Queixas de falta de entrega de computadores a alunos de Nelas. Autarquia disponibiliza-se para resolver

Solicitámos ao Edil de Nelas, Borges da Silva, uma justificação para as reclamações de não entrega de computadores a alguns alunos do Agrupamento de Escolas de Nelas, depois ao anúncio da entrega total:

“Depois da publicação da notícia de ontem, tivemos de facto conhecimento da situação de que alguns alunos cujas famílias identificaram previamente essa necessidade (menos de uma dezena) ainda não estariam na posse ou de computador ou de ligação à internet, situação que hoje mesmo na quase totalidade os Serviços de Informática do Município em cooperação com os Agrupamentos de Nelas e Canas já solucionaram contactando as famílias e entregando os equipamentos.
A Câmara Municipal, apesar de a isso não estar obrigada por ser responsabilidade do Governo e do Ministério da Educação, disponibilizou ao Agrupamentos de Escolas todos os computadores que lhe foram solicitados ( 99 ao de Nelas e 61 ao de Canas de Senhorim e 75 ligações à net), sempre com o propósito de que houvesse 100% de cobertura digital no ensino à distância no Concelho de Nelas.
Qualquer situação que ainda persista deve ser colocada ou ao Agrupamento de Escolas ou ao Serviço de Informática da Câmara Municipal ( Eng. Pedro Fidalgo : [email protected]), que tudo farão no sentido de ajudar a solucionar e a criar a melhor solução”.

Município de Oliveira do Hospital atribuiu perto de 50 mil euros em bolsas de estudo para o ensino superior

O Município de Oliveira do Hospital vai apoiar, mais uma vez, os alunos economicamente carenciados do concelho que frequentam estabelecimentos de ensino superior público.

A atribuição das bolsas de estudo para o ano letivo 2020/2021 atingiu, este ano, os 49.684,00 euros.

Atendendo às dificuldades económicas que afetam alguns agregados familiares, a Câmara Municipal pretende, com este investimento na Educação, contribuir para que os jovens residentes no concelho possam prosseguir os seus estudos no ensino superior e continuar com a sua formação académica, independentemente da sua condição económico-financeira.

No presente ano letivo, e no âmbito do Regulamento Municipal de Atribuição de Bolsas de Estudo para o Ensino Superior, foi atribuído um total de 36 bolsas de estudo, onde se incluem 6 bolsas de mérito escolar destinadas a estudantes do ensino secundário e do ensino superior com aproveitamento escolar excecional.

Assim, o apoio para as bolsas de cariz social cifra-se em 45.184,00 euros e no caso das de mérito excecional o valor é de 4.500 euros. A Câmara Municipal de Oliveira do Hospital atribuiu, nos últimos doze anos letivos, 500 bolsas de estudo para o ensino superior, o que representa um investimento que ultrapassa os 464 mil euros.

A bolsa de estudo de cariz social é uma prestação pecuniária no montante máximo de 30% da retribuição mínima mensal garantida em vigor, para comparticipação nos encargos decorrentes da frequência do ensino superior pelos estudantes economicamente desfavorecidos do Concelho de Oliveira do Hospital.

Para além do objetivo de estimular a frequência do ensino superior e a continuidade do percurso académico, a atribuição de bolsas de estudo visa também a criação de condições adequadas ao tecido económico concelhio, através da dotação de quadros técnicos superiores, fomentando-se assim um desenvolvimento sustentado.

Município de Oliveira do Hospital, 25 de fevereiro de 2021

Tyler Counsil, diretor do programa “CAST”, é o convidado da segunda sessão de “3P – Prevenir Para Proteger”

Promovido pelo Politécnico de Viseu (PV) e o SPECULA – Observatório da violência e género de Viseu, o novo webinar do ciclo de conversas partilhadas “3P – Prevenir Para Proteger”, apresenta um programa de prevenção da violência no contexto do ensino superior “CAST – Child Advocacy Studies” implementado nos Estados Unidos da América. A sessão, que decorre no próximo no próximo dia 26 de fevereiro, sexta-feira, pelas 15h30, conta com a presença de Tyler Counsil, diretor do Centro de Estudos do programa. Moderado por docentes do PV e direcionado a alunos, docentes e à comunidade em geral, o evento pode ser acompanhado aqui, na página oficial do Facebook do PV.

Desenvolvido pela primeira vez no National Child Protection Training Center, na Winona State University, e tendo na sua génese a visão do projeto “Abuso Zero”, o programa “CAST” pretende sensibilizar e formar alunos, docentes e outros profissionais da área dos maus-tratos para a compreensão multidisciplinar sobre os fatores que levam a abusos infantis e as várias respostas atualmente existentes para fazer face aos maus-tratos, incidentes de abuso e negligência infantil.

Promovido pelo Politécnico de Viseu e pelo SPECULA, o ciclo de conversas partilhadas “3P – Prevenir Para Proteger” é uma iniciativa que reúne projetos de prevenção da violência e igualdade de género, contando com a participação de diversos especialistas nacionais e internacionais. A Secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade foi a convidada da primeira sessão, alusiva à temática da Igualdade de Género. Rosa Monteiro considerou terem sido “duas horas muito bem passadas e com muitas questões relevantes acerca do papel das Instituições de Ensino Superior na promoção da igualdade de género”. É possível assistir à gravação da sessão aqui.

“PREVINT – Programa de Prevenção da Violência nas Relações Interpessoais” é o tema da terceira e última sessão, que decorrerá no dia 5 de março, a partir das 16h30, com a presença de Ricardo Barroso, docente da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e coordenador do programa.

SPECULA – Observatório da violência e género de Viseu foi criado pelo Politécnico de Viseu, em 2019. Resulta de uma parceria do Observatório Nacional de Violência e Género (ONVG) e integra o Centro Interdisciplinar de Ciências Sociais (CICS.NOVA). Contribuir para aprofundar o conhecimento científico sobre as várias dimensões sociais da violência, em particular contra as mulheres, doméstica e de género, e para informar e apoiar políticas públicas nacionais e internacionais neste domínio, são os principais objetivos deste observatório, que pretende reunir investigadores/as, especialistas, cidadãos e entidades que têm vindo, ou pretendem vir, a realizar trabalho ou atividades nestas matérias.

 

 

Câmara de Nelas assegura que os 1 388 alunos do concelho têm computador e internet

Com a entrega no dia de hoje das ligações à internet que ainda estavam em falta no apoio concedido por parte da Câmara de Nelas aos Agrupamentos de Escolas de Nelas e de Canas de Senhorim, todos os alunos do ensino público e do ensino particular, desde o 1.º ciclo ao ensino secundário, têm à sua disposição um computador ligado à internet, dispondo assim da possibilidade de acompanhar o ensino à distância.
Estão nesta situação 866 alunos do Agrupamento de Escolas de Nelas, 500 alunos do Agrupamento de Escolas de Canas de Senhorim e ainda 22 alunos do 1.º Ciclo do Jardim Escola “João de Deus”, num total, pois, de 1388 alunos.
Além destes níveis de ensino, os Agrupamentos de Escolas, bem como as instituições de ensino particular têm também garantido mecanismos de ensino digital aos seus alunos do ensino pré-escolar (176 alunos no ensino público e 267 do ensino particular).
Esta cobertura integral em termos digitais no Município de Nelas ficou a dever-se, naturalmente, ao esforço das famílias e da organização das Direções dos Agrupamentos de Escolas, mas também ao apoio da Câmara Municipal que disponibilizou os 160 computadores e as 75 ligações à internet pelo período de 3 meses que lhes foram solicitados pelos Agrupamentos de Escola, necessários para a cobertura integral.
Nesta operação, a Câmara Municipal despendeu mais de 85.000 €, contando com o apoio de empresas locais, onde adquiriu todos os equipamentos disponibilizados.
100% de cobertura de ensino digital é, sem dúvida, um dos momentos mais altos no setor da educação vivido no Concelho de Nelas e que não pode deixar de constituir uma homenagem e um estímulo a alunos, professores e auxiliares das escolas, por um lado, e aos munícipes e às suas famílias, por outro, que vêem os seus filhos numa situação inigualável na região e até no país em termos de cobertura digital.
Para a Câmara Municipal, esta ação concreta enche de orgulho em particular o Executivo e o Presidente da Câmara, orgulho e gratidão que este fez questão em transmitir ao Presidentes das Direções dos Agrupamentos de Escolas de Nelas e de Canas de Senhorim, pela parceria estabelecida na concretização de um dos princípios fundamentais da vida democrática que é o princípio da igualdade de oportunidades.
CM de Nelas

PSD Viseu promove “Webinar” dedicada à Educação

No próximo dia 26 de fevereiro, pelas 21h00, A Comissão Política Distrital do PSD de Viseu irá promover um encontro online com o tema Educação em Tempo de Pandemia, o qual vai contar com a presença do Presidente da Associação de Pais do Agupamento de Escolas de Nelas, Frederico Nogueira.

 Educação em Tempo de Pandemia
  • Crise na educação… Que Escola Pública?

  • Como a pandemia agravou as desigualdades nacionais que as Autarquias procuraram remediar.

  • Que responsabilidade/desafio para o Governo e para as Autarquias no futuro?

O encontro terá como oradores e participantes:

  • Luís Leite Ramos – Vice-presidente do Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata

  • José António – Presidente da Câmara Municipal de Tondela

  • Adelino Azevedo Pinto – Diretor da Escola Alves Martins – Viseu

  • Carlos Dinis de Almeida – Diretor do Agrupamento de Escolas da Sé – Lamego

  • José Lino – Diretor da Escola Profissional de Vouzela

  • Frederico Nogueira – Presidente da Associação de Pais de Nelas

  • Bruno Faria – Presidente da Federação Académica de Viseu

Pode inscrever-se para o mail [email protected] até dia 25 de fevereiro.

CIM Viseu Dão Lafões cria Rede Intermunicipal das Bibliotecas

A Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões, os catorze municípios que a integram, e a Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB) assinam acordo de cooperação para a constituição da Rede Intermunicipal das Bibliotecas Viseu Dão Lafões (RIBVDL).

Este acordo, fruto de uma parceria desenvolvida pela CIM Viseu Dão Lafões e pela DGLAB, visa a implementação de um serviço de bibliotecas públicas de qualidade no território de Viseu Dão Lafões.

O objetivo da RIBVDL é fomentar a cooperação entre as Bibliotecas Públicas Municipais do território, promovendo a partilha e utilização de recursos e serviços comuns, e contribuir, através da prestação de serviços qualificados e de proximidade, para o desenvolvimento de diferentes literacias, incluindo a digital.

De acordo com o Presidente da CIM Viseu Dão Lafões, Rogério Mota Abrantes, “Este acordo abre portas a novas oportunidades de qualificação dos serviços e da oferta da rede bibliotecas públicas municipais. Permite, de forma cooperativa e em articulação com todos os municípios, ir ao encontro das necessidades reais da comunidade de Viseu Dão Lafões, promovendo a literacia, o conhecimento, o acesso à informação e a coesão territorial.”

Esta é mais uma Rede Intermunicipal de Bibliotecas, que a DGLAB formaliza, e que se insere na estratégia que preconiza para as bibliotecas públicas, assente no incentivo à criação de redes de bibliotecas de âmbito regional junto das Comunidades Intermunicipais e Áreas Metropolitanas, procurando garantir, desta forma, uma maior articulação entre as várias bibliotecas, tendo em vista a prestação de serviços em rede às populações.

 

IPV : Investigação na indústria automóvel  no regresso das Wednesday’s Talks 

Estão de volta os webinars organizados pelo DEMGI – Departamento de Engenharia Mecânica e Gestão Industrial da Escola Superior de Tecnologia e Gestão (ESTGV) do Politécnico de Viseu, direcionados a atuais e antigos alunos do DEMGI, mas também abertos à participação da comunidade em geral. 

Aplicação industrial do Lean Manufacturing” é a temática da primeira sessão do ano 2021 das Wednesday’s Talks, que pretende mostrar dois trabalhos de investigação realizados na indústria automóvel, utilizando ferramentas da metodologia “Lean Manufacturing” que permitem a otimização e melhoria dos processos produtivos.

A iniciativa, que decorre no dia 10 de fevereiro, a partir das 18h30, conta com a presença de antigos alunos da licenciatura e mestrado em Engenharia Mecânica e Gestão Industrial da ESTGV que vão partilhar a sua experiência. Na primeira apresentação, Daniela Gomes aborda o estudo de um posto da linha de montagem automóvel que executa a montagem das rodas com o auxílio de dois robôs, com o objectivo de melhorar a eficiência do posto, usando algumas ferramentas da metodologia do TPM (Total Productive Maintenance). A segunda comunicação, a cargo de Ricardo Almeida, incide sobre a aplicação da metodologia DMAIC (Define, Measure, Analyze, Improve and Control), na secção da manutenção, tendo como objetivos a melhoria da eficiência e qualidade do serviço interno prestado.

A sessão pode ser acompanhada aqui.

O Departamento de Engenharia Mecânica e Gestão Industrial da ESTGV continua assim a dinamizar a sua plataforma de conhecimento – iGIMEC, cuja principal missão se foca na abordagem de temáticas emergentes e no envolvimento da comunidade académica, da indústria e da sociedade em geral. Estimular o enriquecimento técnico dos alunos, promover o seu contacto com novas técnicas e tecnologias aplicadas e a interação entre as empresas e os futuros quadros técnicos da indústria são os grandes objetivos desta iniciativa.

Nelas.Condições reunidas para uma normal retomada do ano letivo

Em cooperação com as Direções dos Agrupamentos de Escolas de Nelas e de Canas de Senhorim decorreu durante toda a semana, e prosseguirá durante a próxima, a criação das condições necessárias ao decurso com normalidade do arranque das aulas com ensino à distância, procurando a Câmara Municipal fornecer todos os meios que lhe foram indicados para esse efeito.
Assim, além dos 85 computadores portáteis que haviam sido adquiridos no terceiro trimestre do ano letivo anterior e que foram já entregues, foram agora adquiridos mais 50 computadores, reforçados com mais uma encomenda de 25 que serão entregues no final da próxima semana, tudo num total de 160 equipamentos para ajudar 160 alunos e 160 famílias. Foram ainda disponibilizadas pelo Município 75 ligações à internet pelo período de 3 meses, situação que havia já também acontecido no terceiro período do ano letivo anterior, dessa vez com 85 ligações.
A distribuição dos computadores tem sido acompanhada com a entrega aos alunos das famílias mais necessitadas em termos habitacionais de uma secretária que visa criar “o cantinho do aluno” na sua residência.
A Câmara de Nelas investiu neste apoio agora concedido o montante superior a 45.000€, quantia que acresce aos mais de 35.000€ investidos no apoio no terceiro período do ano letivo anterior.
Exemplar! Foi a palavra de ordem dada pelo Presidente da Câmara às Direções dos Agrupamentos de Escolas do Concelho e aos Serviços de Educação e Informática do Município, no sentido de que os alunos e as famílias do Concelho de Nelas tivessem no arranque do ano escolar, nestas condições tão difíceis de pandemia, os melhores meios que se podem encontrar no País.
Fonte: CM de Nelas

Hermínio Marques (Carregal do Sal) defende mais apoios da Autarquia para ensino distância

Hermínio Marques, do Núcleo Concelhio de Carregal do Sal do Bloco de Esquerda, considera que o apoio “poderia passar por apoios em computadores ou routers e hotspots de acesso à internet”, mas também no pagamento de parte das despesas de eletricidade. Professores da região de Viseu consideram que ensino à distância era inevitável.

Numa pergunta dirigida à Câmara Municipal de Carregal do Sal, o Núcleo Concelhio do Bloco de Esquerda refere que “o ensino à distância foi idealizado como complemento ao ensino presencial. Com o confinamento a que estamos sujeitos neste momento, fomos, por imperativos de saúde, obrigados a ter o ensino não presencial em exclusividade e alargado a todos os níveis de ensino”.

Para o partido, “este ensino implica um outro problema que consideramos grave: a desigualdade entre os alunos, visto que nem todos têm os meios e recursos, mormente informáticos, necessários para uma profícua aula online”.

“Numa pequena busca que realizámos sobre o assunto, verificámos que mais de uma centena de autarquias está, neste momento, a apoiar os alunos e respetivas famílias, dotando-as dos meios necessários para o ensino à distância”, sublinham os bloquistas.

Assim sendo, o Núcleo questionou a autarquia: “Quais são os meios que foram colocados à disposição das famílias e alunos de Carregal do Sal por parte do município, tal como foi prometido numa Assembleia Municipal pelos responsáveis autárquicos?”.

Em declarações ao Interior do Avesso, Hermínio Marques, do Núcleo do Bloco, considera que o apoio da autarquia “poderia passar, à semelhança das suas congéneres vizinhas, por dotar as famílias carenciadas – que julgo, que obviamente, já estão devidamente identificadas, por quem tem o pelouro da prestar serviços e apoio às pessoas em situação de vulnerabilidade – , de computador, routers ou hotspots de acesso à Internet, e pelo pagamento da totalidade – ou parte – das despesas da eletricidade e do consumo de Internet às referidas famílias. Os jovens são o futuro do concelho e não fazer isto seria a machadada final nesta gestão autárquica, que, como todos reconhecem, já tem uma prestação muito pouco feliz neste final de mandato.”

Agrupamento de Escolas de Nelas.Comunicado sobre o arranque das aulas

COMUNICADO do Agrupamento de Escolas de Nelas

ANO LETIVO 2020/2021 – 2.º Período

Comunicamos que, nos termos do art. 3.º do Decreto n.º 3-D/2021, de 29 de janeiro, a partir do dia 8 de fevereiro de 2021 as atividades educativas e letivas de educação pré-escolar e dos ensinos básico e secundário são suspensas em regime presencial, sendo retomadas em regime não presencial, nos termos do disposto na Resolução do Conselho de Ministros n.º 53-D/2020, de 20 de julho.

Tal como determinado nesta Resolução, o Agrupamento de Escolas de Nelas definiu o Plano de Transição dos regimes presencial, misto e não presencial, ​ que deverá ser do conhecimento de todos (professores, alunos e encarregados de educação), sem prejuízo de algumas alterações que surjam de propostas dos departamentos curriculares, tendo em vista a melhor operacionalização possível.

