Agrupamento de Escolas de Nelas vence Concurso Euroscola 2021

O Agrupamento de Escolas de Nelas foi o vencedor a fase distrital do Concurso Euroscola 2021.

As alunas Vanessa Silva e Ana Souza, da Secundária de Nelas, tendo concorrido com mais cinco escolas da região: Escola Secundária Alves Martins, Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal, Escola Secundária Emídio Navarro, Agrupamento de Escolas de Tabuaço e Agrupamento de Escolas de Canas de Senhorim.

O tema foi “Cidadania e participação jovem, qual o papel das novas tecnologias”. Os trabalhos escritos e apresentados em vídeo foram avaliados por um júri que incluiu Cristina Brasete, vereadora na Câmara de Viseu, Francisco Ferreira Francisco, da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Viseu, e Pedro Coutinho, da Escola Superior de Educação.

O trabalho do Agrupamento de Escolas de Nelas também foi avaliado por um júri nacional que decidiu quais das escolas vencedoras em cada sessão distrital participarão numa visita para conhecer de perto o Parlamento Europeu. Devido à atual pandemia, a visita será adaptada a uma visita virtual com participação em seminários organizados pelo hemiciclo europeu.

O concurso foi organizado pelo Instituto Português do Desporto e da Juventude e pelo Gabinete do Parlamento Europeu em Portugal.

Câmara de Nelas aposta em robótica nas AEC´s

No corrente ano letivo, as Atividades de Enriquecimento Curricular (AEC’s), habitualmente ministradas por técnicos da Câmara Municipal de Nelas, além das disciplinas de inglês, música e expressões, incluem também um projeto de robótica.
Findas as duas primeiras semanas do projeto de robótica, implementado em todas as turmas dos 3º e 4º anos, dos dois Agrupamentos de Escolas do nosso Concelho, o mesmo teve os seguintes resultados:
– foram abrangidos um total de 153 alunos;
– houve grande recetividade, motivação e concentração por parte dos mesmos, ou seja, um “feedback” muito positivo.
Projeto robótica: um projeto com futuro, num Município com forte vertente industrial e de investigação e desenvolvimento por parte do seu tecido empresarial.

Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal obtém Selo de Conformidade Europeia (EQAVET)

O dia 24 de março de 2021 ficará registado na história do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal, pela atribuição, por parte da ANQEP (Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional IP), do Selo de Conformidade Europeia EQAVET, por um período de 3 anos, alicerçado numa Avaliação efetuada por Peritos Externos, na qual a Escola Secundária demonstrou em todos os critérios avaliados, um grau de alinhamento Consolidado ou Avançado com o Quadro EQAVET.

Câmara de Mangualde atribui bolsas de estudo a mais de 40 alunos

O Município de Mangualde volta a apoiar os estudantes do Ensino Superior residentes do concelho através da atribuição de bolsas de estudo, cuja situação económica do respetivo agregado familiar não lhes permite frequentar um curso superior pelos seus próprios meios. Após avaliação e análise das candidaturas para o ano letivo de 2020/2021, e de acordo com os critérios de avaliação consignados no Regulamento, foram mais de 40 os estudantes que tiveram direito à atribuição das Bolsas de Estudo. As bolsas atribuídas, com um valor global de 12.500€, são entregues a residentes no concelho que concluíram com sucesso o ano letivo anterior, e que ajudam a suportar os encargos correspondentes à frequência de cursos universitários.

Inserida nas políticas educativas e sociais do Município de Mangualde, a atribuição de bolsas de estudo ao ensino superior aos alunos e alunas do concelho vem assim apoiar para que estes possuam as condições e os recursos que lhes permitam frequentar o ensino superior e terminar os seus estudos.

“É fundamental promover a igualdade de oportunidade, particularmente nesta fase em que o acesso ao mundo do conhecimento pode fazer a diferença na vida dos jovens. Neste contexto em que a pandemia fragilizou o rendimento das famílias, esta medida torna-se ainda mais pertinente”, destaca o presidente da Câmara Municipal de Mangualde, Elísio Oliveira.

Eleição para o Conselho Geral do IPV: Lista A vence

Já são conhecidos os resultados da eleição dos novos Representantes do Conselho Geral do Politécnico de Viseu para o quadriénio 2021-2025. No seguimento do ato eleitoral, que decorreu ontem, 17 de março, nas candidaturas dos professores, a Lista A, encabeçada por João Vinhas, foi a mais votada, obtendo 126 votos, correspondendo a 9 membros eleitos. A Lista B, encabeçada por João Monney Paiva, registou 102 votos, equivalendo a 7 elementos eleitos. Votaram 250 professores num universo de 264 eleitores. Registaram-se 18 votos brancos e 4 nulos.

No que concerne aos representantes dos estudantes, a Lista A, encabeçada por Bruno Faria, foi a mais votada, registando um total de 555 votos e a eleição da totalidade dos 5 representantes dos alunos. A Lista B, encabeçada por Manuel Mirandez, obteve 81 votos, não tendo conseguido eleger qualquer elemento. Votaram 651 estudantes num universo de 4991 eleitores. Registaram-se 9 votos brancos e 6 nulos.

O Conselho Geral do IPV é o órgão máximo da instituição e tem um mandato de 4 anos, 2 no caso dos estudantes. É composto por 16 representantes dos professores e 5 dos estudantes, eleitos, respetivamente pelos docentes de carreira e pelos alunos do Instituto, em forma de representação proporcional por método de Hondt. Após a tomada de posse, os 21 membros agora eleitos para o Conselho Geral do PV vão aprovar em reunião própria, por maioria absoluta, a(s) proposta(s) de cooptação de 9 personalidades externas de reconhecido mérito na qualidade de representantes da comunidade. Posteriormente, com a constituição do órgão totalmente definida, num total de 30 elementos, haverá lugar à eleição do futuro Presidente do Politécnico de Viseu.

REPRESENTANTES DOS PROFESSORES ELEITOS:

João Manuel Vinhas Ramos Marques (Lista A)

João Luís Monney de Sá Paiva (Lista B)

Maria Cristina Coelho de Carvalho Azevedo Gomes Santos Silva (Lista A)

Manuela Maria Ferreira de Oliveira Cardoso (Lista B)

José dos Santos Costa (Lista A)

Ana Paula Pereira de Oliveira Cardoso (Lista B)

António Manuel Cardoso Monteiro (Lista A)

Cristina Maria de Jesus Barroco Novais (Lista A)

José Augusto Rosa Bastos (Lista B)

Miguel Ângelo Sousa Dias Ferreira da Mota (Lista A)

Dulcineia Maria de Sousa Ferreira Wessel (Lista B)

João Paulo Rodrigues Balula (Lista A)

Ana Branca da Silva Soeiro de Carvalho (Lista B)

Helena Maria Vala Correia (Lista A)

Paulo Alexandre da Silveira Costeira Marques da Silva (Lista B)

Carlos Manuel Sousa Albuquerque (Lista A)

REPRESENTANTES DOS ESTUDANTES ELEITOS:

Bruno Alexandre Pereira Ferreira Faria (Lista A)

Ana Cláudia Ferreira Pinto (Lista A)

Maria Inês Gonçalves Pinto Silva (Lista A)

Bruno José Santos Gomes (Lista A)

Clara Beatriz Gonçalves Vouga (Lista A)

“Poliempreende” no Politécnico de Viseu

Arrancou no dia 11 de março, a edição de 2021 do concurso Poliempreende. “Espírito empreendedor” foi o mote da primeira “Oficina E”, que contou com a participação de empreendedores de sucesso da região que partilharam as suas experiências com estudantes e professores do PV, numa sessão realizada por videoconferência.“Oficinas E” é uma iniciativa inserida na 17.ª edição do Poliempreende que, depois da ESAV, será replicada, com outras temáticas, nas restantes escolas superiores do PV: “Plano de negócio” (18 de março, na ESTGL), “Plano de comunicação e de apresentação do Pitch” (8 de abril, na ESEV), “Plano financeiro” (15 de abril, na ESSV) e “Marketing para Startups” (29 de abril, na ESTGV). Com a realização deste concurso, o PV pretende criar outras competências para a vida dos estudantes, como a vertente empreendedora e a criação do próprio emprego a partir de uma ideia de negócio.  Informações sobre as candidaturas, que estão abertas até ao dia 5 de maio, estão disponíveis aqui.

Politécnico de Viseu integra 4 unidades no Mapeamento das Infraestruturas Tecnológicas Nacionais

A Agência Nacional de Inovação (ANI) acaba de disponibilizar os resultados do “Mapeamento das Infraestruturas Tecnológicas Nacionais”, uma atualização do levantamento iniciado em 2016. Neste novo mapeamento, na secção “Outras Infraestruturas de Valorização da I&D”, o Politécnico de Viseu (PV) conseguiu incluir quatro unidades:
Centro de Investigação Tecnológica de Engenharia de Madeiras e Mobiliário
Laboratório de Controlo Analítico e Qualidade
Laboratório de Materiais de Construção
Laboratório de Patologia Animal.
Entre as 59 “Outras Infraestruturas de Valorização da I&D”, o Politécnico de Viseu aparece em quinto lugar na lista de Instituições de Ensino Superior que mapearam duas ou mais entidades:
Universidade de Coimbra (10)
Instituto Superior Técnico (10)
Universidade de Évora (8)
Universidade do Minho (7)
Instituto Politécnico de Viseu (4)
Instituto Politécnico de Leiria (4)
Instituto Politécnico de Tomar (2)
Universidade da Beira Interior (2)
Os resultados do Mapeamento em questão mostram que Portugal apresenta um conjunto mais diversificado e complexo de infraestruturas tecnológicas, com uma maior abrangência em termos de competências para a inovação, acompanhando as dinâmicas dos mercados e as necessidades tecnológicas das empresas. Verifica-se, igualmente, uma maior robustez nos principais indicadores económicos e financeiros, um leque mais alargado de clientes, bem como de relações com instituições de ensino superior e com o tecido empresarial.

Projeto Oficinas de Pais em Mangualde

O projeto, gratuito, foi pensado para apoiar famílias de crianças com necessidades especiais, ajudando na sua educação, participando ao máximo na sua vida, promovendo a sua plena inclusão.

Este projeto foi iniciado pela Associação Pais em Rede, em fase experimental em 2010 e entre 2011 e 2014 implementou-se em 14 distritos, com apoio e financiamento do Alto Comissariado para a Saúde e da Fundação Calouste Gulbenkian e parceria do ISPA — Instituto Universitário e de outras Universidades.

A participação dos pais inicia-se no Nível 1 — Grupos de Apoio Emocional (GAE). É um grupo de troca de experiências e vivências, onde se aprende a gerir as emoções. Neste Nível I, pode participar apenas um elemento da família para que fiquem assegurados valores como a Confidencialidade, o Compromisso, o Respeito, a Partilha.

Projeto Oficinas de pais: Núcleo de Pais-em-Rede-Mangualde

O núcleo da Pais-em-Rede, em Mangualde, promove um Grupo de Apoio Emocional (Nível I das Oficinas de Pais), que se vai realizar, pela primeira vez, ‘on-line’. Este grupo dirige-se, fundamentalmente, a pais dos concelhos de Mangualde, Nelas, Viseu, Penalva do Castelo, Sátão, Fornos de Algodres, Celorico da Beira, Guarda e concelhos limítrofes, para que, quando terminar a pandemia, estes pais possam partilhar ao vivo as suas experiências.

Esta edição é específica para pais de crianças até aos 10 anos. Este primeiro grupo irá funcionar com um número entre 10 a 15 pais e será orientado por uma psicóloga que será a facilitadora. Haverá 9 sessões de 2h cada. Decorrerão ao sábado, em horário a definir com os participantes, nos seguintes dias:

  • 27 de março;
  • 10 e 24 de abril;
  • 8 e 22 de maio;
  • 5, 19 e 26 de junho;
  • 3 julho.

As inscrições ocorrem até 19 de março. Para participar basta preencher a folha de inscrição e a política de privacidade, disponível no site municipal (https://www.cmmangualde.pt/e enviar para: [email protected]

Espaço exterior do Centro Escolar de Nogueira do Cravo ganha novo colorido

No Centro Escolar de Nogueira do Cravo deu-se início a um projeto piloto para construção de mobiliário decorativo e brinquedos com recurso à reutilização de materiais, que se pretende realizar nas outras escolas do Agrupamento de Escolas de Oliveira do Hospital.

Nestas últimas semanas, em que as aulas decorrem à distância, funcionárias da escola, com o apoio da coordenadora do Centro Escolar, colocaram mãos à obra e concretizaram várias peças de mobiliário decorativo e brinquedos que vão agora enriquecer o espaço exterior e fazer as delícias dos alunos quando regressarem à sua escola. Uma caixa de areia que se transforma em banco, uma casinha de brincar feita de paletes, ou um carro feito de pneus pronto a acelerar são alguns dos exemplos que vão surpreender as crianças do pré-escolar e do 1.º CEB que frequentam o Centro Escolar de Nogueira do Cravo.

Um “excelente trabalho” refere a vereadora da Educação, Graça Silva, que destaca a “arte, engenho e criatividade e mais do que isso, muita vontade em querer fazer da sua segunda casa, a escola, um espaço acolhedor para as crianças que a frequentam”. A responsável agradece o “empenho das funcionárias, coordenadora do Centro Escolar, bem como aos  funcionários da Câmara Municipal que auxiliaram em alguns pormenores” por este “excelente trabalho concretizado” dando início a um “projeto piloto a realizar noutras escolas”.

Pretende-se com este projeto, idealizar e concretizar peças e objetos para decorar a escola, tornando-a mais agradável e acolhedora para crianças, colaboradores e comunidade educativa, tendo por base os princípios da reciclagem, reutilização e reaproveitamento de materiais usados. Decorar espaços, neste caso a escola, utilizando coisas usadas é também dar um importante contributo para a sustentabilidade, reduzindo o impacto ambiental provocado pelo lixo produzido, e para uma melhor qualidade de vida de todos.

Refira-se que, nos últimos anos, o Município de Oliveira do Hospital, através dos pelouros do Ambiente, da Educação e da Floresta e Desenvolvimento Rural, tem feito um grande investimento em educação ambiental através da dinamização de diversas atividades, dirigidas a públicos de diferentes idades, no sentido de sensibilizar a comunidade para a reutilização de materiais e para a sustentabilidade.

Município de Oliveira de Oliveira do Hospital,  8 de março de 2021

Nelas.Autarquia investe na requalificação das Escolas Secundárias

A Câmara de Nelas tem garantida a requalificação e modernização quer da Escola Secundária de Nelas quer da Escola EB 2,3 e Secundária Dionísio Cunha, de Canas de Senhorim, ambas construídas nos anos 80 do século XX.
A Escola Secundária de Nelas terá um investimento de 4,1 milhões de euros, sendo o custo da obra de 3,2 milhões de euros e o investimento em mobiliário escolar, equipamento didático, informático e técnico de 900.000€, tendo os projetos de arquitetura e especialidades sido já realizados.
A Escola EB 2,3 e Secundária de Canas de Senhorim terá um investimento de 3,61 milhões de euros, sendo o custo da obra de 2,7 milhões de euros e o investimento em mobiliário escolar, equipamento didático, informático e técnico também de 900.000€, estando já em finalização os projetos de arquitetura e especialidades.
Ambos os projetos foram acompanhados pelas Direções dos Agrupamentos de Escolas de Nelas e de Canas de Senhorim e pela DGESTE (Direcção-Geral dos Estabelecimentos Escolares).
O financiamento dos investimentos está garantido no PT 2020/Centro2020 da CCDRC, em 85%, encontrando-se um Aviso de Candidatura aberto para o efeito até 30 abril próximo, altura em que os projetos têm que estar aprovados em reunião de câmara.
A componente Nacional de 15% do valor do investimento será repartida em 7,5% a suportar pelo Ministério da Educação, com quem a Câmara de Nelas está já a negociar a celebração dos necessários protocolos, e os outros 7,5% serão encargo do orçamento municipal.
A Câmara lançará o concurso público para realização das obras previsivelmente até junho próximo e após decurso do procedimento e visto do Tribunal de Contas, a obra tem condições para arrancar ainda no corrente ano.
Como os municípios são obrigados a receber todas as competências na área da educação, em especial a gestão das escolas e toda a logística do seu funcionamento já a partir de abril de 2022, esta requalificação e modernização é essencial para salvaguardar, quer a sustentabilidade financeira da Câmara com os custos de uma infraestrutura nova muito inferiores a uma com mais de 40 anos de antiguidade, quer a qualidade do ensino e do exercício da docência.
Com estas intervenções ficarão criadas condições ótimas para os nossos alunos e suas famílias, no presente e no futuro, no horizonte dos próximos 40 anos.
Fonte: CM de Nelas

Arracou a requalificação do Jardim de Infância de Vilar Seco (Nelas)

Iniciaram-se ontem as obras de requalificação do Jardim de Infância de Vilar Seco.
Inserida na progressiva requalificação do parque pré-escolar do Município de Nelas, esta intervenção consiste no isolamento térmico e substituição da cobertura, pintura das fachadas e aplicação de caixilharia, num investimento de mais de 20.000€.
Também serão efetuados trabalhos no que diz respeito ao piso interior e ao sistema de aquecimento.
Estas alterações vão ajudar a reduzir o consumo de energia e garantir a eficiência energética do edifício, bem como proporcionar um melhor conforto e ambiente letivo a professores, auxiliares e alunos.
Este é mais um dos investimentos a somar aos muitos que têm sido efetuados nos últimos anos, em particular em infraestruturas da responsabilidade municipal do ensino pré-escolar e do 1.º ciclo, em diversos estabelecimentos um pouco por todo o Concelho e que prosseguirão até integral requalificação dos referidos espaços.
CM de Nelas

