Mangualde. Ação de formação “Intervenção em comportamentos aditivos e dependências”

Durante o mês de maio, a Rede Social de Mangualde e a Câmara Municipal de Mangualde promovem uma formação de 14 horas subordinada ao tema “Intervenção em comportamentos aditivos e dependências”, direcionada aos técnicos do concelho. Durante quatro sessões, a formadora Patrícia Monteiro abordará diferentes temáticas nas instalações do CIDEM – Centro de Inovação e Dinamização Empresarial de Mangualde. Esta a formação é ministrada pelo Centro de Respostas Integradas de Viseu – CRI.

As sessões decorrerão nas quintas-feiras do mês de maio (dias 8, 15, 22 e 29), entre as 9h30 e 13h00. Reconhecer a importância da comunidade na intervenção dos Centro de Aconselhamento e Deteção (CAD) é um dos objetivos, bem como aumentar os níveis de informação na área dos diferentes CAD. Procura-se, ainda favorecer a rede de encaminhamento e resposta aos indivíduos do concelho e dotar os técnicos de conhecimentos que permitam detetar, o mais precocemente possível, o consumo de substâncias psicoativas. Importa também informar os técnicos sobre as respostas e recursos existentes no território.

Sessão de informação sobre Serviços Públicos Essenciais teve lugar em Mangualde

Decorreu, no final da passada semana, a sessão de informação sobre Serviços Públicos Essenciais, na vertente das comunicações eletrónicas. O momento decorreu no Auditório da Câmara Municipal de Mangualde, no seguimento do protocolo estabelecido entre a Associação Portuguesa de Direito do Consumo (APDC) e a Câmara Municipal de Mangualde. O Professor Mário Frota, Presidente da APDC, foi o orador nesta sessão de informação.

O protocolo estabelece como objetivo a cooperação na realização de um projeto aprovado e apoiado pelo Fundo para a Promoção dos Direitos dos Consumidores, no âmbito da informação, educação e apoio dos consumidores.

Conferência “Teen” realiza-se em Carregal do Sal

O auditório do Centro Cultural de Carregal do Sal vai estar de portas abertas no próximo dia 22 de fevereiro, pelas 11h30, para a Conferência “Teen”, realizada no âmbito do projeto “Empreendedorismo nas Escolas de Viseu Dão Lafões”, da CIM Viseu Dão Lafões.

Destinada aos alunos do ensino secundário e profissional, com o objetivo de lhes proporcionar o contacto com jovens empreendedores e conhecer as suas histórias contadas na primeira pessoa, a conferência conta, este ano, com a participação de Francisco Lufinha, recordista mundial da maior viagem de kitesurf em dupla.
Em termos locais, a conferência Teen terá a participação do jovem empreendedor, Ricardo Pascoal.

Galp leva a cabo projeto “Switch Up” nas Escolas Secundárias

O novo projeto educativo da Galp chama-se Switch UP e destina-se aos estudantes, com mais de 15 anos, a frequentar o Ensino Secundário e Profissional. Com o objetivo de incentivar a mudança de comportamentos para um consumo mais eficiente de energia, promove a criação de clubes nas escolas para o desenvolvimento de projetos relacionadas com a eficiência energética, a discussão de ideias e o envolvimento da comunidade. O Switch UP é financiado pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos e conta com a parceria da Agência Portuguesa do Ambiente, Agência para a Energia, Direção Geral de Energia e Geologia, Direção Geral de Educação e Comissão Nacional da UNESCO Portugal. 

Promover um consumo mais eficiente dos recursos energéticos junto da sociedade é há muito um compromisso assumido pela Galp. Tendo em conta que a empresa produz, distribui e fornece energia, o desenvolvimento de programas educativos sobre eficiência energética tornou-se uma linha central na sua estratégia de sustentabilidade e um caso de estudo no domínio da educação ambiental.

Dado que as crianças e os jovens são os principais catalisadores da mudança de comportamentos da sociedade, é neles que a Galp aposta para promover um futuro mais sustentável, com consumos mais eficientes de energia. Neste sentido, e pelo oitavo ano consecutivo, a empresa continua a levar às escolas os seus programas educativos sobre eficiência energética, que este ano apresentam uma grande novidade – projeto Switch UP – que se junta agora à Missão UP, implementada nas escolas do 1.º Ciclo de Ensino Básico desde o ano letivo 2010/2011, e Power UP, que decorre nas escolas de 2.º e 3.º Ciclo desde o ano letivo 2014/2015.

Tendo como denominador comum a promoção da eficiência energética e a inter-relação entre todas as fontes de energia – fósseis e renováveis – junto dos alunos, comunidade escolar, pais, encarregados de educação e sociedade, os três projetos apresentam características distintas, quer em termos de públicos-alvo, quer de atividades a realizar em meio escolar.

 

Novidade 2018 – Switch UP

 

Implementado em todo o país nas instituições de Ensino Secundário – públicas e privadas, incluindo escolas profissionais – este novo projeto permite aos estudantes, com mais de 15 anos, responderem e participarem, pela primeira vez, nos desafios lançados pela Galp.

 

Para esta faixa etária de alunos, a Galp considera importante estimular a opção por profissões relacionadas com a energia, a sustentabilidade e a tecnologia, que têm cada vez maior relevância no mercado de trabalho. Por isso, os desafios lançados aos jovens, no âmbito do Switch UP, potenciam o espírito empreendedor, a colaboração e o trabalho de equipa.

Sob a forma de concurso, este projeto promove a constituição de clubes nas escolas para o desenvolvimento de projetos, discussão de ideias, envolvimento da comunidade e partilha de atividades relacionadas com a eficiência energética.

As escolas e os estudantes interessados em participar neste concurso devem inscrever-se em http://galpswitchup.com/. O projeto Switch UP é uma medida financiada pela ERSE, Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos, no âmbito do Plano de Promoção de Eficiência no Consumo de Energia Elétrica.

O universo potencial de implementação do Switch UP é de 958 escolas do Ensino Secundário, que abrangem mais de 396.754 alunos e 72.509 professores. As 200 primeiras escolas a inscreverem-se são premiadas com uma visita Switch UP, que consiste numa ação formativa de apoio ao desenvolvimento dos projetos.

O clube que apresentar o projeto vencedor ganhará uma viagem a Silicon Valley, nos EUA. Este será o grande prémio do Switch UP, mas haverá outros prémios a atribuir às melhores atividades desenvolvidas pelos vários clubes nas seguintes categorias:

-Atividade mais inovadora;

-Atividade com melhor uso da tecnologia;

-Atividade melhor comunicada;

-Atividade com maior número de pessoas envolvidas

-Melhor mostra.

Com este novo projeto, a Galp reforça o seu compromisso com um futuro energético mais sustentável junto dos estudantes que frequentam a escolaridade obrigatória, incorporando esta missão na sua estratégia.

 

Power UP

 

O projeto Power UP destina-se aos alunos do 2º e 3º ciclo do Ensino Básico e pretende envolver os estudantes, e todos os membros da comunidade escolar, na criação de equipas multidisciplinares e na promoção da adoção de comportamentos mais sustentáveis, associados a um consumo mais eficiente de energia. Os temas mantêm-se: fontes de energia, mobilidade sustentável e pegada energética.

Este ano, as primeiras 150 escolas a inscreverem-se recebem uma visita Power UP, que consiste na deslocação de um monitor para explicar o projeto e inspirar os alunos, apoiando-os na avaliação de necessidades energéticas da escola e no planeamento de atividades.

 

As escolas aderentes devem constituir equipas, tantas quantas desejarem, que ao longo do ano deverão delinear e pôr em prática ações para a promoção da eficiência no consumo de energia, na escola. Deverão ainda dinamizar uma Aula de Energia aos colegas do 1.º Ciclo do Ensino Básico. Como incentivo à participação, este ano a Galp lança dois desafios temáticos às escolas, de modo a aproveitarem as épocas de maior consumo para desenvolverem atividades promotoras da eficiência energética. As três escolas que apresentarem as ações mais criativas, em cada desafio, são premiadas com uma visita pedagógica a uma instalação industrial da Galp.

Os jogos online complementam os materiais pedagógicos do projeto, estando disponíveis para qualquer utilizador aprender, testar os seus conhecimentos e ganhar prémios. São seis jogos interativos com os quais os estudantes podem, por exemplo, saber mais sobre condução eficiente e perceber como funciona a extração do petróleo ou o seu processo de refinação.

No final do ano letivo, as três escolas vencedoras do Power UP receberão como prémio uma visita a um Centro Ciência Viva, entre outros prémios.

 

 

Missão UP

 

Destina-se aos alunos do 1º ciclo, professores, pais e encarregados de educação e tem como temas as fontes de energia, a mobilidade sustentável, a pegada energética e as profissões associadas à energia. Este é o projeto educativo sobre eficiência energética mais antigo da Galp, tendo envolvido, desde o ano de implementação (2010/2011), mais de 80% das escolas portuguesas.

As escolas que aderirem ao projeto vão receber um “Selo Escola Aderente” e um “Guião de Atividades” com onze temas relacionados com a eficiência energética e sugestões de atividades para cada tema, que poderão ser desenvolvidas ao longo do ano letivo por “Brigadas de Alunos”, formadas pelas escolas, com o acompanhamento e orientação dos professores.

As primeiras 500 escolas inscritas receberão visitas Missão UP, que consistem em miniaulas dadas por colaboradores da Galp que, de uma forma dinâmica e interativa, e com a projecção de filmes pedagógicos, abordarão os quatro temas do projeto e responderão a dúvidas colocadas pelas crianças.

Na Missão UP também serão lançados dois desafios, no sentido de estimular os participantes a aproveitarem as épocas festivas para desenvolver ações exemplares, do ponto de vista da eficiência energética. As três escolas mais criativas, em cada desafio, receberão uma visita especial lúdico-pedagógica.

As escolas que reportarem cinco atividades associadas a diferentes temas dos onze propostos no Guião de Atividades irão a concurso, no final do ano. As três vencedoras serão premiadas com uma visita a um Centro Ciência Viva, entre muitos outros prémios.

 

Impacto dos programas educativos Galp

Ao longo dos últimos sete anos letivos, a Galp deu 3442 aulas de energia, impactando mais de 1 milhão e 300 mil alunos com os seus programas educativos sobre eficiência energética. A Missão UP esteve presente em 3514 escolas do 1º ciclo do Ensino Básico, abrangeu mais de 1 milhão de alunos e envolveu mais de 113 mil professores e outros membros da comunidade educativa. O projeto Power UP registou a adesão de 254 escolas do 2º e 3º ciclo do Ensino Básico, envolvendo mais de 5000 estudantes nas suas atividades.

Sustentabilidade comprovada

O compromisso com o desenvolvimento sustentável é um dos pilares estratégicos da operação da Galp. O empenho da empresa na promoção da eficiência energética e de hábitos de consumo de energia mais sustentáveis, na sociedade, tem sido reconhecido globalmente, com a atribuição de diversos prémios e distinções.

Em 2016, a Galp voltou a integrar o grupo das empresas mais sustentáveis do mundo, cumprindo mais uma vez os rigorosos critérios do Dow Jones Sustainability Indices (DJSI). No DJSI Europe, num universo de 10 empresas do sector de Oil & Gas Upstream & Integrated, a Galp foi uma das duas empresas selecionadas. No índice DJSI World, a Galp permaneceu no grupo restrito de nove empresas, num universo de 79 empresas convidadas, encontrando-se no percentil 93 do ranking do seu sector. Na dimensão ambiental, a Galp lidera, pela primeira vez, este ranking mundial, com base numa elevada performance nas categorias de “Estratégia climática” e “Eficiência eco-operacional”. A Galp mantém-se, pelo sexto ano consecutivo, no grupo de empresas que se destacam e são reconhecidas pelas suas políticas de sustentabilidade tanto a nível europeu, como mundial.

Desde 2014, a Galp integra, o FTSE4Good Index Series, o índice da FTSE que avalia e classifica o desempenho das empresas com práticas ambientais, sociais e de governação mais exigentes e que serve de referência a um número crescente de investidores institucionais, que apenas investem em empresas que cumprem estes critérios.

A Galp foi distinguida como líder global em sustentabilidade corporativa, num universo de 25 empresas, com a posição “Lista A” para o Clima e Água pelo Carbon Disclosure Projet (CDP) organização internacional sem fins lucrativos que impulsiona economias sustentáveis. Este foi o sexto ano consecutivo que o CDP reconheceu a Galp como uma empresa líder na divulgação. Pelo terceiro ano consecutivo, a empresa é líder na estratégia e gestão das alterações climáticas e, pela primeira vez na categoria da água, foi considerada empresa líder pelas suas práticas de redução, reutilização e reciclagem de água.

Com os projetos educativos Missão UP e Power UP, a Galp foi uma vez mais reconhecida, em 2016, com o Energy Globe Awards, o mais prestigiado prémio ambiental, que distingue projetos regionais, nacionais e globais que preservem os recursos energéticos ou utilizem fontes renováveis ou fontes isentas de emissões.

 

IPV promove sessão de informação e capacitação sobre acesso a fundos estruturais

O Instituto Politécnico de Viseu (IPV) leva a efeito no próximo dia 16 de fevereiro uma sessão interna de informação e capacitação sobre “O acesso aos fundos estruturais como suporte financeiro às iniciativas das IES (Instituições de Ensino Superior), enquanto agentes de desenvolvimento económico e social”.

O evento tem como objetivo maior informar e capacitar os participantes sobre as linhas de apoio financeiro existentes neste quadro: Horizonte 2020, Portugal 2020, PO Regional do Centro, entre outras. Para o efeito, conta com a participação de reputadas personalidades especialistas nesta área das entidades convidadas: CCDRC – dr.ª Isabel Damasceno, dr.ª Conceição Carvalho e dr.ª Alexandra Rodrigues; CDRSP (Centre for Development Rapid and Sustainable Product | Instituto Politécnico de Leiria) – professor Artur Mateus e INOVA Mais – dr. Nuno Soares.

A sessão está agendada para as 14:30h, no Auditório da ESTGV, e tem como destinatários o corpo docente e os colaboradores do IPV.

Viseu, 9 de fevereiro de 2018

Joaquim Amaral • Comunicação e Relações Públicas • IPV

jamaral@pres.ipv.pt

Gaspar e Maria em Mangualde

A visita de hoje a Mangualde suscitou grande animação junto das crianças das Escolas Básicas Gomes Eanes de Azurara e de Santiago de Cassurrães.

Os alunos vibraram, com a presença das personagens principais, o Gaspar e a Maria, e com a entrega dos kits do empreendedor.

Ainda terão que visitar outros meninos para a próxima semana, por isso, a aventura continua…

Provas de acesso ao ensino superior para “Maiores de 23 Anos” no IPV

Está a decorrer até ao próximo dia 5 de março o período de candidaturas para a realização de provas de acesso ao ensino superior para “Maiores de 23 Anos” aos 32 cursos de licenciatura que o Instituto Politécnico de Viseu disponibiliza.

Podem inscrever-se para a realização das provas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do ensino superior dos Maiores de 23 Anos os candidatos que tenham completado 23 anos até 31 de dezembro de 2017 e que não sejam titulares de habilitação de acesso ao ensino superior.

Esta forma de ingresso permite a muitos cidadãos e profissionais que almejam melhorar os seus conhecimentos e habilitações prosseguir ou retomar os seus estudos, numa perspetiva de formação contínua.

A candidatura à realização das provas é feita pelos interessados nos prazos definidos nos editais, on-line ou através de impresso próprio entregue nos Serviços Académicos das escolas superiores do IPV.

Informação mais detalhada sobre todo o processo de candidaturas e inscrições pode ser consultada nos editais das escolas superiores do IPV, na página web: www.ipv.pt.

Viseu, 8 de fevereiro de 2018

Joaquim Amaral • Comunicação e Relações Públicas • IPV

jamaral@pres.ipv.pt

Viseu recebeu de braços abertos o Gaspar e a Maria

Hoje, foi a vez da cidade de Viseu acolher o Gaspar e a Maria, as mascotes empreendedoras do projeto “Escolas Empreendedoras da CIM Viseu Dão Lafões”.

Mais de 140 alunos receberam das mãos do Gaspar e da Maria os seus Kits empreendedores.

Não faltou o habitual entusiamos por parte dos alunos e dos professores com as mascotes.

Amanhã a viagem segue para as escolas de Mangualde.

“Gaspar e Maria” em visita à Escola Básica Nunes Álvares (Carregal do Sal)

No 3º dia de visita a Viseu Dão Lafões, o Gaspar e a Maria visitaram a Escola Básica 1º e 2º Ciclo de Tondela, logo pela manhã, para entregarem os Kits do empreendedor aos alunos participantes.

Da parte da tarde, foi a vez, da Escola Básica Nunes Álvares em Carregal do Sal a ser visitada e acarinhada pelas mascotes.

Amanhã, São Pedro do Sul será o município a receber o Gaspar e a Maria.

Ranking das Escolas 2017 (JN) indica que Secundária de Canas de Senhorim está em 16º lugar a Matemática

O critério usado foi o da média das notas nos Exames. A Escola Engº Dionisio Augusto Cunha, com uma média de 11,65 valores, situou-se no 92º lugar a nível nacional. Mas um olhar atento por disciplinas indica um notável 16º lugar a Matemática, a nível nacional. Já a Secundária de Nelas ficou posicionada no 140º lugar, com 11,28 valores. Na disciplina de Matemática teve um média bem inferior à de Canas de Senhorim – 11,49 valores.

A escola Secundária de Carregal do Sal ficou em 297º lugar a nível nacional, com 10,56 valores.

A melhor escola do Distrito de Viseu foi a Alves Martins, na sede do distrito, com uma média de 11,98 valores.

Fonte : https://www.jn.pt/nacional/infografias/interior/em-que-lugar-ficou-a-sua-escola-veja-o-ranking-das-escolas-de-2017-9093336.html

GNR promove ações de sensibilização para manutenção de faixas de gestão de combustíveis

A obrigatoriedade de manutenção das faixas de gestão de combustíveis constitui uma das medidas preventivas previstas no Decreto Lei nº 124/2006, de 28 de junho com redação atual, com o objetivo de reduzir o número de incêndios rurais.

A prática mais comum da gestão de combustíveis consiste na limpeza dos terrenos, através do corte e remoção da biomassa vegetal neles existentes. Uma correta e oportuna gestão de combustíveis constitui um elemento essencial para a minimização do risco de incêndio.

A prevenção aos incêndios rurais deve ser praticada de forma atempada e inteligente.

A Guarda Nacional Republicana (GNR) tem vindo a exercer um enorme esforço na realização de ações de sensibilização junto da população, com o intuito de promover e fomentar boas práticas agrícolas e acima de tudo transmitir uma mensagem de dever cívico na prevenção generalizada aos incêndios rurais, partindo da premissa que a floresta é de todos e que a todos cabe preservar e proteger.

Na sequência das ações realizadas pela GNR, constatou-se que muitos terrenos continuam a carecer de limpeza, de forma a salvaguardar a manutenção das faixas de gestão de combustíveis e assim contribuir para a redução do elevado número de incêndios rurais.

O Comando Territorial da GNR de Viseu, irá realizar ações de sensibilização na(s) freguesia(s) de:

1)     No dia 05 de fevereiro, horário:

  1. a)São Pedro de Sul – Sul, 14h00;
  2. b)Castro Daire – Monteiras, 09h00;
  3. c)Cinfães – Souselo, 14h00 às 18h00;

2)     No dia 06 de fevereiro, horário:

  1. a)Cinfães – Tarouquela, 08h00 ás 12h00;
  2. b)São João da Pesqueira – Paredes da Beira, 08h00 às 12h00;

3)     No dia 07 de fevereiro, horário:

  1. a)Mortágua – Trezói, 08h00;
  2. b)Penalva do Castelo – União de Freguesias Vila Cova, Covelo e Mareco, 09h00;

4)     No dia 08 de fevereiro, horário:

  1. a)Oliveira de Frades – Sejães, 14h00;
  2. b)Lamego – Magueija e na Camara Municipal de Lamego, 08h00 às 12h00;
  3. c)Mortágua – Pala, 08h00;

5)     No dia 09 de fevereiro, horário:

  1. a)Cinfães – Tendais, 08h00 às 12h00;

6)     No dia 10 de fevereiro, horário:

  1. a)Viseu – Côta, 15h00;
  2. b)Penalva do Castelo – União de Freguesias Anta e Matela, 09h00;

7)     No dia 11 de fevereiro, horário:

  1. a)Resende – Ovadas e Panchora, 08h00 às 14h00;

A falta de manutenção das faixas de gestão de combustíveis (limpeza dos terrenos) constitui infração do foro contraordenacional e os seus responsáveis incorrem em coimas de 280 € a 10.000€,no caso de pessoa singular, e de 1.600 € a 120.000€, para pessoas coletivas.

Câmara de Nelas apoia Agrupamentos de Escolas do Concelho

Teve hoje lugar na Câmara Municipal a assinatura de protocolos de investimento com os Agrupamentos de Escolas de Nelas e de Canas de Senhorim com vista à realização de obras de beneficiação da Biblioteca da Escola Básica Dr. Fortunato de Almeida, em Nelas e do Edifício Sede do Agrupamento em Canas de Senhorim.

As obras previstas para Nelas abrangem um montante superior a 25.000€ e em Canas de Senhorim superior a 5.000€ e visam a continuação de uma política da melhoria das instalações e equipamentos do parque escolar concelhio.

Gaspar e Maria iniciam nova viagem pela região de Viseu-Dão Lafões

O Gaspar já está novamente em Viseu Dão Lafões e desta vez vem acompanhado pela sua amiga Maria.

Juntos vão visitar as escolas que estão a implementar o projeto “Escolas Empreendedoras da CIM Viseu Dão Lafões”, no 1º ciclo do ensino básico, para entregarem o kit do empreendedor a cada aluno participante.

A visita iniciou, em Castro Daire, na EB1 de Carvalhas, com a presença de vários alunos do 1º, 2º, 3º e 4 anos de escolaridade que receberam o Gaspar e a Maria em ambiente de entusiasmo e alegria. Seguiram-se as escolas EB1 de Lamas, a EB1 do Mezio e a EB1 de Reriz.

Logo pela manhã, os alunos destas escolas tiveram uma agradável surpresa quando viram o Gaspar e a Maria entrarem na sala de aula.

“Saber Envelhecer…Um desafio emergente” na Escola Superior de Saúde de Viseu

O auditório da Escola Superior de Saúde de Viseu (ESSV) acolhe no próximo dia 15 de fevereiro a quinta edição do simpósio ”Saber Envelhecer…Um desafio emergente”.

Com início marcado para as 9:00h, o evento incide o seu foco este ano para as temáticas do termalismo e turismo sénior, institucionalização: reflexões e responsabilidades dos diferentes intervenientes, apresentação de novas ajudas técnicas, a importância das doenças cardiovasculares na qualidade de vida dos idosos e contributos da acupuntura para a sua saúde.

Para a coordenadora do simpósio, professora Rosa Martins, “o evento visa promover o debate técnico-científico sobre o envelhecimento ativo, saudável e positivo para a promoção de uma melhor qualidade de vida e bem-estar das pessoas idosas e sensibilizar a sociedade em geral para a implementação conjunta e concertada de estratégias de longevidade. Procura, ainda, proporcionar informação ao idoso, aos seus familiares e cuidadores sobre os recursos (bens e serviços) disponíveis no mercado. O seminário conta com a participação de diversos e reputados especialistas nesta área”.

O simpósio é uma organização do corpo docente e discente do 5º Curso de Pós-Graduação em Gerontologia e Geriatria (CPGGG) da ESSV e tem como destinatários os alunos e funcionários do IPV, ex-alunos desta pós-graduação, profissionais da área e público em geral.

Informação adicional e inscrições on-line até 12 de fevereiro em: www.essv.ipv.pt

Contactos: 232 419 100 | congressos.essv@gmail.com

Viseu, 30 de janeiro de 2018

Joaquim Amaral • Comunicação e Relações Públicas • IPV

jamaral@pres.ipv.pt

Rosa Martins • Docente da Escola Superior de Saúde de Viseu IPV

essvgeral@essv.ipv.pt

“Escolas Empreendedoras da CIM Viseu Dão Lafões” : Projeto promovido pela CIM Viseu Dão Lafões

A CIM Viseu Dão Lafões está a desenvolver mais uma edição do projeto “Escolas Empreendedoras da CIM Viseu Dão Lafões”. Este ano o programa abrange o 1, 2 e 3º ciclo do ensino básico, bem como o ensino secundário e profissional, desafiando os jovens para a importância do empreendedorismo, bem como para a criação de novas oportunidades de negócio, aproveitando o que de melhor se faz na Região Viseu Dão Lafões.
No 1.º ciclo, vai começar a “Aventura do Gaspar e da Maria”, mascotes do programa, hoje, apresentadas aos presidentes da CIM Viseu Dão Lafões.

Durante as próximas semanas a visita de Gaspar e da Maria, marcam o início do roteiro de atividades no 1º Ciclo, que irá suscitar grande animação junto das crianças.  As mascotes irão visitar as escolas, dando a conhecer o nosso território através da entrega do “Kit do Empreendedor” composto por uma mochila com o caderno de atividades e material lúdico.

O projeto é cofinanciado pelo Portugal 2020, Centro 2020 e União Europeia.

“Visão das Línguas Estrangeiras e Empregabilidade na área da Saúde” na Escola Superior de Saúde de Viseu

A Escola Superior de Saúde (ESSV) do Instituto Politécnico de Viseu acolhe no próximo dia 29 de janeiro, pelas 14.30h, uma conferência subordinada à temática “Visão das Línguas Estrangeiras e Empregabilidade na área da Saúde”.

A organização do evento é da responsabilidade de Odete Amaral (professora da ESSV) e Isabel Fernandes (enfermeira e professora convidada da ESSV) e tem como destinatários docentes, estudantes, enfermeiros e público em geral.

Para a professora Odete Amaral, os grandes objetivos da conferência consistem em “promover a reflexão sobre a importância das línguas estrangeiras na Enfermagem/Saúde e partilhar experiências profissionais e pessoais na área da Enfermagem/Saúde decorrentes das competências em línguas estrangeiras”. Para a docente da Escola Superior de Saúde “esta conferência vai permitir o debate com peritos na área e cuja competência em línguas estrangeiras permitiu uma evolução profissional e pessoal gratificante e diversificada”.

Ao longo dos últimos anos, relatórios da Comissão Europeia alertam sobre a importância da adquisição de competências em línguas estrangeiras (LE) para assegurar maior competitividade e essencial para a empregabilidade. Esta questão é tão atual no mundo empresarial como da saúde. Viver em comunidades multiculturais, prestar cuidados de enfermagem/saúde culturalmente sensíveis e de qualidade e executar uma prática baseada em evidências exige um conhecimento em LE. As competências linguísticas permitem estudar, trabalhar (dentro e fora do país) e viver num ambiente multicultural.

Esta conferência surge no âmbito de um projeto de investigação do IPV “Línguas Estrangeiras e Empregabilidade”, coordenado pela professora Véronique Delplancq, da Escola Superior de Educação de Viseu, no qual a Escola Superior de Saúde de Viseu é parceira. O projeto tem como objetivos contribuir para a melhoria da empregabilidade dos diplomados, reforçando a competitividade da oferta formativa com base nas necessidades dos empregadores da região em termos de competências em LE.

Informação adicional e inscrições on-line em: www.essv.ipv.pt

Viseu, 23 de janeiro de 2018

Joaquim Amaral • Comunicação e Relações Públicas • IPV

jamaral@pres.ipv.pt

Odete Amaral • Docente da Escola Superior de Saúde de Viseu IPV

essvgeral@essv.ipv.pt

Alunos de Carregal do Sal em viagem a Auschwitz (Polónia)

Uma professora do ensino secundário de Pombal organiza pela terceira vez o “Comboio da Memória”, uma visita de estudo ao antigo campo de extermínio Alemão de Auschwitz, na Polónia, por considerar que o Holocausto é ainda um assunto pouco abordado nas escolas portuguesas.

“Ainda estamos muito longe da aprendizagem plena porque este assunto não é aprofundado. [No ensino] é abordada a II Guerra Mundial, mas a temática do Holocausto não é aprofundada. É importante para os alunos estudarem o assunto porque é uma questão que não está completamente sanada e basta olhar à nossa volta”, disse à Lusa Isabel Vicente, professora de Português do Agrupamento de Escolas de Pombal.

Isabel Vicente, professora em Pombal

A professora entende que a temática do Holocausto dos judeus é transversal a todas as disciplinais e que a aprendizagem sobre o genocídio dos judeus pelo regime da Alemanha nazi é fundamental para se perceber a humanidade.

O regime nazi provocou a morte a mais de seis milhões de judeus, desde o início das perseguições na Alemanha em 1933 até ao final da II Guerra Mundial, em 1945.

A “Solução Final” pôs em prática, pela Alemanha nazi, o processo de extermínio de judeus e ciganos da Europa.

“Há muito tempo que esta temática me desperta a necessidade de perceber porque é que os seres humanos foram capazes de fazer tais coisas a outros seres humanos”, disse a professora de Pombal que organiza em 2018 a terceira viagem de comboio, com alunos, aos campos de extermínio, na Polónia.

Este ano, 25 alunos do 11.º e 12.º ano do Agrupamento de Escolas de Pombal e seis estudantes do secundário de Carregal do Sal viajam de comboio até Auschwitz, com paragens em Paris e Berlim.

Memorial de Shoah (Paris)

A viagem de estudo “O Comboio da Memória” começa no dia 23 de março e prolonga-se durante 12 dias estando programada uma visita ao Memorial da Shoah, em Paris, dedicado à História dos judeus durante a II Guerra Mundial (1939-1945).

Em Auschwitz e Birkenau, na Polónia, os estudantes vão cumprir a “Marcha da Paz” e vão visitar também o Bairro Judeu de Cracóvia.

“O momento mais marcante é Birkenau. Em termos de aprendizagem os alunos vêm diferentes. Eles entram nos campos mudos e saem calados e começam a olhar para as coisas de forma diferente”, sublinha Isabel Vicente.

No regresso da Polónia, a professora prevê uma paragem em Berlim para que os estudantes possam visitar o Museu em Memória dos Judeus e as Portas de Brandenburgo.

Em 2013, Isabel Vicente recebeu do centro de formação de professores a possibilidade de se deslocar ao Memorial e Centro de Estudos Yad Vashem, em Israel, que organiza todos os anos cursos para professores estrangeiros, incluindo portugueses.

“No Yad Vashem tive contacto com sobreviventes, aprendi muito e saí de lá com a necessidade de fazer alguma coisa. Daí saiu o projeto ‘Comboio da Memória’”, recorda a professora.

Ao longo do ano letivo, o Agrupamento de Escolas de Pombal organiza também investigações sobre a temática do Holocausto, palestras, apresentação de livros, ciclos de cinema e tertúlias.

No próximo sábado assinala-se a libertação de Auschwitz pelo Exército Vermelho.

Em janeiro de 1945, com o avanço das forças soviéticas, 58 mil prisioneiros são obrigados a abandonar o antigo complexo de extermínio Alemão de Auschwitz em direção a ocidente nas “Marchas da Morte” onde morreram milhares de pessoas.

Nove mil prisioneiros doentes e incapazes de andar permaneceram em Auschwitz.

Entre os dias 20 e 26 de janeiro de 1945 os fornos crematórios onde eram destruídos os cadáveres foram dinamitados pelos soldados alemães.

A última tatuagem feita num prisioneiro tem o número 202 499.

Recentemente, historiadores em Portugal revelaram que centenas de portugueses foram vítimas de trabalhos forçados pelo regime nazi.

A investigação da equipa internacional do Instituto de História Contemporânea da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, sob a direção do historiador Fernando Rosas detetou também casos de prisioneiros políticos que envolvem portugueses.

Em virtude da investigação, o Estado português através do ministro dos Negócios Estrangeiros, descerrou, em maio de 2017, no antigo campo de concentração de Mauthausen, na Áustria, uma placa em homenagem aos portugueses que foram vítimas da perseguição nazi.

Fonte : As Beiras on line

Curso de Proteção Civil em Canas de Senhorim

A Associação Ideias Solidárás é co-organizadora do curso, que vai ter lugar em Canas de Senhorim,em parceria com a empresa Bestcenter.

“Estamos a fechar hoje o período de inscrições, contudo, dada a pertinência do tema e do contexto dos vossos locais de trabalho, vimos convidar-vos a aproveitar esta oportunidade de aprender como actuar em situação de emergência, de forma

“Educação Superior em Portugal: Uma Nova Perspetiva” apresentado no IPV

O Politécnico de Viseu vai receber no próximo dia 17 de janeiro, pelas 14:30h, no Pequeno Auditório dos Serviços Centrais, o lançamento público na região do livro “Educação Superior em Portugal: Uma Nova Perspetiva”.

A obra, com a chancela da Fundação Calouste Gulbenkian, versa um estudo sobre o futuro do Ensino Superior em Portugal, coordenado pelo antigo ministro da Educação e ex-presidente do Conselho Nacional de Educação, Júlio Pedrosa. Para além do também ex-reitor, assinam a autoria do livro, os investigadores Pedro Nuno Teixeira (conselheiro do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa), Maria João Guardado Moreira e Artur Miguel Santoalha.

O estudo, recentemente publicado, surge no seguimento de um outro estudo da Associação das Universidades Europeias e parte de uma minuciosa análise da realidade do país, região a região: um estudo demográfico, as taxas de natalidade, as qualificações da população ativa. Neste trabalho, os autores pretendem identificar o tipo de rede existente e como é avaliada pelos diferentes grupos, quem procura educação superior em Portugal e comparar com sistemas idênticos da Holanda, Dinamarca, Finlândia e Irlanda. As conclusões evidenciam que a estrutura de rede de educação superior é baseada num sistema binário, que diferencia instituições universitárias e politécnicas e que contribui para o desenvolvimento das regiões que acolhem estas instituições.

A investigação realizada aponta a qualificação de ativos como estratégia-chave. Saber se temos instituições a mais foi, segundo declarações do autor em entrevista ao DN, a questão que serviu de mote ao estudo. A conclusão, para Júlio Pedrosa, é clara: “Se há conclusão que se retire deste estudo é que não há”. Para os autores, tem sido negligenciado o enorme défice de qualificações, relevando o estudo as necessidades prementes da qualificação de uma população ativa onde, apenas na faixa etária dos 25 aos 34 anos, existem no país cerca de 600 mil jovens, cerca de 45% do total “que não têm mais do que o 9.º ano de escolaridade”.

Apresentado pela primeira vez na Fundação Calouste Gulbenkian em 11 de dezembro último, a obra tem agora a sua sessão pública em Viseu, com apresentação do próprio coordenador da obra, professor Júlio Pedrosa.

Viseu, 11 de janeiro de 2018

Joaquim Amaral • Comunicação e Relações Públicas • IPV

Oficina “Tudo o que” no Politécnico de Viseu

Nos próximos dias 24 e 31 de janeiro decorrerá uma nova edição da oficina de comunicação de ciência – “Tudo o que”, desta vez dirigida a docentes e investigadores do Instituto Politécnico de Viseu (IPV). A sessão visa explorar os aspetos relacionados com a comunicação direta e a divulgação de ciência junto do público em geral.

A primeira edição, realizada no pretérito mês de novembro e direcionada a alunos do Instituto Politécnico de Viseu, visava explorar as ferramentas necessárias a uma boa comunicação, em particular nas vertentes científica e interpessoal. Esta sessão, completamente esgotada, foi desenhada por forma a ir ao encontro das principais lacunas dos participantes nas diversas solicitações que encontrarão na vida académica e profissional, ajudando-os a corrigi-las através de jogos, dinâmicas de grupo, exemplos e simulações de situações reais.

Esta oficina é promovida e dinamizada pela Pró-Presidência do IPV para a Comunicação de Ciência e Promoção da Cultura Científica, que pretende expandir o conceito, estando a preparar um curso de nível avançado, lançando assim as bases para uma comunidade académica mais próxima do grande público.

Viseu, 9 de janeiro de 2017

Alexandre Aibéo • Docente ESTGV • IPV

aaibeo@estgv.ipv.pt

Joaquim Amaral • Comunicação e Relações Públicas • IPV

jamaral@pres.ipv.pt