Terceira fase de desconfinamento deve avançar mas com possível suspensão nas zonas mais afetadas

O Ministro da Administração Interna, assumiu ontem, 14 de abril, na Assembleia da República, suspender o plano de desconfinamento nas zonas mais afetadas pela covid-19.

O Governo deverá aprovar, esta quinta-feira, novas medidas para a terceira das quatro fases do plano de desconfinamento que incluem o regresso das aulas presenciais no ensino secundário e superior e a reabertura de restaurantes, pastelarias, lojas e centros comerciais.

Ontem no Parlamento, Eduardo Cabrita, revelou que as medidas iriam traduzir “um justo equilíbrio” entre desconfinamento e restrições, admitindo mesmo a suspensão do processo de reabertura nas zonas mais atingidas pela covid-19.

“Com base em toda a informação científica disponível até ao último momento, o Governo não deixará de adotar um justo equilíbrio entre a vontade e necessidade de desconfinamento e a absoluta determinação de medidas restritivas ou de eventual pausa e suspensão no processo de reabertura onde tal seja necessário”, disse Eduardo Cabrita, deixando antever que poderá haver um tratamento diferenciado para os concelhos com um maior índice de transmissibilidade nas medidas a adotar no Conselho de Ministros de hoje, 15 de abril.