a reabertura total

O Governo deverá aprovar esta quinta-feira novas medidas para a terceira fase do plano de desconfinamento que, de acordo com o inicialmente previsto, inclui a reabertura de restaurantes, pastelarias, lojas e centros comerciais.

A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) garantiu esta quinta-feira que os estabelecimentos de restauração e similares estão preparados para a próxima fase de desconfinamento, assegurando todas as condições de segurança.

Em comunicado, a AHRESP lembra que levou a cabo em todo o país uma campanha com o objetivo de esclarecer os empresários sobre as dúvidas que surgiram com a publicação das medidas de desconfinamento.

“Disponibilizou toda a informação necessária, como o Guia de Boas Práticas para a Restauração e Bebidas e a lista de FAQ [questões frequentes], que inclui as principais dúvidas dos empresários do setor, e que foram respondidas pela Secretaria de Estado do Comércio, Serviços e Defesa do Consumidor, pela Secretaria de Estado do Turismo e pela Direção-Geral da Saúde (DGS)”, refere.

Da mesma forma, acrescenta, os centros comerciais e o retalho reforçaram as medidas para reabertura, na segunda-feira, com “total confiança”.

Na quarta-feira, as associações de empresas de distribuição (APED), centros comerciais (APCC) e da hotelaria e restauração (AHRESP) garantiram, em comunicado conjunto, que os centros comerciais reúnem todas as condições para reabrir no dia 19, segunda-feira, com condições de higiene que salvaguardam a saúde pública.

Segundo aquelas associações, foi feito um esforço acrescido na formação e testagem de colaboradores, bem como um reforço dos equipamentos de proteção individual e barreiras de proteção.

“Os operadores dos centros comerciais reforçaram ainda mais as exigentes regras sanitárias com o objetivo de responder à expectável afluência de consumidores, depois de um longo período encerrados”, referem, reiterando que aqueles espaços são “seguros” e “merecem a confiança dos consumidores”.

As lojas dos centros comerciais voltaram a fechar em janeiro, quando foi decretado o segundo confinamento, para fazer face à propagação de covid-19.

Segundo o plano de desconfinamento gradual que o Governo preparou, está previsto que os centros comerciais reabram no dia 19 de abril, porém, a decisão final só será tomada na reunião do Conselho de Ministros desta-quinta-feira.

“O Sítio da Cura” restabelece a saúde e incentiva a uma vida saudável

Recorrendo à Telemedicina, “O Sítio da Cura” é uma clínica da autoria do Dr. Artur Borges, dedicada ao restabelecimento da saúde e ao incentivo a um estilo de vida saudável.
Através da vídeo- consulta ( e sem sair do conforto do seu lar), damos oportunidade àqueles pacientes que têm dificuldade em deslocar-se ao consultório (por razões geográficas, idade avançada ou doença) de conquistar qualidade de vida merecida e um tratamento com a mesma qualidade de uma consulta presencial. O nosso foco é a PESSOA, tão mais importante do que cada sintoma per si! Assim, e através de uma abordagem holística, olhamos para o paciente como um todo, adaptando o tratamento às particularidades de cada um. “O nosso corpo reflecte aquilo que somos e o que comemos” é um dos nossos lemas e que sustenta a forma como estruturamos as nossas consultas: avaliação do estado de saúde, dos estilos de vida e do comportamento emocional de cada paciente. Caminhando a seu lado, monitorizamos os resultados regularmente, adaptando os tratamentos e cuidados consoante as mudanças e exigências de cada momento. Este método de trabalho sustenta os resultados que o Dr. Artur Borges tem apresentado em patologias graves e de difícil tratamento. Disponibilidade constante, conhecimento atualizado e interesse em cada paciente, são algumas das características que distinguem o Dr. Artur Borges, justificando a elevada procura das suas consultas ao longo das últimas duas décadas. Marque a sua consulta e comece já o seu processo de cura!

Nelas.Ana Mendes (Agente Imobiliária) está otimista

Os últimos 12 meses revolucionaram o mundo e a economia, trazendo profundas mudanças aos mercados. A pandemia centrou as atenções em 2020, com impacto também no ramo imobiliário.

Portugal confinou-se em casa e muitos descobriram que o local onde viviam estava longe de ser o espaço ideal. Por seu turno, outros decidiram ir viver para segundas residências, com a crescente afirmação do teletrabalho. Os negócios continuaram com evolução positiva, e Portugal manteve-se atrativo para os investidores.

Ana Mendes, Agente Imobiliária, com estabelecimento próprio em Nelas, dá-nos conta da realidade que se vive no setor e mostra-se “bastante confiante”.

Trabalha no mercado imobiliário há quantos anos?

Estou no mercado imobiliário há 23 anos, inicialmente como funcionária da
então empresa “Beiraneves”, e numa fase posterior empresária em nome
individual, com a Imobiliária “Ana Mendes”.

Que balanço faz da sua atividade em 2020 e do mercado imobiliário na
sua área de atuação, com maior ênfase para o concelho de Nelas?

Contrariamente às previsões, o saldo foi bastante positivo. Tendo em
conta que a construção parou no concelho há alguns anos, e por vezes
as opções são reduzidas, e ainda com a agravante do confinamento, acabou por ser um ano com muita procura, tendo corrido muito bem.

Como arrancou o ano de 2021 e que perspetiva para este ano e para
2022?

Inicialmente receei alguma contração, mas neste momento estou
otimista, pois existe uma procura constante, não só de pessoas que
querem sair dos grandes centros urbanos para se fixarem em zonas mais
rurais, talvez para usufruirem de mais tranquilidade e de uma outra
qualidade de vida, que passa por poderem respirar um ar mais puro e
terem mais liberdade de movimentação, como também de pessoas residentes no concelho que procuram mudanças.

Aguardo que o ano de 2022 siga o mesmo rumo, no entanto era importante
o arranque de alguma construção, pois corre-se o risco de a procura ser
maior que a oferta, algo que já se começa a verificar atualmente.

Estou bastante confiante!

Qual o segmento em que está a registar maior procura?

É difícil de dizer. Tem sido muito diversificado, existe um leque
variado de clientes, depende muito do fim a que destina o imóvel:
investimento, habitação própria ou casa de férias. É tudo muito relativo.
Tem havido procura um pouco para todas as tipologias.

No que respeita ao mercado do arrendamento, tem sido uma mais valia para
os bons resultados neste último ano, e com tendência a manter-se, pois
contrariamente à tendência nacional, as rendas no nosso concelho têm
vindo a subir, uma vez que a procura é superior à oferta.

Contactos:

Ana Maria Mendes
Rua Gago Coutinho, 38 – 3520 – 057 Nelas
Telm.: 967294188
E-mail: [email protected]

R&Nsecurity (Carregal do Sal) assinala seis anos de existência

A empresa R&Nsecurity,no âmbito da sua política de crescimento, coincidente com a comemoração marcante de seis anos de existência, vê aumentada a sua capacidade logística e de implementação no mercado Regional.

Sediada em Carregal do Sal, pretende alargar a sua base logística de aproximação aos seus clientes, com a abertura de um espaço físico na cidade de Tondela.

A empresa está credenciada e especializada no ramo da instalação e manutenção de sistemas de segurança, nomeadamente:

  • Alarmes
  • Vídeo vigilância
  • Vídeo porteiro
  • Sistemas de incêndio
  • Sinalética
  • Extintores

Detentora de certificação pela ANEPC, SIGESP e IMPIC, os serviços prestados, maioritariamente ocorrem, em termos geográficos, nos distritos de Viseu, Coimbra e Aveiro.

“Tendo a clara noção que cada um de nós e cada um de vós, tudo faz por forma a zelar pela segurança dos seus bens, a R&Nsecurity foi criada com o propósito de dar resposta eficaz à resolução das suas preocupações”, revelou ao nosso jornal Nuno Elias.

“As suas inquietações de segurança, são resolvidas com um gesto tão simples, quanto eficaz: Contacte-nos. Peça-nos um orçamento. Solicite os nossos serviços. A segurança com total eficácia, é o nosso lema”, conclui.

Terrenos disponíveis para quem quer investir num projeto agropecuário

COAPE abre nova edição da Bolsa de Terras

É a oportunidade para arrancar com um novo projeto agropecuário para todos os empreendedores que têm a ideia, mas falta-lhes o terreno. Já abriu a nova edição da Bolsa de Terras de Mangualde, uma iniciativa da COAPE – Cooperativa Agropecuária dos Agricultores de Mangualde em parceria com o Município. Disponíveis estão cerca de 14 hectares, as rendas são simbólicas e o período de carência pode chegar aos cinco anos.

Com esta iniciativa pretende-se dar nova vida aos terrenos e fazer despertar novos projetos no mundo rural. Há terrenos disponíveis em Santiago de Cassurrães, Cunha Baixa e Espinho, no concelho de Mangualde, Senhorim, no concelho de Nelas e Vila Nova de Tazem, no concelho de Gouveia.

Os interessados têm até ao dia 16 de abril para formalizar a intenção em concorrer ao processo. Depois terão a oportunidade de agendar uma visita aos terrenos. Finalmente, entre os dias 20 e 27 de abril, decorre o prazo para a submissão da inscrição final, para efeitos de atribuição de terrenos da Bolsa de Terras de Mangualde.

Nesta primeira fase, a intenção deve ser formalizada via email, através do adereço: [email protected].  Na informação os interessados devem remeter o nome completo, o contacto telefónico, o número de contribuinte, a data de nascimento, a morada e a naturalidade.

Depois da visita, a inscrição final deve ser enviada através do mesmo endereço. Aí os interessados devem preencher a ficha de inscrição e indicar por ordem de preferência os terrenos que pretendem arrendar.

O regulamento, o aviso de abertura e a ficha de inscrição estão disponíveis no website da COAPE: www.coape.pt.  Para mais informações os interessados podem contactar diretamente para: 930505428 | 965218193.

Oliveira do Hospital.Mostra “Da Nossa Terra” realiza-se no próximo sábado

No sábado, 10 de abril, realiza-se mais uma edição “Da Nossa Terra” – Mostra de Produtos Biológicos e Agrícolas em Modo de Produção Tradicional de Oliveira do Hospital. A iniciativa é dinamizada pelo Município de Oliveira do Hospital e pela ADI – Agência para o Desenvolvimento Integrado de Tábua e Oliveira do Hospital e decorre entre as 8H00 e as 13H00 no Mercado Municipal de Oliveira do Hospital.

Depois de uma edição especial inserida na programação da Festa Do Queijo Serra da Estrela, e que decorreu com elevado grau de satisfação, os produtores do concelho e região voltam a trazer os seus produtos frescos e repletos de sabor para as bancas do mercado.

Os produtos colhidos diretamente da terra e outros de produção artesanal são imagem de marca deste evento de excelência que, em 2021, assinala os 11 anos de realização ininterrupta. Dinamizada, habitualmente, no segundo sábado de cada mês a Mostra de Produtos Biológicos e Agrícolas em Modo de Produção Tradicional é um evento marca em Oliveira do Hospital procurado por diferentes segmentos de consumidores que preferem os produtos frescos e de qualidade, vindos diretamente das hortas e produções artesanais dos produtores locais e da região.

Assim, ao longo do ano, as bancas do mercado enchem-se com a diversidade dos produtos da época, com particular enfoque nos hortícolas e frutícolas, ingredientes base para uma alimentação saudável, a que se junta o azeite biológico, o queijo e enchidos, as compotas e o mel, os licores, a pera passa e frutos secos, ou o pão e biscoitos, entre tantos outros.

Pioneira na região, “Da Nossa Terra” representa, há onze anos, um apoio à pequena economia agrícola de cariz familiar bem como um incentivo ao desenvolvimento desta atividade associando-se a diferentes efemérides, sendo que ostenta o selo de “Mercado de Montanha”.

A Mostra conjuga da melhor forma a componente de valorização dos produtos locais aliada à componente comercial e de sensibilização para a preservação dos estilos de vida tradicionais e hábitos de alimentação saudáveis. Paralelamente, no momento atual que vivemos representa também um apoio às vendas no Mercado Municipal da pequena economia agrícola de cariz familiar, que tem sido bastante afetada pela pandemia da Covid-19.

Considerando o momento de pandemia que a todos afeta, a realização da mostra irá observar o cumprimento do Plano de Contingência para o Mercado Municipal e das regras da DGS – Direção Geral de Saúde.

Município de Oliveira do Hospital, 8 de abril de 2021

Município de Nelas prepara-se para receber grandes investimentos

É urgente requalificar e modernizar as infraestruturas do município de Nelas de modo a conseguir reter a população e, até quem sabe conseguir cativar a que novas empresas e negócios se fixem na região.

Os centros de saúde de Nelas e de Canas de Senhorim, assim como, as escolas secundárias destas localidades remontam às décadas de 70 e 80 do século XX e necessitam de uma modernização urgente.

Felizmente, notícias recentes indicam que o município vai receber um investimento de 10 a 11 milhões de euros numa verdadeira oportunidade histórica para modernizar as principais infraestruturas relacionadas à saúde e educação da região.

Cerca de 24% da população do conselho de Nelas tem mais de 65 anos o que mostra que o conselho tem, por um lado, de criar atividades e locais que promovam a saúde e bem-estar desta faixa etária, e, por outro lado, precisa de tornar o município apelativo para que faixas etárias mais jovens se fixem na região.

Um dos fatores que mais pesam na decisão de mudar de cidade são precisamente as infraestruturas ligadas à saúde e educação, o que leva a querer que estes investimentos serão uma mais-valia na captação de novos residentes, no entanto, as condições de trabalho são igualmente fundamentais e a região necessita de atributos que cativem novas formas de investimento por parte de empresários.

Outra boa notícia para o município de Nelas é o projeto de obras de modernização da linha da Beira Alta que visa a melhorar as infraestruturas ferroviárias, assim como, o alargamento e modernização das estações e a construção de uma nova ponte na saída de Nelas para Seia.

Este projeto será igualmente essencial para promover o desenvolvimento da região, dado que o município terá uma localização central no principal corredor ferroviário do país o que provavelmente será um bom indicador para investidores que desejem investir na região.

Existem metas a cumprir até 2030

Portugal tem metas a cumprir até 2030 no setor dos transportes para que haja uma efetiva redução da emissão de gases com efeito de estufa.

A maioria dos setores caminha para uma diminuição dos combustíveis fósseis e aumento da procura de alternativas mais ecológicas e amigas do ambiente, nomeadamente a energia elétrica que é cada vez mais usada em diversos setores.

Na região de Nelas já é visível uma preocupação nesse sentido, ainda que um pouco tímida com o aparecimento de empresas ligadas à instalação de projetos energéticos como painéis solares, como a Diarcon que trabalha em parceria nas áreas das infraestruturas elétricas (SIGNUM) e certificação Energética (ENERQAI) e que sabe da importância da criação de uma sociedade de maior valor ambiental e social.

Mas, é preciso fazer mais caso a região queira cativar novos residentes e negócios relativamente à melhoria da rede elétrica e investimento em alternativas mais amigas do ambiente.

Uma das iniciativas que parece ser importante para modernizar a região é a aposta numa boa rede de carregamento de carros elétricos. Ainda que com um crescimento lento, a verdade é que Portugal teve um crescimento de cerca de 14% de carros elétricos em 2020 em comparação com o ano de 2019 e a tendência é que esta procura continue a crescer.

Mas não são apenas os veículos elétricos que ganham terreno e que obrigam a um maior investimento na rede elétrica. A mudança do modelo de trabalho, com uma maior utilização de equipamento eletrónico que obriga a grandes consumos de energia por parte das empresas, ou o aumento do teletrabalho exigem igualmente uma boa rede elétrica e velocidade de internet eficiente.

É igualmente interessante perceber que hoje em dia graças ao avanço do digital, regiões mais interiores têm mais armas para captar novos residentes e investimento já que conseguem oferecer qualidade de vida, um dia a dia mais ligado com a natureza e, ao mesmo tempo acesso a tudo o que se passa no mundo através de um bom acesso à internet.

Atualmente, sem sair de casa é possível assistir ao lançamento de um novo filme ou série através de uma plataforma de streaming, jogar seus jogos preferidos de casino em plataformas como a VegasSlotsOnline sem sair de casa, travar verdadeiras batalhas com outros jogadores nos inúmeros jogos multiplayer disponíveis online, ou até comunicar com os seus amigos em tempo real através de chamadas de vídeo, independentemente de onde eles se encontrarem.

Estas possibilidades que a era digital nos trouxe são ótimas ferramentas para municípios situados em regiões mais interiores como o município de Nelas utilizarem a par da modernização das suas infraestruturas principais para conseguirem captar novos investimentos trazendo assim uma maior rentabilização da região.

Vinhos portugueses premiados no Concurso Internacional Vinduero-Vindouro

Realizou-se, no passado dia 25 de março, a 16ª edição da gala de entrega de prémios do Concurso Internacional Vinduero-Vindouro. A Gala teve como objetivo reunir mais de 2.000 adegas, produtores e denominações de origem de Portugal e Espanha, num ambiente totalmente virtual e seguro.

Desde a abertura, às 18 horas, os participantes acederam à plataforma e reuniram-se na sala de acreditações. Aqui, dois assistentes pessoais encarregaram-se de ajudar a configurar e dar assistência aos avatares deste novo ambiente virtual.

Cada participante pode aceder ao espaço de exposição dos Prémios Vinduero-Vindouro, onde estiveram presentes os stands das denominações de origem premiadas na última edição. Foi ainda possível descarregar a última edição do Guia Vinduero-Vindouro, com todos os vinhos premiados, e conhecer toda a equipa de provadores.

Antes de começar a Gala, os participantes reuniram-se em grupos, por intermédio dos seus avatares, sem terem o inconveniente de manter a distância de ter de usar máscara. Este momento, de entretenimento e diversão entre grupos de avatares, antecedeu o início das palestras, às 19h30, no Anfiteatro.

A primeira palestra foi ministrada por Javier Pérez Andrés, jornalista espanhol especializado em gastronomia e vinhos. Pérez Andrés falou sobre o grande património gastronómico que a Espanha possui e a importância de valorizar a gastronomia tradicional elaborada com produtos autóctones. Depois da sua intervenção, foi a vez do jornalista português Agostinho Peixoto, evidenciar a importância de cuidar e valorizar o enoturismo como motor de dinamização económica num país como Portugal.

No final das palestras, teve início a cerimónia de entrega de prémios dos Prémios Vinduero-Vindouro. Para o efeito, o presidente José Luis Pascual, escolheu para o ato de abertura Isabel Mijares, Presidente do Júri Internacional dos Prémios Vinduero-Vindouro, que agradeceu o convite e saudou os presentes. Em seguida interveio Daniela Capelo, vice-presidente da Câmara Municipal de Pinhel, procedida pela intervenção das autoridades. A primeira intervenção por María Estrella Torrecilla Crespo, Diretora Geral de Turismo da Junta de Castilla y León, e o encerramento da abertura por Isabel Ferreira, Secretária de Estado da Valorização do Interior de Portugal.

No decorrer da Gala foram enunciados os premiados, nas categorias de melhores vinhos e melhores denominações de origem. Visto este ser um evento virtual, sem a possibilidade de entrega de um prémio físico, cada vencedor subiu ao palco e brindou a todos os presentes, neste mundo virtual.

Na categoria de melhor espumante o prémio foi atribuído ao Marqués de Marialva Cuvée Primitivo, da Adega Cooperativa de Cantanhede, na categoria feminina, e à Pata Negra Brut, de García Carrión, na categoria de júri misto.

Na categoria de vinhos brancos com madeira o vencedor foi unânime: Maria João Reserva, da Quinta do Solar do Arcediago.

Na categoria de vinhos rosés, também com votação unânime do júri feminino e júri misto, o prémio foi para a Bodega Gorzonzello pelo seu vinho rosé Gurdos.

Na categoria de vinhos tintos jovens, sem madeira, o vencedor unânime foi Pedroheras Tempranillo, da Bodega Pedroheras. Nos vinhos tintos com madeira até 6 meses o prémio foi para o Vale da Vila, de Vale de Vila e Figueira. Na categoria vinhos com madeira com mais de 14 meses o prémio foi para o Foral de Cantanhede Gold Edition Baga, da Adega Cooperativa de Cantanhede.

Para o júri feminino, o vencedor da categoria de melhor vinho generoso foi Justino’s Madeira Boal 10 anos, da Adega Justino’s Madeira Wines. Já para o júri misto, a votação galardoou o vinho “amontillado” 1822 Solera Fundacional, das Bodegas Argüeso.

Na categoria vinhos de autor, o voto feminino foi para Alto do Joa, da Casa do Joa, e o voto misto foi para Altos R Pigeage de Altos, de Rioja Viticultores y Bodegueros.

A escolha do melhor vermute foi unânime para o Vermute Aventón Tradicional, da El Sabor Cosecha.

Na última edição dos Prémios Vinduero-Vindouro criámos uma nova categoria, que premiasse as denominações de origem. Este prémio designa-se Arribe de Platina e durante a gala receberam a distinção: a D.O. Cava, em vinhos espumantes; a D.O. Ribeiro, em vinhos brancos sem madeira; a D.O. Rueda, em brancos com madeira; a D.O. León, em vinhos rosé; a D.O. La Mancha, em tintos jovens; a D.O Douro-Porto para tintos até 6 meses; a D.O.C. Dão, para tintos entre 6 e 14 meses; a D.O Trás os Montes, para os tintos com mais de 14 meses; a D.O Beira Interior, para os vinhos de autor; e finalmente a D.O. Jerez-Sherry-Xeres, pelos vinhos generosos.

O ato final da cerimónia de entrega de prémios ficou a cargo dos grandes vencedores desta edição. O Prémio Grande Arribe de Ouro em Feminino foi para 100 Hectares Vinhas Velhas 2017, e o Grande Arribe de Ouro (júri misto) foi para Galván, de Adegas Daniel Fernández. O Presidente dos Prémios Vinduero -Vindouro encerrou o evento agradecendo a todos os presentes pela sua presença e participação neste evento original, inovador e pioneiro no setor vitivinícola. O Presidente aproveitou ainda para revelar aos presentes as novas datas da edição de 2021 que se realizará nos dias 3, 4, 5 e 6 de agosto de 2021, em Trabanca (Salamanca).

Feira Mensal de Santar reabre

No âmbito do despacho proferido pelo Presidente da Câmara Municipal de Nelas, com enquadramento na legislação em vigor no Estado de Emergência, reabrirá este sábado, dia 27 de março de 2021, a Feira Mensal de Santar, a partir das 06h00 da manhã, exclusivamente para comercialização de produtos hortícolas para plantação.

Queijeiras destacadas em projeto da Associação de Aldeias de Montanha

As Queijeiras da Serra da Estrela são responsáveis por um dos produtos mais genuínos e tradicionais da região, o Queijo Serra da Estrela, um queijo reconhecido nacional e internacionalmente pela sua excelência. Chegou o momento de homenagear estas Mulheres, com a criação de uma capa exclusiva noutro dos materiais nobres do território, o burel. O lançamento e apresentação do Projeto será feito num evento em live streaming a partir de uma Aldeia de Montanha da Serra da Estrela via Redes Sociais das Aldeias de Montanha, sábado dia 27 de março, às 16.30h, e contará com a presença de todas as Mulheres que lideram este projeto.

Este projeto, promovido pela ADIRAM – Associação de Desenvolvimento Integrado da Rede de Aldeias de Montanha, tem o propósito muito claro de ser um fator transformador nas vidas das Queijeiras. Empoderar, dar presença e voz a mulheres que, como tantas outras, por vezes são as heroínas “invisíveis” da nossa sociedade e da nossa cultura. Este sábado, dia 27 de março, via redes sociais das Aldeias de Montanha será apresentada uma peça de design único em burel, de produção local, que irá celebrar o saber ancestral destas mulheres. Tradição e modernidade tomam assim forma numa capa cujos lucros das vendas revertem para a capacitação das Queijeiras, dotando-as de ferramentas para a gestão da sua vida pessoal e profissional. O projeto tem como objetivo impactar numa primeira fase, 40 Queijeiras dos 9 concelhos da Serra da Estrela, mas o intuito é escalar para um universo mais abrangente. Aderiram já ao Projeto 22 Queijeiras dos Concelhos de Seia, Oliveira do Hospital, Gouveia, Guarda, Celorico da Beira e Fornos de Algodres.

A simplicidade serve de mote para todo o conceito criativo, para o corte, os acabamentos e para o nome. Esta capa icónica e única na sua essência chama-se simplesmente “Queijeira” e foi criada pela designer Sandra Pinho da Fauna Creative Labs. A inspiração partiu da forma simples do queijo e é produzida na Burel Factory, em Manteigas, empresa liderada por uma mulher, Isabel Costa. A beleza natural do burel fica em evidência, em três versões diferentes: uma capa mais curta e prática, uma capa mais comprida que é um statement de estilo e uma Queijeirinha para as crianças.

storytelling é um componente muito forte desta capa, já que paralelamente foi criada uma narrativa que nos liga sempre ao propósito de enaltecer e capacitar estas Mulheres, construindo um universo onde o saber-fazer das Queijeiras e a nobreza das matérias-primas naturais tão identitárias do território da Serra da Estrela e das Aldeias de Montanha – do burel, das ovelhas, do leite, do cardo – estão em permanente destaque.

Da consciência à capacitação – um projeto de e para Mulheres!

Esta iniciativa pressupõe a realização de um curso de formação em soft skills e partilha de conhecimento para o empoderamento pessoal e profissional destas mulheres, através de uma parceria com a Rita Pelica Chief Energy Officer & Founder ONYOU , de forma a capacitar este grupo com uma série de ferramentas atuais, passando pela criação de modelos de negócio, construção de uma rede de networking, desenvolver uma personal brand ou trabalhar a comunicação dentro e fora das redes sociais – num módulo apresentado pela jornalista Fernanda Freitas.

Ainda no âmbito do projeto e numa colaboração com a jornalista Ana Rita Ramos, da Have a Nice Day, serão reunidas num livro as histórias, as tradições, os testemunhos e os saberes das Queijeiras. Pretende-se a valorização de uma arte, tão bem preservada ao longo dos séculos, mas também de valorização do capital humano. Quem são estas mulheres? Que ligação têm a esta arte ancestral? É o que propomos descobrir ao folhear as páginas de um livro que terá tanto de simples como de belo, e cuja apresentação terá lugar no início do outono.

A nível da comunicação o projeto conta com o apoio de mais uma mulher, a designer de comunicação Ana Melo, doutoranda da Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa com uma investigação sobre o papel do design na valorização e reinvenção dos territórios do interior.

O website Queijeiras, que vai estar disponível a 27 de março, dará a conhecer todas as Queijeiras envolvidas no projeto e será um dos locais de venda da capa. A qual também estará disponível na loja online da Burel Factory e outros locais que, entretanto, venham a ser selecionados. Ainda neste portal constará o repositório e todo o storytelling do projeto, dando destaque aos parceiros e personalidades que o divulguem, notícias publicadas e resultados alcançados

Número de desempregados regista redução em Nelas

Segundo dados acabados de revelar pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), relativos ao mês de fevereiro de 2021, o número de desempregados residentes no Concelho de Nelas baixou neste mês de fevereiro, existindo agora 451 desempregados inscritos no IEFP.
A Câmara de Nelas congratula-se com esta redução do número de desempregados e enaltece toda a resiliência e investimento por parte dos empresários instalados no Concelho de Nelas no desenvolvimento económico e na criação de emprego, apesar de todas as dificuldades causadas pela pandemia Covid-19.
Para a obtenção destes resultados contribuem também todas as ações desenvolvidas pela Câmara, como a compra e cedência de terrenos, a realização de obras infraestruturais para cativar indústria, comércio e serviços, bem como o apoio e acompanhamento a empresários, podendo todo o tecido empresarial existente no Município recorrer, de forma permanente, aos serviços disponibilizados pela Unidade Empreende, da Câmara Municipal de Nelas.
Fonte: Município de Nelas

Município de Oliveira do Hospital já aprovou 67 candidaturas de apoio ao comércio local

No espaço de menos de um mês a Câmara Municipal de Oliveira do Hospital já aprovou 67 candidaturas ao “PACk´L – Programa Municipal de Apoio ao Comércio Local”, o que corresponde a um investimento de cerca de 34 mil euros.

Este montante financeiro, imediatamente entregue a empresas e/ou empresários em nome individual, do concelho de Oliveira do Hospital, com vista a atenuar os graves e impactantes efeitos da pandemia da COVID-19 no tecido empresarial.

As candidaturas ao “PACk´L”, que estão a ser analisadas por uma comissão técnica independente criada para o efeito, estão abertas desde 15 de fevereiro até 30 de junho próximo e, numa segunda fase, de 1 de julho a 31 de dezembro deste ano.

Com este programa, a Câmara Municipal de Oliveira do Hospital está a apoiar o comércio local afetado pela pandemia da Covid-19, com uma injeção financeira que poderá chegar aos 250 mil euros.

Sublinhe-se que o “PACk´L” contempla um apoio financeiro não reembolsável – pago na modalidade de prestação única –, que será atribuído da seguinte forma:

Quinhentos euros para quebras de faturação entre 20 e 50 por cento, inclusive, registadas entre 1 de Março e 31 de Dezembro de 2020, face à faturação registada durante o mesmo período no ano de 2019, e mil euros para quebras de faturação superiores a 50 por cento nos períodos homólogos.

A formalização das candidaturas a este programa de apoio, compostas obrigatoriamente por formulário próprio, disponível na página de internet do Município de Oliveira do Hospital em www.cm-oliveiradohospital.pt, e acompanhadas da documentação exigida, terão que ser enviadas para o Município de Oliveira do Hospital, através do e-mail [email protected] .

O Vice-Presidente da Câmara Municipal e Presidente da ADI, José Francisco Rolo, frisa que as candidaturas submetidas ao “PACk´L” estão a ser analisadas com grande celeridade, por forma a que, nesta altura tão difícil, os apoios financeiros possam chegar rapidamente aos empresários.

O autarca sublinha também que, neste programa, estão a ser apoiados – entre outros – os setores da restauração e similares, o comércio a retalho e empresas prestadoras de determinados serviços, desafiando os empresários a apresentarem as suas candidaturas porque o que se pretende é que ninguém fique para trás num programa com uma dotação orçamental de 250 mil euros.

Em caso de dúvidas ou esclarecimentos relacionados com a realização das candidaturas ao “PACk´L”, os empresários poderão solicitar apoio junto da ADI.

Município de Oliveira do Hospital, 23 de Março 2021

Wise Academy promove Formação financiada em Logística

PUB

FORMAÇÃO FINANCIADA DESTINADA A DESEMPREGADOS | Técnico/a de Logística

VAGAS LIMITADAS | Localização: CARREGAL DO SAL 📍

Formação de Técnico/a de Logística, um curso de dupla certificação – 12º. Ano de Escolaridade e Certificação Profissional Nível 4

Regalias | Apoios Sociais:
Bolsa de Formação até 219,41€/Mês;
Subsídio de Alimentação até 4,77€/Dia
Subsídio de Transporte até 65,82€/Mês;
Subsídio de Acolhimento

Destinatários:
– Para os adultos com habilitações iguais ou superiores ao 9º, sem conclusão do 12º Ano, com 23 ou mais anos que se encontrem desempregados.

Contacte-nos para mais informações:
📩 [email protected]
📱 912 250 931

Obras nas Zonas Industriais de Nelas prosseguem

Apesar das dificuldades decorrentes do surto pandémico que nos afeta há mais de um ano, o investimento em diversos setores de atividade, e em especial no setor industrial e nas nossas Áreas de Acolhimento Empresarial, não tem parado de crescer, justificando os mais de 600.000m2 de terrenos adquiridos pelo Município nos últimos anos, muitos dos quais já foram cedidos a empresas instaladas, bem como a novas empresas.

Quer na Zona Industrial I de Nelas, quer na Zona Industrial da Ribeirinha, em Canas de Senhorim, tem sido intensa a procura de lotes para construção de novas unidades empresariais, sendo visível já os trabalhos preparatórios com vista à edificação de pavilhões industriais, acrescentando área aos mais de 65.000m2 de área coberta já edificada, desde 2014.

Um sinal de esperança de que, depois de controlada a fase sanitária, os empresários estarão à altura de vencer o desafio da retoma económica geradora de riqueza e emprego, contando sempre com o apoio e a pró-atividade da Câmara Municipal.

CM de Nelas

Feira de Mangualde reabre

A vai reabrir a sua atividade no próximo dia ç, duma forma gradual, obedecendo a regras de proteção sanitária.

A reabertura será, de momento, limitada ao sector de:

✅Venda de plantas e produtos hortícolas

⏰O horário de funcionamento será das 7h30 às 12h00.

No âmbito do Plano de Contingência de calamidade que o país atravessa, a abertura ao público observará todas as normas da

Direção-Geral da Saúde

, no cumprimento do distanciamento físico (2m), na etiqueta respiratória, uso obrigatório de máscara e higienização das mãos com gel desinfetante a disponibilizar pelo município à entrada e à saída do recinto da feira.

As entradas e saídas serão coordenadas através de sinalização própria.

á çã çã í .

AHRESP denuncia: “Empresas criadas em 2020 continuam a não ser abrangidas por apoios”

A AHRESP defende que todas as empresas do setor da restauração, similares e alojamento turístico sejam incluídas no novo reforço do programa APOIAR, sem critérios de acesso discriminatórios, uma vez que estão a sofrer um impacto muito superior ao dos restantes setores de atividade. Conforme anunciado na passada sexta-feira pelo Ministro da Economia, este novo reforço não contempla quaisquer alterações ao método de cálculo da quebra de faturação de 2020, de forma a incluir as empresas mais recentes. As empresas criadas em 2020, embora tenham sido seriamente afetadas pela obrigação de encerramento, voltam a não ser abrangidas por este relevante mecanismo de apoio. Da mesma forma, o método de cálculo utilizado para determinar quebra de faturação das empresas criadas em 2019 é altamente penalizador, uma vez que considera para a faturação de 2019 os meses com faturação zero que medeiam entre a data de início da atividade e a data de início de faturação.

CVR do Dão dinamiza Feira do Vinho do Dão no DOTT

A Comissão Vitivinícola Regional do Dão (CVR do Dão), em parceria com a CIM Viseu Dão Lafões, vai realizar uma Feira de Vinhos do Dão na plataforma DOTT, entre os dias 20 de abril e 3 de maio.

Numa altura em que o setor vitivinícola é afetado pelo impacto da pandemia, A CVR do Dão e a CIM Viseu Dão Lafões promovem os vinhos da região numa Feira de Vinhos virtual, no sentido de aproximar os produtores do consumidor final.

Assim, para todos aqueles que já são fãs dos Vinhos do Dão e para aqueles que ainda estão a descobrir os verdadeiros tesouros do Dão, podem aceder entre os dias 20 de abril e 3 de maio à plataforma DOTT, onde irá decorrer a iniciativa.

“O digital tornou-se fundamental durante o confinamento e uma vez que nem todos os nossos produtores possuem loja online, decidimos avançar com esta Feira de Vinhos do Dão de forma a aproximar ainda mais os consumidores dos nossos vinhos. De realçar que esta plataforma DOTT contém, por iniciativa da CIM Viseu Dão Lafões, um espaço próprio não só para os Vinhos do Dão como para outros produtos endógenos da Região que continua disponível depois da campanha, refere Arlindo Cunha, Presidente da CVR Dão, acrescentando que a instituição “se tem adaptado aos novos tempos para continuar a promover o trabalho dos produtores da região”.

A plataforma DOTT, detida pela Sonae e os CTT, é umas das maiores plataformas de e-commerce em Portugal, com um tráfego médio mensal de 1 milhão de visitas.