MAAVIM : “Precisamos de apoios para a prevenção e ocupação do nosso território”

A MAAVIM, na defesa dos lesados dos Incêndios de Outubro de 2017, continua a reivindicar ajudas aos seus lesados e à população afetada.

Continuamos à espera dos apoios anunciados para as zonas afetadas pelos incêndios de Outubro de 2017. Sobretudo para as populações e empresas que nunca tiveram qualquer ajuda.

No passado dia 13 de Março, a atual Ministra da Agricultura, que não tem a tutela da Floresta anunciou no lançamento da Festa do Queijo “medidas muito concretas para fazer face aos efeitos negativos dos incêndios de 2017 e também a algum desinvestimento público e privado”.

Ora, já fomos ver o que diz o comunicado da reunião do conselho de Ministro de dia 4 de Março e continuamos sem ver medidas para os lesados dos Incêndios de Outubro de 2017…

Comunicado do Conselho de Ministros de 4 de março de 2021 – XXII Governo – República Portuguesa (portugal.gov.pt)

Queremos compromissos para ajuda aos que nunca tiveram, como sendo, e repetimos desde 2017:

  • Milhares de Agricultores que nunca receberam ajudas;
  • Centenas de empresas, especialmente na área florestal, que não receberam qualquer apoio e levaram muitas famílias a ficar sem posto de trabalho;
  • Dezenas de famílias que nunca receberam apoio para a sua habitação, mesmo depois de tantas promessas.
  • Plano de reflorestação e desenvolvimento regional das zonas afetadas pela catástrofe de 2017.

Não queremos mais promessas para uso de milhões em meios de combate aos incêndios e à desertificação, quando o que precisamos é de apoios para a prevenção e ocupação do nosso território.

Queremos as apoios a quem tudo perdeu e continua no território, sem os apoios prometidos.

Continuamos Abandonados.