“Plano Integrado de Ações para a Revitalização Ambiental de Mangualde” apresentado

No passado sábado (dia 13 de julho) foi apresentado o “Plano Integrado de Ações para a Revitalização Ambiental de Mangualde”, o qual tem estado em curso um pouco por todo o concelho. Este plano envolve um investimento de cerca de 10 milhões de euros, sendo que segundo o Presidente da Câmara Municipal de Mangualde, João Azevedo, estamos perante “uma verdadeira revolução ambiental” no município.

INAUGURADO PARQUE DA SENHORA DO CASTELO

O dia começou por volta das 11 horas com a cerimónia de inauguração do Parque da Senhora do Castelo, no Monte Nossa Senhora do Castelo, construído no âmbito do “Projeto de Reinterpretação do Monte Nossa Senhora do Castelo”. O momento contou com a presença do Ministro do Ambiente e da Transição Energética, João Pedro Matos Fernandes, do Presidente da Câmara Municipal de Mangualde, João Azevedo, e do Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Mangualde, José Tomás.

Este projeto engloba uma área de cerca de 5 mil metros quadrados e o investimento efetuado foi superior a 150 mil euros, valor esse assumido pela Câmara Municipal de Mangualde e pela Santa Casa da Misericórdia de Mangualde, com comparticipação comunitária do programa PDR2020.

Um verdadeiro parque de lazer, com equipamentos diversos, brincadeiras para os mais novos, percursos pedonais, espaço para “churrascos” e picnics, e instalações para comércio. Assim é o novo Parque da Senhora do Castelo. Um espaço aprazível para as famílias, para a prática desportiva e de lazer, a pensar em toda a população, mas também em atrair novos visitantes e adeptos do Turismo de Natureza.

Esta obra foi pensada para privilegiar a valorização do património existente, pelo que o parque é ainda equipado com plataformas para jogos didáticos, sensibilizações de preservação do ambiente, campanhas de conhecimento do território, entre outras atividades.

O plano de revitalização ambiental abrange, não só, a inauguração do novo parque familiar – o Parque da Senhora do Castelo – como também, a potencialização dos recursos hídricos do município.

DIVERSAS INFRAESTRUTURAS PARA MELHORAR A QUALIDADE DE VIDA DA POPULAÇÃO E DO MEIO AMBIENTE

Para tal, as onze Estações de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) do concelho foram sendo alvo de diversas intervenções, em resposta àquele que é um dos maiores problemas dos mangualdenses: “estaremos em condições de resolver, em poucas semanas, um problema ambiental que persistia na zona mais urbana da cidade há mais de 30 anos e que se prende com o facto de uma parte da cidade e das aldeias mais próximas tratarem as águas residuais em fossas antigas”, afirma o autarca.

“Tivemos sempre em mente os problemas relacionados com a falta de água na Barragem de Fagilde e o período de seca pelo qual o município atravessou em 2016. Com essa tomada de consciência, estabelecemos como objetivos o aumento da resiliência do município à falta de água e a reutilização dos efluentes tratados para fins industriais e agrícolas”, afirma João Azevedo.

O autarca estima que “até 90% da água residual tratada na ETAR possa ser reutilizada”, representando uma poupança de água bruta da Barragem de Fagilde de cerca de 500 000 m3 por ano.

Além do investimento no tratamento e reutilização da água e dos efluentes tratados, o plano de revitalização ambiental inclui ainda a regularização fluvial nas áreas afetadas pelos incêndios de 2017, a modernização dos sistemas da rede adutora e o cadastro das infraestruturas, bem como, a ampliação da Rede de Recolha Seletiva de Resíduos que passa quer pela instalação de equipamentos enterrados, quer pela instalação de ecopontos de superfície.

 A apresentação do plano, inserida na visita à maior ETAR do concelho, a qual cobre a área mais urbana do município e é, simultaneamente, uma das ETARs intervencionadas – a ETAR Poente – contou com a presença do Ministro do Ambiente e da Transição Energética, João Pedro Matos Fernandes.

A forma como se processará o tratamento e a reutilização de efluentes domésticos no concelho de Mangualde será alvo de estudo no próximo Seminário Ibero-Americano sobre Sistemas de Abastecimento e Drenagem, a acontecer de 15 a 17 de julho de 2019, no Instituto Superior Técnico de Lisboa.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies