Queixas Crime apresentadas no DIAP Coimbra sobre a reconstrução da Casa dos Cantoneiros (Felgueira Velha)

ptroz

Maria Eduarda Santos viu aprovada uma candidatura para reconstrução da antiga Casa dos Cantoneiros (Felgueira Velha – Oliveira do Hospital), sua propriedade, que ficou destruída nos grandes incêndios de Outubro de 2017.

Em reportagem exclusiva que publicámos em Dezembro de 2018, relatámos que a obra estava envolta em suspeitas de fraude.

Quase um ano volvido, voltamos ao assunto, dado que tivemos conhecimento (com acesso ao processo), de uma queixa crime, apresentada no DIAP (Departamento de Investigação e Ação Penal) de Coimbra, 3ª secção, denunciando o que presumivelmente é uma fraude, pois a promotora tinha, à data da obra, domicílio fiscal em Vale de Madeiros (Nelas) e mora na Suiça. Num anexo da Casa dos Cantoneiros, morava, alegadamente, o companheiro de Maria Eduarda.

Já depois desta denúncia, o MAAVIM (Movimento de Apoio aos Lesados dos Incêndios de 2017), apresentou, em abril de 2019, também uma queixa em que refere : “Habitação feita, onde não morava ninguém, apenas um Sr. morava num anexo, que também foi reconstruído e estava em nome de uma Sra. que morava na Suiça e tinha domicílio em Nelas”. 

O DIAP, dado que tinha já um inquérito pendente (em fase de investigação) sobre este caso, arquivou esta denúncia do MAAVIM e, ao que apurámos, a investigação não estará ainda concluída. O MAAVIM que no total apresentou 48 casos de mau uso dos apoios e casos em que casas de primeira habitação destruídas, não foram, injustamente, incluídas.

Estivemos entretanto no local, esta semana, e registamos imagens da obra já concluída.

sdr

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies