O surpreendente e singular Munda Verdelho 2008

Este é um néctar verdadeiramente dos Deuses. Um varietal de uma casta que conquista cada vez mais apreciadores : Verdelho. O vinho é da safra de 2008, foi lançado em 2019, e agora, há poucos meses, relançado do mercado. Não ficámos indiferentes a esta novidade: Um branco, com 11 anos de garrafa, numa edição limitada de 850 garrafas.

Joana Cunha,proprietária e enóloga da Quinta do Mondego (Caldas da Felgueira-Nelas), falou-nos da vinificação e caraterísticas de tão complexo vinho branco, desmistificando mais uma vez a ideia de que os brancos devem ser consumidos em poucos anos.O terroir do Dão tem especificidades únicas, e aqui, nestas terras abençoadas, o que delas brota são uvas para vinhos de grande longevidade que ganham (e muito) com o tempo. “Estamos a falar de uma frescura e mineralidade impressionantes”, começa por realçar.  O processo de vinificação teve esta sequência : “nove meses em barrica, seguidos de batonnage”. Volvidos 11 anos, apresenta-se “muito mineral,mentolado,com notas de cascas de laranja e pêssego seco”.

Um sugestão final da enóloga: “casamento perfeito com queijos de pasta mole”.Não podemos estar mais de acordo.