AF Viseu suspende todas as provas que organiza

A Direção da AF Viseu informa que, dando prossecução às decisões e orientações resultantes do Conselho de Ministros realizado ontem, dia 13 de Janeiro, as quais foram oficialmente publicadas hoje no Decreto n.º 3-A/2021, deliberou É (), todas as provas organizadas sob a jurisdição da AF Viseu.

Viseu Dão Lafões Riders Challenge atraiu 183 atletas

A Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões deu por encerrada a primeira edição do Viseu Dão Lafões Riders Challenge, um desafio inovador que atraiu 183 atletas, oriundos de cinco países (Canadá, Itália, Portugal, Espanha, Reino Unido).

Nesta prova, que decorreu entre 17 de outubro e 20 de dezembro de 2020, os participantes foram desafiados a percorrer as quatro Subidas Épicas | Viseu Dão Lafões, traçadas nas encostas das serras do Caramulo, Arada e Montemuro. Embora os componentes de superação e de descoberta fossem os condimentos principais deste evento, a vertente competitiva não foi esquecida por via do registo dos tempos obtidos em cada uma das quatro subidas.

No plano competitivo, foram validadas 273 subidas. Entre os 50 atletas que completaram as quatro subidas (finishers), Flávia Lopes, atleta da equipa Vasconha BTT Vouzela, foi a Vencedora Absoluta Feminina; Michel Machado, também da equipa Vasconha BTT Vouzela, foi o Vencedor Absoluto Masculino. Já a equipa Vasconha BTT Vouzela sagrou-se vencedora do “Finishers Board” e do “Climbers Board”.

Atendendo às restrições que vivemos, o Viseu Dão Lafões Riders Challenge assumiu-se como uma alternativa válida para a prática desportiva, permitindo a captação e o acolhimento de atletas, respeitando todas as diretivas associadas à situação sanitária atual.

De acordo com o Secretário Executivo da CIM Viseu Dão Lafões, Nuno Martinho: “Tendo em conta o número de participantes, as suas nacionalidades, bem como a diversidade dos distritos de origem dos atletas nacionais, consideramos que esta iniciativa foi um sucesso, tanto no plano desportivo como no âmbito da estratégia que a CIM Viseu Dão Lafões delineou, de promoção da região enquanto destino de excelência para turismo natureza e desportivo.”

Ainda de acordo com o Secretário Executivo: “O sucesso desta iniciativa, é um reflexo do potencial de atração que os recursos naturais da região, se devidamente explorados, exercem sobre os amantes de atividades ao ar livre. Cabe-nos a nós, não só, preservar estes recursos endógenos, mas também ser capazes de os apresentar ao mundo de uma forma sustentável, criando novas oportunidades de desenvolvimento regional. É este o trabalho que a CIM tem vindo a desenvolver.”

Este desafio contou com a parceria do Turismo Centro de Portugal, da Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) e dos 4 Municípios envolvidos no projeto.

Os resultados finais podem ser consultados em: https://resultados.viseudaolafoes.stopandgo.net/

Abandono desportivo empobrece o país.Opinião por Vítor Santos

O ano de 2020 acaba com a esperança de que a vida, tal e qual a conhecemos, irá voltar à normalidade dentro de meses. Para o Desporto, foram duas épocas desportivas atípicas e que vieram trazer mais abandono e pobreza aos clubes/modalidades mais modestos.

O abandono precoce da prática desportiva tem sido um tema para o qual temos alertado com muita veemência. O excesso de pressão e as elevadas expetativas que se criam a crianças desde os sub-8, e que nos sub-15 não se confirmam, levam à frustração e ao cansaço. Agora são os escalões acima dos 15 anos a desistirem por não haver competição. A desmotivação leva ao abandono. As razões para o abandono podem ser positivas ou negativas, mas estas últimas são, de certeza, em maior número. Reduzir a taxa de abandono deve ser um desígnio de todos – a saúde e economia agradecem.

O desporto em Portugal sofre a maior perda de praticantes que alguma vez aconteceu. As associações, os clubes e todos quantos estão ligados ao desporto vão ter de fazer renascer a paixão pela prática desportiva de forma a se conseguir minimizar essa perda. Estima-se, que só a nível federado, estejam parados mais de 150 mil praticantes. Muitos destes já não regressam e outros terão menor capacidade para socializar, para se superar e para traçar objetivos.

Na temporada passada, nas modalidades de futebol, futsal, andebol, hóquei em patins, basquetebol e voleibol existiam 220 735 jovens federados e atualmente contam-se apenas 47 774. Elucidativo. A superação e a resiliência são características dos atletas e por isso vamos acreditar.

Ainda não sabemos bem como, nem quando, mas todos queremos retomar. As boas práticas têm de vir com a retoma da atividade desportiva. Cada um de nós tem uma função e, ao exercê-la, deve ser exigente consigo mesmo e com os outros.

Ao contrário do que muitos apregoam, o desporto continua a ter intactos todos os seus valores. Não está na moda o desvio comportamental. O que está na moda é a bacoquice, a ausência de solidariedade, a falta de exemplo de quem ganha milhões e deve transmitir através da atitude e da palavra os valores de que se faz o futebol.

As punições têm de ser revistas. Quem ganha milhões tem de pagar em consonância com o vencimento. Não faz sentido treinadores, jogadores e dirigentes que ganham imenso dinheiro serem penalizados em meia dúzia de euros por promoverem o ódio, a violência, o racismo, a descriminação. Quando se releva qualquer ato destes, está-se a criar impunidade. A justificação de não saber perder não valida absolutamente nada!

O futebol é “só” a atividade mais mediática e escrutinada no mundo. As redes sociais amplificam. Mas esta é a sociedade atual e tem coisas boas e más, como sempre foi.

O que é fundamental não esquecer, e muitos infelizmente esquecem-no, é que o desporto é uma escola de valores e não de egos. Quanto melhor for a educação desportiva da criança e do jovem, melhores adeptos, treinadores e dirigentes vamos ter. Por agora, urge cumprir as regras de saúde pública e esperar que o futuro traga de volta as crianças e o desporto na sua plenitude.

Votos de um excelente ano de 2021.

I Divisão Sul.Resultados e Classificação

AF Viseu.Resultados e Classificação da Divisão de Honra

Sátão    2-3    GD Resende
GDC Roriz    2-1    GD Mangualde
Paivense (V.N. de Paiva)    3-2    Molelos
CD Cinfães    2-0    Moimenta da Beira
Vale de Açores    1-1    Nespereira FC
GD Oliveira de Frades    1-3    SC Lamego
Carvalhais    3-2    Penalva Castelo
Carregal do Sal    0-1    CR Ferreira de Aves

O CR Ferreira de Aves passou para a liderança, com 24 pontos. O CF  Carregal do Sal é 12º, com 12 pontos.

 

Campeões Centro Ralis 2020

A equipa J. Silvas Rally Team, composta por Armando Carvalho e Ana Santos aos comandos do Mitsubishi Lancer Evo V sagraram-se Campeões Centro de Ralis 2020, um título há muito ambicionado pela dupla de Vila Nova de Poiares.

“Num ano atípico e difícil para todos devido à pandemia que vivemos, conseguimos alcançar o objectivo a que nos tínhamos proposto. Já há muito que ambicionávamos alcançar este saboroso título”, salientou o novo Campeão Centro de Ralis, Armando Carvalho e Ana Santos.

“A nossa performance ao longo do ano foi notável, onde conseguimos vencer todos os ralis e todas as especiais”, disse o piloto. “Depois do vice-campeonato em 2019, este era um título ambicionado por toda a equipa. Em conjunto com os nossos patrocinadores, preparámos e montámos um ambicioso projecto, que nos permitiu reunir os melhores meios para conseguirmos atingir a vitória no Campeonato Centro de Ralis de 2020 e também no Desafio Kumho Centro. Apesar das circunstâncias, foi um ano fantástico e queremos deixar um enorme agradecimento aos nossos patrocinadores, à Domingos Sport pela preparação e assistência do nosso Mitsubishi, aos nossos parceiros, fãs e amigos, pois este título é de todos nós. Estamos muito satisfeitos com o trabalho desenvolvido ao longo deste ano”, acrescentou o piloto da J. Silvas Rallye Team.

“A pandemia do Covid-19 condicionou todos os campeonatos e o Campeonato Centro de Ralis não foi excepção. Das 8 provas inicialmente previstas só foi possível realizar 4. Ainda vimos o Rali Vidreiro Centro de Portugal ser cancelado, quando já estávamos em parque de partida, devido ao infortúnio que vitimou a navegadora espanhola Laura Salvo. Teria sido bom para o campeonato termos realizado mais uma prova mas, infelizmente não foi possível. Ainda assim conseguimos ter mais provas que os nossos colegas que estavam para disputar o Campeonato Sul de Ralis”, afirmou Armando Carvalho navegado pela Ana Santos.

“Para a temporada de 2021, a FPAK deveria ter em conta que não será uma época normal nos ralis nacionais e regionais, pelo que achamos que deveria ser lançado um campeonato mais pequeno e concentrado com um máximo de 5 ralis. Para não corrermos os riscos de vermos provas anuladas e canceladas e, assim tirar o interesse na disputa dos campeonatos por parte das equipas e patrocinadores, deveriam ser analisadas provas com melhores condições para a sua realização. 2021 vai ser um ano difícil e os calendários e regulamentos têm que ser feitos em conformidade com isso para que todos os intervenientes”, referiu o piloto da J. Silvas Rally Team.

Divisão de Honra de Viseu vai ser disputada em três séries de seis equipas

A Associação de Futebol de Viseu reuniu ontem,25 de novembro, por videoconferência com os clubes do Campeonato da Divisão de Honra, para os informar da necessidade de alteração dos quadros competitivos para a presente época desportiva.
Dois meses e meio após o início do campeonato, a A.F Viseu decide que o atual modelo não é exequível com a atual conjuntura pandémica.
Assim, depois de realizada a primeira volta do campeonato, a atual série de 18 equipas será distribuída por três séries de seis equipas:
Série de apuramento do campeão – 1º aos 6º classificados
Série A de manutenção – 7º, 9º, 11º,13º,15º e 17º classificados
Série B de manutenção – 8º, 10º,12º,14º,16º e 18º classificados
Estes mini campeonatos serão disputados a duas voltas, estando ainda por decidir o respetivo calendário.
Sobe ao Campeonato de Portugal o primeiro classificado da série de apuramento de campeão e descem à 1ª Divisão os dois últimos classificados de cada série de manutenção.
Também a Taça Sócios de Mérito sofrerá alterações.
Não sendo possível a realização das eliminatórias, é então criado um modelo Final Four (a realizar num fim de semana) com o 3º classificado da fase de apuramento de campeão, o 1º classificado de cada série de manutenção e o campeão da 1ª Divisão.
Sobre o regresso da competição nos escalões de formação, o regresso do público aos estádios e a necessidade da implementação de medidas financeiras que atenuem o prejuízo dos clubes, não existe qualquer plano definido pela direção da A.F Viseu.

Presidente do GD Mangualde infetado

Um funcionário da Câmara de Mangualde testou positivo à Covid-19. O infetado é também o presidente do Grupo Desportivo de Mangualde, clube que está a disputar  a Divisão de Honra da Associação de Futebol de Viseu, avança a edição online do Jornal do Centro de hoje, 25 de novembro, que revela ainda que “os contactos mais próximos do infetado, na autarquia, foram também testados e oito funcionários estão em casa”.

A Câmara de Mangualde reportou mais quatro casos de infeção no concelho, nas últimas horas. O concelho tem, nesta altura, o registo de 136 casos ativos.

Campeonatos de Futebol e Futsal AF Viseu parados duas semanas

Os jogos dos campeonatos distritais de futebol e futsal, da Associação de Futebol de Viseu, agendados para as duas próximas semanas (dias 28 e 29 de novembro e 1, 5, 6 e 8 de dezembro), foram adiados, tendo por base as diretrizes governamentais e a renovação da declaração do Estado de Emergência.
Assim, ficam adiadas as provas distritais da AF Viseu – Campeonato Distrital Divisão de Honra e Campeonato Distrital da 1.ª Divisão de futebol e Campeonato Distrital da Divisão de Honra de futsal – sendo, oportunamente, indicadas novas datas para a sua realização.
AF Viseu

Tiago Santos é Vice Campeão Nacional de Todo Terreno

Após o cancelamento da última corrida do campeonato Nacional de Todo Terreno, o piloto natural das terras de Senhorim, no concelho de Nelas, acaba o campeonato destinado às motas de 250c3 na segunda posição, sagrando-se assim vice-campeão nacional.

