MAAVIM deixa recado na visita do Ministro da Agricultura à Ancose : “Estamos abandonados”

Imagem de Arquivo

A MAAVIM, tendo conhecimento, que hoje o Ministro da Agricultura visita a Ancose – Associação Nacional de Criadores de Ovinos da Serra da Estrela, vem lembrar o seguinte:

Esperamos que seja desta vez, que o Ministro da Agricultura e Florestas, que tutela os apoios aos Lesados que tiveram perdas Agrícolas e Florestais, venha anunciar a Reabertura das candidaturas aos apoios anunciados, conforme deliberação da Assembleia da República em 2018.

– Relembramos que existem milhares de pessoas com perdas agrícolas que fizeram as suas candidaturas conforme foi informado pelo Ministério, e nunca receberam qualquer apoio.

– Relembramos que existiram centenas de agricultores profissionais que não se candidataram ao programa de apoio do 6.2.2., por não terem na altura condições para o fazer com as medidas em vigor, que posteriormente ao encerramento da data de candidatura, foram alteradas, mas nunca lhes foi dada a possibilidade de se candidatarem.

– Relembramos que existem muitos desses projetos que foram já chumbados por falta de execução, pelo Ministério da Agricultura.

– Relembramos as datas que tiveram para fazer as candidaturas (8 dias de uteis para pedidos simples e aproximadamente um mês para a medida 6.2.2), que não foram justas.

– Questionamos, porque é que durante cerca de 2 anos, ainda não foi pago nenhum apoio para a floresta que os seus proprietários perderam, tendo sido canalizados para isso mais de 160 milhões de Euros da UE.

– Questionamos, quanto afinal foi pago para ajuda da região, que continua a ser penalizada. Vejamos que no caso de Oliveira do Hospital e Tábua os projetos desta região são penalizados face a outros concelhos, por não serem considerados concelhos de Montanha, com terrenos com mais de 1200 metros de altitude…

– Questionamos, porque no programa nacional de regadio, não existe 1 único plano aprovado para as regiões afetadas pelos incêndios de Outubro de 2017. Será que os animais, os pastos e a atividade Agrícola não precisam de água.

– Questionamos porque não protege o queijo de origem Serra da Estrela e só passados quase 2 anos vem finalizar a entrega de 500 borregas, quando os pastores perderam mais de 5000…

É esta a forma de apoiar a Agricultura e apoiar as regiões desfavorecidas?

É esta a maneira de minimizar os Incêndios Florestais com a criação de “brigadas de Cabras Sapadoras”, para as quais não ajudam os pastores, que são quem as deveria ter no seu rebanho, e são os primeiros a combaterem a desertificação e os incêndios?

Será este, mais um dia de propaganda meramente política, a que continuamos a assistir?

Estamos Abandonados.

Nenhum plano de apoio à Agricultura foi traçado para a região, e o futuro é medonho.

 

Nuno Tavares Pereira

Porta-Voz MAAVIM

e-mail: maavimmove@gmail.com                                     Tel: 238605810

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies