Edil de Viseu em visita oficial a Cabo Verde

Contributo solidário de Viseu permitiu construir 10 habitações depois da erupção vulcânica na Ilha do Fogo

Em visita oficial a Cabo-Verde, o Presidente da Câmara Municipal de Viseu, Almeida Henriques, testemunhou a aplicação da contribuição solidária atribuída pelo Município em 2015, no valor de 10.000 euros, à cidade de São Filipe, na Ilha do Fogo, no âmbito dos trabalhos de recuperação após a violenta erupção vulcânica de 2014, que destruiu grande parte das habitações na zona de Chã das Caldeiras.

Por via desta contribuição foram construídas 10 casas de habitação familiar, num esforço de construção superior a 100 casas.

“Pude testemunhar com os meus próprios olhos a boa aplicação do esforço solidário de Viseu e receber a expressão de gratidão do povo cabo-verdiano e foguense. O nosso dever de solidariedade com uma cidade geminada foi recompensado”, destacou o Presidente da Câmara Municipal de Viseu.

Em 2019, assinalam-se os 25 anos sobre a geminação das cidades de Viseu e de São Filipe

Em audiência realizada nos Paços do Concelho cabo-verdiano fez-se um balanço da parceria entre as duas cidades e elegeram-se novas prioridades para futuro, nos domínios da cultura, educação, turismo e cooperação técnica.

“Tinto no Branco” leva ao “Morabeza” a cultura gastronómica de Viseu

O património e a cultura gastronómica de Viseu estiveram em destaque no festival literário MORABEZA, na ilha do Fogo, promovido pelo Ministério da Cultura e Indústrias Criativas de Cabo-Verde, que terminou este domingo.

A convite da organização, o Vereador da Cultura e do Turismo do Município de Viseu, Jorge Sobrado, e o Chef do Mesa de Lemos, Diogo Rocha, realizaram uma conferência sobre o tema “Gastronomia e Literatura”, no qual foi ainda pré-apresentada o novo livro de Diogo Rocha “Queijaria do Chef” (edição LEYA), que terá apresentação oficial no festival literário de Viseu “Tinto no Branco”, no próximo mês de dezembro. O valor patrimonial da gastronomia regional, o seu potencial literário e turístico, e os atributos agroalimentares e vínicos de Viseu marcaram a conversa.

Também nesse mesmo dia foi organizada uma prova gastronómica de Viseu para escritores convidados do festival MORABEZA, que contou com a presença do Ministro da Cultura cabo-verdiano, Abraão Vicente, do Presidente da Câmara de Viseu, Almeida Henriques, e de Germano Almeida, Prémio Camões 2018.

Na programação do festival, o Vereador da Cultura moderou ainda o debate de dois relevantes escritores africanos de língua portuguesa, Abdulai Sila (Guiné Bissau) e Samuel Gonçalves (Cabo-Verde), subordinado ao tema “Porque precisamos de livros hoje?”.

A parceria cultural entre Viseu e Cabo-Verde nasceu em 2018, no âmbito do protocolo de cooperação entre o Município de Viseu e o Ministério da Cultura e Indústrias Criativas de Cabo-Verde, que procedeu à geminação dos festivais literários “Tinto no Branco” e “MORABEZA”, considerado o mais relevante evento literário africano de língua portuguesa.

Entre 6 e 8 de dezembro de 2019, o festival literário “Tinto no Branco” voltará a contar com a participação de escritores cabo-verdianos, à semelhança de 2018.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies