OPINIÃO POLÍTICA. A escolha dos candidatos do PS

Escolha dos candidatos às presidências das Câmaras Municipais por parte do Partido Socialista, carece sempre da aprovação pela direção nacional do partido. 

O Jornal do Centro, acaba de veicular,hoje, 18 de maio, na sua página no Facebook : ” Polémica em Resende. Órgãos nacionais do PS impõem Garcez Trindade na corrida à Câmara. O ainda autarca foi rejeitado pela concelhia e distrital socialistas.”.

Isto significa que todo e qualquer candidato do partido, pode ser inviabilizado pela estrutura nacional. Sabendo-se que há várias situações de cisão interna nas concelhias, com dois “candidatos a candidato” – como nos casos de Nelas e Carregal do Sal, que temos divulgado -, não é certo que Borges da Silva e Paulo Catalino sejam candidatos a presidente da Câmara. Tudo indica que sim, direi que a probabilidade é elevadíssima, mas o certo é que casos como o de Resende podem repetir-se no país. Como escrevi, ao anunciá-los como candidatos, carecia sempre da confirmação da direção nacional dos socialistas.

José Miguel Silva

CENTRO NOTÍCIAS

DIRETOR