Protecção Solar.Opinião por Helena Baptista

O verão está a chegar e com ele a diminuição das regras de confinamento a que estivemos sujeitos. Assim, intensifica-se a vida ao ar livre: jardins, esplanadas, praias e piscinas.

Pesquisas médicas indicam que a luz e o calor fornecidos pelo Sol são importantíssimos para o equilíbrio fisiológico e bem-estar de qualquer pessoa. O esqueleto é o principal beneficiado da exposição solar devido à formação de vitamina D que fixa o cálcio nos ossos combatendo, assim, o raquitismo e a osteoporose. Além disto, o Sol também fortalece o sistema imunológico, regula a pressão arterial e, inclusive, tem acção antidepressiva.

A acção benéfica do Sol está directamente relacionada com a quantidade de radiação e com o tempo de exposição às radiações. Apesar de os benefícios dos raios solares superarem os malefícios, é importante ter consciência que eles existem. Os danos mais comuns são envelhecimento precoce (radiação UVA – Aging), queimaduras solares graves e cancro da pele (radiação UVB – Burning) e diminuição da imunidade (recorrência de Herpes simples).

Perante os malefícios que o Sol pode provocar é cada vez mais importante tomar cuidado a fim de evitar danos à pele.

A pele é o órgão mais extenso do nosso corpo e o que está mais exposto ao Sol. É elástica, flexível e resistente actuando como uma barreira de protecção contra agressões exteriores. É composta por várias camadas agrupadas em duas zonas principais:

– epiderme – porção mais externa e fina;

– derme – camada mais profunda, mais espessa, onde se encontram os vasos sanguíneos, as glândulas sebáceas e sudoríparas e os nervos que permitem sensibilidade à temperatura, à pressão, à dor e ao tacto.

Nos nossos dias, uma pele bronzeada reflete saúde e é considerada mais atrativa. Para se usufruir dos benefícios da exposição ao Sol, deve utilizar-se um protector solar adequado a cada tipo de pele.

Como escolher o protector solar ideal?

A pele, quando exposta ao sol sem protecção, leva um determinado tempo para ficar vermelha. O protector solar é um produto destinado a bloquear o sol e proteger ou abrigar as células da pele contra os efeitos nocivos da radiação ultravioleta. O factor de protecção solar (FPS), apresentado pelos protectores solares existentes no mercado, é determinado com base na razão entre as quantidades de radiação UV necessárias para que ocorra a queimadura solar, com protector solar e sem protector solar. Quando se usa um filtro solar com FPS 15, por exemplo, a mesma pele leva 15 vezes mais tempo para ficar vermelha, se for usado um filtro com FPS 30, levará 30 vezes. O filtro solar deve proteger a pele evitando o dano causado pela radiação solar. Se o filtro que se está a utilizar permite que a pele fique vermelha após a exposição ao sol, isto é sinal de que a protecção não está a ser eficaz. Neste caso, deve aumentar-se o FPS ou então reaplicar o filtro solar com um intervalo menor. É importante notar que o efeito do protector solar depende não somente da sua qualidade mas também da sua correcta aplicação. Durante as primeiras exposições ao sol recomenda-se o uso de um protector solar com FPS alto (30 ou mesmo 50). Deverá ser sempre aplicado antes da exposição ao sol bem como após o banho de mar ou piscina.

No mercado existem vários tipos de protetores solares (químicos, físicos, mistos) de acordo com os mecanismos básicos através dos quais as substâncias que os compõem agem para bloquear o sol e proteger a pele contra os efeitos nocivos das radiações ultravioleta.

O protector solar deve ser adaptado a cada tipo de pele (clara, escura, normal, oleosa, com a presença ou não de doença ou condição da pele). Deverão existir cuidados especiais com bebés, crianças e grávidas.

Um dos maiores mitos sobre a utilização da proteção solar é que não deixam bronzear. Nada mais errado. Os protetores solares bloqueiam os filtros nocivos, mas não impedem a produção de melanina que faz aumentar o bronzeado. Um dos maiores exemplos que podemos dar é o facto das crianças usarem protetores solares com SPF50+ e mesmo assim ficarem bronzeadas.

Por tudo isto, é fundamental considerar a orientação médica ou farmacêutica sobre o protector solar a utilizar.

Nunca se esqueça que o protetor solar é o melhor amigo da sua pele.

Helena Baptista

Farmacêutica