Manuel Marques quer acordo que salve da eventual falência as Termas da Felgueira

INDUBITAVELMENTE ESTE ASSUNTO MERECE UM ESCLARECIMENTO PÚBLICO DO AINDA PRESIDENTE DE CÂMARA

Na reunião do dia 10.07.2019, o presidente da Câmara agendou o processo judicial que o anterior executivo intentou contra a Companhia das Águas das Caldas da Felgueira, por falta de pagamento das rendas dos prédios em que o Município de Nelas é proprietário.

O edil na reunião, começou o assunto dizendo “A PESADA HERANÇA QUE RECEBI DO ANTERIOR EXECUTIVO”.

Por isto, eu questionei o presidente da câmara se receber 195.000,00€ e defender a titularidade dos prédios da Câmara Municipal é uma “pesada herança”.

Depois argumentou que obrigar a Companhia das Águas a pagar os 195 mil euros poderia levar ao encerramento da empresa e “atirar” 80 trabalhadores para o desemprego.

Convém referir que este processo só chegou ao fim, dado que, o ainda presidente da câmara, nunca aceitou fazer acordo judicial antes do julgamento.

Será que o ainda presidente da Câmara quando se referiu “à pesada herança”, não queria que se defendesse quem era proprietária dos prédios?

Será que presidente da câmara queria perder o que é de todos nós, ao contrario de todos os presidentes de câmara que sempre defenderam aqueles prédios, como propriedade do Município?

Afinal o que queria ou quer o presidente da Câmara?

Mas o que é minimamente estranho é o presidente da Câmara dizer que recebeu “uma pesada herança” e que este processo poderia pôr em causa os 80 postos de trabalho.

Agora pediu para ser mandatado para executar na integra os 195.000,00€, já se não lembrando dos desemprego dos 80 trabalhadores.

Que grande confusão ou interesses políticos vão na cabeça do ainda presidente de Câmara?

Quero afirmar que a minha proposta foi: Que a dívida fosse reduzida a metade e que a Companhia das águas começassem a pagar integralmente as rendas desde o transito em julgado da sentença, salvaguardando-se a eventual falência da empresa, como foi a inicial ameaça do edil.

O presidente da Câmara também propôs o perdão de 25.000€ aos Aquinos, ou seria como se diz pelo povo, para pagamento da foto em campanha eleitoral de 2017, dentro das instalações da empresa.

O Vereador do CDS/PP

Manuel Marques

 

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies