“Culturiza-te” uniu arte e política em Carregal do Sal

No dia 4 de julho, o Núcleo Concelhio de Carregal do Sal do Bloco de Esquerda realizou a quarta edição do Culturiza-te, uma iniciativa que pretende juntar a arte à política.
Esta quarta edição serviu também como mote para a inauguração da sede de campanha do Bloco de Esquerda em Carregal do Sal, localizada na Avenida Nossa Senhora das Febres, umas das vias de entrada na vila.
O Culturiza-te contou com uma exposição de arte, de artistas como a Micaela Correia, António Abrantes, Joana Sousa, Bruno Pereira e Rafaela Bento, e com uma instalação sonora de Pedro Abrantes, um jovem carregalense, mas também houve a oportunidade de realizar um balanço do mandato de quatro anos que está a terminar na Assembleia Municipal e para a apresentação de algumas propostas que vão constar no Programa Eleitoral do Bloco de Esquerda.
A iniciativa teve a presença de vários candidatos do Bloco, nomeadamente os dois primeiros candidatos à Câmara Municipal, Hermínio Marques e Vanessa Rodrigues, e os primeiros candidatos à Assembleia Municipal, Diego Garcia e Ana Mendes.
Diego Garcia começou por falar sobre a proposta de promoção de Unidades de Gestão Florestal, apresentada em 2018, e rejeitada pela maioria do Partido Socialista, mas também foi debatida a criação do Centro de Recolha Oficial de Animais, que foi uma proposta do Bloco e sobre o processo de transferência de competências.
O atual deputado municipal e 1º candidato à Assembleia Municipal referiu que “o Partido Socialista já tentou chamar a medida do canil municipal para si, mas de facto a presença do Bloco faz a diferença como o comprovam estes dados: 108 adoções entre 2011 e 2017; 122 adoções de julho de 2017 a dezembro de 2020”. Relativamente às transferências de competências, Diego Garcia sublinhou que “o Bloco foi o primeiro partido na Assembleia Municipal a refutar estas transferências, ficando isolado num primeiro momento, mas passado uns meses já foi a Câmara Municipal a pedir à Assembleia Municipal para rejeitar estas transferências, sobretudo na área da saúde e da educação”.
Por sua vez, Ana Mendes, a segunda candidata à Assembleia Municipal, também falou sobre algumas propostas apresentadas pelo Bloco ao longo destes últimos 4 anos, como por exemplo a criação de um cinema no Centro Cultural, a carta do associativismo e a criação do Gabinete do Cuidador Informal, que segundo Ana Mendes “foi criada uma rubrica no Orçamento Municipal para 2019 para a implementação desta estrutura, mas desde então ainda não saiu do papel”.
Vanessa Rodrigues, a segunda candidata à Câmara Municipal, começou por apresentar algumas propostas que vão integrar o Programa Eleitoral do Bloco, uma delas é a criação de um plano especial de adoção para cães idosos que estejam no canil municipal, mas também a criação da figura do Guarda-Rios, como forma de proteger e preservar os cursos de água do concelho. Relativamente ao turismo, Vanessa Rodrigues alertou que “é importante valorizar as praias fluviais existentes no concelho como forma de promoção dos nossos recursos naturais”.
O candidato do Bloco à Câmara Municipal, Hermínio Marques, disse que o Bloco “sempre alertou para os principais problemas do concelho”, desde o ambiente até à habitação, e foi dos poucos partidos a levar essas preocupações à Assembleia da República. O candidato bloquista falou das propostas do Bloco na área da educação e da saúde.
Hermínio Marques frisou que “não há vencedores antecipados, às vezes há fenómenos extraordinários”, acrescentando que aquilo que o fez candidatar-se à Presidente da Câmara foi “fazer com que as pessoas do concelho de Carregal do Sal sejam felizes e vivam bem”.