Estando o início das aulas não presenciais previsto para a próxima semana, a partir de ​8 de fevereiro​CLIQUE AQUI para relembrar as orientações a seguir no [email protected]

IPV participa da iniciativa “Transforma Portugal” para bolsas de solidariedade

Num dos momentos mais difíceis da nossa vida coletiva, iniciámos hoje, em pleno, um alinhamento com as Medidas de Confinamento mais restritivas que foram decididas para o País.
Todas as atividades letivas remanescentes passaram a distância, as avaliações presenciais foram adiadas e restringiram-se as atividades laborais ao mínimo essencial.
Mantêm-se em funcionamento os Serviços de Alimentação, as Consultas de Medicina Geral e Psicologia e a Rede de Bibliotecas.
Mantém-se ativos os Serviços de Ação Social e as iniciativas do Grupo de Missão para a Inclusão. Mantém-se ativa a Loja Solidária.
Mantém-se insubstituível a participação e entrega dos estudantes e das suas organizações associativas na deteção dos casos que necessitam da nossa solidariedade.
Está em curso a iniciativa Transforma Portugal, na qual a nossa instituição participa desde o primeiro momento e que permitirá a atribuição de bolsas de solidariedade para ajudar pessoas em dificuldades.
Este é um momento que apela para a nossa participação cívica. Para acudir a necessidades que julgaríamos obsoletas, e que voltam, fruto destas circunstâncias desconcertantes, a estar na ordem do dia.
Temos de antecipar os receios das incertezas que nos assolam. Temos de fazer frente às nossas angústias com a nossa vontade. A vontade para nos unirmos mais, para nos ajudarmos mais, para estimularmos mais as nossas affiliative mentalities. Para minimizar as ondas de choque desta crise na saúde, no emprego, na economia, na sociedade.
Para os mais jovens, que já passaram por outras crises, sempre no passado a história foi descontínua e sempre as gerações envolvidas responderam com o seu entusiasmo e otimismo para criar o futuro que foi ontem e que será amanhã.
Não nos esqueçamos de que é fundamental a continuação da proteção: nossa, dos nossos familiares, dos nossos concidadãos. Dos que estão mais desprotegidos. Não nos deixemos vencer pelo cansaço.
Quem não se cansa, e a quem gostaria de deixar um agradecimento, são os restantes membros da nossa comunidade, que nos permitem continuar a dispor de energia, alimentos, cuidados de saúde e um sem número de produtos e serviços que nos permitem continuar a viver.
Deixo ainda um tributo a todos aqueles que, particularmente nestas situações, nos inspiram a sermos melhores pessoas: aqueles que sempre fazem mais do que aquilo a que são obrigados. É com elas e com eles que o mundo pula e avança. Mesmo nos momentos mais tristes, nos momentos mais difíceis, seremos capazes, “(…) within it [to find] the power to author a new chapter, to offer hope and laughter to ourselves”.

De pequenino é que se come pepino! Programa “Brincar de Rua”

Semáforos nutricionais, saúde infantil em tempo de pandemia e muito mais

No próximo dia 28 de janeiro, pelas 21:30h, a reputada nutricionista Mayumi Delgado estará disponível online para desmistificar mitos e verdades sobre a alimentação e hábitos saudáveis nas crianças.
A especialista em nutrição é a protagonista a título gracioso de mais uma PlayTalk, a iniciativa online do Brincar de Rua que junta oradores e comunidade de pais e educadores, à volta de temas que preocupam quem tem crianças em casa.
“Comer saudável… é caro?” e “Como mudar comportamentos alimentares?” são algumas perguntas para as quais haverá respostas, neste evento onde ainda se poderá aprender a ler rótulos e semáforos nutricionais, ou reconhecer os sinais de um problema de saúde infantil devido à alimentação ou falta de atividade física.
O evento online é gratuito, acedível mediante inscrição na página FB do Brincar de Rua em:
https://www.facebook.com/events/154443846271691/

Nascido para responder a realidades preocupantes, como o facto de as crianças portuguesas passarem em média 4 horas por dia em frente a um ecrã, ou 60% das crianças portuguesas não participarem em atividades extra curriculares com atividade física regular – realidades que têm consequências ao nível da saúde física e mental – o Programa Brincar de Rua prepara-se para em 2021 reforçar a sua visão: que todas as crianças possam voltar a brincar na rua e que uma alimentação saudável faça parte das suas rotinas.

Programa Brincar de Rua

Desde 2016 o Programa Brincar de Rua mobilizou mais de 200 Guardiões do Brincar presentes em 47 locais portugueses, contabilizando mais de 30 mil horas do brincar, contribuindo para a felicidade de mais de 3000 brincadores dos 4 aos 12 anos.

Cofinanciado pela UEFA Foundation e pela União Europeia (PO ISE, Portugal 2020) o Programa Brincar de Rua afirmou-se nacional e internacionalmente, com destaque para o prémio Fundação das Crianças da UEFA 2020 e o prémio Nuno Viegas Nascimento da Fundação Bissaya Barreto em 2018. Foi finalista do BIG City Challenge de 2017, organizado pela Vodafone/ Ericsson e ainda finalista do FAZ IOP (ideias Origem Portuguesa) em 2016, da Fundação Calouste Gulbenkian.

O Programa Brincar de Rua é uma iniciativa da LUDOTEMPO – Associação da Promoção do Brincar, com sede em Leiria.

Finalistas de cursos do AE de Nelas vão iniciar estágios em empresas do concelho

Os finalistas dos cursos profissionais de Técnico de Mecatrónica e de Técnico de Design Gráfico do Agrupamento de Escolas de Nelas preparam-se para a última etapa do curso, que se traduz numa formação em contexto de trabalho (FCT) nas empresas do concelho, e que terá início em fevereiro.

Durante o primeiro período deste ano letivo, os alunos deram continuidade à aquisição e desenvolvimento de competências, através da componente de Cidadania e Desenvolvimento, realizando atividades e concretizando projetos. Neste âmbito, foi feito um trabalho interdisciplinar nos domínios da ‘segurança rodoviária’, ‘empreendedorismo’ e ‘direitos humanos’, em que as professoras de Área de Integração e de Inglês fizeram articulação curricular, cruzando aprendizagens.

Para toda esta dinâmica, o Agrupamento de Escolas de Nelas contou com a parceria da Secção de Prevenção Criminal (SPC) e Policiamento Comunitário do Destacamento Territorial de Mangualde e do CLDS Nelas 4You, com o qual o AENelas assinou um protocolo de parceria. Neste contexto, a SPC fez uma sessão de esclarecimento sobre ‘prevenção rodoviária’, o que permitiu aos alunos desenvolver competências de cidadania, quer na perspetiva dos seus direitos, quer na perspetiva dos seus deveres. Os esclarecimentos também foram importantes, uma vez que, com alguma frequência, a carta de condução é um requisito essencial e relevante para o recrutamento em alguns postos de trabalho.

No domínio do ‘empreendedorismo’, a parceria com o CLDS Nelas 4You foi fundamental para a realização de um workshop intitulado Open Day Integra Jovem, com dois representantes de empresas locais, Eng.º Miguel Araújo, da Purever, e Eng.º Ricardo Peixoto, da Borgstena. Para além de terem salientado o valor dos cursos profissionais para as empresas, que carecem de profissionais qualificados a nível técnico, deram também a conhecer as competências que se exigem a um profissional do século XXI. Indo ao encontro das temáticas já abordadas nas aulas, os dois convidados reforçaram a importância das soft skills no desempenho profissional, e não apenas das hard skills, como vulgarmente se pensa. Foram destacadas atitudes empreendedoras como a inteligência emocional, a responsabilidade, a iniciativa, o saber trabalhar em equipa, a vontade de aprender e a capacidade para enfrentar desafios.

Na abordagem ao tema “Direitos Humanos”, está ainda em curso o projeto “Ajuda-nos a ajudar”, que consiste em angariar e inventariar bens de primeira necessidade, para que o CLDS Nelas 4You possa ajudar pessoas e famílias carenciadas, fazendo uma intervenção de proximidade junto destas populações mais frágeis. Este projeto representa uma grande oportunidade para os alunos refletirem sobre as diferenças de desenvolvimento e de oportunidades que existem ao nível regional e local, facilitando o desenvolvimento de competências como a solidariedade, a iniciativa, a colaboração, a generosidade, o dinamismo e o altruísmo.

Ainda neste domínio, no dia 10 de dezembro, data do aniversário da proclamação da Declaração Universal dos Direitos Humanos, os alunos participaram numa ação de sensibilização sobre Tráfico de Seres Humanos e os Perigos das Redes Sociais, em parceria com o CLDS Nelas 4You que, por sua vez, estabeleceu uma parceria com a organização não-governamental Saúde em Português, que desenvolve o projeto Mercadoria Humana 4.  Esta ação alertou os alunos, principalmente para a exploração laboral e sexual, responsabilização dos deveres cívicos enquanto crime público e reforço do direito à liberdade como base da democracia.

No dia 7 de janeiro, e dando resposta às saídas possíveis que os cursos profissionais podem facultar (prosseguimento de estudos superiores ou mundo do trabalho), todas as turmas dos cursos profissionais da escola assistiram, online, à iniciativa do Instituto Politécnico de Viseu (IPV), “Stay on market”. A mesma pretendeu dar a conhecer aos alunos o tipo de formação que os Cursos Técnicos Superiores Profissionais (CTeSP) oferecem, após o 12º ano. Foi destacado o curso de Gestão Comercial e Vendas por dois alunos finalistas deste curso. Estes apresentaram as unidades curriculares do curso, as saídas profissionais, os possíveis prosseguimentos de estudos em licenciaturas, e entrevistaram antigos estudantes deste curso. Informaram, ainda, sobre a existência de um estágio curricular que integra o CTeSP no 2º ano, o qual decorre em empresas que laboram na área dos cursos, sendo que algumas apresentaram a sua atividade e o seu contributo para a conclusão desta componente do curso.

