“Beijo sem fim” em Sortelha

A lenda romântica do Beijo sem Fim vai estar em destaque, no dia 03 de julho, na Aldeia Histórica de Sortelha, concelho do Sabugal, no âmbito do ciclo “12 em Rede – Aldeias em Festa” 2021, foi hoje anunciado.

Em nota de imprensa a Associação de Desenvolvimento Turístico Aldeias Históricas de Portugal, que organiza este ciclo, refere que o evento chega a Sortelha a 03 de julho e que contará com várias atividades e surpresas que evocam a famosa lenda e que recordam curiosidades e histórias sobre o povo e daquela Aldeia Histórica.

“Reza a lenda que, no tempo em que Portugal lutava pela reconquista das Beiras aos mouros, a filha do alcaide de Sortelha ter-se-á apaixonado pelo príncipe mouro. Trocaram mensagens e presentes, até que um dia combinaram encontrar-se. Mas a mãe da donzela, sempre vigilante, decidiu segui-la. Praticante de bruxarias, assim que os dois se beijaram, amaldiçoou-os, transformando-os em pedra. Surgiram, assim, os curiosos penedos de Sortelha, que até hoje são conhecidos como as Pedras do Beijo Eterno”, conta a organização.

Segundo especifica, esta lenda servirá então de mote para visitas guiadas encenadas, oficinas gastronómicas e um piquenique, entre outras.

O dia terminará com um concerto de Luísa Sobral, uma das mais conceituadas compositoras e cantoras do atual panorama musical do país.

Do programa destaca-se ainda a oficina de bracejo “Conversas entrelaçadas”, que irá decorrer naquele dia, às 14h00, na Zona da Porta Nova (largo junto ao chafariz).

“O bracejo é uma planta filiforme que é utilizada, desde os tempos mais remotos, para tecer, de forma entrelaçada, vários objetos de uso doméstico e decorativo, nomeadamente esteiras, cestaria, vassouras, entre outros. É um tipo de artesanato que fazia parte do património cultural de algumas regiões, como o concelho do Sabugal (a que pertence Sortelha) e atualmente é característico desta Aldeia Histórica.

A organização também ressalva que, devido à pandemia, a participação no evento será limitada e sujeita a inscrição prévia, mas haverá transmissões via ‘livestreaming’, na página de Facebook das Aldeias Históricas de Portugal.

O certame arranca às 09h00, com a realização da caminhada “Conhecer Sortelha a partir do Arrabalde…”. Entre as 11 e as 12h30 decorre a iniciativa “A Natureza à Mesa”, que será transmitida via ‘online’ e que conta com uma criação do chef Rui Cerveira.

Entre as 14h00 e as 15h00 realiza-se a oficina de bracejo – “Conversas entrelaçadas”, seguindo-se, às 16h00, o atelier “Histórias Criativas – Vamos fazer o Zé do Feijão”, que se destina a crianças dos 3 aos 12 anos).

Entre as 16h00 e as 17h30, haverá o piquenique nas ‘sortes’, que remete para a origem do nome Sortelha, o qual poderá estar relacionado com o facto de, na aldeia, apenas existirem pequenas ‘sortes’ (quintais pequenos).

“Murmúrios de Paixão”, um percurso encenado, está marcado para o período entre as 18h00 e as 19h00.

Entre as 19h30, Sortelha recebe um concerto de Luísa Sobral, que também será transmitido em ‘livestreaming’ e que poderá ter no máximo 60 pessoas a assistir presencialmente.

O evento é promovido pela Associação de Desenvolvimento Turístico Aldeias Históricas de Portugal, numa organização do município de Almeida, Junta de Freguesia de Castelo Mendo, associações e agentes económicos locais.

Trata-se de uma iniciativa apoiada pelo Centro 2020, Portugal 2020 e Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, através do Programa de Valorização Económica de Recursos Endógenos (PROVERE).

O ciclo “12 em Rede – Aldeias em Festa” 2021 prossegue depois em Belmonte (dia 10), Almeida (dia 17), Linhares da Beira (dia 31), Castelo Rodrigo (dia 28 de agosto), Marialva (dia 11 de setembro), Piódão (dia 25 de setembro), Idanha-a-Velha (dia 30 de outubro) e Monsanto (dia 06 de novembro).