Equipa Continental UCI Tavfer-Measindot-Mortágua disputa a Volta ao Alentejo

A Equipa Continental UCI Tavfer-Measindot-Mortágua sem tempo para descansar, volta à competição esta quarta feira com a 38a Volta ao Alentejo – Grande Prémio CMTV, prova que se realiza de 23 a 27 de junho.

Foi dado a conhecer um percurso semelhante ao das últimas edições, com a maioria das etapas vocacionada para sprinters e com uma jornada dupla, ao sábado, que inclui uma curta etapa de montanha e um contrarrelógio individual também pouco extenso.

As duas etapas mais longas são as primeiras. Na abertura, dia 23, o pelotão rola entre Reguengos de Monsaraz e Beja, com uma chegada que se prevê para velocistas, depois de percorridos 194,5 quilómetros. Um dia mais tarde a viagem terá 195,5 quilómetros, unindo Almodôvar a Sines, num trajeto que, em dias de vento, propicia espectáculo e diferenças significativas de tempo.

Segue-se uma tirada de 173,1 quilómetros entre Alcácer do Sal e Mora, na qual o protagonismo também é apontado aos homens rápidos. No dia seguinte, 26 de junho, chega a jornada dupla e potencialmente decisiva da prova. De manhã, o pelotão pedala entre Monforte e Castelo de Vide. O itinerário, com 85 quilómetros, inclui as subidas de Cabeço de Mouro, Monte Paleiros e Senhora da Penha, proporcionando terreno para os trepadores mexerem com a corrida. Na tarde do mesmo dia chega o já tradicional contrarrelógio de Castelo de Vide. Apenas 8,4 quilómetros, mas com a subida da Senhora da Penha no trajeto.

O final de festa acontecerá na Praça do Giraldo, Évora, uma chegada sempre técnica, que, em 2021, será alcançada após 162,9 quilómetros a pedalar desde Portalegre.

Para esta prova alinhamos com 7 ciclistas e são eles: Pedro Paulinho, Joaquim Silva, Ángel Sanchez, Pedro Pinto, Gaspar Gonçalves, Iúri leitão e contamos com o regresso de Tiago Antunes, que retorna à competição após um mês e meio de paragem por lesão.

Em antevisão, o diretor desportivo adjunto Xavier Silva afirma que “Vamos para esta prova com a ambição de vencer etapas mas também com um Top-5 na Classificação Geral na nossa mira. Sabemos que é uma prova que tem 3 etapas propícias para chegadas ao sprint e contamos com o Iúri Leitão em boa forma que pode estar na discussão das mesmas. O Joaquim Silva e Gaspar Gonçalves serão os nossas armas para a Classificação Geral, eles que também estão em boa forma. De salientar também o regresso de Tiago Antunes que volta após um período de paragem competitiva para recuperar da lesão da Volta ao Algarve e vamos ver em que ponto se encontro, mas o mais importante nesta fase é recuperar o ritmo competitivo.”.