Sibéria atinge 48 graus.Sobreaquecimento do Planeta acelera

48 graus na Sibéria: Exemplo lapidar da maior ameaça para a humanidade.
Dados de satélite divulgados esta semana pelo Programa Europeu de Observação da Terra indicaram que os termómetros na Sibéria voltaram a recordes. O sobreaquecimento do Planeta está a acelerar e, como lembra o físico da atmosfera Pedro Matos Soares, “estamos a bater recordes continuamente e a chegar a pontos irreversíveis”.

Quem vive na Sibéria,ora tem as temperaturas mais baixas da Terra  (em Oymyakon os termómetros chegaram a -71,2°C no ano de 1926, a temperatura mais baixa registrada no Hemisfério Norte), ora agora tem temperaturas de derreter.