Ampliação da sede da Fundação Lapa do Lobo arranca em Maio

Estando apenas a aguardar a aprovação por
parte das entidades competentes, o projeto de ampliação da sede da Fundação
Lapa do Lobo vai ser uma realidade nos próximos meses. Como nos adiantou o presidente
do conselho de administração da Fundação, Carlos Cunha Torres, o arranque da
obra está prevista para o próximo mês de Maio. Em breve daremos mais detalhes
de mais um projeto de grande envergadura da Fundação, que irá entretanto
acolher a reunião de Câmara do próximo dia 29 de Janeiro, pelas 15 horas.

1.º Aniversário da Biblioteca da Fundação Lapa do Lobo

No
passado dia 19 de Janeiro a Biblioteca da Fundação Lapa do Lobo,
comemorou o seu 1.º Aniversário.Neste evento estiveram presentes muitos
dos participantes das inúmeras atividades que a Biblioteca dinamizou ao
longo deste 1.º ano. Foram ainda apresentados e contemplados com oferta
de livros, os leitores mais regulares. No final os parabéns e o bolo que
foi partilhado por todos os presentes.

Texto e fotos cedidos gentilmente pela Fundação Lapa do Lobo 
 

PS desafia Rogério Abrantes a recandidatar-se no Carregal


Artur Borges quer manter todos os candidatos de 2009, nas próximas autárquicas
de Outubro
Foram diversos os dirigente
do PS do Carregal a exortarem Rogério Abrantes, a recandidatar-se à Câmara, nas
próximas autárquicas de Outubro. Lembramos que o empresário perdeu nas últimas
eleições, em 2009, por escassos 63 votos, para o atual presidente, Atílio
Nunes, que cumpre o seu último mandato como autarca. É assim num contexto
nacional muito difícil para o PSD, que o PS tem fundadas esperanças de
conquistar a autarquia, tendo no passado dia 12, mobilizado mais de 100 pessoas
em Currelos, no Centro Cultural, no seu habitual jantar de reis. Na presença de
diversos dirigentes e deputados do partido, como Rui Solheiro, António Borges,
José Junqueiro, Miguel Ginestal, Acácio Pinto, Adelino Amaral e José Borges da
Silva (candidato independente do partido em Nelas), o presidente da Comissão
Política Concelhia, Artur Borges, lançou o repto a Rogério Abrantes, para se
recandidatar à Câmara, enaltecendo o trabalho de todos os autarcas eleitos em
2009 “pela qualidade do trabalho desenvolvido nos últimos 4 anos, a aposta
é para manter os candidatos que representaram o PS nas eleições anteriores”. A
mesma linha de pensamento foi seguida pelo presidente da mesa, Adérito Costa e
pelo líder local da JS, Tiago Vieira, que foi o primeiro a repetir o desafio
lançado a Rogério Abrantes em 2011.
Rogério Abrantes na sua
intervenção, não se tendo comprometido com a sua candidatura, registou a
maneira como foi recebido e tratado no PS, realçando o trabalho que os
vereadores do PS têm desempenhado neste mandato. Enfatizando a postura crítica
assumida, rejeitando aceitar projetos mal elaborados, como por exemplo as obras
no centro da sede do concelho, cujo projeto os vereadores da oposição não
tiveram conhecimento, salientou que “a obra que está construída nada tem a
ver com o projeto inicial”. Realçou ainda que “o estudo e a
preparação que os vereadores do PS faziam das reuniões, os documentos e as
propostas alternativas que apresentavam, fizeram com que muitas vezes os
vereadores do PSD concordassem com os argumentos apresentados pelo PS, para
depois, por razões políticas, rejeitarem esses argumentos e essas
propostas”.
Depois de referir o
improviso, a incompetência, a falta de planeamento e a manifesta incapacidade
da Câmara em realizar e concretizar, sustentou que “se naquela casa alguma
coisa funciona bem, isso deve-se à dedicação e à competência dos funcionários
camarários”.
Ao nosso jornal, Artur
Borges considerou que este jantar de reis foi um assinalável sucesso
“apesar de ter havido seis eventos em simultâneo”, como nos referiu,
não só “pela qualidade do evento e pela elevada participação de militantes
e simpatizantes, mas sobretudo porque esta adesão indicia uma grande união do
partido, o que nos dá uma forte esperança e vontade de vencer os próximo
desafios que se colocam, onde se inclui naturalmente a vitória nas próximas
eleições autárquicas”, rematou.

Diário de uma viagem à Cataluña – II

Sexta-feira 18 de Janeiro 2013 – 13 horas e 09 minutos

[continuação….]

Então meu querido, fiel e
paciente diário, gostaste desta viagem relâmpago? Tão relâmpago tão relâmpago que
o raio das costas e do “culo” (cu em espanhol pois parecia mal escrever em português
visto isto ser um espaço familiar e vêm aqui muitas criancinhas anónimas) ainda
me dói. E tu? Como te sentes da lombada? Pelo teu aspeto ficaste “árrasca” da
brochura embora eu te tenha avisado que esta viagem ia ser violenta. Ainda tu
vieste no meu regaço pois queria que nenhuma espanhola te violasse, a acontecer
isso que fosse a mim. Mas diz lá senão foi fixe ser conduzido pelo Dr. Marques,
vice-presidente da Câmara! Nós ali todos repenicados no nosso lugar e ele a
obedecer àquela voz doce e sensual da menina do GPS que dizia “ a 100 metros
vire á esquerda”, “ a 200 metros saia da faixa da direita”, e, ele a obedecer
aquela confortante voz, provavelmente foi a primeira vez que ele saiu da
direita e encostou á esquerda. 


Uma dúvida que para mim pairou no ar, será que a
menina do GPS é imã do boneco das caixas multibanco? É que as vozes são tão
parecidas! Por falar em esquerda também ia á nosso frente o Sr. António Minhoto.
Eu não lhe toquei no assunto mas o homem podia-se ter lembrado dos colegas de
viagem e ter trazido já não digo um queijo da serra mas ao menos uns requeijões
para a nossa bucha. Terá sido falta de lembrança ou esquecimento? Cá para mim, ele
ou é forreta ou são sinais da crise. Também gostei da Engª Joana Travessas,
bonita não era? Um tanto ou quanto caladita mas que era giraça era, e dava um
perfume feminino naquele ambiente de machos latinos ou não fosse ela engenheira
do ambiente. (ela é engenheira do ambiente, dava um ar feminino naquele ambiente,
perceberam o trocadilho não perceberam? Genial não foi? Obrigado!). Também engracei
com o Dr. veterinário, o Sr. Amadeu Salvador, pessoa inteligente e bem-falante
ou não fosse ele leitor do Miguel Sousa Tavares. Se por algum motivo Deus Nosso
Senhor me tivesse dado a forma de um cão ou um gato não escolheria outra pessoa
para me tratar da saúde. Tenho que falar sobre o Luís Costa, meu ilustre
colegas nas lides da escrita, fotografia, vídeo e K7 pirata. O nosso cicerone
de serviço. Sem medo, tanto enfrenta o administrador geral da PGG como uma
simples bifana. E claro está, o nosso motorista António Abel. Cada vez que
aquela 42-54-ZO passava para as mãos dele à c’um carago, aquilo é que era andar
nas horas… até se ouvia o silvo do motor crepitar. Querido diário, vamos mas é
fazer uma pausa e almoçar pois para fome já passamos no Restaurante Dúenas…
[…continua]

Movecho atinge grau de PME Excelência

A empresa de mobiliário Movecho, sediada
na Zona Industrial de Nelas, acaba de receber mais um prestigiado prémio, que
atesta a excelência da sua gestão, estratégia e desempenho económico-financeiro.
Liderada por Luís Abrantes, esta unidade foi também já reconhecida pela revista
EXAME, como a melhor empresa do setor de mobiliário a nível nacional. Os seus
produtos estão presentes nos mais variados locais do país e a nível
internacional, desde aeroportos, a farmácias, grande distribuição, cinemas,
museus e bancos, entre outros.
Em breve no seu jornal uma grande
reportagem com uma empresa sólida, com olhos postos no futuro !!

Resul é PME Excelência

– A empresa liderada por Carlos Cunha Torres já está
presente em 27 países
O jornal Expresso, em parceria com um vasto conjunto
de entidades, acaba de divulgar as PME excelência de Portugal. A RESUL, empresa
detida pela empresário Carlos Cunha Torres, também presidente da Fundação Lapa
do Lobo, obteve uma vez mais o prémio máximo, que em Portugal reconhece a “performance”
económico-financeira das empresas e a sua qualidade de gestão.
A RESUL opera neste momento em 26 países, tendo
recentemente realizado um importante negócio no seu 27º mercado  – o
Suriname, país da América do Sul.

CARREGAL DO SAL – azafama no tribunal judicial de Santa Comba Dão

Vai hoje, dia 17, ser presente ao Tribunal Judicial de Santa
Comba Dão um individuo de 27 anos de idade que ontem foi detido em Carregal do
Sal, por posse de arma ilegal.
Também no passado dia 13 pelas 02H45 quando decorria uma “operação
STOP” da GNR efetuou-se um perseguição a um condutor que não respeitou a ordem
de paragem dada pelos militares.
Ao ser capturado o condutor usou de violência para com os
agentes tendo incluído agredido a pontapé. O referido agressor não possuía cartão
de condução nem seguro da viatura tendo acusado uma TAS de 0,94gr/l de álcool
no sangue. Foi, também ele presente no Tribunal Judicial de Santa Comba Dão.

Nelas – “Os Verdes” questionam Governo sobre instalação de unidade de transformação de subprodutos de origem animal

Nelas
“Os Verdes” questionam Governo sobre instalação de unidade de transformação de subprodutos de origem animal
O Deputado José Luís Ferreira, do Grupo Parlamentar “Os Verdes”, entregou na Assembleia da República uma pergunta em que questiona o Governo, através do Ministério da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território, sobre intenção de instalação de uma unidade de transformação de subprodutos de origem animal, no concelho de Nelas.
PERGUNTA:
O Partido Ecologista “Os Verdes” teve conhecimento que a Câmara Municipal de Nelas celebrou, no início de Dezembro passado, um protocolo com a empresa espanhola PGG – Proteinas y Grasas Gimeno SL, para a instalação, no município, de uma unidade de tratamento de resíduos provenientes de matadouros, designadamente patas, tripas, vísceras e penas de aves, para posterior transformação em rações para animais e óleos.
Há pelo menos quatro anos que esta empresa pretende instalar uma unidade de transformação de subprodutos de origem animal no distrito de Viseu (Mangualde e São Pedro do Sul) mas sem sucesso, face à contestação da população, estando em causa os impactos ambientais negativos, assim como o potencial de risco para a saúde pública e animal, conforme refere o Regulamento (CE) n.º 1069/2009 de 21 de Outubro.
Ora esta empresa anuncia que poderá vir a criar 150 novos postos de trabalho, em Nelas, uma argumentação que à partida é um chamariz face à situação económica que vivemos resultado em grande parte das opções politicas da troika portuguesa (PSD/CDS e PS), contudo os potenciais danos no ambiente, na saúde pública e qualidade de vida são irreversíveis. No entanto a Câmara Municipal de Nelas iludida ou não pela respetiva intenção de criação de postos de trabalho, por parte desta empresa, mesmo que ainda não haja, aparentemente, uma avaliação ambiental, considera que a fábrica de transformação de subprodutos de origem animal, utilizando tecnologia de ponta, ou altamente qualificada não conduzirá a qualquer impacto ambiental negativo para a população.
Tomando em consideração algumas unidades similares existentes do país, as pessoas dessas mesmas localidades não terão com certeza a mesma opinião, face aos impactos negativos no ambiente e na sua qualidade de vida.
Não é demais relembrar algumas unidades congéneres que estavam localizadas no distrito, que pelas características das próprias instalações ou por desrespeito das normativas em vigor incidiam sobre o ambiente e os cidadãos gravíssimos impactos, quer no momento da transformação quer no próprio transporte.
A titulo de exemplo alguns impactos registados pela própria população das fábricas de subprodutos que estavam localizadas no distrito de Viseu:
– Poluição atmosférica e a consequente inalação de odores por parte das pessoas, sobretudo nos períodos noturnos e ao fim de semana, coincidência ou não com o facto da fiscalização nestes períodos ser mais reduzida ou inexistente;
– Contaminação de cursos de águas e outros recursos hídricos, afetando diretamente a qualidade da água para consumo humano e para as atividades agropecuárias;
– Transporte efetuado em camiões que muitas vezes circulavam sem qualquer cobertura, com resíduos resultantes do processamento animal em avançado estado de degradação/decomposição, deixando um cheiro insuportável por onde circulam e deixando inclusive por vezes parte dessa carga na via.
– Com muita frequência eram os próprios líquidos que se libertam dos resíduos cárneos que eram vertidos nas vias por onde circulavam os camiões.
No caso especifico de Nelas, segundo a comunicação social, já existirá um protocolo entre a autarquia e a empresa para a cedência de 10 hectares de terreno para a instalação da fábrica de subprodutos de origem animal, não especificando ainda a respetiva localização, acentuando ainda mais a desconfiança de alguns cidadãos sobre esta mesma unidade.
Por outro lado ainda não existe o conhecimento em concreto das especificidades desta unidade fabril, nomeadamente em qual das três categorias se insere face ao grau de risco para a saúde pública e animal, conforme refere o Regulamento (CE) n.º 1069/2009 de 21 de Outubro.
Assim, ao abrigo das disposições constitucionais e regimentais aplicáveis, solicito a S. Exª A Presidente da Assembleia da República que remeta ao Governo a seguinte Pergunta, para que o Ministério da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território, me possa prestar os seguintes esclarecimentos:
  • O Ministério tem conhecimento da instalação de uma unidade de transformação de subprodutos de origem animal no concelho de Nelas?
  • A empresa PGG apresentou ao ministério nos últimos anos alguma intenção de instalação da respetiva unidade de subprodutos no país, nomeadamente no distrito de Viseu?
  • Já foi solicitado ao ministério alguma intenção de licenciamento da respetiva unidade, no município de Nelas?
  • Está a decorrer alguma avaliação de impacto ambiental para a localização desta unidade de grandes dimensões?
  • Sendo esta unidade de grande envergadura, está previsto a realização de um Estudo de Impacto Ambiental?
  • Qual a proveniência geográfica dos subprodutos de origem animal (regional, nacional ou estrangeira), caso esta unidade se fixe em Nelas?
  • Qual o destino atual dos subprodutos dos matadouros de aves localizados no distrito de Viseu? Qual a percentagem de subprodutos de origem animal, do país e do distrito, que são encaminhados para Espanha, para a respetiva transformação?
  • Quantas unidades de transformação de subprodutos de origem animal estão atualmente licenciadas no país?
  • Qual a respetiva categoria e localização geográfica das mesmas?
O Grupo Parlamentar “Os Verdes”
O Gabinete de Imprensa de “Os Verdes”

Reunião com Diretor Executivo do Agrupamento de Centros de Saúde Dão Lafões sobre problemáticas de saúde no Concelho de Nelas

No dia 15 de Janeiro, a Sra. Presidente da Câmara Municipal
de Nelas, Dra. Isaura Pedro, conjuntamente com os Presidentes da Junta de
Freguesia de Carvalhal Redondo e de Santar, reuniu com o Diretor Executivo do
Agrupamento de Centros de Saúde Dão Lafões, onde foram novamente abordadas
algumas problemáticas e preocupações relacionadas com a falta de Recursos
Humanos, nas Unidades de Saúde de Nelas e Canas de Senhorim, bem como nas
Extensões de Saúde de Carvalhal Redondo e Santar. O Diretor Executivo do
Agrupamento manifestou sensibilidade para o assunto que afeta toda a população
do Concelho e garantiu que encetará esforços no sentido da resolução do
problema.

Diário de uma viagem à Cataluña – I

 

Terça-feira 15 de Janeiro 2013 –
11 horas e 15 minutos
Amanhã a convite da C. M. Nelas
irei visitar a Fábrica Petfood do Grupo PGG – Ribera D’ondara – Lérida e
constatar no locar o funcionamento e o impacto ambiental. Por esse motivo
começo hoje a escrever o meu “Diário de uma viagem à Cataluña”.
Meu querido e confidente diário.
Estou a preparar a trocha para amanhã levar na longa viagem que iremos fazer
até Lérida, queria que me ajudasses a ver se nada fica para traz. Ora então
vamos levar o bloco de apontamentos e a respectiva caneta, o gravador e a
máquina fotográfica, o telemóvel e pilhas suplentes. Como a viagem é longa e
como bons portugueses que somos levo á cautela o rolo de papel higiénico e o
“palhinhas” para aconchegar a goela. Vai também o livro que atualmente estou a
ler; “Quantas madrugadas tem a noite” do prosador angolano Ondjaki e o jornal
Noticias Nelas Carregal para ir lendo as cronicas do achadiço. Para completar o
saco e embora espero que não seja preciso, levo uma máscara Climax modelo 1730
FFP3 e umas gotas para o nariz Nasex não vá o diabo tece-las e eu chegar lá com
o nariz entupido. Para terminar levo tudo num saquinho a condizer…
©Fernando Neto
[continua]

Apresentação Filme/Inauguração Exposição Gapyear 2011/2012

No passado dia 12 de janeiro, foi
apresentado o documentário alusivo ao Gapyear 2011/2012, este filme produzido e
realizado pela Go-To Filmes, aborda a temática do 1.º Gapyear da Fundação Lapa
do Lobo, realizado pelo Tiago Marques e pelo Gonçalo Azevedo Silva. Neste filme
foi possível acompanhar o percurso de viagem destes jovens pelos 25 países que
visitaram, ouvimos relatos de familiares e amigos, e de algumas das pessoas com
quem se cruzaram nesta aventura. Foi dado especial ênfase ao voluntariado que
ambos realizaram num orfanato no Nepal, momento este que o Dr. Carlos Torres –
Presidente da Fundação Lapa do Lobo fez questão de acompanhar de perto, através
de uma visita que lhes fez ao Nepal. No final do filme, Gonçalo e Tiago,
visivelmente emocionados com o reviver de um ano de aventuras, subiram ao
palco, juntando-se a eles o Dr. Carlos Torres, que agradeceu à Go-To, o
magnifico trabalho apresentado no filme. Também ele próprio um pouco emocionado
com o que tínhamos acabado de assistir. Seguiu-se um momento mais intimista, já
na 1.ª pessoa, onde o Gonçalo e o Tiago falaram da experiência vivida, do
conhecimento adquirido, de um ano de viagens em que viveram momentos muito
gratificantes e que os mudaram para sempre, os fizeram crescer e serem hoje
pessoas diferentes, durante esta conversa fomos acompanhando de outra forma a
viagem, através de fotografias de cada país e do que mais os marcou em cada um
deles. Após este momento algumas das pessoas presentes colocaram algumas
questões, e de seguida procedeu-se à Inauguração da Exposição Gapyear
2011/2012, que se encontra aberta ao público até dia 27 de abril, e onde é
possível acompanhar o percurso feito por estes jovens, com muitas fotografias,
documentos, diários de viagem, etc. Esta exposição é composta por 9 telas
gigantes pintadas por Lia Alvadia, e em cada uma delas um ou vários países da
viagem com pormenores deliciosos desta aventura. Pode visitar esta Exposição de
2.ª a 6.ª feira ( 09h00-12h30/14h00-18h00) sábado: 10h00-13h00/15h00-18h00.
Registo fotográfico e texto
gentilmente cedidos pela Fundação Lapa do Lobo

Canas de Senhorim recebeu a Praça da Alegria.

No seu último programa transmitido dos estudos da cidade do
Porto o programa do Canal 1 da RTP, “Praça da Alegria” esteve em Canas de
Senhorim “pela mão” do artista Canense Aires Santos. A gastronomia e o
artesanato foram os temas centrais desta visita. Fica o agradecimento ao Sr. António
Figueiredo pela cedência dos registos fotográficos.

Grande Hotel da Felgueira entra em “lay-off”

– Unidade hoteleira fecha em Janeiro e
Fevereiro, mas reabrirá em Março
É mais um forte sinal da crise económica
que está a afetar Portugal e em particular o interior do país. A maior e mais
importante unidade hoteleira do concelho de Nelas, decidiu-se por um período de
“lay-off”, suspendendo os contratos de trabalho da larga maioria dos
seus funcionários, encerrando temporariamente, durante 2 meses –  período considerado de “época
baixa”, em que normalmente os hoteis são forçados a reduzir os seus
preços, para conseguirem manter alguma atividade. O Grande Hotel da Felgueira,
um dos mais prestigiados e antigos hóteis do distrito, estará encerrado durante
os meses de Janeiro e Fevereiro, reabrindo no dia 1 de Março. Adriano Ramos,
diretor geral desta unidade, explicou ao nosso jornal que “não se
justifica estarmos abertos, para termos um número muito reduzido de
clientes”
, o que torna “insustentável manter a estrutura de pessoal
que aqui temos”.

Comunicado da AZU acerca da possível instalação da Empresa PGG no Concelho de Nelas

Na sequência da preocupação
da AZU e das populações, com a possível instalação da Empresa PGG no Concelho
de Nelas e, no âmbito do dossier que estamos a elaborar sobre o assunto,
reunimos com a Câmara Municipal, no sentido de manifestarmos as nossas preocupações
e obtermos esclarecimentos acerca do projeto. Neste momento, estamos a ponderar
uma visita às instalações da PGG em Espanha, proposta pela autarquia. Na
sequência da referida visita para a qual convidaremos elementos da população,
será efetuada uma Sessão Pública de Esclarecimento, no sentido de tomar a
posição que melhor sirva a População e o Ambiente do Concelho de Nelas.
Também, na mesma reunião, questionámos acerca da questão
da Poluição da Ribeira da Pantanha, e da prometida ETAR, que deveria ter
entrado em funcionamento em Setembro passado, tendo-nos sido informado que o
prazo para a resolução do problema foi agora alterado para 15 de Fevereiro, deixando de ser ETAR, mas sim uma estação de tratamentos
exclusiva para os resíduos da Borgstena. Ficamos alerta!
A Direção da AZU

Isaura Pedro ao nosso jornal; […]quero prometer aos meus munícipes que jamais o ambiente saudável do meu Concelho será prejudicado […]

