Ervedal da Beira acolhe a “Ópera Pimpone”

A Sociedade Recreativa Ervedalense, em Ervedal da Beira, e que possui o teatro mais antigo do concelho, abre portas para acolher o espetáculo “Ópera Pimpinone”, pela Associação Cultural Ritornello, no próximo sábado, dia 12 de junho. Com início às 21H00, o espetáculo é dinamizado no âmbito do 3.º ciclo de programação “Coimbra Região de Cultura”, da Comunidade Intermunicipal Região de Coimbra.

A entrada é livre, mas limitada à lotação do espaço, cumprindo com as orientações da DGS em vigor, sendo que os bilhetes disponíveis podem ser levantados na receção da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital e na sede da União das Freguesias de Ervedal da Beira e Vila Franca da Beira.

A ópera terá também transmissão em formato Live Streaming a partir do facebook da CIM Região de Coimbra e do Município de Oliveira do Hospital – podendo assim ser acompanhada pelo público – e conta com os cantores Tânia Ralha e Luís Rodrigues, nos papéis de Vespetta e Pimpinone, respetivamente, sendo António Ramos o Diretor Musical.

Depois do concerto com as “Segue-me à Capela”, o concelho de Oliveira do Hospital recebe mais um espetáculo descentralizado através do projeto “Coimbra Região de Cultura”, ao abrigo do qual, e até outubro, serão realizadas várias iniciativas por todo o território da CIM Região de Coimbra: 34 apresentações dos vencedores do concurso “Convocatória Aberta”, 29 espetáculos e 19 visitas performativas. Trata-se de um programa cultural eclético que integra tanto a música com raízes mais populares e tradicionais, como ópera, e tanto apresenta nomes conceituados a nível nacional como projetos emergentes a nível regional que derivam do concurso “Convocatória Aberta”.

“Ópera Pimpinone” – sinopse:

Em português se conta a história de Vespetta. A camareira procura marido e vê no rico mercador Pimpinone uma possibilidade de independência. Assim, deliberadamente, Vespetta seduz Pimpinone que se apaixona por ela e lhe oferece emprego. O Intermezzo Pimpinone foi um dos maiores sucessos do compositor alemão Georg Philipp Telemann (1681-1767). Para aliviar as fatídicas histórias das grandes tragédias, que muitas vezes exigiam longas trocas de cenário, era comum intercalar nos intervalos os chamados intermezzi com música mais leve, com temas cómicos, seguindo a tradição da ópera buffa. Pimpinone é uma ópera cómica em três partes com música de Telemann e libreto em alemão de Johann Philipp Praetorius, sobre libreto original, em italiano, de Pietro Pariati.

A sua estreia ocorreu em Hamburgo, a 27 de setembro de 1725, com o objetivo divertir o público durante os intervalos da adaptação que Telemann fez da ópera séria Tamerlano de Händel. Telemann retoma o libreto que musicou Tommaso Albinoni quase vinte anos antes, através de uma versão em alemão para os recitativos, para serem melhor compreendidos pelo público, conservando para as árias o texto em italiano. A história começa com a camareira Vespetta em busca de um marido e vê no rico mercador Pimpinone uma possibilidade de independência. Assim, deliberadamente, Vespetta seduz Pimpinone que se apaixona por ela e lhe oferece emprego. Algum tempo depois, a jovem ameaça abandoná-lo, mostrando-se preocupada com os boatos que circulam pela cidade, colocando em dúvida sua reputação. Como forma de resolver a questão, Pimpinone pede-a em casamento, impondo a condição desta ficar em casa e não receber visitas. Inicialmente Vespetta concorda, mas, após o casamento, começa a rebelar-se contra as restrições impostas pelo marido, passando a exigir respeito, igualdade e liberdade para ir onde quiser. Irado, Pimpinone ameaça espancá-la, mas Vespetta desforra-se, lembrando-lhe que, no contrato de casamento que ela sagazmente providenciou, há uma indemnização em caso de separação. Pimpinone acaba por sucumbir às suas vontades. A grande popularidade de Pimpinone, que a levou a ser apresentada inúmeras vezes como espetáculo independente de outra ópera, encorajou Telemann a compor uma sequência, Die Amours der Vespetta (Hamburgo, 1727), obra infelizmente perdida. Pimpinone teve muito êxito e marcou o caminho que seguiriam os intermezzi posteriores, em particular La Serva Padrona de Pergolesi, cujo tema é semelhante.

Soprano: Vespetta – Tânia Ralha

Baixo: Pimpinone – Nuno Mendes

Ator: Diniz Lugdero

Orquestra: Camerata Joanina

Direção Musical: António Ramos

Encenação: Mário João Alves

Sinopse: Licínia Regateiro

Produção: Jorge Silva

Município de Oliveira do Hospital, 9 de junho de 2021