Município de Viseu atribui Medalha de Ouro Municipal a Almeida Henriques

Serão ainda iniciados procedimentos com a Assembleia Municipal para apresentar proposta de atribuição do “Viriato de Ouro”, a mais elevada condecoração de Viseu 
O Executivo municipal deliberou hoje, em reunião de Câmara, atribuir a Medalha de Ouro Municipal a António Almeida Henriques. “O Homem que liderou o projeto político mais impactante do interior do país merece esta distinção e muito mais, pelo que vamos também iniciar os procedimentos, em conjunto com a Assembleia Municipal, para atribuição do ‘Viriato de Ouro’”, afirma Conceição Azevedo, Presidente da Câmara Municipal.
“Com o Presidente António Almeida Henriques, Viseu afirmou-se como a cidade portuguesa com mais qualidade de vida. Um trabalho do qual – dizia sempre – também queria usufruir, porque era em Viseu que queria continuar a viver, o concelho do seu coração, do qual com tanto carinho e orgulho falava. O seu partido de sempre, tinha-o já indicado como candidato a um próximo mandato à frente dos destinos do Município de Viseu, com o objetivo claro de concluir o seu sonho, a sua visão”, lê-se na proposta de atribuição da Medalha de Ouro Municipal, apresentada pela Presidente da Câmara.
O Executivo lembra também a dimensão nacional de António Almeida Henriques, que entre “2011 e 2013 exerceu as funções de Secretário de Estado Adjunto da Economia e Desenvolvimento Regional do XIX Governo Constitucional, tendo-se destacado no lançamento de programas de política pública, na reprogramação estratégica e no avanço da execução do QREN (Quadro de Referência Estratégico Nacional), e na aprovação e implementação do pacote de medidas de apoio às famílias endividadas e de disciplina de práticas bancárias abusivas”. Uma dimensão que justifica plenamente o “reconhecimento dos serviços de excecional relevância prestados ao Concelho de Viseu”, tendo em consideração o disposto no artigo 3º. do Regulamento dos Galardões Municipais.
A proposta, aprovada por unanimidade, não esquece as palavras do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que descreveu António Almeida Henriques como um “Homem Bom”; “dedicou a sua vida a Viseu e a Portugal, como autarca, como deputado nacional, como Membro do Governo; deixa obra e deixa saudades”. E não esquece que o autarca fez “’o que é raríssimo em Portugal’ […] Largou um lugar no Governo de Portugal com o único intuito de se candidatar à Presidência da Câmara Municipal da sua terra, o concelho que amava”.
Paralelamente, o voto de pesar também hoje aprovado, recorda que, entre os muitos feitos, distinções e conquistas alcançadas, um dos sonhos que António Almeida Henriques “acalentava com mais carinho, era a transformação de Viseu numa Cidade Inteligente. Uma “Happy and Smart City”, como dizia tantas vezes, porque sabia que a Felicidade é o desígnio maior. O objetivo era colocar a tecnologia ao serviço da gestão do concelho e do bem-estar dos viseenses. São exemplos disso os parcómetros inteligentes, a sensorização de contentores e ilhas ecológicas, a iluminação inteligente ou a aplicação “MUV na Palma da Mão”. Para além de outras plataformas que já estão a funcionar, ou em fase de desenvolvimento, e que permitirão recolher dados e tornar mais eficiente a resposta aos cidadãos, como o VISEU NET ou o VISEU URBE”.
A este propósito, Conceição Azevedo adianta que o Município de Viseu irá ponderar, a seu tempo, a atribuição do nome de António Almeida Henriques a uma das artérias da cidade, assim como a um edifício que represente “realmente a abrangência do sonho que sonhou para Viseu”. “A única coisa que podemos fazer, a melhor homenagem que lhe podemos prestar, é honrar os compromissos assumidos pelo nosso Presidente e concretizar a sua visão. Não consigo imaginar outro futuro para Viseu”, acrescenta ainda.