Noticias – Conquistou
recentemente uma grande vitória política, com a manutenção do Tribunal da
Comarca, tendo-se empenhado pessoalmente neste processo. O que foi determinante
para manter o Tribunal em funcionamento e que importância lhe atribui?
Isaura Pedro – Mais do que uma vitória política foi uma vitória do
concelho e da sua população. A força dos nossos argumentos, a correção dos
recursos humanos e o número de processos, em articulação com o Conselho
Superior de Magistratura, os magistrados da comarca e outros operadores de
justiça foram determinantes para que o tribunal continuasse com a sua nobre função
na administração da justiça, com uma solução muito positiva de futuro, como
símbolo de soberania que cumpre a sua função e justificando assim a razão da
sua criação pelo então governo PSD no ano de 1989.
Noticias – Outro processo no qual
se empenhou pessoalmente foi a contratação de mais médicos para o centro de
saúde e postos de atendimento do concelho. Pensa que este grave problema, em
termos de cuidados básicos de um estado que se diz social, estará mesmo
resolvido?
Isaura Pedro –  Em primeiro lugar
gostaria de me congratular pela nova reconfiguração dos agrupamentos de centro
de saúde e pela nomeação do ilustre profissional o Dr. Marques Neves para a sua
coordenação. Devo dizer que temos agendada uma reunião, para o mês de Janeiro,
com o Sr. Coordenador, na qual apresentaremos as nossas preocupações nos
cuidados de saúde no concelho. A situação que se vive tem que ser revista, a
unidade de saúde familiar tem que obrigatoriamente dar assistência às extensões
de Carvalhal Redondo e Santar, até porque vivemos num estado de direito e no
meu Concelho não queremos cidadãos de primeira e segunda. Travámos uma luta sem
tréguas para manter as extensões de saúde abertas e conseguimos contra a
vontade de alguns, assegurar e suportar os encargos de um médico para prestar
cuidados de saúde nas referidas extensões em conjunto com a ARS Centro, Juntas
de Freguesia e Autarquia. É uma solução de recurso que pensamos que será
resolvida com o bom senso do novo Coordenador. Recentemente tivemos nova
reunião na ARS Centro e foi-nos prometido que o Concelho de Nelas é prioritário
nas novas colocações de médicos. Temos consciência que o centro de saúde de
Nelas e Canas de Senhorim têm excelentes recursos humanos que dão o seu melhor
no dia-a-dia, mas que não são suficientes para as necessidades da população.
Noticias – Outra decisão
importante do executivo que lidera, foi a candidatura ao PAEL (programa de
apoio à economia local). O montante até agora aprovado de cerca de 2 milhões de
euros, ficou aquém dos cerca de 4 milhões necessários para solucionar a dívida
total a fornecedores. Já está aprovado este financiamento, assim como o
empréstimo de 7,5 milhões, para substituir o atual empréstimo, passando o seu
prazo de 12 para 20 anos, aliviando assim a tesouraria do município? Considera
que estas operações colocaram definitivamente um ponto final na situação de
rutura financeira do município?
Isaura Pedro –  Em relação ao
PAEL, é oportuno esclarecer que recorreram a este programa cerca de duzentos
municípios, portanto não é só a Câmara Municipal de Nelas que têm sofrido com a
conjuntura nacional, diminuição das transferências do estado, diminuição de
receitas e aumento das competências delegadas sem serem acompanhadas pelos
devidos recursos financeiros. O PAEL está aprovado e em relação à renegociação
do empréstimo a que se refere está tudo a correr conforme o programado,
permitindo assim aliviar a tesouraria do município não pondo em causa futuros
investimentos. Não considero que a Autarquia alguma vez estivesse em situação
de rutura financeira, o facto é que a Autarquia sempre assegurou os serviços
públicos da sua competência, os investimentos nas freguesias e nas zonas
industriais não pararam. Agora não é possível que as empresas e as famílias
sofram os impactos da crise e as autarquias ficassem ilesas às dificuldades que
o país e a europa atravessam.
Noticias – A aprovação da
candidatura ao PAEL traz contudo fortes exigências em termos de redução da
despesa corrente da autarquia. Pensa conseguir executar com rigor este
autêntico pacote de “austeridade” ?
Isaura Pedro – Não foi necessária a aprovação do PAEL para que a
Autarquia iniciasse um processo de redução de despesa e rigor na gestão dos
dinheiros públicos que sempre existiu. Agora a função da Autarquia é ir ao
encontro das necessidades das populações e resolver os seus problemas, criando
condições de bem estar, o que permitiu a fixação das populações, como resulta
dos dados dos censos de 2011, onde o concelho de Nelas, do distrito de Viseu
foi o que menos perdeu população (cerca de 100 pessoas). Com a criação das
condições necessariamente terá que existir despesas. Os investimentos custam
dinheiro e sempre foi meu entendimento que uma gestão de rigor é aquela que
aplica os dinheiros na resolução dos problemas.
Noticias – Outra das incidências
do PAEL é o facto da Câmara ter que manter durante o seu período de vigência,
os impostos e taxas no limite máximo fixado na lei. A juntar a isto, a atual
reavaliação dos imóveis, irá representar um grande aumento dos encargos para os
proprietários de imóveis, no que ao IMI diz respeito. Não teme que esta
situação vá provocar um grande aumento do incumprimentos e o continuar do
empobrecimento das famílias ?
Isaura Pedro – Em primeiro lugar a Autarquia esteve sempre atenta aos
problemas das pessoas, ficou bem demonstrado a atitude solidária da Autarquia
aquando a deslocalização da Jonsonhs Controls, quer pagando honorários a
advogados especialistas em direito de trabalho, para defesa dos trabalhadores,
quer dando apoio aos desempregados que eram na sua essência mulheres do nosso
Concelho. Na verdade as Câmaras por imposição da troika não podem contratar nem
abrir concursos, mas o que é um facto, é que a Autarquia para garantir o seu
funcionamento normal necessita de recursos humanos e portanto tudo faremos,
dentro da legalidade, para que os serviços continuem a ser prestados com
qualidade. E aproveito para agradecer a todos os trabalhadores a dedicação, o
empenho, o profissionalismo e solidariedade com que diariamente cumprem o dever
do serviço público para o bem-estar das populações e desenvolvimento do Concelho.
Não decorre da assinatura do PAEL o aumento de impostos e de taxas. Em relação ao
IMI é proposto o imposto no limite máximo, o que sempre aconteceu na Autarquia.
A reavaliação dos imóveis não é iniciativa e competência da Autarquia, como
alguns pretendem fazer crer, mas sim do Ministério das Finanças, no entanto,
foi acautelado o dever da cláusula de salvaguarda com o esforço dos partidos da
coligação, PSD e CDS. Está também previsto na lei, o direito de pedir isenção,
a pessoas de baixos rendimentos, estando os serviços da Autarquia disponíveis
para orientarem as pessoas nos procedimentos junto da repartição das finanças.
Por outro lado, é sempre bom recordar que a Autarquia preocupada com as pessoas
de maiores dificuldades económicas fez incidir nos custos da água um benefício
social suportado pela Autarquia, sendo o escalão mais abrangente o mais barato
do distrito, tal como acontece com a recolha de resíduos sólidos e taxa de
saneamento. Por outro lado estamos a estudar a diminuição de algumas taxas
urbanísticas, taxas de ocupação de via pública para incentivo ao comércio e
taxas de licenciamento em que os beneficiários sejam jovens, que muito
brevemente iremos anunciar. Preocupados com o desenvolvimento industrial do
concelho continua a Autarquia a ceder os terrenos para a indústria ao preço de
0,50€/m2 quando os mesmos são adquiridos ao preço de mercado.
Noticias – Por falar em pobreza,
este é, a par da crescente insegurança  e
do desemprego, um dos maiores problemas que a sociedade enfrenta. De que forma
as autarquias, e concretamente o caso de Nelas, poderão contribuir para
minimizar os seus efeitos nefastos?
Isaura Pedro – Reconhecemos que os tempos estão muito difíceis para as
famílias. Os reformados, os desempregados e as crianças são grupos
particularmente vulneráveis na presente conjuntura. Em relação aos mais idosos
a Autarquia não tem poupado esforços no investimento em equipamentos,
construção ou apoio, para uma resposta social e solidária e sempre em articulação
com a segurança social. Como já referi, a Autarquia continua a ceder terrenos
para a indústria a baixo preço para criação de emprego e riqueza. Nunca
esquecerei os industriais do meu Concelho pois são a mola real do
desenvolvimento e eles bem sabem que podem contar com a Autarquia quer na
resolução dos seus problemas, quer servindo de interlocutora com o poder
central, o povo é sábio e reconhece esta nossa preocupação que não é de última
hora ou de circunstancialismo eleitoral. Em relação aos desempregados, Nelas
tem uma taxa das mais baixas, entre 6% e 7%, apesar de baixo preocupa-me, pois
por trás dos números há pessoas e repercussão nas suas famílias. Por outro lado
em relação às crianças, existem várias políticas de educação direcionadas às
famílias e crianças, como os transportes escolares do 1º, 2º e 3º ciclo e dos
alunos deslocados para fora do Concelho, atividades de enriquecimento
curricular na educação, o pré-escolar no complemento de apoio à família, e no
1ºciclo, refeições e subsídios às crianças carenciadas e apoios financeiros com
o material escolar e apoios no desporto escolar. O programa férias em ação tem
sido um êxito, e foi elaborado a pensar nas crianças e também nas suas
famílias, e é inovador no distrito.
Noticias – A recente decisão de
agregar freguesias, o que conduziu no caso de Nelas ao desaparecimento de
Moreira e Agueira, como freguesias autónomas, irá acelerar a desertificação do
interior ?
Isaura Pedro –  A Autarquia
sempre esteve e está contra este processo de reorganização administrativa criado
pelo PS enquanto governo. Não me conformo com a agregação de Moreira e Aguieira
e tudo continuarei a fazer, recorrendo aos tribunais europeus para anular o que
considero uma injustiça e uma falta de respeito para com as populações, as
pessoas de Moreira e Aguieira não nos merecem isto. Mas também quero salientar
que o PS nas reuniões de Câmara e Assembleia Municipal nunca apresentaram
qualquer proposta de defesa destas freguesias, porque sabem que esta lei era da
inteira responsabilidade do seu governo e com desfaçatez pretendem cavalgar esta
onda ignorando a forma sábia como as populações veem esta questão e sabem quem
está ao lado deles nos momentos chave, que durante sete anos foram tratados
igualitariamente em todo o Concelho.
Noticias – O atual governo já
disse que em Janeiro irá iniciar o debate sobre a agregação de concelhos. Acha
que o concelho de Nelas, enquanto unidade administrativa autónoma, está em
risco ?
Isaura Pedro – Pelo que sabemos, só através da comunicação social, está
em estudo uma nova lei, tanto quanto sabemos a prevista agregação de concelhos
é voluntária. O Concelho de Nelas apesar de estimar os seus vizinhos e ter
relações cordiais com eles, preza muito a sua autonomia e a coesão social e
territorial que com muito orgulho temos sabido manter.
Noticias – Como avaliar a
candidatura à Câmara de Borges da Silva, seu ex vice-presidente em 2005, pelo PS?
Acha que estamos de facto na presença do mais forte candidato que o centro
esquerda poderia apresentar?
Isaura Pedro – Não comento.
Noticias – O candidato do PS já
fez questão de avançar com uma forte crítica à sua governação. Segundo Borges
da Silva, os 7 anos de poder do seu executivo, levaram a que Nelas “seja o
maior esgoto a céu aberto do país”. Qual a solução para este grave problema
ambiental, tendo em conta os atuais constrangimentos financeiros da autarquia ?
Isaura Pedro – Sabia que quando iniciei o meu mandato, a parte sul das
Caldas da Felgueira não tinha saneamento? Ao longo de sete anos construiu-se
milhares de metros de saneamento básico, construíram-se as ETARs da Urgeiriça e
Felgueira. A falta desta última colocava em causa as águas termais, pela
primeira vez está a ser construído um coletor de saneamento industrial. Lamento
é que a devida oportunidade relativa ao antigo quadro comunitário, onde
contavam verbas exclusivas para esta área, tenha sido uma oportunidade perdida
pelo antigo executivo e não me recordo que algumas vozes que hoje querem ter
palco não tivessem intervido na defesa do ambiente do Concelho. Ainda hoje me
recordo que tive de determinar que um funcionário se deslocasse a Barcelona-
Espanha, para adquirir um motor para a ETAR de Moreira que há muito não
funcionava, recordo-lhe ainda que quando cheguei à Autarquia todas as fossas sépticas
do Concelho corriam a céu aberto e os nossos serviços colmataram essa situação.
Reconheço que há problemas, e não foi por acaso que mandei elaborar um
documento de enquadramento estratégico (DEE), cuja execução foi orçamentada em
cinco milhões de euros. O governo do PS e depois de várias reuniões com o
Ministério do Ambiente, só atribuiu ao projeto uma comparticipação de 10%.
Aguardamos que com o novo quadro de apoio o projeto possa ser executado no
próximo mandato.
Noticias – Se vier a ganhar as
próximas autárquicas de 2013, vai manter o atual staff político, ou vai
reduzi-lo, nomeadamente o número de vereadores a tempo inteiro ? Lembro que o
seu atual Vice Presidente e líder local do CDS-PP, Manuel Marques, defendeu há
precisamente um ano, no nosso jornal, a sua redução …
Isaura Pedro – Na devida altura avaliaremos essa questão, respeitamos a
vontade das populações, tendo em conta a política de rigor e contenção.
Noticias – O seu atual Vice-presidente
na Comissão Política Concelhia, Luís Pinheiro, já disse ao nosso jornal que não
irá integrar nenhuma lista à Câmara Municipal. Sabendo-se da amizade que o une
a Borges da Silva, tem já garantias de que irá apoiar a coligação, participando
ativamente na campanha eleitoral, à semelhança do que aconteceu nos 2 últimos
atos eleitorais ?
Isaura Pedro – Não comento posições pessoais e muito menos quando elas
envolvem relações de amizade.
Noticias – Defende a organização
conjunta das Festas do Município com a Feira do Vinho, como o seu Vice-presidente,
num grande evento a realizar aquando do feirado municipal?
Isaura Pedro – Tanto as festas do município, com a feira do vinho do
Dão, são eventos importantes para o Concelho na sua coesão social e económica.
Será um assunto a ser analisado para o próximo mandato com bom senso e
equilíbrio.
Noticias – Desde o Verão que o
Cine-Teatro se encontra encerrado, tendo reaberto agora no passado dia 16. A
que de deveu esta situação que impossibilitou os munícipes de terem as
habituais sessões de cinema, durante este período?
Isaura Pedro –  O cine teatro
esteve desde essa altura ocupado com a exibição de uma peça de teatro, ao mesmo
tempo que decorriam obras de requalificação, que permitiram que, no último dia
16, fosse inaugurada uma nova sala para o Espaço Internet e uma nova sala de
formação, melhorando as condições e conferindo dignidade aos utilizadores. É um
espaço, aproveito para dizer, que merece ser utilizado e visitado, com acesso
wireless e cafetaria. Durante o próximo ano vai ser apresentada a peça “Heróis
de Portugal”, e aproveito para agradecer aos animadores Carlos e Luís o seu
profissionalismo. O cinema não fechou, tem uma produção diferente nesta época.
O antigo espaço, onde estava instalado o pavilhão da Internet vai ser
requalificado com jardins e lugares de estacionamento a executar por
funcionários da Autarquia.
Noticias – Que importância
atribuiu ao recente investimento que o seu executivo conseguiu atrair para
Nelas (pelo menos para já a promessa) de uma grande empresa multinacional da
área agrícola, que pretende aqui criar 150 postos de trabalho? Acredita que se
irá concretizar?
Isaura Pedro – Em primeiro lugar, quero esclarecer que fomos
contactados, na verdade pela dita empresa. Depois de analisadas as condições
ambientais e económicas da empresa sugeri que dois técnicos da Autarquia,
designadamente o Engº Luís de Almeida e Drº Luís Costa acompanhados do
Vice-presidente, Drº Marques se deslocassem a Barcelona, sede do grupo para
verificarem o funcionamento e os aspetos ambientais da referida empresa. Por
eles foi-me transmitido que a empresa reunia todas as condições para ser
instalada, sendo assinado um protocolo de cedência de terrenos. Levanta-se
agora alguma questão sobre as condições ambientais da empresa, o que de todo
não me surpreende, porquanto há quem queira que não se criem postos de trabalho
em Nelas. Mas quero prometer aos meus munícipes que jamais o ambiente saudável
do meu Concelho será prejudicado. Também sei que a tipologia que era para ser
instalada em outros concelhos era de nível um, quando em Nelas é de nível três.
Todos nós sabemos o rigor que este governo trata o ambiente, punindo de forma
severa os incumprimentos ambientais e sendo um projeto também a financiar pelo
Governo nunca seria permitido que funcionasse à margem da Lei. Tudo farei no
sentido de conseguir esclarecimentos, os mais pormenorizados possíveis, sempre
no interesse superior do município. Defenderei as questões ambientais do meu
Concelho e a criação de novos postos de trabalho. As pessoas conhecem-me e
saberão julgar aqueles que ao longo da sua história, sempre viram os
industriais como uns inimigos.

AHBVCanas de Senhorim – 82º aniversário

A Direção e
Comando desta Associação têm o prazer de convidar toda a comunidade a
participar na celebração do 82º Aniversário desta Instituição..

A Comemoração agendada para o dia 13/01/2013 terá o seguinte Cronograma de
Festividades:


• 09h00m: Hastear. de Bandeiras


• 10h15m: Eucaristia na Igreja Matriz




• 11h15m: Desfile Apeado com Romagem ao cemitério




• 12h30m: Receção às Entidades no Quartel da Corporação


• 13h00m: Almoço Convívio no Restaurante “Zé Pataco”



A todos os interessados da comunidade em participar no almoço convívio, devem
efetuar a inscrição nas nossas instalações

PS Carregal do Sal – Jantar de Reis

No
próximo dia 12 de Janeiro vai realizar-se no Centro Cultural de Currelos o tradicional
jantar de Reis às 20 horas, com a presença dos Deputados do Partido Socialista
e Membros da Federação.Um
jantar onde queremos reunir militantes, simpatizantes, mas sobretudo
carregalenses, não importa o quadrante politico. Queremos proporcionar um
ambiente confortável para quem se quiser juntar a nós.
É
IMPORTANTE A SUA PRESENÇA E DO SEU AMIGO, TRAGA-O CONSIGO!
Reservas
para os nºs
 962753686
962318802 
ou para

Restaurante Zé Pataco brilha na qualidade da gestão

 

Proprietário considera o aumento do IVA “uma catástrofe para
o setor”
A somar às notáveis iguarias que
se podem degustar no Restaurante Zé Pataco, em Canas de Senhorim, a qualidade
de gestão da empresa familiar que o gere, foi mais uma vez reconhecida pelo
IAPMEI e Turismo de Portugal, com a conquista do prémio PME líder 2012, no
âmbito do programa FINCRESCE. Fundado em 1977, o Restaurante conheceu 20 anos
depois um grande impulso, com a mudança para as atuais instalações. O
verdadeiro Zé Pataco, cozinheiro “chef ” e timoneiro da empresa, orgulha-se de
ter uma empresa familiar, onde trabalham a esposa e filhos – “este é um dos
segredos do nosso sucesso”,
confidencia-nos orgulhoso por mais este prémio agora
obtido que considera “o reconhecimento e a recompensa pelo nosso trabalho, o
que é gratificante”.
Para além da aposta em serviços de batizados, casamentos e
eventos diversos, muitos dos quais no salão próprio com capacidade para 400
pessoas, o restaurante funciona com um dos mais vastos (senão o mais vasto)
cardápio da região, quer em pratos de carne, quer em pratos de peixe. 
“No total
temos sempre entre 40 a 45 pratos diferentes, sendo que o peixe fresco,
diariamente, é uma das nossas marcas – os clientes optam aqui muito pelo
peixe”.
“A nossa aposta passa também por uma boa relação preço/qualidade, e por
uma boa fidelização dos clientes”
, diz-nos, considerando que “a transmissão de
opiniões, de cliente para cliente, tem sido uma excelente publicidade para
nós”
. Sobre o polémico aumento do IVA, é mais um empresário do setor a lançar
duras críticas “se a situação já era muito difícil, devido ao aumento dos
encargos, agora torna-se uma catástrofe”. “É cada vez mais difícil sobreviver –
só fazendo muitos sacrifícios e servindo sempre igual ou melhor do que antes”
,
sustenta. É assim com algum pessimismo que encara o futuro da economia do país,
pois já está a sentir na pele “alguma diminuição no número de clientes e
principalmente o gasto médio por cliente que é cada vez mais baixo”.

Entrevista a Artur Borges, presidente da comissão política concelhia do Partido Socialista do Carregal do Sal

1 – Quais os objetivos do seu partido
para as autárquicas de 2013, ao nível dos diversos órgãos concelhios?
Artur Borges – Em termos qualitativos,
informar todos os Carregalenses das práticas do atual executivo, para que deste
modo, o voto seja feito em consciência e responsável. Achamos que se a
informação não estiver ao alcance de todos, o voto será mais emocional do que
racional, e dessa forma mantém-se executivos sucessivos sem competências para
desempenhar funções, conforme se tem assistido.
Estamos a viver tempos de mudança, e o
Partido Socialista bem como a concelhia do Carregal do Sal, pretendem estar na
linha da frente nessa mudança, mas nunca descurando os nossos princípios
sociais que estão na base filosófica do nosso partido.
Em termos quantitativos, o objetivo do
Partido Socialista, como partido do arco do poder, é ganhar as próximas
eleições. É um objetivo que perseguimos há muito, e que pretendemos construir
bases sólidas que nos levem a alcançar essa meta.
2 – Qual o perfil que traçaram para os
diversos candidatos, designadamente para o candidato à Câmara Municipal ?
Artur Borges – Vivemos tempos de mudança
de paradigma e para tal, terá de aparecer uma nova geração de políticos e
fundamentalmente de políticas.
Dessa forma é um dever apresentar
candidatos que tenham nas suas competências, a preocupação de saber ouvir e
resolver os problemas da população; preocupação na gestão responsável dos
recursos disponíveis a fim de chegar mais longe e a mais pessoas com o mesmo
nível de investimento; forte capacidade de liderança, que é uma necessidade
absoluta e imperiosa, numa organização como é a da Câmara e de toda a estrutura
envolvente (Vereadores, Presidente da Assembleia, Presidentes das Juntas);
pensamento estratégico sobre o futuro por forma a antecipar os desafios que
virão nos próximos tempos.
3 – Já existem nomes para as diversas
candidaturas ? Quando poderemos ter novidades ?
Artur Borges – Temos já vários nomes para
as diversas candidaturas, todavia parece-me muito cedo para as publicitar. Em
tempo oportuno revelaremos a nossa equipa que irá a sufrágio.
4 – Qual a posição da Comissão Política
que lidera, sobre a reorganização administrativa do poder local, quer ao nível
da agregação das freguesias, quer ao nível da possível agregação de concelhos,
cuja lei quadro vai ser apresentada em Janeiro? Considera que o Carregal do Sal
poderá vir a ser um dos concelhos a ser agregado ?
Artur Borges – A nossa posição, é que
esta reorganização política está a ser feita de régua e esquadro, sem
conhecimento das realidades locais.
Creio que desta forma iremos ter cada vez
mais, o interior do país mais desfasado da realidade do litoral. Não é, nem
será, com estas políticas que se fixam os nossos jovens. Assistimos
presentemente à grande debandada de jovens à procura de melhores condições por
esse mundo, mas haverá certamente uma imigração para o Litoral à procura de
melhores condições de vida e de realização profissional.
No que diz respeito à terceira idade,
repare, se um idoso para ir a uma Junta de Freguesia, a um Tribunal, ou a uma
repartição de Finanças, que atualmente estão relativamente perto, com esta
reorganização administrativa, irão ter que se deslocar para mais longe e sem
meios económicos e de transporte que suportem estas deslocações, visto
tratar-se de uma faixa etária física e economicamente fragilizada.