Alunos de Comunicação Social da ESEV selecionados para projeto de reportagem europeia

O projeto de reportagem de uma equipa de alunos do curso de Comunicação Social da Escola Superior de Educação de Viseu foi selecionado para a primeira edição do ReportEU, organizado pela Representação da Comissão Europeia em Portugal. Ana Catarina Correia e Daniel Silva, alunos do 3.º ano da Licenciatura em Comunicação Social, com a coordenação da docente Joana Martins, estão entre as seis candidaturas selecionadas e irão agora desenvolver a reportagem com o tema “Deficiência na UE: um longo caminho a percorrer”.

As seis equipas selecionadas vão desenvolver, entre janeiro e abril de 2021, reportagens sobre temas de dimensão europeia muito variados, com o objetivo de lhes dar ímpeto na agenda mediática através de protagonistas e ângulos relevantes e originais. Terão acesso a mentoria prática de jornalistas profissionais e, no final, três reportagens serão escolhidas pela equipa de mentores e parceiros para serem difundidas pelos órgãos de comunicação social que se associam à iniciativa: Público, Renascença e TVI.

A iniciativa ReportEU recebeu 23 candidaturas de estudantes de vários pontos do país e tem como objetivo contribuir para a formação prática dos futuros jornalistas no formato reportagem e em cobertura jornalística de temas europeus, fomentando ainda o debate e ação para um aumento da literacia mediática.

As restantes 17 candidaturas serão convidadas a desenvolver as reportagens candidatas com o apoio dos Repórteres em Construção (REC).

Contexto:

ReportEU, uma iniciativa da Representação da Comissão Europeia em Portugal cuja primeira edição foi lançada em novembro de 2020 em colaboração com os Repórteres em Construção (REC), nasce com o intuito de dar a oportunidade a estudantes universitários, em especial de jornalismo e de comunicação social, de criar reportagens sobre temas que abordem uma dimensão europeia e que sejam relevantes e inovadores. Através de uma experiência prática durante o percurso formativo, permite-lhes treinar o que é desenvolver uma reportagem jornalística, com acesso a mentoria de profissionais, e entender melhor como funciona a União Europeia e que recursos disponibiliza para os jornalistas e cidadãos. Procura ainda estimular a interdisciplinaridade, o conhecimento sobre a realidade de outros Estados-Membros e a literacia mediática, especificamente sobre temas europeus.

As três reportagens consideradas melhores pela equipa de mentores e parceiros serão difundidas pelos órgãos de comunicação social que se associam à iniciativa. Os critérios de avaliação incluem: 1) a inovação do tema, ângulos e/ou formatos; 2) a qualidade de execução e de apresentação; 3) a relevância dos conteúdos; 4) o impacto numa maior ligação dos cidadãos à UE; 5) a inclusão de questões, protagonistas e/ou histórias de pelo menos três Estados-Membros diferentes da UE (pode ou não incluir Portugal). Todos os projetos devem ser implementados seguindo boas práticas de sustentabilidade ambiental, usar as oportunidades fornecidas pelas ferramentas digitais e respeitar os direitos e valores fundamentais da União Europeia.

Mais informações na página Web da Comissão Europeia em Portugal e com o marcador #ReportEU.

Autarquia de Mangualde defende aulas não presenciais

O Município de Mangualde, tomando conhecimento da preocupação que a comunidade escolar manifestou durante as últimas horas, vem informar o seguinte:
– A 30 de dezembro de 2020, em articulação com o Agrupamento de Escolas de Mangualde, a Câmara Municipal de Mangualde, solicitou à DGS (Direção Geral de Saúde) autorização para a implementação do regime de aulas não presenciais (3º Ciclo e Secundário) até ao dia 15 de janeiro 2021, como medida pró-ativa de mitigação de possíveis cadeias de contágio.
– A 1 de janeiro de 2021, somos notificados pela DGS, que a nossa pretensão teve a concordância para a passagem ao regime de aulas não presenciais até ao dia 15 de janeiro.
Posto isto, atentos ao comunicado divulgado pelo Agrupamento de Escolas à comunidade escolar, consideramos a decisão da DGS arriscada em termos de saúde pública, face à tendência de agravamento registada no nosso concelho.
Assim, a Câmara Municipal de Mangualde promoveu junto das Autoridades de Saúde Pública, a quem compete a decisão, saber os motivos que estão na base da interrupção do prazo inicialmente validado (15 janeiro).
Argumenta a DGS, que feita a reavaliação da medida no período compreendido entre os dias 24 de dezembro e 8 janeiro, se verificou não ocorrerem casos COVID19 significativos no universo dos alunos, professores, assistentes técnicos e operacionais, que justifiquem a continuidade do regime de aulas não presenciais.
O Município de Mangualde, face aos argumentos apresentados pela DGS, conhecendo a realidade pandémica em muito semelhante a outros concelhos da região, É Á, tanto mais que Mangualde nos últimos dias, tem registado uma evolução pandémica muito preocupante, colocando o concelho no nível MÁXIMO de risco de contágio (Risco Extremamente Elevado).
Travados os argumentos entre as partes, foi assumido fazer uma nova reavaliação este domingo (dia 10 janeiro), com os dados já deste fim-de-semana, para a tomada de uma decisão final quanto ao regime de aula a adotar.
çã í é í. , , , , , – ã é, , .

Workshop “Introdução ao Programa JAMOVI: análise de dados quantitativos em Psicologia”

A 3ª Edição do workshop “Introdução ao Programa JAMOVI: análise de dados quantitativos em Psicologia” pretende facultar informação básica em análise de dados quantitativos assistida por computador, com o programa JAMOVI, um software de acesso aberto e gratuito construído pela comunidade científica, com o objetivo de descentralizar os métodos estatísticos e torná-los acessíveis a estudantes, docentes e investigadores das áreas das Ciências Sociais. Esta formação breve pretende alargar o espectro de recursos de aplicação específica, de referência, de fácil utilização, consolidada com bibliografia de apoio para a análise de dados quantitativos ou métodos mistos de investigação.

Informações:

Instituto Piaget de Viseu

Arranque do ano letivo à distância em Mangualde e Oliveira do Hospital

A Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares, depois do parecer emitido pela Autoridade de Saúde competente, deliberou que o Agrupamento de Escolas de Oliveira do Hospital, atendendo à atual situação epidemiológica do concelho, dará início ao segundo período lectivo em regime não presencial para os alunos do 2º e 3º ciclos e ensino secundário. A medida, aplica-se já a partir de hoje,4 de janeiro,e terá um período previsto de 14 dias.

Também em Mangualde as aulas online regressam esta segunda-feira, na abertura do segundo período lectivo. A medida foi aplicada pela Direcção-geral da Saúde (DGS) devido ao agravamento da situação pandémica no concelho, que o coloca em risco extremo de contágio da covid-19.

“Timeline” lembra a celebração dos 40 anos do IPV

Na sua existência, o Politécnico funcionou em vários espaços e edifícios das cidades de Viseu e Lamego. O crescimento das escolas, assim como a necessidade de obras de expansão e de reformulação, ditaram ocupações provisórias, mudanças e reinstalações ao longo dos 40 anos. Os registos fotográficos realizados nos vários espaços revelam a dinâmica vivida tanto pelo PV como pelas cidades de Viseu e Lamego, nesse período.

A partir da recolha de fotografias e informações sobre os locais do Politécnico de Viseu, os estudantes de Tecnologia e Design de Multimédia da ESTGV criaram uma timeline interativa. A aplicação permite percorrer 40 anos em outros tantos cartões postais da memória da instituição. A relação entre Politécnico e os territórios das cidades torna-se mais evidente através desta exposição da diversidade de espaços usados e transformados.

No passado dia 26 de dezembro, um ano passado do início das comemorações do 40.º aniversário do Politécnico de Viseu, publicou-se a timeline criada por Victória Miyuki Alves e Carolina Lourenço.
O processo foi coordenado por Valter Alves e Maria Figueiredo, tendo envolvido os docentes Marco Bernardo e Nuno Carapito que orientaram a turma do 2.º ano de Tecnologias e Design de Multimédia de 2019/20: Alexandre Moreira Coelho, João Daniel Ramos do Nascimento, Guilherme Madaíl Ribeiro, Sara Matos Lima, Ana Carolina Graça Pereira, Ticiana Carneiro Lopes Capris, Miguel Ângelo Patrício Magalhães, Ana Margarida Nunes Marques, Victória Miyuki Revoredo Alves, Carolina Natércia Cavaleiro Castanheira Lourenço, Pedro Henrique Silva Martins, Nuno Miguel da Costa Campos, Carlos Daniel Páscoa Figueiredo, Rafael Alexandre Pais da Cruz, Inês Alexandra Pinheiro Mateus, Miguel Tomás de Almeida, Cláudio Jorge Encarnação Ferreira, Inês Matos de Almeida, Gabriel José Rodriguez Ferreira, Claudio Miguel Gil Baptista, Cláudia Barros Nunes, João Paulo Figueiredo Pereira, Marta Alexandra Carriça Reis, Pedro Miguel Pereira Melo, Hugo Miguel Miranda Nogueira, Pedro Daniel Viana Morgado Nunes Lourenço, Hugo Fernandes Rodrigues, João Diogo Gonçalves Matias, Luzia Fonseca Saraiva, Alexandra Vilares Araújo, Sara Raquel Ferreira da Rocha, Pedro Miguel Amorim Morais Teixeira Paiva, Audrius Dunauskas, Julius Balkauskas e Zygimantas Jogela.

Um presépio “químico” oferecido por Alunos à Autarquia

A turma do 10.º A da Escola Secundária de Carregal do Sal elaborou um presépio original e muito criativo.

Feito com o recurso a frascos reagentes de vidro, ferro, folhas secas e outros materiais, o presépio foi concebido pelos alunos, no âmbito do projeto Ciência Viva, do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal, de que a Câmara Municipal é parceira.

O resultado foi o melhor e, atendendo ao facto de que as Escolas vão estar fechadas a partir de hoje para férias do 1.º período, entendeu-se expor o presépio no átrio dos Paços do Concelho.

E hoje, dia 18 de dezembro, alunos e professora da disciplina de Física deslocaram-se à Câmara Municipal, arregaçaram as mangas e montaram o dito presépio. Um cartão de boas vindas e Feliz Natal escrito com o recurso a símbolos químicos, que foi recebido ao vivo pelo vice-presidente da Autarquia, José Sousa Battista, e que partilhamos com todos vós.

CM de Carregal do Sal

IPV promove “Table 44 –Empreendedores à Mesa Jovem”

Na próxima quinta feira, dia 17 de dezembro, o Politécnico de Viseu vai, pela segunda vez em 2020, realizar a conferência de debates Table 44 –Empreendedores à Mesa Jovem. Este evento é integrado no plano de comemorações dos 40 anos do Politécnico de Viseu, estando relacionado com o concurso regional e nacional Poliempreende, que em 2021 irá, de novo, premiar as melhores ideias para futuros projetos de negócio.

Esta conferência consiste num debate público, de promoção ao empreendedorismo nas suas diversas áreas e setores. Para tal, são convidados quatro oradores, que irão conversar e apresentar o sucesso, inovação e criatividade dos seus projetos e experiências. Assim sendo, para dar asas ao espírito criativo e empreendedor dos jovens, conta-se com a presença de Fernando Rodrigues, CEO e fundador da PsicoSoma; Mário Mouraz, fundador da Climber RMS; Manuel Lima, fundador da Visual Complexity e diretor de design da Google; e também Filipa Cardoso, criadora da FindUp.

A segunda sessão da Table 44 decorrerá em formato online, na plataforma Zoom e no canal de YouTube da EsevTV, a partir das 14h15.

A inscrição no evento é livre, devendo as inscrições ser feitas aqui.

Só os inscritos na conferência, terão acesso aos links das plataformas online onde a mesma irá decorrer.

XVIII Encontro Micológico da ESAV promove sensibilização ambiental

Organizado pela Escola Superior Agrária (ESAV) do Politécnico de Viseu decorre no próximo dia 5 de novembro, sábado, a partir das 15h00, este ano online, a décima oitava edição do Encontro Micológico da ESAV. O programa inclui uma apresentação sobre os encontros micológicos da ESAV, um vídeo sobre a saída de campo com recolha de cogumelos e a sua identificação em direto, uma retrospetiva das edições anteriores, uma palestra sobre Micologia e a sessão de apresentação de pósteres.

O evento, de caráter eminentemente científico, cultural e social, inserido num contexto de sensibilização ambiental, tem conhecido uma procura e um interesse crescentes, na comunidade da região e a nível nacional, ao longo de múltiplas realizações.

Mais informação e inscrições, gratuitas, mas obrigatórias, AQUI.

Autarquia de Mangualde requalifica parques infantis

No quadro de um desenvolvimento urbano transversal e tendo em vista proporcionar momentos de lazer e felicidade às crianças, a Câmara Municipal está a investir em melhorar e aumentar a rede de parques infantis no concelho.
Assim, o parque infantil do Rossio foi completamente remodelado, no Bairro da Gândara foi feito um novo parque. Também o parque da Quinta da Sampaia foi intervencionado.
Em 2021 novos parques infantis serão feitos no concelho.
CM de Mangualde

Município de Carregal do Sal adere a projeto para reduzir o insucesso escolar

A Câmara Municipal aprovou a adesão ao projeto SAPIE – Sistema de Alerta Precoce do Insucesso Escolar.

Desenvolvido pela Associação Tempos Brilhantes, em parceria com a empresa Educoach, S.A., entidade investidora no âmbito dos Títulos de Impacto Social (TIS), do Portugal Inovação Social, exclusivamente com fundos comunitários, o projeto foca-se na prevenção do risco de insucesso e abandono escolar precoce.

Iniciado em 2018/2019 com 75 Agrupamentos de Escolas, integrou, perante o aval do Município, no ano letivo passado, o Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal.

Tratando-se de uma solução suportada por uma plataforma Web, que permite a partilha de conhecimento e articulação entre os vários intervenientes educativos locais, em que se incluem os Municípios, e perante esta nova fase em que o projeto tem de subsistir por si mesmo, a Câmara Municipal de Carregal do Sal deliberou apoiar a implementação do SAPIE no Município de Carregal do Sal.

A adesão ao projeto SAPIE resulta num investimento de 1410,00€ (mais IVA) municipais, fundamentado na importância e impacto do projeto, cujo relatório de avaliação do primeiro ano indica que foi mais de 5 vezes superior ao seu compromisso com o programa de financiamento e resultou em menos 408 retenções nos Agrupamentos envolvido

Ensino especializado de música em Mangualde

O Município de Mangualde promove, em conjunto com o Conservatório Regional de Música de Viseu Azeredo Perdigão e o Agrupamento de Escolas de Mangualde, e pelo terceiro ano consecutivo, o ensino especializado de música destinado a alunos dos 2.º, 3º e 4º anos do 1º ciclo.

As inscrições para o corrente ano letivo 2020/21 podem ser realizadas até ao próximo dia 27 de novembro, na Biblioteca Municipal de Mangualde.

O número de vagas é limitado a 26 alunos, sujeitos a provas de aptidão musical. De entre os instrumentos a lecionar existem vagas para: flauta transversal (3), clarinete (3), saxofone (2), trompa (2), trompete (2), trombone (2), violino (5), viola d’arco (2), violoncelo (2) e percussão (3)

PROJETO “PROMOÇÃO DO SUCESSO EDUCATIVO: ENSINO DA MÚSICA EM MANGUALDE”

O projeto designado por “Promoção do Sucesso Educativo: Ensino da Música em Mangualde” enquadra-se na Promoção do Sucesso Educativo Viseu Dão Lafões, no âmbito do eixo/ linhas de intervenção “Aprendizagens formais, não formais e informais para o Sucesso Escolar”. Visa promover a formação e o desenvolvimento de jovens do concelho de Mangualde, proporcionando-lhes momentos de formação formal e informal, através de atividades artísticas não curriculares, na área do ensino especializado da música (estudo de um instrumento musical e prática instrumental em conjunto/orquestra),  que lhes permitam desenvolver competências cognitivas de concentração, organização, perceção auditiva, memória e disciplina, entre outras, que estão associadas ao sucesso escolar. O projeto envolve o ensino dos instrumentos: flauta, saxofone, clarinete, trompete, trompa, trombone, percussão, violino, viola d`arco, e violoncelo. As aulas são ministradas por professores/músicos profissionais com formação superior musical e pedagógica especializada em cada um dos instrumentos.

IPV adota nova marca

O Politécnico de Viseu apresenta, após um caminho de 40 anos, uma nova Marca, diferenciadora e impactante, e que integra a evolução orgânica natural das suas escolas e projetos.

A Marca PV traduz um símbolo único, contemporâneo, simples, que representa a missão do Politécnico de Viseu, assente em três vértices concetuais:

     . Viseu, a sua história, a sua centralidade geográfica, representada no seu ícone mais reconhecível, Viriato, símbolo de perseverança, força e determinação.

     . A técnica e a tecnologia para a criação de um futuro melhor e a formação com olhos postos nos desafios e nas necessidades de amanhã, aqui representados através da linguagem binária, associada ao universo digital.

     . O carácter humano e a missão pedagógica do Politécnico, aqui representadas pela figura do tutor e aluno.

Convida-se toda a comunidade académica, a assistir aqui no próximo dia 20 de novembro, sexta-feira, pelas 15 horas, à apresentação da Marca PV, pela united by, naquele que se pretende um processo dinâmico, criativo e participado de mudança visual, orgânica e física.  Caso pretenda assistir presencialmente, preencha, por favor, o seguinte formulário.

_____
united by é uma equipa de design interdisciplinar.  Fundada em 2010 por Miguel Palmeiro, esta empresa, sediada no Porto, constitui-se hoje numa sólida parceria reunindo pensamentos e competências diversificadas.
A sua metodologia privilegia a pesquisa, o pensamento visual e o design estratégico, pontos de partida para resultados que garantem a satisfação das expetativas dos seus clientes.
Reconhecida pela sua experiência e know-how, desenvolve e produz uma alargada gama de soluções, oferecendo identidades memoráveis, interfaces únicos e dinâmicos, exposições diferenciadas e experiências museográficas envolventes.

Casa do Pessoal
do Politécnico de Viseu
elege Corpos Sociais

Com o assinalar dos 40 anos do Politécnico de Viseu (PV) é a altura de juntar todos os que, ensinando, organizando, apoiando, investigando, construíram o PV, numa associação por todos e para todos – a Casa do Pessoal do Politécnico de Viseu. Esta é uma associação sem fins lucrativos, que prossegue a promoção cultural, social, desportiva, recreativa e solidária de todos os trabalhadores e ex-trabalhadores, ativos e aposentados, do PV e de entidades por ele integradas.

A Associação da Casa do Pessoal do Politécnico de Viseu convida todos os trabalhadores da instituição no ativo e todos os que se encontram na situação de aposentação/reforma, a participarem numa Assembleia Geral onde se procederá à eleição dos primeiros órgãos sociais da Casa do Pessoal do PV, para o quadriénio de 2020 a 2024. A Assembleia decorrerá na Aula Magna dos Serviços Centrais do Politécnico de Viseu, no dia 24 de novembro, terça-feira, pelas 17 horas. É possível participar presencialmente ou por videoconferência, através desta ligação.

A Casa do Pessoal do Politécnico de Viseu, que tem como finalidade a promoção cultural, social, desportiva, recreativa e solidária dos seus membros, dispõe de associados efetivos, familiares e honorários. São associados efetivos todos os trabalhadores do PV que queiram adquirir essa qualidade, independentemente da natureza do vínculo laboral, quer se encontrem no ativo, quer na situação de aposentação/reforma. São associados familiares os cônjuges e pessoas que vivam em união de facto com os associados efetivos, bem como os respetivos ascendentes e descendentes em primeiro grau, que se considerem interessados nas finalidades e objetivos da Casa do Pessoal do Politécnico de Viseu, permanecendo nesta categoria enquanto a inscrição do associado efetivo se mantiver válida. Estes associados não têm direito de voto nas Assembleias Gerais. São associados honorários pessoas singulares ou coletivas que, através de serviços ou donativos, contribuam de forma especialmente relevante para a realização dos fins da Casa do Pessoal do Politécnico de Viseu e desde que tal venha a ser reconhecido pela Assembleia Geral, mediante proposta da Direção.

De modo a assegurar o cumprimento das condições de segurança exigidas pela DGS, no âmbito da atual situação pandémica, a Associação agradece a confirmação antecipada de participação (presencial ou por videoconferência) através do preenchimento deste formulário.

Aconteceu

ESTGL celebra 20 anos ao serviço
da Região e do País

O Dia da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Lamego (ESTGL) foi celebrado na pretérita quarta-feira, 11 de novembro. A sessão de abertura contou com as participações de Miguel Mota, Presidente da ESTGL, João Monney Paiva, Presidente do Politécnico de Viseu, Ângelo Moura, Presidente da Câmara Municipal de Lamego, Álvaro Bonito, Provedor do Estudante do PV, e Bruno Gomes, Presidente da Associação de Estudantes da ESTGL.

Para Miguel Mota «As Instituições de Ensino Superior são de elevada importância em todo o território, mas em Lamego o papel da ESTGL é vital para o desenvolvimento local e da região Duriense. A nossa instituição pretende afirmar-se como uma referência em toda a região do Douro, desde Cinfães até Vila Nova de Foz Côa, sendo a Escola de Ensino Politécnico de Excelência do Douro». O Presidente da ESTGL sublinhou ainda o grande objetivo a curto prazo da instituição, que passa por  «reestruturar a oferta formativa adequada às necessidades regionais e às necessidades do mercado de trabalho, com novos CTeSP – com aposta forte nas áreas tecnológicas e em áreas prementes para a região, nova Licenciatura, Pós-Graduações, Mestrados, Cursos breves, direcionados para a procura do mercado, e outros cursos específicos e especializações».

A Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Lamego comemorou 20 anos de funcionamento. Recebeu os primeiros alunos no ano letivo de 2000/2001 e ficou na sua origem definido como dia da Escola, o dia 11 de novembro. Iniciou as suas atividades letivas com as licenciaturas de Gestão e Informática e Gestão Turística, Cultural e Patrimonial e atualmente dispõe de uma oferta formativa composta por oito Cursos Técnicos Superiores Profissionais, seis Licenciaturas e dois Mestrados. Conta este ano letivo com cerca de 700 alunos provenientes de todo o território nacional e também alunos internacionais.

O evento contou com transmissão online. Pode assistir à sessão na íntegra aqui

Ponto de recolha Ephemera Viseu
já se encontra aberto ao público

Já está a funcionar o Ponto de Recolha da Ephemera – Biblioteca e Arquivo de José Pacheco Pereira no Politécnico de Viseu. Encontra-se aberto ao público, no piso 0 dos Serviços Centrais do PV, às sextas-feiras, das 14h00 às 17h30. Para mais informações contactar ephemera.politecnicoviseu@sc.ipv.pt

Após a assinatura do protocolo de cooperação entre a Associação Cultural Ephemera e o Politécnico de Viseu, José Pacheco Pereira enfatizou a importância da preservação da nossa memória coletiva, cuja construção “é um elemento fundamental da democracia». No vídeo, o mentor da Ephemera refere os objetivos do projeto e a importância do Núcleo de Viseu na recolha e preservação de documentos materiais que remetem para a nossa história individual e coletiva. João Monney Paiva, Presidente do PV, contou a história de uma relação iniciada há dois anos e que agora se concretizou.

Agenda

17 NOV | A arte como forma de participação da comunidade

A licenciatura em Serviço Social, da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Lamego, vai apresentar na próxima terça-feira, dia 17 de novembro, a partir das 18h00, uma aula aberta sobre as metodologias de participação conducentes à ativação das sinergias das comunidades locais, na promoção de ações de intervenção, nomeadamente de caráter social e cultural. A sessão contará com a participação de José Rui Martins, da ACERT Tondela, num espaço de partilha daquelas que são as experiências, práticas e estratégias de quem tem por hábito promover a participação social e comunitária, no caso específico do teatro.

“A arte como forma de participação da comunidade” vai decorrer em formato online aqui.

18 NOV | Impressão 3D em destaque nas Wednesday Talks

O Departamento de Engenharia Mecânica e Gestão Industrial (DEMGI) promove no dia 18 de novembro, quarta-feira, uma nova sessão no âmbito da sua iniciativa Wednesday’s Talks. Nesta edição propõe-se uma dupla experiência, que começa com a apresentação dos temas desenvolvidos no projeto da Escola de Verão do Politécnico de Viseu, no âmbito do DEMGI, intitulado “A aplicação da impressão 3D a projectos I&D”, seguindo-se uma talk sob a temática “Manufatura Aditiva de Metais” (popularmente conhecida por impressão 3D), assegurada por dois especialistas da Universidade de Coimbra, Mihail Babcinschi e Pedro Neto.

Esta sessão, com início às 14h20,  pode ser acompanhada na plataforma zoom.

As Wednesday´s Talks integram-se no âmbito do iGIMEC plataforma de conhecimento que intenta chegar à comunidade académica, e também, à comunidade em geral, procurando explorar a capacidade e tecnologia digital disponível atualmente.

20 e 21 NOV | 8.º Congresso Olhares sobre a Educação

Volvidos 40 anos do Politécnico de Viseu, realiza-se, na Escola Superior de Educação, nos dias 20 e 21 de novembro de 2020, em formato virtual, a 8.ª edição de Olhares sobre a Educação/1st International Congress Perspectives on Education. Este ano, o congresso versa sobre a Pedagogia no ensino superior: Desafios à formação de professores, exorta a uma reflexão e a um debate que abraça diferentes áreas de formação e interseta diferentes problemáticas no contexto educativo atual, focando na pedagogia do ensino superior. Mais informações podem ser obtidas através de olhares8@esev.ipv.pt.

ESTGL com novas propostas de Formação Acreditada
A ESTGL está a promover mais um ciclo de formação acreditada destinada a Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Ensino Especial.

Sugestões

Antes e depois da desinfeção das mãos
Resultado de um trabalho realizado numa aula prática de Microbiologia, da Escola Superior Agrária de Viseu, com vista à avaliação da eficácia antimicrobiana dos desinfetantes de mãos, disponíveis na escola.

Nelas.Autarquia entrega 360 secretárias ao Agrupamento de Escolas

O Presidente da Câmara Municipal de Nelas acompanhou esta manhã a entrega, nos Agrupamentos de Escolas de Nelas e de Canas de Senhorim, de 360 secretárias individuais, secretárias essas para permitir às direcções dos respectivos Agrupamentos uma melhor gestão do espaço, no sentido de garantir um maior afastamento e melhor fluxo dos alunos, quer dentro das salas de aula, quer entre as diversas salas, minimizando assim a possibilidade de contágio do vírus de Covid-19.
Este apoio insere-se no espirito de cooperação que tem reinado desde sempre na melhoria das condições no âmbito da educação, do que é exemplo a requalificação e a entreajuda na preparação especialmente exigente no arranque do actual ano lectivo, em contexto de pandemia.
Fonte : CM de Nelas

Escola de Queijeiros arranca em Viseu

Escola Superior Agrária de Viseu (ESAV) recebe amanhã, 6 de novembro, sexta-feira, a partir das 10h00, a primeira aula da “Escola de Queijeiros”. A formação, com coordenação do Politécnico de Viseu (PV) e Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB), vai ser ministrada nas escolas agrárias das duas instituições de ensino superior, a ESAV e a Escola Superior Agrária do IPCB (ESA – IPCB).

Esta nova formação surge no âmbito do Programa de Valorização da Fileira do Queijo da Região Centro e envolve 14 parceiros, entre os quais o Politécnico de Viseu (PV) e a ESAV. Para as 20 vagas disponíveis da Escola de Queijeiros foram recebidas 58 candidaturas, que foram sujeitas a um processo de seleção, sendo que no total foram admitidos 23 formandos e matriculados 21, dos quais 7 da DOP da Serra da Estrela, 11 da DOP da Beira Baixa e 3 da DOP do Rabaçal. Os formandos têm como média de idade 44 anos e formação académica desde o antigo 5.º ano até ao doutoramento.

Em Viseu, a formação incidirá a sua ação no âmbito do queijo “Serra da Estrela”, sendo os candidatos selecionados provenientes de diferentes setores e origens geográficas e com diversas habilitações.

Para António Monteiro, Presidente da Escola Superior Agrária de Viseu, “a Escola de Queijeiros visa incentivar a atividade secular do fabrico do queijo Serra da Estrela, contribuindo para a fixação de novos produtores e valorização dos já existentes, promovendo um produto que é um ex-líbris da nossa região.”

Dia do Politécnico de Viseu celebrado com Música, Ciência, Homenagens e Conversa sobre Conhecimento, Cultura e Cidadania 

Amanhã, 5 de novembro, quinta-feira, a partir das 16 horas, celebra-se o Dia do Politécnico de Viseu. Uma data ainda mais especial, num ano em que a instituição comemora o seu 40.º aniversário.

Para a celebração deste dia começamos com um regresso: um programa de Música e Ciência da Orquestra Metropolitana de Lisboa. Após uma conferência, sob a temática “ALTERAÇÕES GLOBAIS, abrUPtas e disrUPtivas – novos andamentos”, proferida por Pedro Baila Antunes, docente da ESTGV, segue-se a estreia absoluta do concerto, Poslúdio em Lá Menor, uma criação de Miguel Sobral Curado, com direção musical de Marco Fernandes.

Pelas 17h30 haverá lugar a um tributo da instituição a dez personalidades da história do PV, nomeadamente os seus três anteriores presidentes: Alberto Vara Branco, João Pedro Antas Barros e Fernando Sebastião.

Depois da apresentação de um solo da Companhia Paulo Ribeiro, às 18h30, terá início uma conversa sobre Conhecimento, Cultura e Cidadania, com António Correia de Campos, Maria Emília Brederode Santos, José Pacheco Pereira, Patrícia Portela, moderada por Sandra Rodrigues.

Devido às limitações atuais, a lotação da Aula Magna tem restrições que justificam que toda a sessão seja transmitida online, em https://www.ipv.pt/videocast.htm.

“Igualdade de Oportunidades” na abertura oficial do ano letivo da ESEV 

A abertura oficial do ano letivo da Escola Superior de Educação de Viseu (ESEV) é assinalada no dia 4 de novembro, quarta-feira, às 14h30, com uma conferência sobre “Igualdade de Oportunidades no Acesso ao Trabalho e ao Emprego”, por Carla Tavares, Presidente da Comissão para a Igualdade no Trabalho. Trata-se de uma iniciativa do Conselho Pedagógico e da Associação de Estudantes da ESEV que vai decorrer em formato online, acessível aqui

Carla Eliana da Costa Tavares é Presidente da Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego. Entre novembro de 2015 e outubro de 2019 foi Deputada à Assembleia da República (XIII Legislatura), tendo sido membro efetivo da Comissão de Trabalho e Segurança Social e da Comissão de Assuntos Europeus. Teve a seu cargo os dossiers da Parentalidade, Conciliação e Igualdade, tendo integrado o Grupo de Trabalho da Parentalidade e Igualdade de Género. Licenciada em Direito, pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra e Mestranda em Ciências do Trabalho e das Relações Laborais, no ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa.

Fenprof: “São mais de 500 as escolas com casos de Covid-19”

Lusa

Federação Nacional dos Professores (Fenprof) anunciou este domingo que são mais de 500 as escolas com casos confirmados de covid-19 e considerou “irresponsável” que o Governo tenham mantido as atuais medidas nos estabelecimentos de ensino.

Num comunicado divulgado um dia depois de o Governo ter anunciado novas medidas restritivas para combater a pandemia de covid-19, a Fenprof divulga a lista de escolas com casos confirmados, totalizando 506 os estabelecimentos de ensino, mas admite que o número poderá ser maior.

Consulta AQUI a lista

A Fenprof acusou o Governo de “tentar disfarçar o crescente aumento de casos de covid-19 nas escolas e insistiu na “necessidade de haver uma estratégia de informação e comunicação clara sobre o que se passa”.

A federação de professores portugueses considera também “irresponsável” e “inaceitável” que o Governo não tenha reforçado “as medidas de prevenção e segurança sanitária” nas escolas perante o atual quadro epidemiológico agravado.

“Para que as escolas continuem abertas sem se transformarem num dos principais fatores de transmissão da covid-19, é necessário que, nas salas de aula, seja garantido o distanciamento adequado a observar em espaços fechados e não, apenas, os centímetros possíveis que resultam das normas impostas pelo Ministério da Educação”, propõe a Fenprof.

No comunicado, defende também que sejam constituídos pequenos grupos, com a divisão das turmas, não sendo permitida a constituição de grupos com alunos de diferentes turmas, quer em determinadas disciplinas, quer em atividades de ocupação de tempos livres e que sejam contratados mais assistentes operacionais, uma vez que são necessários para assegurar os níveis indispensáveis de limpeza, desinfeção e segurança.

A Fenprof considera igualmente que deve ser reforçado os equipamentos de proteção individual, a realização de testes de diagnóstico perante a existência de casos de infeção e a divulgação de um mapa com as escolas onde existem casos ativos de covid-19.

“Se não forem tomadas estas e outras medidas de reforço das normas de segurança sanitária, provavelmente as escolas irão transformar-se num dos principais fatores de propagação da covid-19 na comunidade, apesar das normas restritivas que a esta estão a ser impostas”, sustenta.

A Fenprof refere ainda que, nos dias 05 e 06 de novembro, vai reunir o secretariado nacional para avaliar toda a situação que se está a viver nas escolas e admite o eventual recurso a formas de luta para dar “expressão à indignação e protesto dos professores e obrigar o governo a assumir as suas responsabilidades”.

No sábado, o primeiro-ministro enalteceu o trabalho da comunidade educativa na abertura do ano letivo, defendendo que “seria, no mínimo, uma grande falta de respeito” que a sociedade não se empenhasse para evitar um novo confinamento devido à pandemia.

“Temos de garantir a liberdade das nossas crianças e dos nossos jovens não terem de novo o seu ano letivo perturbado e poderem manter a sua atividade escolar normal”, afirmou António Costa, numa conferência de imprensa após uma reunião extraordinária do Conselho de Ministros para decretar novas medidas restritivas para controlar o aumento de casos de covid-19 em Portugal.

Após anunciar o confinamento parcial em concelhos com mais de 240 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias, medida que abrange 121 municípios do território continental nacional, o primeiro-ministro disse que “há aqui duas linhas vermelhas muito claras”, referindo-se à educação e ao trabalho.

Projeto “Crianças em Movimento…” em Nelas

O Projeto “Crianças em Movimento…”, iniciou mais uma época ontem dia 26 de outubro 2020, nas Escolas do Pré-Escolar do Agrupamento de Canas de Senhorim e do Agrupamento de Nelas.
Este projeto, irá ser desenvolvido em moldes diferentes, assim, será constituído por um bloco de Atividades de Expressão Lúdico Motora, uma vez que a o bloco de Adaptação ao Meio Aquático não se encontra exequível para crianças sem autonomia no meio aquático.
Como forma de garantir a seguranças das nossas crianças e através do cumprimento das regras da DGS para a prática da atividade física nas escolas, relativamente à distância entre os alunos, a não partilha do material, a higienização do mesmo, bem como evitar a deslocação para outros espaços, as aulas irão funcionar em regime misto, presencial com sessões de 40 minutos mensalmente, nas escolas, integradas em horário curricular e aulas online semanalmente (à exceção da semana presencial), com a apresentação de sugestões de atividades/jogos para as educadoras realizarem com os seus alunos.
Esta oferta do Município de Nelas, que conta com o empenho dos técnicos do Serviços de Desporto, assume mais uma vez a responsabilidade de dar continuidade ao que considera um projeto de extrema importância no desenvolvimento integral, salutar e eclético de uma criança na idade pré-escolar, com intuito de completar as necessidades das instituições escolares do concelho.
Fonte : CM de Nelas

Projeto “Crianças em Movimento” prossegue em Nelas

Foram assinados, ontem dia 21 de outubro de 2020, os protocolos de Colaboração entre os Agrupamentos de Escolas de Nelas e Canas de Senhorim e o Município de Nelas para o ano letivo 2020/2021.
Desta forma, o Município de Nelas, pretende dar continuidade ao projeto “Crianças em Movimento…” considerando que é um projeto de extrema importância no desenvolvimento integral, salutar e eclético de uma criança na idade pré-escolar.
Este projeto, adaptado à nova realidade da situação devido à pandemia COVID 19, em concordância com as regras impostas pela DGS para a prática da atividade física nas escolas e para a prática da natação, irá ser desenvolvido em moldes diferentes, sendo constituído por um bloco de Atividades de Expressão Lúdico Motora.
A Autarquia de Nelas tem vindo a proporcionar ano após ano este projeto, com o intuito de manter a população da comunidade educativa saudável e ativa, auxiliando as necessidades das instituições escolares.