Manuel Marques (CDS/PP Nelas) diz que Assembleia Municipal de ontem foi “um grande filme”

O vereador do CDS/PP, Manuel Marques, fez chegar à nossa redação, uma comunicação, em que acusa o Edil, Borges da Silva, de “fazer um grande filme”, na Assembleia Municipal de ontem, 23 de abril, que entre outros assuntos, discutiu e votou a contratação de um empréstimo de médio e longo prazo, no valor de 1,5 milhões de euros, para financiar a comparticipação Nacional do pacote de 10,4 milhões de euros de investimentos estruturantes candidatos ao Programa Operacional do Centro – Centro 2020, que terão uma comparticipação comunitária de 8,8 milhões de euros, nas áreas de saúde e educação, no concelho de Nelas.
O antigo vice presidente da Câmara, diz que “o presidente da câmara ameaçou os membros da assembleia, dizendo que se não lhe aprovassem mais aquele empréstimo se demitiria”.
“Para bem do nosso concelho, deveria o presidente da câmara ter tomado esta posição, quando na Assembleia Municipal, há uns tempos atrás, lhe foi chumbado um empréstimo de 1,6 milhões de euros, também com a votação de alguns pares do seu partido”, recorda, defendendo que “para bem do nosso concelho e das populações, seria excelente que este presidente se demitisse”. “Só que, o amiguismo, as avenças dos amigos e o clientelismo falam mais alto”, continua, na linha da narrativa que mantém há quase oito anos.
Acaba por, no entanto, sustentar que “só as populações do concelho o poderão demitir nas próximas autárquicas, para que Nelas volte a trilhar os caminhos da verdade e desenvolvimento”, não permitindo assim que o (re)candidato, Borges da Silva, venha a “aumentar para o triplo o valor da fatura da água, do IMI e das taxas”, e ainda “endivide de forma irrecuperável a nossa autarquia”.