A última corrida do Campeonato Nacional, que contaria também para o Europeu de Bajas, seria organizada pela Escuderia de Castelo Branco, mas viu o Município de Idanha-a-Nova, localidade onde se iria realizar a prova, negar o aval para a realização da mesma, devido à crise pandémica que se vive.

Assim, nos próximos dias 20,21 e 22, o piloto apoiado pela Imporquímica, irá disputar na vizinha Espanha a “Baja TT Dehesa Extremadura”, a última corrida do Campeonato Europeu de Bajas, onde Tiago Santos irá “lutar” pela revalidação do título alcançado em 2019, partindo para esta derradeira etapa na 3ª posição.

“Todos estamos a viver um ano bem diferente. A palavra “atípico”, acho que foi a palavra mais adotada nos últimos meses. Vivemos de muitos receios e muitas incertezas! Após confinamento, não consegui voltar no mesmo ritmo, as quedas e as lesões começaram a surgir, o que me limitou um pouco nas últimas corridas! 

Vou esta última ronda sem treino de mota, de forma a conseguir recuperar ao máximo desta lesão, mas com o mesmo objetivo que iniciei o campeonato, revalidar o título de Campeão Europeu de Bajas.” 

 

CIM Viseu Dão Lafões lança site de promoção de Walking & Cycling

A Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões, dando continuidade à estratégia de consolidação do território enquanto destino turístico de natureza, lançou o site exploraviseudaolafoes.pt.
 
Online desde dia 28 de outubro, esta nova plataforma digital visa dar a conhecer, de uma forma dinâmica e intuitiva, a região Viseu Dão Lafões, na vertente de Walking & Cycling, podendo inclusive descarregar informação para suportes digitais moveis.
 
Organizado de modo a facilitar o planeamento de atividades, o utilizador pode aceder a informação pormenorizada sobre a oferta regional no âmbito do turismo natureza.
 
Esta plataforma disponibiliza, ainda, informação útil relativa à oferta cultural, gastronómica e hoteleira do território, havendo um espaço dedicado à divulgação de propostas no campo da saúde e bem-estar, facilitando a procura do produto turístico adequado a cada visitante.
 
De acordo com o Secretário Executivo, Nuno Martinho, “A CIM pretende que este espaço online seja um convite aberto a todos para que descubram a região Viseu Dão Lafões. Com este site, pretendemos, alavancar, junto de novos públicos, um produto compósito de turismo de natureza ímpar que alia, entre outros, a ecopista do dão e futura ecopista do vouga, os percursos pedestres, os centros de BTT e Trail, as Subidas Épicas, afirmando a nossa região enquanto destino preferencial, para os amantes de turismo de natureza”.
 

Tiago Santos marca presença na Baja Portalegre

Tiago Santos vai participar na 34ª edição da Baja Portalegre 500 que se realiza nos próximos dias 5 a 7 de novembro.
O piloto natural de Nelas, apoiado pela Imporquímica parte para a quarta jornada do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno em busca de um lugar no pódio na classe TT1 e um lugar dentro do top 15 da classificação geral. A mítica Baja de Portalegre, irá contar com mais de 80 pilotos na classe rainha, onde constam nomes sonantes da modalidade, nacionais e internacionais, que para além de disputarem a taça do mundo, iram também utilizar esta corrida como preparação para o próximo Dakar!
“Vou para Portalegre para dar o meu máximo, sei que não vou a 100% fisicamente, infelizmente à menos de duas semanas tive um acidente que me deixou algumas mazelas e que me impossibilitou de preparar da melhor forma para esta corrida.
Portalegre é uma corrida ao meu estilo, gosto de especiais com muitos quilómetros, o que vai ser o caso no dia de sábado com mais de 300kms “diretos”, onde espero marcar a diferença e sair de Portalegre com um bom resultado por todos aqueles que me apoiam.”
A 34ª Baja Portalegre 500 irá disputar-se em pistas dos concelhos de Portalegre, Niza, Gavião, Fronteira, Sousel, Monforte, Ponte de Sôr, Crato, Alter do Chão e Estremoz e terá como centro nevrálgico a Nerpor onde estará instalado o Parque de Assistência, que este ano não poderá ser visitado pelo público devido à pandemia da Covid-19. A Herdade das Coutadas será o palco do Prólogo desta prova que contará com mais dois Sectores Seletivos que contabilizam a distância total de cerca de 550km, dos quais cerca de 420 serão cronometrados.