Queixas de falta de entrega de computadores a alunos de Nelas. Autarquia disponibiliza-se para resolver

Solicitámos ao Edil de Nelas, Borges da Silva, uma justificação para as reclamações de não entrega de computadores a alguns alunos do Agrupamento de Escolas de Nelas, depois ao anúncio da entrega total:

“Depois da publicação da notícia de ontem, tivemos de facto conhecimento da situação de que alguns alunos cujas famílias identificaram previamente essa necessidade (menos de uma dezena) ainda não estariam na posse ou de computador ou de ligação à internet, situação que hoje mesmo na quase totalidade os Serviços de Informática do Município em cooperação com os Agrupamentos de Nelas e Canas já solucionaram contactando as famílias e entregando os equipamentos.
A Câmara Municipal, apesar de a isso não estar obrigada por ser responsabilidade do Governo e do Ministério da Educação, disponibilizou ao Agrupamentos de Escolas todos os computadores que lhe foram solicitados ( 99 ao de Nelas e 61 ao de Canas de Senhorim e 75 ligações à net), sempre com o propósito de que houvesse 100% de cobertura digital no ensino à distância no Concelho de Nelas.
Qualquer situação que ainda persista deve ser colocada ou ao Agrupamento de Escolas ou ao Serviço de Informática da Câmara Municipal ( Eng. Pedro Fidalgo : [email protected]), que tudo farão no sentido de ajudar a solucionar e a criar a melhor solução”.

Município de Oliveira do Hospital atribuiu perto de 50 mil euros em bolsas de estudo para o ensino superior

O Município de Oliveira do Hospital vai apoiar, mais uma vez, os alunos economicamente carenciados do concelho que frequentam estabelecimentos de ensino superior público.

A atribuição das bolsas de estudo para o ano letivo 2020/2021 atingiu, este ano, os 49.684,00 euros.

Atendendo às dificuldades económicas que afetam alguns agregados familiares, a Câmara Municipal pretende, com este investimento na Educação, contribuir para que os jovens residentes no concelho possam prosseguir os seus estudos no ensino superior e continuar com a sua formação académica, independentemente da sua condição económico-financeira.

No presente ano letivo, e no âmbito do Regulamento Municipal de Atribuição de Bolsas de Estudo para o Ensino Superior, foi atribuído um total de 36 bolsas de estudo, onde se incluem 6 bolsas de mérito escolar destinadas a estudantes do ensino secundário e do ensino superior com aproveitamento escolar excecional.

Assim, o apoio para as bolsas de cariz social cifra-se em 45.184,00 euros e no caso das de mérito excecional o valor é de 4.500 euros. A Câmara Municipal de Oliveira do Hospital atribuiu, nos últimos doze anos letivos, 500 bolsas de estudo para o ensino superior, o que representa um investimento que ultrapassa os 464 mil euros.

A bolsa de estudo de cariz social é uma prestação pecuniária no montante máximo de 30% da retribuição mínima mensal garantida em vigor, para comparticipação nos encargos decorrentes da frequência do ensino superior pelos estudantes economicamente desfavorecidos do Concelho de Oliveira do Hospital.

Para além do objetivo de estimular a frequência do ensino superior e a continuidade do percurso académico, a atribuição de bolsas de estudo visa também a criação de condições adequadas ao tecido económico concelhio, através da dotação de quadros técnicos superiores, fomentando-se assim um desenvolvimento sustentado.

Município de Oliveira do Hospital, 25 de fevereiro de 2021

Tyler Counsil, diretor do programa “CAST”, é o convidado da segunda sessão de “3P – Prevenir Para Proteger”

Promovido pelo Politécnico de Viseu (PV) e o SPECULA – Observatório da violência e género de Viseu, o novo webinar do ciclo de conversas partilhadas “3P – Prevenir Para Proteger”, apresenta um programa de prevenção da violência no contexto do ensino superior “CAST – Child Advocacy Studies” implementado nos Estados Unidos da América. A sessão, que decorre no próximo no próximo dia 26 de fevereiro, sexta-feira, pelas 15h30, conta com a presença de Tyler Counsil, diretor do Centro de Estudos do programa. Moderado por docentes do PV e direcionado a alunos, docentes e à comunidade em geral, o evento pode ser acompanhado aqui, na página oficial do Facebook do PV.

Desenvolvido pela primeira vez no National Child Protection Training Center, na Winona State University, e tendo na sua génese a visão do projeto “Abuso Zero”, o programa “CAST” pretende sensibilizar e formar alunos, docentes e outros profissionais da área dos maus-tratos para a compreensão multidisciplinar sobre os fatores que levam a abusos infantis e as várias respostas atualmente existentes para fazer face aos maus-tratos, incidentes de abuso e negligência infantil.

Promovido pelo Politécnico de Viseu e pelo SPECULA, o ciclo de conversas partilhadas “3P – Prevenir Para Proteger” é uma iniciativa que reúne projetos de prevenção da violência e igualdade de género, contando com a participação de diversos especialistas nacionais e internacionais. A Secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade foi a convidada da primeira sessão, alusiva à temática da Igualdade de Género. Rosa Monteiro considerou terem sido “duas horas muito bem passadas e com muitas questões relevantes acerca do papel das Instituições de Ensino Superior na promoção da igualdade de género”. É possível assistir à gravação da sessão aqui.

“PREVINT – Programa de Prevenção da Violência nas Relações Interpessoais” é o tema da terceira e última sessão, que decorrerá no dia 5 de março, a partir das 16h30, com a presença de Ricardo Barroso, docente da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e coordenador do programa.

SPECULA – Observatório da violência e género de Viseu foi criado pelo Politécnico de Viseu, em 2019. Resulta de uma parceria do Observatório Nacional de Violência e Género (ONVG) e integra o Centro Interdisciplinar de Ciências Sociais (CICS.NOVA). Contribuir para aprofundar o conhecimento científico sobre as várias dimensões sociais da violência, em particular contra as mulheres, doméstica e de género, e para informar e apoiar políticas públicas nacionais e internacionais neste domínio, são os principais objetivos deste observatório, que pretende reunir investigadores/as, especialistas, cidadãos e entidades que têm vindo, ou pretendem vir, a realizar trabalho ou atividades nestas matérias.

 

 

Câmara de Nelas assegura que os 1 388 alunos do concelho têm computador e internet

Com a entrega no dia de hoje das ligações à internet que ainda estavam em falta no apoio concedido por parte da Câmara de Nelas aos Agrupamentos de Escolas de Nelas e de Canas de Senhorim, todos os alunos do ensino público e do ensino particular, desde o 1.º ciclo ao ensino secundário, têm à sua disposição um computador ligado à internet, dispondo assim da possibilidade de acompanhar o ensino à distância.
Estão nesta situação 866 alunos do Agrupamento de Escolas de Nelas, 500 alunos do Agrupamento de Escolas de Canas de Senhorim e ainda 22 alunos do 1.º Ciclo do Jardim Escola “João de Deus”, num total, pois, de 1388 alunos.
Além destes níveis de ensino, os Agrupamentos de Escolas, bem como as instituições de ensino particular têm também garantido mecanismos de ensino digital aos seus alunos do ensino pré-escolar (176 alunos no ensino público e 267 do ensino particular).
Esta cobertura integral em termos digitais no Município de Nelas ficou a dever-se, naturalmente, ao esforço das famílias e da organização das Direções dos Agrupamentos de Escolas, mas também ao apoio da Câmara Municipal que disponibilizou os 160 computadores e as 75 ligações à internet pelo período de 3 meses que lhes foram solicitados pelos Agrupamentos de Escola, necessários para a cobertura integral.
Nesta operação, a Câmara Municipal despendeu mais de 85.000 €, contando com o apoio de empresas locais, onde adquiriu todos os equipamentos disponibilizados.
100% de cobertura de ensino digital é, sem dúvida, um dos momentos mais altos no setor da educação vivido no Concelho de Nelas e que não pode deixar de constituir uma homenagem e um estímulo a alunos, professores e auxiliares das escolas, por um lado, e aos munícipes e às suas famílias, por outro, que vêem os seus filhos numa situação inigualável na região e até no país em termos de cobertura digital.
Para a Câmara Municipal, esta ação concreta enche de orgulho em particular o Executivo e o Presidente da Câmara, orgulho e gratidão que este fez questão em transmitir ao Presidentes das Direções dos Agrupamentos de Escolas de Nelas e de Canas de Senhorim, pela parceria estabelecida na concretização de um dos princípios fundamentais da vida democrática que é o princípio da igualdade de oportunidades.
CM de Nelas

PSD Viseu promove “Webinar” dedicada à Educação

No próximo dia 26 de fevereiro, pelas 21h00, A Comissão Política Distrital do PSD de Viseu irá promover um encontro online com o tema Educação em Tempo de Pandemia, o qual vai contar com a presença do Presidente da Associação de Pais do Agupamento de Escolas de Nelas, Frederico Nogueira.

 Educação em Tempo de Pandemia
  • Crise na educação… Que Escola Pública?

  • Como a pandemia agravou as desigualdades nacionais que as Autarquias procuraram remediar.

  • Que responsabilidade/desafio para o Governo e para as Autarquias no futuro?

O encontro terá como oradores e participantes:

  • Luís Leite Ramos – Vice-presidente do Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata

  • José António – Presidente da Câmara Municipal de Tondela

  • Adelino Azevedo Pinto – Diretor da Escola Alves Martins – Viseu

  • Carlos Dinis de Almeida – Diretor do Agrupamento de Escolas da Sé – Lamego

  • José Lino – Diretor da Escola Profissional de Vouzela

  • Frederico Nogueira – Presidente da Associação de Pais de Nelas

  • Bruno Faria – Presidente da Federação Académica de Viseu

Pode inscrever-se para o mail [email protected] até dia 25 de fevereiro.

CIM Viseu Dão Lafões cria Rede Intermunicipal das Bibliotecas

A Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões, os catorze municípios que a integram, e a Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB) assinam acordo de cooperação para a constituição da Rede Intermunicipal das Bibliotecas Viseu Dão Lafões (RIBVDL).

Este acordo, fruto de uma parceria desenvolvida pela CIM Viseu Dão Lafões e pela DGLAB, visa a implementação de um serviço de bibliotecas públicas de qualidade no território de Viseu Dão Lafões.

O objetivo da RIBVDL é fomentar a cooperação entre as Bibliotecas Públicas Municipais do território, promovendo a partilha e utilização de recursos e serviços comuns, e contribuir, através da prestação de serviços qualificados e de proximidade, para o desenvolvimento de diferentes literacias, incluindo a digital.

De acordo com o Presidente da CIM Viseu Dão Lafões, Rogério Mota Abrantes, “Este acordo abre portas a novas oportunidades de qualificação dos serviços e da oferta da rede bibliotecas públicas municipais. Permite, de forma cooperativa e em articulação com todos os municípios, ir ao encontro das necessidades reais da comunidade de Viseu Dão Lafões, promovendo a literacia, o conhecimento, o acesso à informação e a coesão territorial.”

Esta é mais uma Rede Intermunicipal de Bibliotecas, que a DGLAB formaliza, e que se insere na estratégia que preconiza para as bibliotecas públicas, assente no incentivo à criação de redes de bibliotecas de âmbito regional junto das Comunidades Intermunicipais e Áreas Metropolitanas, procurando garantir, desta forma, uma maior articulação entre as várias bibliotecas, tendo em vista a prestação de serviços em rede às populações.

 

IPV : Investigação na indústria automóvel  no regresso das Wednesday’s Talks 

Estão de volta os webinars organizados pelo DEMGI – Departamento de Engenharia Mecânica e Gestão Industrial da Escola Superior de Tecnologia e Gestão (ESTGV) do Politécnico de Viseu, direcionados a atuais e antigos alunos do DEMGI, mas também abertos à participação da comunidade em geral. 

Aplicação industrial do Lean Manufacturing” é a temática da primeira sessão do ano 2021 das Wednesday’s Talks, que pretende mostrar dois trabalhos de investigação realizados na indústria automóvel, utilizando ferramentas da metodologia “Lean Manufacturing” que permitem a otimização e melhoria dos processos produtivos.

A iniciativa, que decorre no dia 10 de fevereiro, a partir das 18h30, conta com a presença de antigos alunos da licenciatura e mestrado em Engenharia Mecânica e Gestão Industrial da ESTGV que vão partilhar a sua experiência. Na primeira apresentação, Daniela Gomes aborda o estudo de um posto da linha de montagem automóvel que executa a montagem das rodas com o auxílio de dois robôs, com o objectivo de melhorar a eficiência do posto, usando algumas ferramentas da metodologia do TPM (Total Productive Maintenance). A segunda comunicação, a cargo de Ricardo Almeida, incide sobre a aplicação da metodologia DMAIC (Define, Measure, Analyze, Improve and Control), na secção da manutenção, tendo como objetivos a melhoria da eficiência e qualidade do serviço interno prestado.

A sessão pode ser acompanhada aqui.

O Departamento de Engenharia Mecânica e Gestão Industrial da ESTGV continua assim a dinamizar a sua plataforma de conhecimento – iGIMEC, cuja principal missão se foca na abordagem de temáticas emergentes e no envolvimento da comunidade académica, da indústria e da sociedade em geral. Estimular o enriquecimento técnico dos alunos, promover o seu contacto com novas técnicas e tecnologias aplicadas e a interação entre as empresas e os futuros quadros técnicos da indústria são os grandes objetivos desta iniciativa.

Nelas.Condições reunidas para uma normal retomada do ano letivo

Em cooperação com as Direções dos Agrupamentos de Escolas de Nelas e de Canas de Senhorim decorreu durante toda a semana, e prosseguirá durante a próxima, a criação das condições necessárias ao decurso com normalidade do arranque das aulas com ensino à distância, procurando a Câmara Municipal fornecer todos os meios que lhe foram indicados para esse efeito.
Assim, além dos 85 computadores portáteis que haviam sido adquiridos no terceiro trimestre do ano letivo anterior e que foram já entregues, foram agora adquiridos mais 50 computadores, reforçados com mais uma encomenda de 25 que serão entregues no final da próxima semana, tudo num total de 160 equipamentos para ajudar 160 alunos e 160 famílias. Foram ainda disponibilizadas pelo Município 75 ligações à internet pelo período de 3 meses, situação que havia já também acontecido no terceiro período do ano letivo anterior, dessa vez com 85 ligações.
A distribuição dos computadores tem sido acompanhada com a entrega aos alunos das famílias mais necessitadas em termos habitacionais de uma secretária que visa criar “o cantinho do aluno” na sua residência.
A Câmara de Nelas investiu neste apoio agora concedido o montante superior a 45.000€, quantia que acresce aos mais de 35.000€ investidos no apoio no terceiro período do ano letivo anterior.
Exemplar! Foi a palavra de ordem dada pelo Presidente da Câmara às Direções dos Agrupamentos de Escolas do Concelho e aos Serviços de Educação e Informática do Município, no sentido de que os alunos e as famílias do Concelho de Nelas tivessem no arranque do ano escolar, nestas condições tão difíceis de pandemia, os melhores meios que se podem encontrar no País.
Fonte: CM de Nelas

Hermínio Marques (Carregal do Sal) defende mais apoios da Autarquia para ensino distância

Hermínio Marques, do Núcleo Concelhio de Carregal do Sal do Bloco de Esquerda, considera que o apoio “poderia passar por apoios em computadores ou routers e hotspots de acesso à internet”, mas também no pagamento de parte das despesas de eletricidade. Professores da região de Viseu consideram que ensino à distância era inevitável.

Numa pergunta dirigida à Câmara Municipal de Carregal do Sal, o Núcleo Concelhio do Bloco de Esquerda refere que “o ensino à distância foi idealizado como complemento ao ensino presencial. Com o confinamento a que estamos sujeitos neste momento, fomos, por imperativos de saúde, obrigados a ter o ensino não presencial em exclusividade e alargado a todos os níveis de ensino”.

Para o partido, “este ensino implica um outro problema que consideramos grave: a desigualdade entre os alunos, visto que nem todos têm os meios e recursos, mormente informáticos, necessários para uma profícua aula online”.

“Numa pequena busca que realizámos sobre o assunto, verificámos que mais de uma centena de autarquias está, neste momento, a apoiar os alunos e respetivas famílias, dotando-as dos meios necessários para o ensino à distância”, sublinham os bloquistas.

Assim sendo, o Núcleo questionou a autarquia: “Quais são os meios que foram colocados à disposição das famílias e alunos de Carregal do Sal por parte do município, tal como foi prometido numa Assembleia Municipal pelos responsáveis autárquicos?”.

Em declarações ao Interior do Avesso, Hermínio Marques, do Núcleo do Bloco, considera que o apoio da autarquia “poderia passar, à semelhança das suas congéneres vizinhas, por dotar as famílias carenciadas – que julgo, que obviamente, já estão devidamente identificadas, por quem tem o pelouro da prestar serviços e apoio às pessoas em situação de vulnerabilidade – , de computador, routers ou hotspots de acesso à Internet, e pelo pagamento da totalidade – ou parte – das despesas da eletricidade e do consumo de Internet às referidas famílias. Os jovens são o futuro do concelho e não fazer isto seria a machadada final nesta gestão autárquica, que, como todos reconhecem, já tem uma prestação muito pouco feliz neste final de mandato.”