Assembleia Municipal de Nelas aprova por larga maioria empréstimo de 1,5 milhões

A contratação de um empréstimo de médio e longo prazo, no valor de 1,5 milhões de euros, destina-se a financiar a comparticipação Nacional do pacote de 10,4 milhões de euros de investimentos estruturantes candidatos ao Programa Operacional do Centro 2020, que terão uma comparticipação comunitária de 8,8 milhões de euros, nas áreas de saúde e educação (requalificação dos Centros de Saúde e Escolas Secundárias), no concelho de Nelas, foi o tema forte da Assembleia Municipal de ontem, 23 de abril, em Nelas.
A votação da proposta do Executivo PS, foi a seguinte:
17 votos a favor do PS e Presidentes de Junta (faltou apenas o de Carvalhal Redondo/Aguieira); 7 abstenções, dos três membros do PSD, dois do Movimento “Coração do Dão” e dois do CDS/PP. Votos contra, registaram-se dois, por parte do CDS/PP:  Manuel Henriques, líder da bancada e João Alfredo Ferreira. Lembramos que na reunião de Câmara, a proposta já tinha sido aprovada, apenas com o voto contra do vereador do CDS, Manuel Marques, e abstenções de Júlio Fernandes (CDS) e Joaquim Amaral (PSD).
Instado pelo nosso jornal, a comentar a sessão de ontem e a aprovação do financiamento, o presidente da Câmara, Borges da Silva, explica “face a algumas dúvidas levantadas quanto à oportunidade das obras e ao facto se devia ou não a Câmara suportar qualquer montante, referi aos membros da Assembleia que em função das negociações que tinha feito com a CCDRC, para garantir o financiamento destas requalificações e modernizações das Escolas Secundárias de Nelas e Canas de Senhorim e dos Centros de Saúde de Nelas e Canas de Senhorim, que estava assegurado com o Ministro da Educação que garantiu o pagamento de 7,5% dos 15% da componente nacional das Escolas, com a ARSCENTRO, tendo com estas entidades da Administração Central sido inclusive já aprovado e assinado em reunião de Câmara Protocolos para a Câmara fazer os projetos e as obras, com o envolvimento das Direções dos Agrupamentos de Escolas e Direções das USF que participaram na elaboração dos projetos, com a importância destes investimentos na educação e na saúde , para os professores, auxiliares, alunos, médicos, enfermeiros, utentes, famílias, de  várias gerações nos próximos 40 anos, referi que se o empréstimo não fosse aprovado, impedindo esta modernização das principais infraestruturas do Concelho de Nelas era porque o Município tinha à sua frente autarcas que não gostavam nem do Concelho, nem da sua terra, nem das pessoas e dos profissionais, dos alunos, das crianças , dos doentes, da qualidade do ensino ou dos cuidados de saúde aqui praticados, e então hoje não teriam em mim o Presidente da Câmara, porque sou e represento o contrário disso tudo, acrescentando que preferia ganhar estas obras na educação e na saúde que as eleições. Como se viu, salvo raríssimas e incompreensíveis irresponsabilidades, acabou por imperar o bom senso na gestão da coisa pública.”