Presidente da Câmara promete reforço da parceria com a Associação dos Apicultores da Beira Alta

Almeida Henriques visitou espaço onde vai nascer uma unidade meleira e manifestou desejo de reforçar parceria com a instituição

 Com 615 associados, que produzem cerca de 220 toneladas de mel/ano, a Associação dos Apicultores da Beira Alta vai dar um passo importante com vista ao desenvolvimento da atividade na região.

Esta segunda-feira, a Associação recebeu a visita do Presidente da Câmara Municipal, Almeida Henriques, para assinalar de forma simbólica o início da construção de uma unidade meleira.

Acompanhado da Vice-Presidente Conceição Azevedo e do Vereador João Paulo Gouveia, o Presidente da Câmara Municipal, Almeida Henriques, destacou a importância da apicultura na vida de todos nós, o que torna a atividade da Associação dos Apicultores da Beira Alta de grande importância.

“Pouco gente tem consciência da importância que as abelhas têm e num território como o nosso, que coloca as questões ambientais no topo das prioridades, estas associações são muito importantes”, começou por referir.

Depois de garantir que o Município irá apoiar a construção da unidade meleira, o autarca desafiou a Associação a assumir outras parcerias com o Município, nomeadamente na vertente pedagógica.

“Lanço o desafio que no âmbito do Viseu Educa, ensinem as crianças para a importância do mel e das abelhas”, exemplificou, não descurando a importância da apicultura enquanto atividade económica, pois já representa 3 milhões de euros por ano.

Já Henrique Machado, presidente da Assembleia Geral da instituição, explicou que o novo equipamento permitirá abrir a produção a novos mercados, nomeadamente internacionais. “Depois dos passos que demos no apoio técnico e, numa fase posterior, na formação, damos agora o passo da organização da produção”, explicou o responsável, adiantando que a nova melaria “permitirá aos produtores terem as condições adequadas de acesso aos mercados nacionais e internacionais”.

Instalada no Parque Industrial de Coimbrões, a unidade meleira representa um investimento na ordem dos 100 mil euros, e permitirá a extração de 4 toneladas de mel por dia.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies