Autárquicas Nelas:Borges da Silva será candidato pelo PS

A recandidaura do atual edil de Nelas, José Borges da Silva, a um terceiro (e último) mandato, só não acontecerá por um facto muito excecional, como ser constituído arguido, nalgum processo judicial.

Sabemos que existem militantes do partido, que contactámos, que não veem com bons olhos esta recandidatura. Lembramos que a atual Comissão Política Concelhia, liderada por Pedro Borges, inclui nomes como a ex Vice Presidente da Câmara, Sofia Relvas (destituída pelo edil e que abandonou o cargo de Vereadora, em rota de colisão), e a atual Vereadora, Mafalda Lopes – substituiu precisamente Sofia Relvas -, que tem votado contra ou decidido abster-se, em reunião de Câmara, nalgumas propostas do Presidente. Esta lista derrotou a lista liderada por Aires dos Santos – também Vereador e totalmente alinhado com Borges da Silva.

Resta saber se a atual Comissão Política Concelhia, poderá vir a apoiar Borges da Silva ou vir a ser, eventualmente, uma força de bloqueio.

Certo é que, a menos que haja factos muito excecionais, como ser arguido nalgum processo, a deliberação, em documento a que tivemos acesso, da Comissão Permanente do PS é clara: A recondução da candidatura dos atuais autarcas.“A Comissão Permanente do PS aprova e apresenta à Comissão Política Nacional um conjunto de critérios orientadores com vista à seleção, pelas estruturas locais competentes, dos candidatos aos órgãos autárquicos. Todo o processo de designação de cabeças de lista respeitará o princípio geral da recandidatura dos atuais Presidentes de Câmara Municipal e de Juntas de Freguesia”, pode ler-se na deliberação, datada de 7 Novembro de 2020, onde é também sinalizado, de forma clara, que a Comissão Permanente poderá avocar a si o processo de escolha de candidatos. Ou seja, se houver “guerras internas”, em cada Concelho, a decisão final dessas escolhas cabe à Comissão Permanente – depois de  solicitação à Comissão Política Nacional. Já assim foi no passado.

Muita água vai correr em Nelas, até, previsivelmente, outubro de 2021.

José Miguel Silva