“O PSD vai liderar um projeto político de esperança  para os Carregalenses”.Opinião por Manuel Santos

O ano de 2021 vai ser um ano de grande relevância política. Desde logo por se realizarem eleições presidenciais e autárquicas. No entanto, o cumprimento destes ciclos democráticos está profundamente condicionado pelas crises pandémica e económico-social que se  irão agravar. É por esta razão que iremos ter, à imagem de todo o país, um ambiente de grande incerteza e instabilidade que nos faz ficar apreensivos e preocupados com as consequências para as famílias e as empresas.
O primeiro semestre será um prolongamento da degradação económica e social de 2020.

O crescimento do desemprego e de falências terá aqui o seu expoente maior , gerando instabilidade social que poderá trazer instabilidade política. Como ficou claro neste orçamento ,já não existe solidez na geringonça, já se fazem parcerias com o PCP para se aprovarem orçamentos .Como acontece sempre quando há crise, a esquerda procura uma encenação para evitar responsabilidades e deixar para os mesmos de sempre a árdua tarefa da recuperação. A vertigem pela crise por parte da esquerda ,ficou evidente quando António  Costa afirmou que o governo caía no dia em que precisasse do PSD para aprovar o orçamento. Com a crise pandémica a aguardar a vacina no 1.º semestre, sendo eu bastante céptico que as mesmas estejam disponíveis logo nos primeiros meses,mas vamos acreditar que sim,preocupados com a falta de planeamento quanto à definição de um modelo e critérios para a vacinação, veja-se o avançar e recuar em termos de critérios para os grupos prioritários por ex. tendo o Presidente da República vindo a terreiro por um ponto final do diz que disse .Se apenas nos restringirmos ao que está a acontecer com a vacina para a gripe, a preocupação é ainda maior, veja-se o que se está a passar no nosso concelho , centenas de pessoas de risco ainda não foram vacinadas com a vacina da gripe, nem sabem quando vão ser!!! Depois ao  vermos que os outros países já estão com planos definidos e que alguns até já começarão a vacinação em dezembro, temos que questionar a competência da nossa autoridade de saúde e do Governo. Por muito que se passem culpas, todos conhecemos os responsáveis e estamos a adiar algo que já devia ter acontecido , que é a demissão da Ministra da Saúde e da Diretora Geral da Saúde .

Outro antídoto para a crise são os 15 mil milhões de euros, a fundo perdido, do PRR. Uma vez mais Carregal  do Sal e a nossa região vão ficar a ver passar milhões… é uma vez mais um governo socialista que agrava as assimetrias entre o interior e o litoral, as grandes cidades continuarão a ter os maiores investimentos e o pouco que sobrar virá para o interior agravando cada vez mais esta assimetria.
Em suma vai ser um ano politicamente tenso e incerto, em que Marcelo Rebelo de Sousa será reeleito para o segundo mandato e em que, no concelho de Carregal do Sal, se iniciará um novo ciclo político ,com o PSD a liderar um projeto político de esperança  para os Carregalenses, com uma equipa motivada para estar ao serviço dos  Munícipes, estando disponível para dialogar, para ouvir ,criando mais postos de trabalho, trazendo mais empresas e investimento, fazendo com que mais pessoas se fixem no Concelho.
As outras forças políticas farão o seu trajeto, cabendo aos Munícipes escolher o melhor projeto para o seu Concelho.