CNE dá razão ao Bloco de Esquerda, criticando Administração do Centro Hospitalar Tondela-Viseu

A Comissão Nacional de Eleições dá novamente razão ao Bloco de Esquerda e adverte Centro Hospitalar Tondela-Viseu, bem como empresa de segurança por estes contratada, “que de futuro se abstenham de impedir a atividade de propaganda política e eleitoral, considerando que esta atividade não deve ser restringida sempre que decorra em locais onde a circulação de pessoas não tenha qualquer tipo de limitação, como acontece em espaços privados de acesso público.”

Em causa a proibição, por parte desta administração, de distribuição em espaço de acesso livre, sem interferir com o normal funcionamento dos serviços, de folhetos informativos de um evento dedicado à saúde que pretendia auscultar profissionais, utentes e familiares.

Relembramos que antes desta proibição, houve toda uma série de acontecimentos que nos parecem feridos de falta de ética e de atitude antidemocrática. Houve um pedido inicial do auditório deste hospital, a 19 de Agosto e, não havendo resposta, reforçado a 23 de Agosto. A resposta a este pedido só chegou a 9 de Setembro justificando a negação da cedência do espaço com o regulamento que foi aprovado depois do reforço do pedido, a 28 de Agosto. Após novo email por parte do BE, com toda a argumentação legal necessária para a Administração re-avaliar a recusa, não obtivemos resposta formal, apenas tentativas de contactos pessoais para tentar demover o Bloco de Esquerda de realizar esta iniciativa.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies