Quem vai liderar a coligação PSD/CDS em Nelas?

Foi no jornal Público, na sua edição da passada quarta feira, que foi levantada a possibilidade das negociações em curso entre o PSD e CDS de Nelas, levarem a uma liderança da coligação por parte dos Centristas.
Contactados pelo nosso jornal os líderes das respetivas estruturas concelhias desmentem tal informação.

 

Manuel Henriques (CDS), adiantou-nos  “que essa questão não é relevante no propósito da anunciada coligação. Essa situação dependerá da escolha final do candidato que será sempre consensual. O processo continua em bom ritmo e é possível que esteja concluído no início de abril”.”A possibilidade aventada pelo Público, decorre dos resultados eleitorais de 2017, onde o CDS-PP foi a segunda força mais votada”, remata.

Artur Jorge Ferreira (PSD), clarifica que “em Nelas isso não vai acontecer.Há acordo entre as Comissões Políticas sobre quem lidera a lista aos diversos órgãos, e ambos os partidos irão cumprir esse acordo”.

Quem veio a terreiro criticar esta coligação foi o atual autarca de Nelas, Borges da Silva. Aproveitando as declarações do Secretário Geral Adjunto do PS, sobre o acordo nacional entre PSD e CDS, para as autárquicas deste ano, que o considerou baseado em “coligações negativas”, Borges da Silva, alinha pelo mesmo diapasão em Nelas: “Realmente, além do número de Câmaras, onde fica para uma Coligação CDS/PSD a vida das pessoas no que respeita a saneamento, água, ambiente, impostos municipais, escolas, saúde, educação, cultura, desporto, rede viária, apoio integração e coesão social, emprego e empreendedorismo industrial, comercial, agrícola e de serviços, promoção da natalidade, apoio ao envelhecimento ativo, proteção civil, proteção animal, urbanismo e qualidade de vida e tantas outras incumbências autárquicas?! VOLTAMOS AO MESMO!?PARA TRÁS…!?”.