Mangualde e Carregal do Sal terminam participação na Divisão de Honra

Associação de Futebol de Viseu fez saber, em comunicado, quais as equipas que não vão disputar os jogos que faltam para concluir a época 2020-2021.

Na Divisão De Honra, das 18 equipas que iniciaram a temporada, apenas Mangualde e Carregal do Sal ficam de fora na reta final da competição, que era de inscrição facultativa, ou seja, sem penalização de descida.

Ricardo Lopes, presidente do Mangualde, em declarações ao Jornal do Centro, justifica esta decisão com o facto “de não haverem condições, quer desportivas quer financeiras, para retomar a competição”. O responsável lembra que “a retoma irá ser feita, novamente, com a ausência de pública e com uma série de constrangimentos que foram decretados pela Direção Geral de Saúde”.

O presidente do Mangualde salienta ainda que “a instabilidade que se vive nos quadros competitivos da AFV”, é outro dos motivos para não competirem. Ricardo Lopes lembra que “este é o terceiro modelo competitivo que a direção da AFV decidiu implementar este ano” e, “por tudo isto, entendemos que não estão reunidas as condições de estabilidade que um clube de futebol precisa para estar em competição”.

Paulo Catalino, presidente do Carregal do Sal, também explicou o porquê da decisão: “O campeonato devia ser repensado tendo em conta o momento que vivemos de pandemia”.

“A grande parte das associações desportivas, vivem muito do apoio que as câmaras municipais dão às coletividades desportivas. Não havendo futebol das camadas jovens, as verbas que a gente vai conseguindo ter para o ano desportivo, são escassas”, explica.

Paulo Catalino assume que era “uma loucura” e “muito insensato, colocar uma equipa que, neste momento, não tem condições financeiras para poder praticar o desporto, num campeonato que tem de tudo, menos bom senso”.

“A nova norma que saiu da Direção Geral de Saúde, que obriga a que haja necessidade de fazer os testes [à Covid-19], e que são mais um custo para os clubes, acabam por ainda agravar mais a situação financeira dos clubes”, salienta.

Na zona norte da Primeira Divisão Distrital de futebol, as 13 equipas que iniciaram a temporada, vão todas continuar em competição. O mesmo não acontece na zona sul, onde dos 14 clubes iniciais, apenas nove vão continuar a competir. Besteiros, Vale de Madeiros, Cabanas de Viriato, Os Ciências e Santar, foram as equipas que optaram por não integrar a competição facultativa.

A Taça Distrital de Futebol de Sub-21, que foi criada para as camadas jovens que estão sem competir há mais de um ano, vai ser disputada por 18 equipas. A mesma adesão não se verificou no futsal, onde apenas três equipas vão disputar esta competição para os escalões de formação.

Na Divisão de Honra de futsal, todas as equipas aceitaram continuar em competição. A zona norte é composta por oito clubes, enquanto que a zona sul vai contar com sete equipas em prova.

No futsal feminino, a Primeira Divisão Distrital, que ainda não tinha arrancado, vai ser disputada por oito equipas, divididas em duas séries, norte e sul, cada uma composta por quatro clubes.

A Associação de Futebol de Viseu diz que “os regulamentos, formatos competitivos e calendários a aplicar em cada uma das provas, serão publicados na próxima semana”. “Os sorteios de cada competição vão ter lugar entre 19 e 21 de abril”, lê-se no comunicado oficial.