Junta de Freguesia de Canas disponibiliza internet gratuita aos residentes

A Junta de Freguesia de Canas de Senhorim acaba de colocar à disposição dos residentes na freguesia, internet sem fios (Wi-Fi) de forma gratuita. O serviço pretende fomentar o uso das novas tecnologias de informação, bastando aos interessados efectuar o seu registo na sede da Junta de Freguesia, através da apresentação do bilhete de identidade e cartão de contribuinte. O projecto designado Canas Digital, foi objecto de apresentação por parte do Presidente da Junta, Luís Pinheiro, no último boletim informativo. O autarca Canense refere que esta é uma “nova janela para o mundo, tornando-se um veículo e instrumento decisivo para a população”. Pinheiro agradece todo o apoio prestado pela Câmara Municipal, aos órgãos autárquicos de Canas, Associações e povo em geral, que tornaram realidade este projecto”.

Festa de Natal na Fundação Lapa do Lobo reuniu centenas de crianças


Foi no passado dia 16 que se realizou no auditório Maria José Cunha, no edifício sede da Fundação Lapa do Lobo, uma festa de natal, organizada pela Fundação, na qual estiveram presentes centenas de pessoas, entre crianças e familiares. No final da festa, foram distribuídos presentes a todas as crianças, por parte da Fundação e também da Junta de Freguesia local. O balanço desta iniciativa foi assim muito positivo.

Exposição Natal.com arte decorre com grande sucesso desde o passado dia 11 na sede da Fundação Lapa do Lobo


Está patente desde o passado dia 11, na Sala de Exposições da Fundação Lapa do Lobo, uma exposição alusiva ao Natal, denominada Natal.Com Arte. Trata-se de uma mostra dos trabalhos realizados pelos alunos do Atelier das Artes, e da Escola de Bordados, da Fundação Lapa do Lobo, sob coordenação respectivamente das Professoras Fernanda Loureiro Fernandes e Clarinda Fonseca.

Câmara vai requalificar a antiga sub estação da EDP e criar o campus tecnológico e cultural NESTPOLIS


A Câmara Municipal de Nelas com a assinatura do Programa RUCI, no âmbito da CIMRDL e o MaisCentro, vai permitir a realização de um investimento no Concelho de Nelas no valor de 600.000,00 € com uma taxa FEDER de 65%, num total de 9 milhões para a região.
Esta candidatura às REDES URBANAS para a COMPETITIVIDADE e INOVAÇÃO irá permitir a realização de uma intervenção de requalificação Urbana na antiga Sub Estação da EDP, junto à Igreja Paroquial de Nelas, onde nascerá o NESTPOLIS de São Miguel.
Este espaço será um Pólo de Integração Tecnológica e Cultural e valorização de recursos endógenos, integrado numa rede de 6 outros pólos.
O campus para além de revitalizar uma zona nobre da Vila de Nelas, permitirá acolher projectos empresariais, preferencialmente orientados para a valorização de produtos locais, com os seguintes objectivos : promover o espírito empreendedor; promover e suportar a criatividade, a criação de auto-emprego e criação de valor a partir de recursos endógenos; disponibilizar condições competitivas para a retenção/captação regional dos talentos; revitalizar a zona de intervenção do projecto; promover a atractividade e notoriedade da zona e contribuir para a afirmação de uma rede urbana que promove a criatividade e o talento.

Munda 2008 eleito um dos 10 melhores vinhos monovarietais Touriga Nacional do país

Os vinhos Munda 2008, produzido nas vinhas da Quinta do Mondego,nas Caldas da Felgueira, Pedra Cancela Touriga Nacional 2008 e Quinta das Marias 2008 figuram entre os eleitos do “Top 10 Touriga Nacional”, uma prova que reuniu um júri internacional de especialistas e críticos de vinho na cidade do Porto, no arranque da “Wines of Portugal International Conference”, promovida pela ViniPortugal.
O júri foi constituído por conceituados críticos, de onde se destacam Jancis Robinson (Master of Wine, Reino Unido), Neal Martin (Reino Unido), Doug Frost (Master of Wine, EUA), Mary Ewing Mulligan (Master of Wine, EUA), Kristine Baeder (Alemanha), Stephan Reinhardt (Alemanha) e Ned Goodwin (Master of Wine, Ásia), entre outros.
A Touriga Nacional é tida, na actualidade, como a mais emblemática das castas tintas portuguesas, estando inclusive já plantada noutras latitudes, em particular no chamado Novo Mundo vitivinícola, em países como África do Sul, Austrália ou Estados Unidos.

S.L. e Nelas junta 98 pessoas no seu jantar de Natal


Realizou-se no passado dia 10, o jantar convívio de Natal das Camadas Jovens do Sport Lisboa e Nelas, na Escola Secundária de Nelas, com a participação de 98 pessoas. Esta foi mais uma oportunidade para promover o convívio entre atletas, treinadores, dirigentes, patrocinadores e familiares. O jantar decorreu com uma notória alegria e boa disposição, com surpresas e oferta de lembranças aos jovens atletas e patrocinadores.

Terreno do SL Nelas na Quinta do Pomar alvo de penhora

É mais uma factor que irá seguramente colocar em sérias dificuldades, mais uma vez, a situação financeira do Sport Lisboa e Nelas. Depois da Câmara Municipal ter legalizado o terreno doado há cerca de 20 anos ao clube, para a construção da sua sede, surge uma penhora por parte de um dos seus credores, ao que apurámos o Intermarché de Nelas, embora a nossa edição on line não tenha conseguido confirmar esta informação. Recordamos que este terreno seria dado como garantia para o pagamento em prestações da dívida do clube à segurança social. Contactado pelo nosso jornal, o vice-presidente da Câmara, Manuel Marques, que se tem empenhado em encontrar soluções para viabilizar a colectividade, assegurou que esta situação “não irá ser um obstáculo ao acordo com a segurança social, pois já estava acautelada a seu tempo”, lamentando que a penhora “possa ter tido a ver com a denúncia de alguém que deseja o mal do Sport Lisboa e Nelas”. Marques garantiu ao nosso jornal, que a seu tempo fará revelações sobre toda esta hístória rocambolesca.

Presépio em movimento na Biblioteca de Nelas

Proveniente de um coleccionador particular, está patente na Biblioteca Municipal António Lobo Antunes, uma excelente exposição de peças de presépio, até ao início de Janeiro. A exposição pretender dar a conhecer os vários presépios em vários pontos do planeta, despertando o gosto pela montagem deste tipo de manifestação natalícia. São cerca de 200 peças em exposição, oriundas de 45 países de quatro continentes, abrangendo todas as regiões de Portugal. O presépio grande, situado na entrada da exposição, é o que mais se aproxima da representação ao vivo que São Francisco de Assis levou a cabo em Itália em 1223 e tem uma animação muito especial, desde o amanhecer até o anoitecer. Aconselhamos vivamente uma visita a esta exposição nesta quadra natalícia.

Sport Lisboa e Nelas entrega brinquedos a crianças carenciadas


O Sport Lisboa e Nelas em colaboração com a equipa de voluntariado do centro paroquial, iniciou hoje a entrega de brinquedos que foram angariados nas últimas semanas, um pouco por todo o concelho, destinados a ser entregues a crianças necessitadas do concelho. O inicio desta acção teve lugar nas instalações do centro paroquial, onde diversas crianças, acompanhadas pelos pais, receberam o seu presente de Natal.

Osvaldo Seixas e empresários Nelenses entronizados confrades do Dão

Foi ontem na capela do Solar do Dão que teve lugar a 11ª entronização de novos confrades da Confraria de Enófilos do Dão. O Ministro da Agricultura, António Serrano, o bastonário da ordem dos advogados, António Marinho Pinto, o deputado do CDS-PP, Mota Soares, e o presidente da centralcer, Alberto da Ponte, foram as figuras mais destacadas, que são agora novos confrades do vinho do Dão. O vereador da Câmara de Nelas, Osvaldo Seixas, e os empresários Carlos Cabrita, Rui Henriques e Maria João Oliveira, foram também entronizados, numa cerimónia onde foram degustadas diversas “pérolas” do centro de estudos vitivinícolas do Dão, sedeado em Nelas. Os vinhos produzidos na Quinta da Cale, dos anos 50, 60 e 70, foram muito apreciados pelos novos confrades e convidados, numa cerimónia que encerrou com um jantar viníco, no magnífico e emblemático solar.

Câmara avança para construção de ETAR´S sem subsídio do estado


– Depois de ter sido aprovado um incentivo de apenas 11% para o investimento em toda a rede de saneamento básico e águas do concelho, executivo decide avançar para a construção das novas ETAR´S com o seu pessoal.
– Entrevista com o vice-presidente da Câmara, Manuel Marques, dá pistas sobre o seu posicionamento futuro em relação a uma possível candidatura à Câmara

“Não vou deixar entregar o meu concelho a qualquer pessoa”

Um ano depois da tomada de posse da coligação PSD/CDS-PP à frente dos destinos do concelho, Manuel Marques, primeiro vice-presidente da Câmara do CDS-PP, fala-nos do momento actual da coligação, do presente e do futuro do concelho e faz o balanço deste primeiro ano de mandato, numa governação autárquica que goza de uma larga maioria em todo o concelho. Com a sua habitual frontalidade, não rejeita a possibilidade de suceder a Isaura Pedro como candidato a presidente da Câmara.

Que balanço faz deste primeiro ano do segundo mandato da coligação, à frente dos destinos do concelho?
Penso que foi um ano proveitoso. É um ano de início de mandato, onde estamos a arrumar a casa em relação ao mandato anterior, no sentido de equilibrar a vida autárquica. Penso que está a ser um ano com alguma prosperidade para Nelas, pois as obras ainda não pararam, estando a registar-se uma excelente colaboração entre a Câmara Municipal e os presidentes da Juntas de Freguesia do concelho, numa política de proximidade com a população, dando assim continuidade ao mandato anterior.
Sente-se, depois de ter sido nomeado vice-presidente da autarquia, o sucessor natural de Isaura Pedro?
Não passa por aí a minha perspectiva, até porque numa entrevista que vou dei no início deste ano, o que eu gosto mesmo de fazer é exercer advocacia. Agora também não irei deixar o concelho que me adoptou desde pequeno, a qualquer pessoa. Se eu entender que é necessário vir a terreiro para impedir que o concelho caia em más mãos, quando a Dra. Isaura sair, aí pensarei duas vezes e não coloco fora de hipótese uma candidatura à Câmara Municipal. Agora reafirmo o que já disse – contra a Dra. Isaura nunca me candidatarei, embora, como já disse anteriormente, não há casamentos para a eternidade. Mesmo que esta coligação se desfizesse, reafirmo que jamais me confrontaria em eleições contra a Dra. Isaura – simplesmente sairia de cena. Já em 2001 me candidatei a presidente da Câmara, por entender que era uma voz discordante em relação ao poder da altura. As pessoas dizem que o Manuel Marques tem um estilo arruaceiro, mas isto não é verdade – o Manuel Marques incomoda é com as coisas que diz, pelo seu conteúdo e não pela forma.
Como comenta as recentes declarações de Luís Pinheiro sobre a pretensão de Canas ter um lugar de destaque na lista da coligação à Câmara e pertencer assim ao executivo? O líder do Movimento disse também que a “luta poderá ser reatada”, que falta fazer muita coisa em Canas e que se foi o Movimento que colocou a coligação no poder, também a poderá de lá tirar …
Diz a história que Canas sempre teve um lugar no executivo – lembro-me do primeiro mandato de José Correia, com a AD, em que José Lopes de Canas estava no executivo. Depois com o Engº José Manuel o número dois era António Mouraz. Com José Correia de novo no poder, o número dois foi o Mota Veiga. Para mim isso nada é nada de estranho, sendo uma pretensão legítima. Penso que os machados de guerra, entre Nelas e Canas, já estão enterrados e a relação como um todo é boa. Hoje em dia e após 5 anos de trabalho em conjunto, a relação tem sido excelente com o Luís Pinheiro. Temos trabalhado como irmãos.
A polémica em torno da qualidade da água é um assunto que está a provocar apreensão na população. Afinal de que lado está a razão, sobre os testes de qualidade?
Infelizmente isso foi uma atoarda do Sr. Vereador do Partido Socialista, que infelizmente nada tem a ver com o PS que eu conheci, pois só faz uma política da terra queimada. Esta “rapaziada” que lá está, faz política de uma forma insolente, com a qual eu não compactuo. Eu concordo que tenha que haver oposição, mas tem que ser uma oposição credível, séria e honesta.Isso é apenas mais uma atoarda, como houve no mandato anterior, que levou à pior derrota do PS em Nelas, desde o 25 de Abril de 1974.
Voltando à questão da qualidade da água …as pessoas podem ficar descansadas?
Podem. Nós temos as análises do SESAB que dão a água em condições de ser consumida. Sabemos que os resultados das análises da autoridade de saúde conduziram a outros resultados – resta saber de os pontos da recolha deles, não tem água de outras origens, como poços ou furos. Isto foi mais um alarmismo que o PS quis fazer.

“Luís Cavaca não tem condições para continuar à frente do S.L. e Nelas”

Já disse publicamente que há duas coisas no concelho que tudo faria para evitar que acabem – as festas da sua terra e o Sport Lisboa e Nelas. Depois de ter estado iminente a extinção do Nelas, quais os factores que foram determinantes para se ter conseguido a continuidade do clube?
O S.L. nelas corre-me nas veias. Posso dizer-lhe mais – foi graças ao Nelas que o meu filho Hernâni se fez homem. E estou convencido que o S.L. e Nelas já fez e fará mais homens como o Hernâni. Tudo farei para que o Nelas não seja extinto e de facto ajudei o clube, com o apoio da Sra. Presidente da Câmara, para que fosse possível a sua participação nos diversos campeonatos da presente época desportiva. Foi-nos dados apoio financeiro, por parte de pessoas que não têm nada a ver com a Câmara, e fizemos acordos de pagamento para as dívidas com os jogadores e Federação Portuguesa de Futebol. Fizemos também já a escritura do terreno do S.L .Nelas, situado na Quinta do Pomar, que será dado como garantia real para o pagamento da dívida à segurança social. Questiono-me porque é que o vereador Adelino Amaral não moveu as suas influências junto do PS, que está no poder, para que as camadas jovens pudessem continuar, por exemplo através de um Instituto da Juventude.

Como viu o extremar de posições por parte do presidente do Nelas, que chegou a agredir o vereador Osvaldo Seixas?
Já o disse ao Cavaca – ele estragou tudo com essa atitude e não reúne neste momento condições para continuar à frente do SL e Nelas, devendo ser estudada uma alternativa, depois de todos os problemas estarem resolvidos, do clube e os pessoais dos dirigentes.

“Temos que deixar de ver a Câmara como a Santa Casa da Misericórdia”

Não considera que os cortes que foram feitos aos seniores dos diversos clubes, nas diversas modalidades, podem colocar em causa os objectivos traçados para esta época desportiva?
Posso ser crucificado pelo que vou dizer, mas esses cortes eram inevitáveis, atendendo à crise económica que vivemos. Veja que o estado reduziu as transferências para Nelas em cerca de 300 mil euros, este ano.Temos também que começar a ver a Câmara não como a Santa Casa de Misericórdia. Sobre essa questão dos cortes para os seniores, acrescento que os clubes têm também que gerar mais receitas, diversificando-as, pois a Câmara está em contenção de despesas.
Uma das áreas da vila que necessita de uma profunda requalificação e reorganização é a Quinta do Peso, onde habita a comunidade cigana em terrenos da autarquia. Existe alguma intenção do vosso executivo resolver esta situação? As construções junto ao quartel dos bombeiros estão licenciadas?
Está já feito o levantamento topográfico, para se conseguir ordenar urbanisticamente aquela área, com rigor, fazendo o seu licenciamento. Agora falo sinceramente e sem problemas – via com bons olhos que a comunidade cigana se fosse embora de Nelas
E a que se deve essa sua posição?
Embora os ciganos actualmente tenham moderado um pouco a sua conduta, pois os incidentes por exemplos nos cafés terminaram, a verdade é que eles têm que ter a noção que além de terem direitos, têm que cumprir deveres. Agora confesso que esta não é uma situação fácil de resolver.
Que obras mais relevantes tem actualmente em curso, nas diversas freguesias do concelho?
Em Nelas está a ser construído o centro educativo e a 2ª fase da variante. Nas freguesias e dada a excelente colaboração com os Srs. Presidentes de Junta, temos feito parcerias, que têm permitido que ainda tenhamos em curso obras em todas as freguesias. Há uma obra que acabámos de inaugurar, que tem um significado muito especial – a requalificação do quartel da GNR de Nelas, que tinha as piores instalações de todo o distrito, e que agora passa a ter a dignidade que merece.
Quando prevê a conclusão das obras da variante de Nelas e o arranque dos investimentos nas zonas industriais de Canas e Nelas? O tecido empresarial do concelho parece estar a recuperar bem da crise. Acredita que mais empresas poderão vir a instalar-se em Nelas?
Estamos também atentos a esta área, mas temos que ir devagar. Os nossos industriais, por quem eu tenho muita consideração e respeito, parecem estar a resistir muito bem à crise. Eles são a verdadeira mola de desenvolvimento do concelho. Recordo que em Nelas, exceptuando a Johnson não tivemos mais nenhum registo de fecho de empresas importantes, e há mesmo empresas que estão neste momento a admitir pessoal. Relativamente à instalação de novas empresas, estou optimista também neste aspecto. Na Câmara temos um gabinete de apoio ao empresário, e através dele temos continuado a comprar terrenos, para alguém que se queira instalar. A sra. Presidente tem entretanto feito algumas diligências para se captarem novos industriais – vamos ver o que vai acontecer.
Um dos problemas mais graves que o concelho enfrenta diz respeito ao saneamento básico, com diversos esgostos a correr a céu aberto. Quando a SIC esteve na Póvoa da Roçada prometeu que durante este mandato vão avançar para a resolução de, pelo menos, parte deste problema. Mantém esta promessa?
Infelizmente fizemos uma candidatura ao programa P.O.V.T. em que nos seria concedido um subsídio de apenas 11% do valor do investimento total, de cerca de 5 milhões de euros. Já falei entretanto com a Sra. Presidente da Câmara e iremos avançar com a construção da 3ª ETAR de Nelas, exactamente essa na Póvoa da Roçada, a ser feita mais uma vez pelos trabalhadores da Câmara Municipal, que mais uma vez vão demonstrar aos arautos da desgraça como se trabalha. Iremos para já avançar com o colector, para depois construirmos a ETAR, isto porque não podemos esperar mais tempo, dada a responsabilidade que todos os dias cai em cima de nós, o que está a acontecer com os esgotos, não somente ao nível de multas, mas também está em causa um problema de saúde pública. Lembro que somente no ano passado, colocámos mais de 10 mil metros de tubagens de saneamento básico no concelho, além das ETAR´s da Felgueira e da Urgeiriça. Ou seja, mesmo estas obras não sendo aquelas que dão mais votos, nós não nos movemos por este aspecto. Nesta área já investimos mais de 500 mil euros, nestes últimos anos.
Outro dos projectos que conta com o apoio da Câmara para poder funcionar em pleno é o que novo quartel dos bombeiros. Quando prevê desbloquear o subsídio para os bombeiros de Nelas poderem avançar para a conclusão das obras do quartel?
Para os bombeiros poderem avançar para a 2ª fase da construção do quartel, tem que estar totalmente liquidada a 1ª fase, devido à candidatura ao QREN. Esta obra não é minimamente aflitiva, pois já está orçamentada em cerca de 50 mil euros – temos que somente esperar a conclusão financeira da 1ª fase.
Considera que o empréstimo recentemente contratado de 7,5 milhões de euros irá resolver os problemas financeiros da autarquia?
Penso que sim, até porque temos as dívidas a fornecedores regularizadas até Agosto deste ano, e estamos em contenção geral de despesas, pois considero que se as famílias têm que fazer contenção, também as instituições do estado o têm que fazer. Julgo que daqui a algum tempo, estaremos uma situação financeira mais favorável.
Para quando prevê que se realizem eleições legislativas e qual o papel que o seu partido poderá desempenhar neste acto eleitoral e na resolução dos problemas que afectam o país? O líder do PSD já disse que conta com o CDS-PP …
Na minha opinião pessoal entre Maio e Junho de 2011 iremos de facto ter eleições legislativas. Já tive oportunidade de falar com o líder do meu partido, Paulo Portas, que acabou por votar contra o orçamento de estado, e a minha opinião era que se devia ter abstido. O que lhe posso dizer é que hoje em dia olho para a política nacional com uma intranquilidade terrível, pois quando olhamos para os nossos dirigentes políticos, só vemos é carreirismo político. A maior parte deles não conhece o país real, e não sabem as dificuldades por que passa o interior do país, por exemplo. Isto deixa-me muito preocupado.

Orçamento de 16,5 milhões evidencia 12 milhões de endividamento bancário

– Orçamento camarário para 2001 e Grandes Opções do Plano revelam 8,7 milhões de despesas correntes e 7,7 milhões de despesas de capital
– Encargos com pessoal ascendem a cerca de 5 milhões de euros em 2011

É um orçamento para 2011 que aposta na continuidade das opções estratégicas do actual executivo PSD/CDS-PP, aquele que foi apresentado há cerca de 15 dias em reunião de Câmara. Foi isto mesmo que a presidente da Câmara, Isaura Pedro, e o seu vice, Manuel Marques, fizeram questão de salientar, aproveitando mais uma vez esta oportunidade para prestar um “louvor” ao pessoal da Câmara. A autarca afirmou mesmo que “devemos ser das Câmara no país que regista menor absentismo, o que revela que as pessoas estão satisfeitas”. O vereador do PS, Adelino Amaral, subscreveu também estes elogios, dizendo que “não me custa nada reconhecer uma qualidade de serviço que classifico de muito apreciável”. O primeiro dos documentos a ser discutido neste reunião foi o mapa de pessoal para 2011. Osvaldo Seixas garantiu que o pessoal previsto para o próximo ano “é o mínimo possível para assegurar as responsabilidades da Câmara”, o que contrastou com a posição assumida pelos vereadores do PS, que consideram que o mesmo “representa um aumento de responsabilidades e encargos que só irão agravar a situação financeira da Câmara”. “Opomo-nos à ampliação do mapa de pessoal, sem sabermos as reais capacidades financeiras da Câmara”, rematou Adelino Amaral. Relativamente ao orçamento e grandes opções do plano, para 2011, Osvaldo Seixas, classificou-o de “equilibrado”, e lançou críticas ao governo PS por estar a “discriminar Nelas, por exemplo em relação a Mangualde, onde o estado vai investir cerca de 4 milhões de euros”. O orçamento de 16,5 milhões de euros, que prevê um endividamento bancário de 12 milhões e encargos com o pessoal de quase 5 milhões de euros, foi alvo de críticas por parte dos vereadores socialistas que, em declaração de voto, salientaram o facto de não terem tido acesso a documentos fundamentais para o interpretarem – “Em 4 de Novembro foram solicitados à Senhora Presidente da Câmara, alguns documentos contabilísticos, cuja análise, em nosso entender, é indispensável para a apreciação das propostas de Orçamento e das Grandes Opções do Plano para 2011.
Trata-se de mapas de execução orçamental e das GOPs e de balancetes das principais contas da contabilidade e de terceiros, que possam dar uma ideia da evolução mensal das referidas execuções e da situação patrimonial e endividamento da autarquia perante terceiros.
Tal informação financeira, em nossa opinião, deveria ser facultada à Câmara todos os meses, como aliás mandam as boas normas contabilísticas e decorre do espírito da lei.
A Senhora Presidente da Câmara negou o acesso a esses documentos, invocando indisponibilidade dos serviços”, criticaram, para acrescentar que “entendemos que a omissão de informações desta natureza indicia uma situação financeira difícil, mesmo após o recurso a um plano de saneamento financeiro, expressa aliás no endividamento bancário de quase 12 milhões de euros”. Os dirigentes do PS sublinham no entanto que “o nosso voto contra não significa, de forma alguma, qualquer oposição à realização de projectos e investimentos, que apenas pecam por escassos, tendo em conta o valor global do Orçamento, limitado pela inclusão de despesas que ocorreram em anos anteriores, no Orçamento e GOPs de 2011”.

Fundação Lapa do Lobo debateu a reabilitação da arquitectura popular Portuguesa


– Arquitectos convidados para a conferência foram unânimes em acreditar nas recuperações “economicamente viáveis”

Foi um encontro intimista, que prendeu a atenção de auditório cheio de público interessado na temática da reabilitação da arquitectura tradicional Portuguesa. A conferência/debate, realizada pela Fundação Lapa do Lobo, na sua sede, realizou-se no passado dia 29 de Novembro e foi antecedida pela apresentação do filme ““Casas Adormecidas – um passado com futuro” realizado por José Cunha e Ana Pissarra, com o apoio da Fundação, que passa em revista algumas importantes e emblemáticas recuperações, incluindo a do próprio edifício sede da Fundação. A primeira oradora foi uma das arquitectas responsáveis pela reabilitação do centro histórico da cidade berço, Guimarães. Com um projecto ambicioso, por ser a capital Europeia da cultura em 2012, esta intervenção tornou-se num autêntico “caso de estudo”. Alexandra Giestas, defendeu “as recuperações arquitectónicas viáveis economicamente, com base numa economia saudável”. Colocando a tónica nas pessoas, acredita que são elas que “valorizam os território”, elas e “a sua felicidade”. Outro dos convidados, foi o arquitecto Canense, Pitum Keil do Amaral, que considerou serem “poucas e recentes” as tentativas de reabilitar a arquitectura popular. “Só o turismo para impulsionar as construções antigas”, disse, enaltecendo a obra levada a cabo pela Fundação Lapa do Lobo, considerando-a “um excelente exemplo de recuperação arquitectónica”. Elencando alguns outros exemplos, neste caso mal sucedidos, por “não serem postos em prática, por falta de dinheiro”, o arquitecto Canense lamentou “a grande falta de sensibilidade nesta área”, onde ainda há muitos “obstáculos a ultrapassar”, pois urge “convencer as pessoas que as casas antigas não estão necessariamente associadas à miséria”. Já João Ferrão, professor Universitário e antigo secretário de estado do ordenamento do território e cidades, revelou que “temos em Portugal um milhão de casas vazias”, defendendo que “devemos passar para um patamar que preserve a dignidade do passado”. Para se alcançar este objectivo, enunciou as três camadas de R´s, que no seu entendimento devem constituir um guia de acção. Reconstruir e Reabilitar. Refuncionalizar e Revitalizar. Respeito e Reconhecimento recíproco. Tudo isto será tanto mais difícil quanto maior for o universo, ou seja “mais difícil de alcançar numa cidade do que numa casa, por exemplo”. Todo o esforço, deve contudo ser acompanhado por uma “economia saudável”, onde é fundamental “encontrar uma nova função para o mundo rural”, que, no seu entendimento, terá “um papel central na actividade económica”. Para que tudo isto seja uma realidade, é necessário “todas as entidades andarem de mãos dadas”. O arquitecto citou também, como exemplo bem sucedido, a parceria entre a Junta da Lapa do Lobo, a Fundação Lapa do Lobo e a Câmara Municipal, que tem proporcionado um excelente exemplo de requalificação. Em jeito de homenagem aos responsáveis pela Fundação, terminou deixando-lhes uma mensagem “esperança não é aquilo que gostaríamos que acontecesse um dia, esperança é dar sentido às coisas”.

Criada a unidade de cuidados da comunidade em Nelas

Foi no passado dia 19 de Novembro, que teve lugar no auditório do edifício Multiusos de Nelas a Cerimónia da Assinatura da Carta de Compromisso que estabelece o bom funcionamento da Unidade de Cuidados na Comunidade (UCC) de Nelas, a primeira a ser homologada no ACES DÃO LAFÕES III e no distrito.
A coordenadora da unidade, enfermeira Manuel Salgueiro, apresentou a nova estrutura sob o lema “Nelas com mais saúde”, expondo quais os seus obejctivos. De entre estes, destacam-se “a prestação de cuidados de saúde de qualidade,com o tempo de resposta adequado e ao menor custo possível”, isto rumo à “excelência”. A operacionalização da equipa de cuidados continuados integrados é outro dos desígnios da nova unidade, que promoverá ainda “a saúde no meio escolar”, assim como irá interagir com a rede social local, designadamente com a C.P.C.J., actuando na intervenção precoce na infância e na integração na sociedade dos beneficiários do rendimento social de inserção. José Craveiro, director do agrupamento Dão Lafões III, presente na cerimónia, aproveitou a oportunidade para saudar a “primeira unidade de cuidados da comunidade a ser constituída no nosso agrupamento”. Num contexto de “grandes mudanças na saúde, é nestas unidades que irá assentar no futuro o serviço nacional de saúde”, afirmou em Nelas o responsável pela direcção da saúde na região. “Nelas é o concelho que mais à frente está no nosso agrupamento”, fez saber José Craveiro, mencionando os exemplos da “unidade de saúde familiar e da unidade de cuidados da comunidade, que já entraram em funcionemento, indicando o início de 2011, para a inauguração das obras de beneficiação do centro de saúde de Nelas. “O que será importante em todas estas mudaças é a população sentir os seus benefícios práticos”, enfatizou em jeito de conclusão. Já a presidente da Câmara, Isaura Pedro, médica e antiga directora do centro de saúde de Nelas, sublinhou que “este é um dia grande para a nossa comunidade, cumprindo-se um sonho de há alguns anos”. A autarca, que fez questão de deixar uma palavra de confiança na reforma actualmente em curso, dela esperando “um benefício para o utente”, manifestou todo o “apoio da Câmara, para que seja criada uma situação de cada vez maior proximidade com os utentes”.

Director do agrupamento acredita na manutenção do SAP no centro de saúde de Nelas

À margem da cerimónia de criação formal da unidade de cuidados da comunidade, o
director do agrupamento de Dâo Lafões III, José Craveiro, falou ao nosso jornal da actual situação da saúde no concelho, nomeadamente do eventual encerramento da urgência em Nelas, situação que está a causar bastante apreensão nos utentes do serviço e na população em geral. Este responsável aditantou ao nosso jornal não haver qualquer indicação no sentido do encerramento deste serviço de atendimento, ainda que admitindo “no futuro alterações, devido principalmente à análise dos dados estatísticos sobre o número de utentes do serviço”, dando como exemplo o caso de Santa Combra Dão, onde “em muitos dias se registam zero utentes no serviço”.

Centro Clínico e Dentário de Nelas aposta numa nova abordagem integrada de cuidados de saúde


– Andreia Almeida é a promotora de um projecto inovador na área da saúde em Nelas que abre amanhã na Quinta do Pomar

Situado na Quinta do Pomar, em Nelas, o novo Centro Clínico e Dentário, dirigido pela médica-dentista, Andreia Almeida, nasceu da vontade de preencher uma “grave caluna que existe no concelho em termos de saúde, incluindo a saúde dentária”. Filha da terra, confidencia-nos que desde muito pequena sonhava ser médica-dentista. Tirou o curso naquela que é considerada a melhor escola Ibérica da especialidade, no Porto, passou pelo Algarve mas o seu desejo era mesmo “regressar à terra Natal”. Com uma notável determinação, revela-nos que “estes projectos integrados de cuidados de saúde são para ser implementados onde fazem falta, no interior, e não nos grandes centros, onde nada acrescentam”. Andreia Almeida sabe bem o terreno que pisa e para onde caminha “os médicos dentistas ainda são vistos como mecânicos, o que é urgente combater e desmistificar, pois as pessoas não têm noção de que uma dor forte numa perna ou num dedo, podem ser provocadas por um nervo de um dente”.
Rastreio gratuito será outra das grandes apostas
Por tudo isto, pretende aliar à medicina dentária a medica geral, fazendo em todas as situações um rastreio gratuita aos pacientes que entrarem na sua clínica, isto num gabinete médico fora da sala dentária. Ou seja “as pessoas esquecem-se que a medicina dentária é uma área da saúde, e não podemos colocar um paciente na cadeira, sem antes avaliar exaustivamente o seu historial clínico”, tudo isto, de forma gratuita na primeira consulta e “demore o tempo que demorar”. Uma autêntica pedrada no charco, que pretende “apostar no paciente de longo prazo” e não na perspectiva “imediatista do lucro”. Uma das mais valias da clínica é sem dúvida também o excelente espaço, com todas as exigência legais a serem cumpridas, designadamente na questão da acessibilidade, pois toda a clínica está preparada para pessoas com mobilidade reduzida.O projecto foi elaborado pelo gabinete de arquitectura de José Peres. O estacionamento fácil é também outra vantagem da sua localização. A clínica pretende oferecer cuidados de saúde integrados, que vão desde vários médicos especialistas, principalmente nas áreas vitais (cardiologia, pediatria, urulogia e medicina interna). Também existirão serviços de enfermagem e análises clínicas, neste caso através da parceria com o laboratório do conceituado Germano e Sousa. Nas mais de 3 horas de conversa que mantivemos com Andreia Almeida, tivemos a clara percepção, até relatando casos pessoais, que quem se dirigir à sua clínica, terá uma competente e eficaz resolução do seu problema, ou pelo menos, o encaminhamento correcto, por exemplo no caso de necessidade de uma intervenção cirúrgica, pois irá colaborar “com excelentes especialistas”. A excelência é mesmo o caminho que quer trilhar – no futuro pondera investir na área da imagiologia (grande lacuna nos concelhos à volta de Nelas), cuidados ao domicílio e na pedagogia que pretende fazer, através de seminários, idas a escolas e lares. Este é de facto o caminho da excelência, que tanta falta faz num interior deprimido e cada vez mais isolado.

Antiga fábrica de sabões em Vilar Seco alvo de buscas


– Núcleo de Investigação Criminal de Mangualde apreende 8 viaturas roubadas

A acção levada a cabo por cerca de duas dezenas de agentes do NIC de Mangualde decorreu na passada Terça Feira pela manhã, nas instalações de uma antiga fábrica de sabões, situada junto à Quinta da Cerca, em Vilar Seco. A operação teve por base uma investigação que decorria há diversos meses, sobre um indivíduo, ao que apurámos, residente em Nelas há diversos anos e sobre o qual recaem suspeitas de fruto, falsificação e viciação de viaturas. Fonte por nós contactada, confirmou ao nosso jornal que era comum ver o suspeito com diversas viaturas diferentes, com matrícula Alemã, a circular na vila, tendo alegadamente chegado mesmo a abandonar uma delas junto a um posto de abastecimento de combustíveis em Nelas. Apurámos ainda que é sócio de diversas empresas. Diversos agentes de postos da GNR das redondezas e também da polícia judiciária, colaboraram nas diligências, que resultaram na apreensão de oito viaturas, a saber, uma Mistsubishi Canter, uma Iveco Daily, 3 tractores, 1 camião, uma Renault Masters e um ligeiro de passageiros Mercedes. Para estas duas últimas viaturas existiam pedidos de apreensão pendentes emitidos pelo Ministério das Finanças e diversas delas tinham matrículas falsas. Todos os veículos estavam em bom estado de conservação, com um valor estimado de mais de 200 mil euros. A acrescer a estes bens, estava também material de aquecimento que tinha sido roubado na zona de Lisboa, no passado mês de Agosto. Foram também identificados vários indivíduos.

Jantar de Natal do ABC reúne 330 pessoas


– Maior jantar de Natal do concelho e um dos grandes eventos realizados em Nelas consagrou os novos campeões da maior colectividade do distrito
São já 22 títulos, 2 500 associados, 250 atletas federados, em 12 escalões de duas modalidades (andebol e futsal), dos 4 aos 50 anos. Este é o resumo que torna o ABC de Nelas no maior clube do distrito de Viseu. Foi isto mesmo que o seu Presidente, Joaquim Amaral, fez questão de relembrar durante o jantar, realizado no passado Sábado, que serviu também para homenagear a título póstumo uma grande amigo e apoiante do clube, desaparecido recentemente – Rui Neves, que Amaral classificou de “grande Nelense e que muitas saudades deixa”. O evento natalício do ABC constitui uma grande oportunidade de convívio entre adeptos, sócios, simpatizantes, familiares, atletas, dirigentes e patrocinadores da colectividades, e na presente edição contou com a presença de 330 pessoas. Como é habitual as equipas que mais longe foram em termos desportivos, na temporada transacta foram também homenageadas. Desta vez foram homenageados, com a entrega dos troféus e respectivas faixas, os Iniciados de Andebol, 4º classificados no nacional da modalidade e os Juvenis de Futsal, que além de campeões distritais, foram vice-campeões nacionais. Presentes na cerimónia estiveram os presidentes da Associação de Futebol de Viseu e da Associação distrital de Andebol, que entregaram os troféus e as faixas, conjuntamente com o vereador da Câmara de Nelas, com o pelouro do desporto, Osvaldo Seixas, que aproveitou a ocasião para enaltecer todo o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pelo ABC de Nelas. “É com muita honra e orgulho que estou presente no maior jantar de Natal realizado no concelho”, afirmou Osvaldo Seixas, para classificar o ABC como “a Associação mais viva do concelho”. O vereador destacou ainda o facto do clube “ter sempre as contas em ordem” e rematou dizendo que “no ABC o subsídio que a Câmara dá é investido e não gasto”.
ABC lança caderneta de cromos com os seus atletas
O ABC mais uma vez vai inovar. Desta vez o final do ano, ficará marcado pelo lançamento de uma caderneta de cromos, com todos os atletas do clube, a ser colocada à venda ainda em Dezembro, em locais a definir. O seu custo será de 2,5 euros, e cada saqueta de cromos custará 1 euro. A ideia é que todos os interessados terminem a colecção, logo poderão trocar os cromos na sede do clube, para que concretizem a colecção completa, que custará 30 euros.

Recuperação da Igreja da Santa Casa de Santar está concluída


A Igreja da Misericórdia de Santar, à semelhança de outras no Concelho, entre elas a própria Igreja Matriz de Santar, vinham sentido a necessidade premente de obras para evitar a sua degradação.
Foi agora possível, por iniciativa da actual Mesa Administrativa e da sua Provedora, com meios financeiros próprios e sem apoios oficiais, concretizar esta intervenção, que constituía uma preocupação e era ansiada pelos populares e pela própria Santa Casa.
A presente intervenção revelou-se pormenorizada e minuciosa, no sentido de responder a todas as exigências do IGESPAR, entidade que tutela os monumentos nacionais, e com o objectivo último de preservar toda a sua construção e manter a integridade de um edifício datado do século XVII, ex-libris da Vila de Santar e de todo o Concelho de Nelas.
As obras de reabilitação iniciaram-se com a substituição integral do telhado e de toda a estrutura, em madeira. Incluíram a renovação total do sistema eléctrico, da iluminação interior e exterior, bem como a reabilitação das madeiras dos Coros laterais. Com um toque de modernidade e a pensar no conforto das pessoas, foi instalado um sistema de som e feita a automatização dos seculares sinos da torre, cuja recuperação foi também feita a rigor.
E foi com o repicar alegre dos sinos que se anunciou o fim das obras.
No passado dia 13 de Novembro, em cerimónia pública, que contou com a presença da Presidente e Vereadores da Câmara e Presidente da Assembleia Municipal, representantes de instituições várias e associações locais, a Senhora Provedora da Santa Casa da Misericórdia de Santar, Infância Pamplona, anunciou o fim das obras de reabilitação e a reabertura da Igreja à comunidade.
Convidados, Irmãos da Santa Casa e muitos amigos, assistiram, no Salão da Provedoria, às palavras que, com muita emoção, a Senhora Provedora endereçou aos presentes, transmitindo a alegria da data presente e todo o simbolismo a ela inerente, para Santar e para o Concelho de Nelas. Complementou as suas palavras com uma mostra fotográfica, em que foi destacado o antes e o depois de tão minucioso processo.
Seguiu-se uma visita Igreja, tendo aplauso unânime a qualidade da intervenção. Para brindar o momento foi oferecido um dão-de-honra e algumas iguarias confeccionadas pelas colaboradoras da instituição, que também marcaram presença cantando no coro da missa que se seguiu.
O simbolismo desta obra prende-se com o reerguer de um marco concelhio, de um bem cultural à disposição de toda a comunidade e principalmente do povo de Santar.
A recuperação deste edifício não está ainda completa. Com um brilho nos olhos, Infância Pamplona falou-nos de projectos para o futuro e da ambição de restauro da Arte Sacra, incluindo altares e inúmeras peças seculares, bem como da recuperação de toda a talha dourada.
Obras caras, para as quais conta com os apoios que agora faltaram. De instituições governamentais e autárquicas, de empresas e da comunidade.
Note-se que a gestão desta Instituição, nos últimos três anos, conseguiu ultrapassar inúmeros contratempos, alguns deles também no decurso desta obra, sendo que, sob a direcção e com a visão estratégica e inteligente da sua Provedora, culminaram numa recuperação financeira, que permitiu apostar na presente intervenção.
Terá custado mais de cem mil euros, sem quaisquer apoios oficiais, mas também sem derrapagens financeiras ou atrasos de execução.

Infância Pamplona reconduzida como Provedora da Santa Casa de Santar

O apreço e reconhecimento do povo de Santar e dos Irmãos da Santa Casa, pelo trabalho, competência e dedicação de Infância Pamplona, ficaram bem patentes na votação massiva e na expressão da sua eleição para um novo mandato à frente dos destinos da Misericórdia.
O acto eleitoral decorreu no passado dia 21 de Novembro, contou com um número recorde de 200 votantes e praticamente a unanimidade de votos favoráveis.
A vitalidade desta instituição está bem patente na importância do lugar que Infância Pamplona ocupa no Secretariado Nacional da União das Misericórdias Portuguesas, mas também na qualidade dos serviços que presta e no seu reconhecimento, como foi o caso da obtenção do primeiro prémio num recente concurso de obras de expressão plástica, em que participaram instituições de todo o distrito.
Estão de parabéns a população de Santar, a Santa Casa da Misericórdia, a sua Mesa Administrativa e a sua Provedora, agora reeleita.