Alunos de Comunicação Social da ESEV selecionados para projeto de reportagem europeia

O projeto de reportagem de uma equipa de alunos do curso de Comunicação Social da Escola Superior de Educação de Viseu foi selecionado para a primeira edição do ReportEU, organizado pela Representação da Comissão Europeia em Portugal. Ana Catarina Correia e Daniel Silva, alunos do 3.º ano da Licenciatura em Comunicação Social, com a coordenação da docente Joana Martins, estão entre as seis candidaturas selecionadas e irão agora desenvolver a reportagem com o tema “Deficiência na UE: um longo caminho a percorrer”.

As seis equipas selecionadas vão desenvolver, entre janeiro e abril de 2021, reportagens sobre temas de dimensão europeia muito variados, com o objetivo de lhes dar ímpeto na agenda mediática através de protagonistas e ângulos relevantes e originais. Terão acesso a mentoria prática de jornalistas profissionais e, no final, três reportagens serão escolhidas pela equipa de mentores e parceiros para serem difundidas pelos órgãos de comunicação social que se associam à iniciativa: Público, Renascença e TVI.

A iniciativa ReportEU recebeu 23 candidaturas de estudantes de vários pontos do país e tem como objetivo contribuir para a formação prática dos futuros jornalistas no formato reportagem e em cobertura jornalística de temas europeus, fomentando ainda o debate e ação para um aumento da literacia mediática.

As restantes 17 candidaturas serão convidadas a desenvolver as reportagens candidatas com o apoio dos Repórteres em Construção (REC).

Contexto:

ReportEU, uma iniciativa da Representação da Comissão Europeia em Portugal cuja primeira edição foi lançada em novembro de 2020 em colaboração com os Repórteres em Construção (REC), nasce com o intuito de dar a oportunidade a estudantes universitários, em especial de jornalismo e de comunicação social, de criar reportagens sobre temas que abordem uma dimensão europeia e que sejam relevantes e inovadores. Através de uma experiência prática durante o percurso formativo, permite-lhes treinar o que é desenvolver uma reportagem jornalística, com acesso a mentoria de profissionais, e entender melhor como funciona a União Europeia e que recursos disponibiliza para os jornalistas e cidadãos. Procura ainda estimular a interdisciplinaridade, o conhecimento sobre a realidade de outros Estados-Membros e a literacia mediática, especificamente sobre temas europeus.

As três reportagens consideradas melhores pela equipa de mentores e parceiros serão difundidas pelos órgãos de comunicação social que se associam à iniciativa. Os critérios de avaliação incluem: 1) a inovação do tema, ângulos e/ou formatos; 2) a qualidade de execução e de apresentação; 3) a relevância dos conteúdos; 4) o impacto numa maior ligação dos cidadãos à UE; 5) a inclusão de questões, protagonistas e/ou histórias de pelo menos três Estados-Membros diferentes da UE (pode ou não incluir Portugal). Todos os projetos devem ser implementados seguindo boas práticas de sustentabilidade ambiental, usar as oportunidades fornecidas pelas ferramentas digitais e respeitar os direitos e valores fundamentais da União Europeia.

Mais informações na página Web da Comissão Europeia em Portugal e com o marcador #ReportEU.

Autarquia de Mangualde defende aulas não presenciais

O Município de Mangualde, tomando conhecimento da preocupação que a comunidade escolar manifestou durante as últimas horas, vem informar o seguinte:
– A 30 de dezembro de 2020, em articulação com o Agrupamento de Escolas de Mangualde, a Câmara Municipal de Mangualde, solicitou à DGS (Direção Geral de Saúde) autorização para a implementação do regime de aulas não presenciais (3º Ciclo e Secundário) até ao dia 15 de janeiro 2021, como medida pró-ativa de mitigação de possíveis cadeias de contágio.
– A 1 de janeiro de 2021, somos notificados pela DGS, que a nossa pretensão teve a concordância para a passagem ao regime de aulas não presenciais até ao dia 15 de janeiro.
Posto isto, atentos ao comunicado divulgado pelo Agrupamento de Escolas à comunidade escolar, consideramos a decisão da DGS arriscada em termos de saúde pública, face à tendência de agravamento registada no nosso concelho.
Assim, a Câmara Municipal de Mangualde promoveu junto das Autoridades de Saúde Pública, a quem compete a decisão, saber os motivos que estão na base da interrupção do prazo inicialmente validado (15 janeiro).
Argumenta a DGS, que feita a reavaliação da medida no período compreendido entre os dias 24 de dezembro e 8 janeiro, se verificou não ocorrerem casos COVID19 significativos no universo dos alunos, professores, assistentes técnicos e operacionais, que justifiquem a continuidade do regime de aulas não presenciais.
O Município de Mangualde, face aos argumentos apresentados pela DGS, conhecendo a realidade pandémica em muito semelhante a outros concelhos da região, É Á, tanto mais que Mangualde nos últimos dias, tem registado uma evolução pandémica muito preocupante, colocando o concelho no nível MÁXIMO de risco de contágio (Risco Extremamente Elevado).
Travados os argumentos entre as partes, foi assumido fazer uma nova reavaliação este domingo (dia 10 janeiro), com os dados já deste fim-de-semana, para a tomada de uma decisão final quanto ao regime de aula a adotar.
çã í é í. , , , , , – ã é, , .

