Preços do Imobiliário na Guarda e em Viseu

O ano de 2020 viu desafios inesperados colocarem-se perante a vida de milhões de pessoas um pouco por todo o mundo. Num evento catastrófico e verdadeiramente global, as repercussões fizeram-se sentir através de praticamente todos os estratos sociais e económicos.

Colocando o foco em Portugal, poucos foram os sectores da economia que foram poupados à constante pressão das restrições ao movimento de pessoas e bens. O turismo, desde logo e em anos recentes um enorme contribuinte para a economia nacional, ficou praticamente paralisado. Com ele, inúmeros negócios e famílias atravessam ainda uma das mais negras fases de que há memória.

Se o termo “crise” é notório ao longo de todo este período, alguns segmentos conseguiram demonstrar a sua verdadeira resiliência navegando através da adversidade. Muito poucos o fizeram com idêntico sucesso àquele do sector imobiliário.

Viseu

Os mais recentes dados referentes ao mercado imobiliário dão conta de uma descida nos valores praticados em Viseu. Se ao longo do período que separava janeiro de 2020 e 2021 os preços evoluíram 5% no mercado de venda, o desempenho entre dezembro de 2020 e janeiro de 2021 revela uma quebra de -1,3%.

Em termos práticos, tal significa que o valor médio praticado em janeiro de 2021 de €172.082 regrediu em comparação aos €174.350 de dezembro de 2020. Ainda assim, estes são valores incomparavelmente mais atrativos do que aqueles observados em janeiro de 2020 onde o preço médio praticado era de €163.843.

Viseu continua assim a constar da lista de distritos onde a aquisição de casa é mais económica. Fazendo-se valer de uma beleza inegável e do crescente apelo pelos distritos do interior, poderá vir ainda a assistir a uma era dourada de procura imobiliária.

Guarda

A Guarda é um dos distritos onde é mais barato comprar casa em Portugal. Segundo o mais recente barómetro de preços do imobiliário nacional disponibilizado pela Imovirtual, continua também a ser um dos mais penalizados.

Não obstante, registou recentemente um crescimento de 3,1% nos preços de venda, entre dezembro de 2020 e janeiro de 2021. Tal coloca o preço médio atual nos €119.444 face aos €115.848 do mês anterior. Há a pesar negativamente neste desempenho o facto de estes valores terem enfrentado uma quebra de -8,7% ao longo do ano partindo do valor de referência de €130.879 relativo a janeiro de 2020.

Se a atual tendência se mantiver durante os próximos meses, poderemos vir a assistir a uma notável recuperação para os níveis de 2019. Vários fatores terão de se verificar para tal suceder. Desde logo, uma solução viável para as moratórias de crédito em vigor, uma recuperação económica a nível nacional sustentável e um continuado interesse pelo turismo no interior do país.

Como essencial a longo prazo e caso o atual panorama de adoção do teletrabalho como norma se mantenha, distritos como a Guarda poderão vir a ser os principais beneficiados. Com uma oferta de imobiliário acessível e excelentes índices de qualidade de vida, poderá facilmente convidar inúmeras famílias que aqui identifiquem os ingredientes para se estabelecer ao longo dos próximos anos.