Escola Secundária de Carregal do Sal vai ver removido o amianto

Doze escolas da região vão ficar livres do amianto.
Tondela vai ter três estabelecimentos de ensino intervencionadas e Viseu dois. Investimento dos fundos comunitários será superior a 1,2 milhões de euros.

Doze escolas da região de Viseu vão ser alvo de trabalhos de remoção das placas de amianto nos seus edifícios. O concelho de Tondela foi o mais contemplado com três escolas a serem alvo das empreitadas, mas Santa Comba Dão vai receber o maior apoio dos fundos comunitários.

Ao todo, os fundos do programa Centro 2020 vão apoiar em mais de 1,2 milhões de euros os trabalhos de remoção do amianto nas escolas da região.

Em Viseu, vão ser alvo de intervenções a Escola Básica de Mundão e a Escola Básica D. Duarte, onde serão removidos 3.793,3 metros quadrados de placas de fibrocimento num investimento total superior a 174 mil euros.

Sátão terá também duas escolas alvo de obras na Escola Básica Integrada de Ferreira de Aves, com um investimento de 127 mil euros, e na Escola Secundária Frei Rosa Viterbo, que terá uma verba de 76 mil euros.

Já Tondela terá três escolas intervencionadas: as escolas básicas de Campo de Besteiros, Lajeosa do Dão e Tondela, com um total de 5.210,75 metros quadrados removidos e um investimento de mais de 287 mil euros.

Em Santa Comba Dão, vão ser retirados 3.498 metros quadrados de materiais de construção com amianto na Escola Secundária local num investimento de 191.317,57 euros dos fundos europeus. É a maior verba destinada à região nestes trabalhos. A segunda maior verba é destinada à remoção da cobertura na Escola Básica e Secundária Padre José Augusto da Fonseca em Aguiar da Beira, abrangendo 2.198 metros quadrados de intervenção e uma comparticipação superior a 152 mil euros.

Castro Daire, São Pedro do Sul e Carregal do Sal terão uma escola contemplada neste tipo de intervenções. Ao todo, na região de Viseu, vão ser investidos 1.249.013,27 euros.

Os trabalhos vão permitir a remoção e a substituição de um total de 21.842,05 metros quadrados de cobertura com amianto.
Em toda a zona Centro, a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional aprovou 100 projetos para remoção de fibrocimento nos edifícios escolares, representando um investimento total de 11,4 milhões de euros, com uma comparticipação de fundos europeus de cerca de 10 milhões de euros.

Os projetos vão permitir a remoção e substituição de cerca de 174.532 metros quadrados de coberturas com amianto, o equivalente a 17 campos de futebol.

Fonte: Jornal do Centro

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies