Estudo revela ligação entre exercício e felicidade

Novos estudos relacionados com a prática de atividade física revelam a relação entre este tipo de prática a felicidade dos seus praticantes. Compreenda como o exercício físico pode promove uma vida mais plena.

Um dos grandes objetivos da atualidade prende-se com a conquista de uma vida mais plena, feliz e equilibrada. Desta forma, nos nossos dias, é muito natural que exista uma procura maior pelos conhecimentos que permitem saber como melhorar seus hábitos e garantir uma maior tranquilidade e bem-estar.
Esta busca pela felicidade implica, evidentemente, uma procura pelo equilíbrio a nível físico e mental. Inúmeras práticas, alimentos e suplementos fazem parte da lista de opções que as pessoas vão encontrando enquanto procuram o segredo para uma vida feliz.
Alguns estudos em torno das emoções humanas e da prática física têm relacionado que o exercício tem um papel importante para que uma pessoa possa sentir-se feliz, revelando o treino como aliado fundamental no combate à ansiedade, ao stress e à depressão.
Venha compreender como a atividade física contribui para a conquista da felicidade segundo os mais recentes estudos.

Manter-se ativo e a conquista da felicidade

O século XXI e o seu ritmo alucinante fez com que doenças do foro emocional e mental, tais como a ansiedade, o stress e a depressão, se tornassem bastante comuns. Estas são, como saberá, as maiores inimigas de uma vida feliz.
Os estudos realizados sobre o aumento nos índices deste tipo de problema revelaram que um dos seus maiores causadores é justamente o sedentarismo, já que um corpo sedentário tende a libertar em maior quantidade as hormonas responsáveis pelo stress, motivando, depois, outros hábitos menos saudáveis como, por exemplo, a compulsão alimentar (e, na sequência disto, a situações de sobrepeso ou obesidade que, em si, contribuem para acentuar os sentimentos negativos).
Em contraponto, o treino físico parece ter o efeito oposto, promovendo benefícios mentais e psicológicos no ser humano, ao permitir a libertação de endorfinas, serotonina, dopamina e outras substâncias neuro-químicas que garantem o bem-estar dos atletas e permitem que estes combatam o stress e se sintam mais felizes.

O que dizem os estudos sobre o exercício e a felicidade?

Várias pesquisas têm indicado que os treinos físicos têm um potencial antidepressivo, estimulante e positivo na construção da autoimagem.
Recentemente, um estudo de Harvard e Yale salientou o papel da atividade física na promoção da felicidade, considerando uma amostra com mais de 1,2 milhões de pessoas. Em média, entre esta amostra, as pessoas ativas tendiam a sentir-se angustiadas durante 35 dias anuais, número que aumentava para 53 nas pessoas que mais sedentárias.
Entre as atividades que mais combatiam o mal-estar, segundo este estudo, encontravam-se as práticas sociais, tais como aulas de grupo e desportos de equipa.
O estudo concluiu ainda que mais horas de treino não equivaliam a melhores resultados, indicando que o ideal seria promover este tipo de atividade entre 3 dias por semana e 5 dias por semana, sendo esta a regularidade na qual foram obtidos os melhores resultados.