“Borges da Silva continua no seu registo de mentira e de baixa política”

A VERDADE DA MENTIRA Uma saga sem fim.

Borges da Silva continua no seu registo de mentira e de baixa política.

A última foi a nota de imprensa sobre a agregação e a reversão das freguesias de Aguieira e Moreira. Saliente-se que estas freguesias foram agregadas devido ao memorando da troika negociado e assinado pelo PS e pelo Primeiro Ministro de então, de seu nome José Sócrates.

Ao contrário do que Borges da Silva, deliberadamente, refere, foi o trabalho realizado pelo executivo c marário do PSD/CDS, pelos executivos das juntas de freguesias à época, bem como pelos restantes órgãos autárquicos, que permitiu reverter quase a totalidade das agregações. Deve-se recordar que no projeto inicial de agregação das freguesias o Concelho de Nelas apenas mantinha 5 freguesias.

Apesar de todo o empenho dos órgãos autárquicos de então não foi possível reverter o processo em duas dessas freguesias. Ainda assim, foram utilizados todos os meios judiciais possíveis, tentando que a lei fosse julgada como inconstitucional, recorrendo para o Tribunal Constitucional, mas também políticos e cívicos, com reivindicações e manifestações no Terreiro do Paço, para que Aguieira e Moreira não fossem agregadas, como facilmente se pode comprovar.

Antes de lançar mentiras ostensivas e deliberadas para enganar as populações – até porque, ao contrário do que quer fazer parecer, infelizmente, a reversão não será ainda para já, – Borges da Silva podia e devia ter falado com quem esteve no processo, como por exemplo o seu Vice Presidente atual, Fernando Silvério, nesse tempo Secretário da Junta de Freguesia de Moreira, que, estamos certos, lhe diria a verdade dos factos.

A um Presidente de Câmara pede-se um outro caráter político.
Os Munícipes merecem que se fale a verdade.
Merecem que não os tentem enganar por interesses pessoais políticos. A mentira não pode ser o dia a dia de um Presidente de Câmara.

Candidatura de Joaquim Amaral (PSD/CDS)