Manuel Henriques ainda acredita num consenso entre PSD e CDS

O ex líder do CDS/PP de Nelas, que se demitiu na passada semana, ouvido pelo nosso jornal, está convencido que a coligação com o PSD, tem condições para avançar, mas tudo está nas mãos dos órgãos próprios dos partidos.

O advogado Canense, lembramos, assumiu a presidência da Comissão Política Concelhia dos centristas, em 2017, após as autárquicas que colocaram o CDS com a segunda força política no Concelho. Em guerra aberta, no final do seu mandato, com Manuel Marques, decidiu demitir-se e deixar ao atual Vereador a responsabilidade de decidir o que fazer. O pré-acordo com o PSD, visando uma coligação para as autárquicas de 2021, é o dossier mais premente para resolver.

“Estou convicto que a coligação tem condições para se concretizar, julgo que só faltará mesmo que os partidos coloquem os nomes no documento do acordo”, revela-nos. Sobre uma eventual participação sua no processo e integração nas listas, clarifica: “Se o consenso existir, como acredito, e os órgão legítimos do CDS manifestarem essa vontade, poderei estar disponível”. “Neste momento não estou dentro do processo, não fui convidado pelo CDS, mas se os dois partidos eventualmente entenderem que eu possa ajudar, analisarei a situação”, afirma.

Manuel Henriques instado a revelar a sua posição sobre a indicação de Joaquim Amaral para candidato a presidente da Câmara, mostra o seu apoio inequívoco : “Tenho a maior consideração pelo Joaquim Amaral e considero que é uma boa escolha da eventual coligação, conforme já tornei público no meu comunicado de demissão”.