Borges da Silva apresenta queixas crime contra Manuel Marques. CDS Nelas repudia

OS RECURSOS DA CÂMARA MUNICIPAL NÃO PODEM ESTAR AO SERVIÇO DA AGENDA PESSOAL DO PRESIDENTE EM FUNÇÕES!

  1. Tomámos conhecimento, com tristeza, de que o Presidente da Câmara Municipal continua numa senha persecutória contra os Vereadores do CDS-PP, em particular o Dr. Manuel da Conceição Marques, apresentando sucessivas e ridículas queixas crime em temas de puro combate político.
  2. Em concreto, sente-se “ofendido” o Presidente da Câmara Municipal por ter sido chamado de “mentiroso” na reunião de Câmara realizada em 19/07/2019.
  3. Sobre a referida ofensa, e dados os antecedentes recentes sobre a palavra do Senhor Presidente ( ou a falta dela), entendemos como curiosa e patusca esta sensibilidade.
  4. Mas o que efetivamente nos merece repúdio é o facto de o Presidente da Câmara Municipal usar, reiteradamente, os recursos municipais (escassos) para atacar os seus adversários políticos. Se entende que a ofensa é pessoal devia ter a dignidade e retidão de apenas exclusivamente a suas expensas, processar quem entenda.
  5. Por considerarmos pouco transparente e merecedor de escrutínio o uso dos recursos municipais para estes fins, foi solicitado nesta data ao Município de Nelas uma descrição completa dos serviços jurídicos externos prestados neste mandato por advogados e consultores jurídicos para aferirmos do esforço ( para nós obsceno) que o Município tem despendido nestes assuntos pessoais do Dr. Borges da Silva.
  6. Este assunto é para nós da maior sensibilidade, num contexto em que, faltando à verdade face às suas promessas eleitorais, o Presidente da Câmara Municipal não consegue por sistema honrar os compromissos que tem com Juntas de Freguesias e Associações do concelho, sendo por isso INQUALIFICÁVEL que use o erário público para suportar custos em assuntos da sua vida pessoal e política e que não deveria ser o Município a suportar : quer brincar à política nos tribunais ? Pague por favor!
  7. Por último, dizer que os Tribunais, nacionais e europeus, têm reafirmado o carácter singular da luta política onde  os limites da crítica admissível são mais amplos em relação a personalidades públicas visadas nessa qualidade, nomeadamente políticos, do que em relação a um simples particular.
  8. Pelo exposto, e porque destas bravatas do Presidente da Câmara só resultarão em  MAIS DESPESAS para o Erário Público, estando destinadas estas queixas à absolvição dos acusados, apelamos a que o Presidente da Câmara Municipal, querendo dar continuidade a esta absurda litigância, o faça exclusivamente com recursos próprios próprios.

Pela Comissão Política do CDS-PP

Manuel Alexandre Henriques

Nelas, 21 de fevereiro de 2021