Legislativas 2019.CDU entrega lista de candidatos por Viseu

A CDU entregou hoje, 19 de agosto, no Tribunal, a sua lista de candidatos às eleições legislativas de 6 de Outubro de 2019, pelo Círculo Eleitoral de Viseu.

Dirigentes do PCP, do Partido Ecologista “Os Verdes”, Miguel Tiago e vários outros candidatos, acompanharam o mandatário distrital, Francisco Almeida, no acto de formalização da candidatura.

Uma lista que tem como primeiro candidato Miguel Tiago, um homem que, como deputado, fez a ligação do Grupo Parlamentar do PCP ao Distrito de Viseu desde 2005. Nessa qualidade, levou ao Parlamento, mais de uma centena perguntas, requerimentos, projectos de lei, acompanhados de uma presença regular no distrito onde manteve contactos com instituições, reuniu com trabalhadores, populações, associações culturais e empresarias o que possibilitou uma intervenção continuada de levantamento de problemas e luta pela sua resolução.

A candidatura da CDU integra 13 homens e mulheres, candidatos, cujo percurso de trabalho, nas autarquias, no movimento sindical, no movimento dos utentes dos serviços públicos tem a marca da luta em defesa do ambiente e por uma agricultura sustentável, em defesa da reposição e valorização da ferrovia, da requalificação da rede viária, pela melhoria e elevação da qualidade de vida das populações, em defesa e pela melhoria dos serviços públicos na saúde e na educação, pela promoção da cultura, em defesa dos trabalhadores e do povo do distrito.

A CDU que agora se candidata é a mesma CDU que esteve e está com os trabalhadores da PSA Peugeot/Citroen, que esteve na luta pela construção do nó de Calde à A24, que exigiu e exige a construção do matadouro público de Viseu, que lutou pela instalação da Universidade Pública de Viseu. A única força política que se opôs ao encerramento das linhas ferroviárias do Vouga e do Dão e a única que tem projectos de lei concretos para o estudo da reposição dessas linhas e para a construção da ligação ferroviária da cidade de Viseu à linha da Beira Alta. Esta CDU é a mesma que veio por sua iniciativa ou a pedido das populações aos centros de saúde exigir e conseguir médicos, enfermeiros e auxiliares, onde faltavam, como em Stª Cruz da Trapa. A mesma que visitou escolas e conseguiu, pela sua intervenção, desbloquear obras, como na Escola Secundária de Castro Daire. Que tomou a iniciativa de apresentar projectos de lei que resultaram no reconhecimento do direito à antecipação da idade da reforma, à monitorização médica e ao direito à indemnização por morte, aos ex-trabalhadores da ENU. A mesma CDU que esteve com os produtores de maçã de Armamar e Moimenta da Beira pela construção das barragens e os apoios necessários ao desenvolvimento da actividade. CDU que visitou as populações e empresários afectados pelos incêndios de 2017 e que apresentou medidas concretas para a reposição do potencial produtivo e a qualidade de vida das populações. Que lutou pela duplicação do IP3, a conclusão do IC12, IC26, IC31, a beneficiação das EN225 e 229, entre outras e a abolição das portagens na A24 e A25.

Nestas eleições o que está em causa é a eleição de 230 deputados, dos quais 8 pelo Círculo Eleitoral de Viseu. O reforço da CDU na Assembleia da República é essencial para que se continue a avançar na reposição, conquista e defesa de direitos e para que não se ande para trás pela mão de PS, PSD e CDS-PP.

Partimos convictos que é ao povo que cabe decidir e que é ao seu encontro que vamos até às eleições, levando a nossa palavra, ouvindo atentamente e debatendo, com a noção de que não há vencedores antecipados, por muito que alguns o proclamem, nem deputados eleitos por “direito histórico”, e que todos os caminhos do reforço da CDU estão em aberto e vamos percorrê-los com a confiança que nos dá a consciência do dever cumprido e do trabalho realizado pela CDU em Viseu e no País.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies