Correr atrás da neurociência psicológica como quem corre a maratona

Tem 62 anos e já perdeu a conta aos quilómetros que tem nas pernas. Chama-se Óscar Gonçalves, ou “Professor Óscar” e é considerado o português pioneiro no estudo na neurociência psicológica. O investigador, que é também maratonista, abraçou um novo desafio   e é em Coimbra que cruza a meta este ano.

“Em Portugal não é comum existir mobilidade académica, muito menos no estado da carreira em que me encontro”, revela. O professor catedrático tem um currículo tão longo quanto invejável, tendo desempenhado funções em Portugal, Espanha, França, Itália, Brasil e Estados Unidos da América. A próxima etapa é a cidade dos estudantes. “Sinto na Universidade de Coimbra uma condição de acolhimento para mim e para os meus projetos”, acrescenta.

A mais recente aquisição da Faculdade de Psicologia e de Ciências vai integrar o corpo docente, mas também traz consigo projetos que pretende desenvolver no Proaction Lab, o laboratório que recebeu em 2019 o financiamento milionário de 1.8 milhões de euros. “Vou desenvolver investigação em 3 domínios principais da neurociência: o envelhecimento, a ansiedade e a consciência”, avança o investigador.

Óscar Gonçalves junta-se a Jorge Almeida, o primeiro investigador na área da Psicologia em Portugal a conseguir um financiamento milionário do Conselho Europeu de Investigação. Sobre a chegada do “reforço de inverno” salienta que “é um dos momentos mais altos da história do nosso laboratório”. “Temos connosco a pessoa mais importante na nossa área. É um dia muito importante para a Faculdade e para a Universidade”, acrescenta.

Óscar Gonçalves começa a sua atividade na Universidade de Coimbra em fevereiro de 2021 e já sonha com os treinos às seis da manhã junto às margens do Mondego.