Exposição de Pintura ‘ Ponto do não regresso’ de Carlos Tropa

Carlos Alberto Tropa B. de Sousa, mais conhecido por Carlos Tropa, nasceu a 12 de agosto, na segunda metade do século XX.

É Licenciado em Medicina, pela Universidade de Coimbra e exerce a profissão de Médico, desde 1978 e atualmente presta serviço no Centro Hospitalar Tondela/Viseu.

Através do gosto pelas artes, tornou-se sócio do Círculo de Artes Plásticas de Coimbra em 1970.

Outra das suas grandes paixões é a música e assim, como baixista, integrou várias bandas musicais na década de 80 e atualmente é compositor de baixo / violoncelo.

Na pintura recolheu influências fundamentais do pintor / medalhista Vasco Berardo e a sua primeira participação,  numa  exposição  de pintura foi na galeria do Turismo de Coimbra, em 1975, com o então seu colega de atelier, Luís Manuel Taraio, a segunda exposição foi com o pintor Victor Bizarro, em 1976.

Em 1977 participou em exposições coletivas, novamente com Victor Bizarro, em Nazaré e no Casino de Figueira da Foz. Ainda em 1977 realizou a sua primeira exposição individual, na Galeria “o 1º de janeiro”, em Coimbra.

No ano seguinte, em 1978 e 1980 participou numa exposição coletiva promovida pelo MAC, (Movimento dos Artistas de Coimbra) – no Museu Machado de Castro, Também, em 1980, realizou uma exposição Individual, na Galeria “o 1º de janeiro”, em Coimbra.

Em 1981, novamente com o MAC, participa em Coletivas de Rua e na Coletiva do Edifício Chiado e realiza novamente uma exposição individual na Galeria S. Lucas, em Portimão.

No mesmo ano (em 1981), participa numa exposição coletiva de cinco pintores de Coimbra na Galeria A Grade, em Aveiro, com Victor Bizarro, José Daniel Abrunheiro, Costa Brites, Brito Júnior e o próprio.

Em 1981, coletiva de 3 pintores de Coimbra  na  Biblioteca Municipal,  em Tomar, com Victor Bizarro, José Daniel Abrunheiro e o próprio, nesse mesmo ano realizou uma Exposição individual na Galeria “Piano Rubinstein Bar” e passou a integrar a direção do MAC.

Em 1985, realizou uma exposição individual na Galeria Vieira, em Leiria e nesta cidade, em1988 expôs novamente, mas individualmente.

Desde essa época tem realizado algumas mostras individuais e coletivas de pintura, estando representado em várias coleções particulares nacionais e estrangeiras.

Assim, em 2013 realizou nova exposição individual na Galeria do Hotel D Inês e no ano seguinte,

Em 2014 realizou uma exposição na Ordem dos Médicos, no âmbito das celebrações do Aniversário do SNS.

No ano 2019 realizou uma exposição individual na Galeria do Restaurante Nacional, em Coimbra e mantém uma exposição permanente na Galeria da Clínica Matrix, em Coimbra.

2020 foi o ano escolhido para, juntamento com o seu colega e amigo  Nuno André Boeiro de Leão Mendes, apresentar as suas obras no Museu Municipal Manuel Soares de Albergaria, dando a conhecer ao público o Médico e o artista.