Manuel Henriques, líder do CDS Nelas, demite-se e coligação fica em risco

COMUNICADO do CDS que acaba de chegar à nossa redação:

Nos últimos meses decorreu uma negociação entre o CDS-PP e o PPD/PSD Nelas tendo em vista uma coligação para as próximas autárquicas, havendo já um princípio de acordo nesse sentido.
A negociação decorreu de forma elevada, com grande comunhão de objetivos, tendo em vista uma candidatura forte e acima de tudo rejuvenescida.
As negociações foram leais, abertas e com a participação de muitos membros das Comissões Políticas. Nestas reuniões participou naturalmente o Dr. Manuel Marques.
No passado dia 14 de fevereiro, numa reunião onde participou o Dr. Manuel Marques e a estrutura do PSD houve um consenso à volta do nome do Vereador Dr. Joaquim Amaral como candidato à Câmara Municipal de Nelas.
O referido Joaquim Amaral fez questão de exigir ao CDS-PP que o Dr. Manuel Marques pudesse integrar a lista de vereadores para uma maior coesão do projeto. Pessoalmente, e pela experiência POLÍTICA, eu achei que se o Dr. Manuel Marques não aceitasse este desafio para um lugar na Vereação poderia naturalmente liderar a lista da coligação à Assembleia Municipal. Tem estatuto e autoridade para a função.
Nestas últimas semanas, e tendo o meu mandato chegado ao fim, coloquei como condição aos companheiros do CDS-PP (especialmente ao Vereador Manuel Marques) de só liderar esta missão autárquica se tivesse o apoio incondicional do Dr. Manuel Marques e, mais ainda, a sua participação ativa na formação das listas. Isto dito várias vezes, de forma clara e sem margem para quaisquer dúvidas.
No passado dia 24 de março reunida a Comissão Política Concelhia a maioria dos presentes entendeu (legitimamente) não poder aceitar os termos da proposta de coligação negociada com o PSD (votei vencido). As negociações com o PSD teriam de ser retomadas. Em bom espírito democrático desafiei o Dr. Manuel Marques a encabeçar uma lista do CDS-PP à Câmara Municipal ou, pela sua grande experiência, a assumir a reta final das negociações. Mostrou-se indisponível, para minha surpresa.
No passado domingo, e numa tentativa de consenso, em reunião em que esteve presente um membro da Comissão Executiva Nacional do CDS-PP e o líder distrital do PSD, selou-se um acordo (sujeito a ratificação da Comissão Política do CDS-PP): O Vereador independente do PSD Joaquim Amaral seria o candidato da Coligação. O CDS-PP lideraria a Assembleia Municipal indicando os 2º e 3º Vereadores. O Dr. Manuel Marques esteve presente e aceitou. Na mesma reunião entendeu-se que pelo seu passado ele deveria integrar a lista de Vereadores ou liderar a lista à Assembleia Municipal. Terminada a reunião este assunto ficou em aberto e exigia a natural reserva de todos.
Na mesma reunião, e, não obstante o Dr. Manuel Marques publicamente dizer que só o move derrotar o Presidente Borges da Silva – e que “venderia a alma ao diabo” para o concretizar – deu sinais contraditórios pois, sem meu conhecimento prévio manifestou na presença dos demais (inclusive estrutura do PSD) ser “candidato à Comissão Política Concelhia”. Senti isto, naturalmente, como um boicote à coligação e uma deslealdade a mim próprio.
Depois da reunião, e sem nada se ter combinado a este respeito, veio o Dr. Manuel Marques a divulgar nas redes sociais o acordo, comunicando que se afastava da política e da coligação, em improváveis comentários no Facebook a notícias sobre as autárquicas.
Ontem, para minha grande surpresa, fui confrontado por mensagem com o facto de que o Dr. Manuel Marques se afastava totalmente do processo. Tampouco participaria da reunião concelhia onde se discutiria pela segunda vez o acordo. Era crucial que o fizesse, porque o aprovou!! Até para levarmos a sério o objetivo de “derrotar o Presidente Borges da Silva”. Pela segunda vez senti isto como uma deslealdade para comigo.
As minhas condições com o Dr. Manuel Marques eram claras e foram enunciadas nos últimos meses: estaria a liderar com ele no processo e nunca em qualquer outra circunstância. Da parte dele sempre me garantiu esse apoio. Não cumpriu.
A título pessoal estive sempre totalmente desprendido. Respeito o profissionalismo na política, mas nunca fui político a full time. Aos que fizeram carreira nos partidos pede-se, neste momento, sentido institucional, lealdade e muita responsabilidade.
Com a recusa do acordo de coligação pela Comissão Política e a “fuga” do Dr. Manuel Marques nas últimas horas como “se nada tivesse a ver com o assunto” não tenho condições políticas para continuar.
O enfraquecimento da coligação será um ónus daqueles que colocam o umbigo e a vaidade pessoal à frente do interesse geral Não estarei naturalmente nesse grupo!
Na certeza que não existirá um vazio (O Dr. Manuel Marques já assumiu disponibilidade para assumir a concelhia) tomei hoje a seguinte posição:
1) Enviei o pedido de demissão ao Presidente da Mesa Concelhio (Manuel Marques) pedindo-lhe que marque eleições no CDS-PP Nelas;
2) Pedi à Direção Nacional do CDS-PP para avocar o processo autárquico, na medida em que existe um acordo de coligação para confirmar ou rejeitar;
3) Dada a disponibilidade do Dr. Manuel Marques (publicamente assumida) para assumir a Concelhia, que se pondere a sua nomeação imediata como Delegado Concelhio interino, onde pode dar provas mais uma vez da sua capacidade e espírito combativo.
Da minha parte apoiarei os candidatos que o CDS-PP vier a levar a votos no Concelho de Nelas na convicção de que a solução que negociei é um excelente acordo que, nem mesmo no período 2005-2013, foi possível conseguir.
Confirmando-se a CANDIDATURA do Joaquim Amaral, que espero venha a ter o apoio do CDS-PP, o concelho de Nelas tem uma solução de integridade indiscutível que pode e deve merecer o apoio das pessoas de bem deste Município.
Aos companheiros do CDS-PP o meu bem-haja pela sua lealdade nestes dois anos!
Manuel Alexandre Henriques
Canas de Senhorim, 30 de março de 2021