Luís Leonardo: O Bombeiro e Motorista Nelense que se reinventou

Uma estória de vida admirável.Aqui a deixo na primeira pessoa.

Foi há seis anos,numa fábrica da multinacional Samsonite (malas), na Bélgica, que este antigo motorista de uma grande transportadora, hoje com 48 anos, escorregou “à porta do reboque”, tendo ficado “pendurado pelo braço esquerdo”, começa por nos dizer, nesta conversa de vida.

Luís Leonardo explica como a sua vida mudou a partir deste momento.“Caí desamparado no chão e fiquei logo debilitado fisicamente, no entanto ainda consegui conduzir o camião para Espanha, para a base da empresa, tendo regressado a Portugal com mecânicos”. Chegado à sua terra natal, foi encaminhado para o Hospital distrital de Viseu, onde ficou internado 53 dias.

“Fiquei paralisado e só com fisioterapia voltei a andar. Tive alta, com aplicação de aparelho de coluna”, conta-nos, para prosseguir com a sua saga: “Passei a ser assistido no Hospital de Santa Maria no Porto pela Seguradora”. O processo do Luís foi “kafkiano”: “Fiz quatro anos de fisioterapia em Nelas, enquanto esperei pela declaração de incapacidade no Tribunal de Trabalho de Viseu”. “Os médicos retiraram-me as cartas de pesados e articulados e incapacitaram-me para a minha profissão, não a podendo exercer mais”,lamenta, revelando que “depois fiquei sem rendimento e então eu e a minha mulher começámos a fazer doces de abóbora e outros para ganhar algum dinheiro para o orçamento familiar”, confidencia. Estes doces são os tradicionais da nossa amada Beira Alta, todos naturais, sem conservantes, elaborados com os afetos do Luís e da Conceição, a partir de abóbora menina/porqueira, em várias variedades, como noz,kiwi,pêra,maçã,laranja e outros frutos da época.

Os doces do Luís e da Conceição são um sucesso

“Numa conversa com o Veterinário da autarquia, surgiu entretanto a ideia de vender os doces no Mercadinho Solidário de Nelas”, que considera ter sido uma “boa ideia da autarquia – pelo menos vai movimentando algumas pessoas e tem também a vertente solidária dos cabazes para os mais necessitados”. E tem tido resultados : “O Natal foi bom e mesmo agora em Janeiro vai-se vendendo”.Além dos doces ainda vendem o excelente azeite “Olivais do Dão”, produzido na Cooperativa dos Olivicultores de Nelas.

Luís foi ainda bombeiro – se estivesse ao serviço teria já cumprido 30 anos como soldado da paz. Soldado e guerreiro, Luís Leonardo é um vencedor.