Reabilitação ambiental da área mineira da Urgeiriça em fase de conclusão

O passivo ambiental deixado pela exploração de urânio nas minas da Urgeiriça, outrora das maiores do país, está em vias de resolução definitiva.  

Hoje, 21 de setembro, comprovámos que é visível o avanço das obras de selagem da Barragem Nova, cujo custo total é de cerca de 10 milhões de euros (comparticipação da União Europeia de 9,3 milhões). Na reta final, a intervenção visa proteger toda a área natural, agrícola e núcleos populacionais, da toxicidade originada pela atividade extrativa da Empresa Nacional de Urânio (entre 1977 e 2001), mas que tem uma origem anterior de exploração : primeiramente o rádio, com início em 1913, a que se seguiu o óxido de urânio.

Pode ler-se no sítio na internet da EDM (Empresa de Desenvolvimento Mineiro), responsável pela recuperação ambiental das áreas mineiras abandonadas :

OBRAS DE CONSTRUÇÃO DOS SISTEMAS DE TRATAMENTO PASSIVO E ATIVO DAS EXSURGÊNCIAS E CAUDAIS AFLUENTES À ÁREA DA BARRAGEM NOVA (2015-2016)

  • Desmatação das áreas de intervenção e demolição da ETAM e edificações em ruínas;
  • Esvaziamento das bacias 1 e 2 para a linha de água até cerca de 1 m de profundidade e desidratação das lamas depositadas no fundo e seu encaminhamento para destino final adequado;
  • Limpeza das telas de impermeabilização e instalação das ilhas e plataformas flutuantes;
  • Execução do tanque de tratamento passivo e instalação dos meios de enchimento, equipamento e tubagens;
  • Execução da estação elevatória para as lagoas e respetiva conduta elevatória;
  • Execução da ETAM;
  • Execução da parede de contenção da exsurgência e respetivo coletor gravítico até ao poço de lixiviados;
  • Instalação de variadores de velocidade nos grupos eletrobomba existentes no poço de lixiviados e na estação de monitorização existente;
  • Execução de vala técnica e instalação de quatro condutas elevatórias do poço de lixiviados para a ETAM e tratamento passivo;
  • Execução de arruamentos e arranjos exteriores;
  • Execução de vedação e portão de acesso ao recinto da ETAM e tratamento passivo;
  • Execução de drenagem pluvial;
  • Execução de instalações elétricas.

A empreitada que está em curso, iniciada em 2016, a de “DESCONTAMINAÇÃO QUÍMICA E RADIOLÓGICA E REQUALIFICAÇÃO AMBIENTAL DA OTQ E EDIFÍCIOS DO PERÍMETRO MINEIRO” será a última da fase final de recuperação ambiental da Urgeiriça e consistirá nas seguintes atividades principais:

  • Descontaminação do solo e subsolo no interior e envolventes da OTQ e edifícios do antigo perímetro mineiro;
  • Limpeza e descontaminação das estruturas e equipamentos contaminados existentes no interior da OTQ e edifícios do antigo perímetro Mineiro;
  • Reforço e adequação das condições estruturais da OTQ e edifícios do antigo perímetro mineiro, em resultado das ações de descontaminação.

 

 

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies