Fernando Tavares Pereira:”Onde está a Coesão que tanto o país fala?”

Em três mandatos consecutivos, o presidente do município de Oliveira do Hospital, não conseguiu cumprir com a promessa de honra, perante o povo que o elegeu. Contou com muitas pessoas distintas do concelho e da região para a sua eleição, com essa e outras promessas em 2009, que teria como prioridade entre outras a construção do IC6/7/37, criando a ilusão de que a obra seria uma realidade.

Na verdade, deveria ter aproveitado a conjuntura política regional e nacional para que esses investimentos (IC6/7/37) tivessem sido já concluídos e não vir com desculpas de que foi a conjuntura económica, os incêndios ou a pandemia que impediu a sua realização.

Durante estes anos têm existido no país outros investimentos, porque não houve nenhum na nossa região?

Como nada foi executado, o sr. presidente deveria ter cumprido a promessa de se demitir, caso o IC6/7/37 não fosse executado.

Nem se demitiu, nem a construção avançou.

Ora todos os munícipes desta região iriam beneficiar destes investimentos, que infelizmente continuam adiados, com tantas promessas dirigidas por ministros, secretários de estado, entidades regionais, autarcas, entre outros…

Para quê tanta promessa, se não são para cumprir?

Já basta de enganar as nossas gentes.

Dou os parabéns aos habitantes e empresários destes concelhos, que insistem em permanecer na região, fazendo os seus investimentos e mantendo-se cá, mesmo com falta de infraestruturas e falta de apoio estatal.

Será que esta região não merece a atenção devida das autoridades nacionais e regionais?

É que, as acessibilidades que ainda temos hoje, são na maioria as do estado novo.

Será que já não existe vergonha?

Onde está a Coesão que tanto o país fala?

Nesta região quase tudo acaba e nada se constrói. Vejamos a velhinha estrada nacional 17, que atravessa a região deste Coimbra a Celorico da Beira, assim como a N230 que liga a Covilhã a Aveiro, passando na região de Viseu.

Pois onde estão as autarquias a defender a melhoria da qualidade de vida desta região?

Com tantas promessas como pode, este e outros autarcas assumirem cargos políticos de chefia que esqueceram as suas populações?

Na política não vale tudo. 

Venho pedir com muita humildade, que com o apoio de todos, para que esta região beneficie de investimentos comunitários, como outros concelhos tiveram pelo país, de igual modo e que não nos tirem o que é nosso por direito.

Fernando Tavares Pereira