Workshop “Introdução ao Programa JAMOVI: análise de dados quantitativos em Psicologia”

A 3ª Edição do workshop “Introdução ao Programa JAMOVI: análise de dados quantitativos em Psicologia” pretende facultar informação básica em análise de dados quantitativos assistida por computador, com o programa JAMOVI, um software de acesso aberto e gratuito construído pela comunidade científica, com o objetivo de descentralizar os métodos estatísticos e torná-los acessíveis a estudantes, docentes e investigadores das áreas das Ciências Sociais. Esta formação breve pretende alargar o espectro de recursos de aplicação específica, de referência, de fácil utilização, consolidada com bibliografia de apoio para a análise de dados quantitativos ou métodos mistos de investigação.

Informações:

Instituto Piaget de Viseu

Arranque do ano letivo à distância em Mangualde e Oliveira do Hospital

A Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares, depois do parecer emitido pela Autoridade de Saúde competente, deliberou que o Agrupamento de Escolas de Oliveira do Hospital, atendendo à atual situação epidemiológica do concelho, dará início ao segundo período lectivo em regime não presencial para os alunos do 2º e 3º ciclos e ensino secundário. A medida, aplica-se já a partir de hoje,4 de janeiro,e terá um período previsto de 14 dias.

Também em Mangualde as aulas online regressam esta segunda-feira, na abertura do segundo período lectivo. A medida foi aplicada pela Direcção-geral da Saúde (DGS) devido ao agravamento da situação pandémica no concelho, que o coloca em risco extremo de contágio da covid-19.

“Timeline” lembra a celebração dos 40 anos do IPV

Na sua existência, o Politécnico funcionou em vários espaços e edifícios das cidades de Viseu e Lamego. O crescimento das escolas, assim como a necessidade de obras de expansão e de reformulação, ditaram ocupações provisórias, mudanças e reinstalações ao longo dos 40 anos. Os registos fotográficos realizados nos vários espaços revelam a dinâmica vivida tanto pelo PV como pelas cidades de Viseu e Lamego, nesse período.

A partir da recolha de fotografias e informações sobre os locais do Politécnico de Viseu, os estudantes de Tecnologia e Design de Multimédia da ESTGV criaram uma timeline interativa. A aplicação permite percorrer 40 anos em outros tantos cartões postais da memória da instituição. A relação entre Politécnico e os territórios das cidades torna-se mais evidente através desta exposição da diversidade de espaços usados e transformados.

No passado dia 26 de dezembro, um ano passado do início das comemorações do 40.º aniversário do Politécnico de Viseu, publicou-se a timeline criada por Victória Miyuki Alves e Carolina Lourenço.
O processo foi coordenado por Valter Alves e Maria Figueiredo, tendo envolvido os docentes Marco Bernardo e Nuno Carapito que orientaram a turma do 2.º ano de Tecnologias e Design de Multimédia de 2019/20: Alexandre Moreira Coelho, João Daniel Ramos do Nascimento, Guilherme Madaíl Ribeiro, Sara Matos Lima, Ana Carolina Graça Pereira, Ticiana Carneiro Lopes Capris, Miguel Ângelo Patrício Magalhães, Ana Margarida Nunes Marques, Victória Miyuki Revoredo Alves, Carolina Natércia Cavaleiro Castanheira Lourenço, Pedro Henrique Silva Martins, Nuno Miguel da Costa Campos, Carlos Daniel Páscoa Figueiredo, Rafael Alexandre Pais da Cruz, Inês Alexandra Pinheiro Mateus, Miguel Tomás de Almeida, Cláudio Jorge Encarnação Ferreira, Inês Matos de Almeida, Gabriel José Rodriguez Ferreira, Claudio Miguel Gil Baptista, Cláudia Barros Nunes, João Paulo Figueiredo Pereira, Marta Alexandra Carriça Reis, Pedro Miguel Pereira Melo, Hugo Miguel Miranda Nogueira, Pedro Daniel Viana Morgado Nunes Lourenço, Hugo Fernandes Rodrigues, João Diogo Gonçalves Matias, Luzia Fonseca Saraiva, Alexandra Vilares Araújo, Sara Raquel Ferreira da Rocha, Pedro Miguel Amorim Morais Teixeira Paiva, Audrius Dunauskas, Julius Balkauskas e Zygimantas Jogela.