Sistema de voto inclusivo no Orçamento Participativo de Viseu utilizado por 80 pessoas

Votação terminou esta quarta feira a e adesão excedeu as expectativas. Presidente da Câmara quer ver esta solução tecnológica introduzida nas eleições nacionais

 O inovador sistema de voto inclusivo introduzido no Orçamento Participativo de Viseu foi utilizado por cerca de 80 pessoas, maioritariamente portadoras de paralisia cerebral.

Um número animador, de acordo com o Presidente da Câmara Municipal, Almeida Henriques, que esta quarta-feira exerceu o seu direito de voto através desta nova solução tecnológica, instalada na Biblioteca Municipal de Viseu.

“O número de pessoas que recorreu a este sistema constitui uma surpresa muito agradável e pode ter um efeito de contágio a nível nacional”, observou. “Isto é uma conquista notável e um passo importante na inclusão das pessoas com deficiência, sejam portadoras de paralisia cerebral, surdez ou cegueira”, destacou.

Almeida Henriques quer dar a conhecer esta solução tecnológica ao Presidente da República, para que o voto inclusivo seja introduzido nas eleições nacionais.

“Gostaria de ver nas próximas eleições presidenciais, pelo menos uma mesa de voto em cada capital de distrito”, confessou.

Recorde-se que esta edição do Orçamento Participativo de Viseu, com uma dotação global de 300 mil euros, contempla uma verba de 50 mil para projetos na área temática de Inclusão. As restantes linhas, Bairros de Viseu e Jovem Escolar, têm uma dotação de 250 mil euros e 50 mil, respetivamente.

Foram apresentadas 176 propostas numa fase inicial, mas a votação estiveram 121 projetos.

Até ao início da manhã desta quarta-feira, último dia de votação, o número de votos estava perto dos 13 mil, cerca de 5 mil dos quais através da plataforma online “Viseu Participa”.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies