PSD Oliveira do Hospital: Francisco Rodrigues candidato a presidente da Câmara

Informação, de fonte segura, dá conta da confirmação do nome de Francisco Rodrigues, como cabeça de lista dos social democratas, nas próximas autárquicas. A coligação com o CDS será, neste momento, uma forte possibilidade, estando as conversações a seguir em bom ritmo, e com muita convergência de ideias, como já avançámos.

Já em relação ao CHEGA, e à semelhança do CDS, o PSD vai seguir a indicação da direção nacional – não pondera qualquer acordo.

Fontes de dentro do partido, asseguram-nos que há uma grande união em torno desta candidatura, mas claro, nunca é unânime. O antigo Edil, Mário Alves, ao que apurámos, foi desde a primeira hora apoiante e grande impulsionador deste projeto político. Contactado pelo nosso jornal, o  atual Vereador João Paulo Albuquerque, diz-nos que não estará envolvido na candidatura, e “não sabe” se irá participar nalguma outra, não sinalizando contudo qualquer hostilidade para com Francisco Rodrigues.

Fazendo um breve histórico das votações do PSD em Oliveira do Hospital, a verdade é que até à chegada do independente e atual edil eleito pelo PS, José Carlos Alexandrino, o partido dominou a gestão autárquica, exceptuando um mandato dos socialistas, com César de Oliveira. No pós 25 de Abril foi, nas várias eleições, esmagadora a supremacia do PSD, com António Simões Saraiva. Depois veio César de Oliveira. Seguiram-se, em vários mandatos , Carlos Portugal e Mário Alves. Foi então que se deu uma cisão no partido, sem precedentes. Na eleição de 2009, esta divisão interna, levou à criação de uma lista independente, liderada por José Carlos Mendes (tinha sido Vice presidente de Mário Alves). Alexandrino a liderar a lista do PS, e PSD dividido, levou à vitória dos socialistas, com 36% dos votos. PSD e os Independentes ficaram muito próximos : 31% e 29%, respetivamente. Ou seja, não existindo divisão interna, os social democratas teriam ganho, novamente. Na sequência, o PS fez então mais dois mandatos, em que esmagou o PSD (em 2013 e 2019), com votações acima de 65%, e elegendo nos dois mandatos, presidente e cinco vereadores, contra apenas um do PSD. Agora, nesta eleição, tendo o PS alegados problemas internos na sucessão do carismático e popular atual autarca, é com legítima ambição que o partido espera vencer, pelo que auscultámos, naquele que foi durante várias décadas um bastião social democrata.

Francisco Rodrigues, dentro do partido, e não só – contactámos inclusive, por exemplo, alguns empresários -, é considerado um nome forte. Com muitos conhecimentos ao nível das freguesias, é um tecnocrata, mas já com muita experiência política. Licenciado e  Mestre em Gestão de Negócios pela ESTGOH – Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital, concluiu também a Licenciatura Bietápica em Administração e Finanças, Ramo de Administração Pública.

Apenas interrompeu o seu percurso na autarquia, para exercer as funções de Coordenador no Mercado Municipal D. Pedro V, em Coimbra. Regressou à autarquia em 2005, para o seu lugar de carreira: Coordenador técnico. Foi então, em 2009, designado para um cargo de confiança política, como adjunto de José Carlos Alexandrino, situação que perdurou até 2017. Voltou à área técnica para chefiar um equipa multidisciplinar da Autoridade Urbana do PEDU, relacionada com os fundos comunitários, e assim, do desenvolvimento urbano do Concelho.

Militante de base do PSD, apenas se desvinculou, durante a liderança de Pedro Santana Lopes, tendo regressado logo depois à militância.